Entre ou
Cadastre-se

Compartilhe
Receba nosso conteúdo

Manifestantes de Guangzhou em confronto com a Polícia de Choque (PCC) sobre bloqueios Covid na China

Manifestantes na cidade manufatureira chinesa de Guangzhou entraram em confronto com a polícia de choque com roupas de proteção na noite de terça-feira , enquanto a revolta anti-bloqueio aumentavam após protestos em Xangai, Pequim e inúmeras outras áreas da China apesar da repressão do PCC. Em imagens postadas nas mídias sociais, os manifestantes no distrito de Haizhu podem ser vistos brigando com o pessoal de segurança, que antes estava ombro a ombro sob a cobertura de escudos antimotim enquanto os manifestantes jogavam objetos contra eles.

Manifestantes de Guangzhou entram em confronto com a Polícia de Choque (PCC) sobre bloqueios Covid na China

Fonte: Zero Hedge

Os protestos da população chinesa, farta dos bloqueios “Zero Covid” marcam a maior onda de desobediência civil na China desde os protestos de Tianamen em 1989 .

Mais tarde, a polícia foi vista em vídeo escoltando uma fileira de pessoas algemadas para um local desconhecido, relata a Reuters , acrescentando que eles autenticaram a filmagem.

Um incidente em massa ocorreu por volta das 23h do dia 29 em Houjiao, distrito de Haizhu, Guangzhou. O motivo específico é atualmente desconhecido“.

Outro videoclipe mostrava chineses jogando objetos contra a polícia , enquanto um terceiro mostrava uma bomba de gás lacrimogêneo caindo no meio de uma pequena multidão em uma rua estreita, com pessoas correndo para escapar da fumaça.

A Reuters verificou que os vídeos foram filmados no distrito de Haizhu, em Guangzhou, cenário de distúrbios relacionados ao COVID há duas semanas, mas não conseguiu determinar quando os clipes foram feitos ou a sequência exata dos eventos e o que desencadeou os confrontos. -Reuters

De acordo com o China Dissent Monitor, financiado pelos EUA e operado pela Freedom House, pelo menos 27 manifestações ocorreram em toda a China entre sábado e segunda-feira, enquanto o think tank australiano ASPI estimou que houve 43 protestos em 22 cidades.

Enormes multidões chegando de ônibus para um campo de isolamento na cidade de Guangzhou… é tudo pela sua saúde. Qual é o sentido de salas de isolamento depois que todas se misturam assim? Por que não mantê-los todos juntos na mesma sala? Ou talvez não seja realmente sobre um vírus?

https://twitter.com/WallStreetSilv/status/1597681806681292800?ref_src=twsrc%5Etfw%7Ctwcamp%5Etweetembed%7Ctwterm%5E1597681806681292800%7Ctwgr%5E697bcb698037210a3d5853022e26375a76a77f03%7Ctwcon%5Es1_&ref_url=https%3A%2F%2Fwww.zerohedge.com%2Fgeopolitical%2Fguangzhou-protesters-clash-hazmat-clad-riot-police-over-lockdowns

Em resposta aos protestos, as autoridades de Guangzhou romperam com os protocolos de covid-19 do país e anunciaram que permitirão que os casos de COVID-19 fiquem em quarentena em casa, em vez de serem forçados a ir para campos de quarentena, como o abaixo.

Enquanto isso, em Zhengzhou, lar de uma grande fábrica de iPhone que sofreu protestos em massa, as autoridades anunciaram a retomada ordenada da vida cotidiana, incluindo a abertura de supermercados, academias e restaurantes. Dito isso, eles também publicaram uma lista de prédios que permaneceriam fechados, de acordo com o relatório.

Horas antes desses anúncios, as autoridades nacionais de saúde disseram na terça-feira que a China responderia às “preocupações urgentes” levantadas pelo público e que as regras do COVID deveriam ser implementadas com mais flexibilidade, de acordo com as condições de cada região.

Mas enquanto a flexibilização de algumas medidas parece ser uma tentativa de apaziguar o público, as autoridades também começaram a procurar aqueles que estiveram em protestos recentes. -Reuters

“A polícia veio à minha porta para me perguntar sobre tudo e me pedir para preencher um registro escrito”, disse um morador de Pequim em um comunicado ao jornal. Outro morador disse que amigos que postaram vídeos dos protestos nas redes sociais foram levados a uma delegacia de polícia e obrigados a assinar uma promessa de que “não fariam isso de novo”.

Infiltração e sabotagem?

Em uma declaração no final da terça-feira que não se referia aos protestos, o principal órgão do PCC encarregado das agências de aplicação da lei disse que reprimiria “as atividades de infiltração e sabotagem de forças hostis“, sugerindo que os protestos não eram orgânicos (e se fossem ?).

Segundo a Comissão Central de Assuntos Políticos e Jurídicos do PCC chinês, “atos ilegais e criminosos que perturbem a ordem social” não serão tolerados, enquanto o ministério das reçaões exteriores afirmou que os direitos e liberdades devem ser exercidos dentro da lei.


O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é fim-dominio-eua-otan-nabucodonosor-fim-roma.jpg

“Quando é chegada a tarde, dizeis: Haverá bom tempo, porque o céu está rubro. E, pela manhã: Hoje haverá tempestade, porque o céu está de um vermelho sombrio. Hipócritas, sabeis discernir a face do céu, e não reconheceis os sinais dos tempos? Uma geração má e adúltera pede um sinal, e nenhum sinal lhe será dado . . .” – Mateus 16:2-4


Artigos Relacionados:

Permitida a reprodução, desde que mantido no formato original e mencione as fontes.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *