Entre ou
Cadastre-se

Compartilhe
Receba nosso conteúdo

Um Decreto-Lei que pode Mudar a História do Brasil

São 36 páginas que circulam no círculo dos patriotas brasileiros mais próximos do presidente Bolsonaro. São páginas que, se forem implementadas de forma efetiva e comprovadamente autênticas, constitucionais, podem realmente mudar a história do Brasil. As 36 páginas em questão são de um documento em formato PDF que parece ter vazado de fontes institucionais brasileiras.

Um Decreto-Lei que pode Mudar a História do Brasil

Fonte: La Cruna dell’Ago – Postado por Cesare Sacchetti

Trata-se de um decreto-lei que prevê a criação de um tribunal especial denominado Tribunal Constitucional da Ordem Institucional (TCOI) .

O decreto começa com uma premissa bastante clara que explica sua lógica. O Brasil vive uma situação de “desordem institucional” que atinge todos os setores da República como os poderes executivo, judiciário e legislativo. É essa desordem que levou em 30 de outubro a implementar o que foi uma fraude eleitoral contra o presidente provavelmente igual em alcance apenas ao que foi testemunhado há dois anos nos Estados Unidos .

O presidente Bolsonaro já parecia então, e provavelmente muito antes do dia da eleição, estar perfeitamente ciente de que foi vítima do que efetivamente pode ser descrito como um verdadeiro golpe eleitoral.

Foi por isso que ele havia contestado veementemente a escolha do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) de proceder às eleições por meio do voto eletrônico. O voto eletrônico é o sistema pelo qual a implementação de uma fraude é ainda mais fácil do que pelo voto em papel.

O que é necessário para executar a fraude é o controle das máquinas e servidores de apuração eletrônica de votos. Essas máquinas e seus gerentes decidem quem realmente ganha ou perde uma eleição.

No entanto, o presidente Bolsonaro acionou imediatamente o TSE no momento em que a fraude ocorreu.  Desde os primeiros momentos, Bolsonaro parecia estar seguindo um plano traçado e estudado nos mínimos detalhes para poder frustrar o golpe que os servidores do Deep State [Estado Profundo] brasileiro havia desferido contra ele.

Dois dias depois da votação, ele se apresentou diante dos microfones da sala de imprensa do palácio presidencial da Alvorada em que não reconheceu de forma alguma a “vitória” de seu adversário, Lula, e imediatamente se comprometeu a seguir a Constituição à risca.

A frase-chave para entender a estratégia do presidente brasileiro é justamente esta última. Tendo ocorrido graves irregularidades na votação, o Chefe do Estado teve e tem o direito e o dever de recorrer aos instrumentos que a Constituição lhe atribuiu para proteger a ordem democrática.

E a esse respeito o artigo 142 da Carta Magna [a Constituição] é bastante claro. As forças armadas são chamadas a preservar as salvaguardas da Constituição, bem como a lei e a ordem. So o braço executivo do presidente para garantir tudo isso com o apoio das forças armadas.

E caso esta ordem seja violada por membros de instituições políticas e judiciais que se encontrem a participar em atos subversivos contra o Comandante das Forças Armadas, o presidente e Comandante em chefe dos militares tem o direito de usar os poderes que a Constituição lhe atribui para restabelecer a ordem violada.

Bolsonaro percorreu todo o caminho que foi necessário percorrer até chegar a este decreto-lei que “parece autêntico“. O presidente recorreu aos tribunais competentes para fazer valer suas razões e trouxe aos funcionários do Supremo Tribunal Federal (TSF) presidido pelo juiz Alexandre de Moraes, as provas da fraude perpetrada contra ele.

Os laços do Deep State brasileiro com o Deep State dos EUA

O juiz Alexandre de Moraes não só se recusou a levar em consideração os elementos probatórios da fraude eleitoral como ainda aplicou uma multa altíssima de 22,9 milhões de reais ao seu partido, o que em euros corresponde a cerca de $ 4 milhões.

E é justamente o presidente do TSE [Também juis da Suprema Corte-STF] que parece ter desempenhado um papel fundamental na criação da desordem constitucional que teve e tem como único objetivo derrubar o presidente brasileiro. De Moraes é um personagem que tem laços profundos tanto com o Deep State brasileiro quanto com o Estado Profundo norte americano.

Há pouco tempo ele visitou Nova York , uma das cidades estratégicas das potências financeiras dos oligarcas internacionais. É aqui que o alto magistrado foi falar na Câmara de Comércio Brasileira e Americana, na companhia de outros altos magistrados do judiciário brasileiro.

Esta Câmara de Comércio gerencia as relações de grandes empresas brasileiras e americanas. Pode ser definida como o ponto de contato da potência econômica brasileira com a americana. Seu conselho  inclui figuras como Alessandre Siano, colunista do Financial Times, e Alexandre Bettamio, membro do gigante bancário Merrill Lynch [BoFA].

Desta vez BARRABÁS não será solto em lugar do Cristo!

É neste contexto que Moraes proferiu o seu discurso em que lançou um ataque muito duro ao Presidente Bolsonaro e às pessoas que o apoiam, acusando-as de terem posto em causa a “liberdade e a democracia”.

Quando o magistrado saiu da sala de palestras, foi inundado de insultos de brasileiros residentes em Nova York que, ao que parece, que estavam bastante ansiosos para lhe dar a conhecer o que pensavam de sua ideia de democracia.

Bolsonaro, portanto, vem cumprindo integralmente a disposição constitucional [um script muito bem planejado], mas o sistema judiciário do Brasil, que tem seus contatos, como vimos, não em Brasília, mas em Nova York, não agiu para proteger a Constituição.

Ele agiu em sua violação flagrante da constituição. Neste ponto, o decreto-lei de for assinado e promulgado por Bolsonaro seria o último passo necessário para restaurar a vulnerabilidade infligida à Carta Mgna do Brasil para restaurar a ordem.

O artigo 5º do texto explicita a finalidade do TCOI. Está escrito que “cabe ao TCOI julgar os crimes contra a administração pública definidos nos artigos 312 e 359 do Código Penal, crimes contra o funcionamento das instituições democráticas no processo eleitoral ”.

Na prática, o decreto transferiria as prerrogativas que caberiam no papel ao TSE presidido por Moraes mas que, juntamente com seus colegas de corte, ele se recusou a exercer.

O artigo 15 do decreto atribui especificamente ao TCOI a incumbência de julgar os . . .

membros do Congresso Nacional, Senadores e Deputados Federais; Desembargadores do Supremo Tribunal Federal, do Superior Tribunal de Justiça, do Superior Tribunal Militar e do Tribunal Superior Eleitoral .”

Se esse decreto entrar em vigor, inevitavelmente levaria a um verdadeiro expurgo das mais altas lideranças políticas e jurídicas da República brasileira. Líderes que supostamente cometeram alta traição e conspiraram contra o Chefe de Estado no exercício de sua função.

A data na parte inferior do texto é recente, de 24 de novembro. Não parece ser uma falsificação aparente porque foi escrito por um renomado jurista brasileiro como Marcos David Figueiredo de Oliveira conforme indicado no final do texto. É possível supor que esse anteprojeto ainda esteja sendo estudado pelos assessores jurídicos mais próximos do presidente brasileiro que, antes de assiná-lo, provavelmente se reservam o direito de estudar e polir os detalhes finais.

Se o Chefe de Estado brasileiro tomar essa decisão, há um artigo, 47, que prevê como ele pode fazer um anúncio à nação por meio de rádio e televisão para explicar ao povo brasileiro a decisão de assinar este decreto e a consequente criação de um tribunal extraordinário para julgar os responsáveis ??por ato subversivo contra a República e a Constituição.

Como a comunidade internacional reagiria?

As reações da comunidade internacional, contaminada pelo controle do próprio Deep State, certamente seriam bastante duras contra Bolsonaro. A mídia internacional pre$$tituta$ definiria imediatamente o presidente como um “conspirador golpista”, apesar de ele ser claramente vítima de um golpe.

No entanto, a escolha a que o Chefe do Estado brasileiro parece ser chamado a tomar parece necessária e inevitável, e do ponto de vista geopolítico pode também trazer consequências a nível internacional não muito pesadas e teoricamente administráveis ??para o Brasil.

Se Bolsonaro assinar este decreto e anunciá-lo ao povo brasileiro, é provável que surjam condenações muito duras daquelas instituições e estados que mais do que todas são expressão do poder globalista, como a União Europeia, os EUA, Canadá, a ONU, et caterva.

É igualmente provável que Washington seja adicionado ao coro de condenações, mas como vimos em várias ocasiões na Casa Branca existe uma situação anómala, uma espécie de limbo em que o Deep State americano parece não ter o controle total do chamado governo de [‘Dementia’ Joe] Biden.

Isso pode ser um grande benefício para o Brasil. Além dos Estados Unidos, não há outros países capazes de impor pesadas sanções que possam criar uma profunda recessão no país.

No âmbito dos BRICS, Bolsonaro só encontraria aliados a começar pela Rússia, que não tem intenção de interferir nos assuntos internos do Brasil, já que as linhas de política externa do Kremlin são baseadas em um princípio férreo de não ingerência.

Em Mar-a-Lago, está também outro poderoso aliado do presidente, nomeadamente Donald Trump que  parece ter-se encontrado recentemente com o filho de Bolsonaro, Eduardo. Nesta ocasião, Trump teria reafirmado todo o seu apoio ao presidente como já teria feito algumas semanas antes quando em uma videochamada informou a Bolsonaro que estava pronto para lhe dar tudo o que precisasse para repelir o golpe contra ele.

Apenas a União Europeia permaneceria entre os inimigos mais hostis de Bolsonaro no cenário internacional, que já paga um preço muito alto como lacaios da vontade dos EUA pelas sanções impostas à Rússia e que certamente não tem ferramentas à sua disposição para poder causar sérios danos a um gigante como o Brasil.

O momento parece único e praticamente irrepetível [e por isso FUNDAMENTAL] na história recente da humanidade. O presidente brasileiro conta com o apoio da maioria dos militares e também parece ter afastado aqueles elementos que poderiam lhe causar problemas. O povo brasileiro está maciçamente ao seu lado para salvar o Brasil da deriva liberal-marxista-‘acordada’-LGBTQ+-inclusiva em que cairia se Lula realmente chegasse ao poder [caso AINDA esteja vivo].

Lula, cujo destino ainda parece ser uma aura de mistério, já que parece ter sido operado na garganta, mas a mídia brasileira ao noticiar o fato estranhamente usou uma foto de uma cirurgia anterior que data de 2011. A chamada transição de poderes que deveria prever a passagem institucional do presidente cessante para o de fato “eleito” nunca começou.

Esse é outro elemento bastante anômalo em relação a Lula. A imprensa brasileira informou que o ex-presidente brasileiro teria sido submetido a uma operação cirúrgica no último dia 21 de novembro e, ao comentar a notícia, relata a foto que vemos acima. No entanto, esta foto diz respeito a uma operação cirúrgica que Lula fez em 2011, quando Dilma Rousseff foi visitá-lo no hospital onde estava internado. É de se perguntar por que a pre$$tituta imprensa brasileira usou uma foto antiga para noticiar o fato e por que Lula praticamente desapareceu dos holofotes do cenário político desde o último dia 30 de outubro, sem nunca mais aparecer ao VIVO . . .

Isso não muda um fato incontestável. Se Bolsonaro assinar esse decreto, a história do Brasil mudará para sempre e o ataque das forças que querem destruí-lo, ao Brasil e escravizar o povo brasileiro será repelido.

É um momento importante para este país, mas também para o resto do mundo. A menos que o Brasil caia nas forças do globalismo, e se a justiça e a ordem prevalecerem neste gigante da América do Sul, a Nova Ordem Mundial terá sofrido uma derrota épica. Um daqueles capazes de criar um efeito dominó também em outros países do mundo, um efeito cascata em que vários povos poderiam seguir o exemplo do Brasil e derrubar seus governos, em sua maioria marionetes de quem realmente controla o planeta.

O Brasil pode vir a ser o país que pode demonstrar ao mundo como preservar sua liberdade, soberania, moral, ética, conservador e independência dos poderes oligárquicos que controlam a maioria dos países e os políticos do mundo.


O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é fim-dominio-eua-otan-nabucodonosor-fim-roma.jpg

“Quando é chegada a tarde, dizeis: Haverá bom tempo, porque o céu está rubro. E, pela manhã: Hoje haverá tempestade, porque o céu está de um vermelho sombrio. Hipócritas, sabeis discernir a face do céu, e não reconheceis os sinais dos tempos? Uma geração má e adúltera pede um sinal, e nenhum sinal lhe será dado . . .” – Mateus 16:2-4


Artigos Relacionados:

Permitida a reprodução, desde que mantido no formato original e mencione as fontes.

9 respostas

  1. Penso ser estranho este POST… ainda mais vindo do Thoth…( A quem aprendi a respeitar muito…nestes anos que recebo suas matérias), …mas…como respeito o posicionamento de todos…muito provavelmente o engano seja meu
    …mas preciso me manifestar…) Apesar de nao ter como provar)…se voltarmos .pouco no tempo…veremos enviados do criador…como Jesus, buda, madre teresa… etc…etc…entidades com semblantes calmos, serenos principalmete antibelicistas, para encurtar…seres bons…penso que so acreditarei que Bolsonaro e Trump sejam do lado da luz so quando eu estiver do outro lado do veu…e ai consiga enchergar as coisas com mais clareza…muitos dirao…” Que ve cara nao ve coracao”…pode estar 99% de certos…mas moro, bolsonaro, trump, zelinsky, sao rascistas, xenofabos, nao gostam de pobres, olhem o monte de direitos trabalhistas que o Temer e o Bolsonaro…tiraram…a forma desumana que estes homens tratam os outros…este mesmo sistema eleitoral serviu para eleger este governo ( tanto nos EUA , quanto aki)… Agora porquê perderam estes sistemas de votação nao servem … são corrompidos…nao isso nao me convence…tiveram 4 anos para fazer as reformas…tianham maioria…o problema na politica brasileira não é somente os corrompidos…mad principalmente quem corrompe…me desculpa Thoth … somente desta vez …nao irei assinar junto contigo…que a luz do criador de tudo que é…sempre esteja contigo.

  2. Esse bolsonaro é um senhor oportunista que se elegeu durante quase 30 anos como deputado, e nunca teve projeto aprovado. Em 30 anos nunca contestou a veracidade das urnas, porque sempre foi eleito. Sua vida como presidente foi espalhar violência, truculência, e muito desrespeito com o povo e principalmente com mulheres. Acabou com os os direitos trabalhistas dos pobres, que nunca irão se aposentar. Governou essencialmente para os militares, para os ruralistas latifundiários, para os banqueiros, e para os muito ricos. Zombou dos que morriam com a pandemia, e queria ainda ser reeleito? Agora, porque não foi reeleito, as urnas eletrônicas já não lhe servem mais? Fica aqui a pergunta.

  3. Vamos voltar para o Brasil da vida real: Onde tem pobres passando fome, tem fila de osso em açougue, pros pobres comerem OSSO com pelanca, gordura e nervos;;;Tem pobre miserável , correndo atrás de caminhão de lixo..eu vi isso, em Fortaleza…correndo para o caminhão de lixo para conseguir restos de comida jogados fora;;;;cada vez mais aumentam o número de moradores de rua em todo o Brasil, principalmente nas capitais, que estão lotadas de gente dormindo nas ruas! Lá no RJ teve um grupo de pessoas desesperadas invadindo supermercados em busca de comida! Esse é o Brasil de Bolsonaro.

  4. Muito alentador e gratificante esse texto em que reforça a esperança e oxalá a certeza de que o nosso país retornará aos trilhos da paz, do progresso e da Justiça. Deus abençoe o Brasil e o seu povo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *