Entre ou
Cadastre-se

Compartilhe
Receba nosso conteúdo

Massivo ataque com mísseis da Rússia Bloqueou Transferência de Armas e Munições da OTAN para a Ucrânia

“Durante o dia 10 de fevereiro, as Forças Armadas da Rússia lançaram um ataque maciço com armas de alta precisão e de longo alcance de baseamento aéreo, marítimo e terrestre, bem como veículos aéreos não [Drones] tripulados, contra instalações críticas do sistema de energia que suportam o funcionamento de empresas do complexo industrial militar e do sistema de transportes da Ucrânia. Os objetivos do ataque maciço foram alcançados”, disse o ministério de defesa russo.

Com um ataque maciço de mísseis a Rússia boqueou transferência de armas e munições da OTAN para a Ucrânia, diz MD

Fonte: Sputnik

Na sexta-feira (10), as Forças Armadas da Rússia realizaram um ataque maciço com mísseis e drones contra instalações de energia da Ucrânia, informou hoje (11) o Ministério da Defesa do país.

A entidade de Defesa russa acrescentou que todas as instalações designadas foram atingidas, foi interrompido o funcionamento das indústrias com uso intensivo de energia do complexo industrial-militar ucraniano. “Também foram bloqueadas a transferência em transporte ferroviário de armas estrangeiras, munições e reservas para as áreas de operações de combate”, especifica o comunicado.

Nas últimas 24 horas nas direções de Kupyansk e Krasny Liman Kiev perdeu cerca de 160 militares, duas unidades de artilharia D-20, um sistema de lançamento múltiplo de foguetes Grad, um obuseiro D-30 e quatro veículos de combate blindados, bem como um depósito de munições de artilharia das forças ucranianas na região de Carcóvia, informa ministério russo.

Na região de Donetsk as forças russas eliminaram mais de 140 combatentes ucranianos, dois sistemas de artilharia M777 dos EUA e um obuseiro Krab de produção polonesa, disse o tenente-general Igor Konashenkov, representante oficial do Ministério da Defesa da Rússia. Além disso, foram destruídos obuseiros D-30 e Giatsint-B, bem como um radar de combate contrabateria dos EUA AN/TPQ-50.

Nas últimas 24 horas, sistemas de defesa antiaérea russos eliminaram 19 veículos aéreos não tripulados nas repúblicas populares de Donetsk e Lugansk e nas regiões de Zaporozhie e Kherson e derrubaram cinco projéteis de sistemas de foguetes Himars, disse Konashenkov.

Sistema de mísseis tático-operacional Iskander-M (foto de arquivo) - Sputnik Brasil, 1920, 11.02.2023
MOSCOU, 11 de fevereiro. /TASS/.  As Forças Armadas da Rússia realizaram na sexta-feira um ataque massivo em instalações críticas que geram energia para o setor de defesa e redes de transporte da Ucrânia, informou no sábado o porta-voz do Ministério da Defesa da Rússia, tenente-general Igor Konashenkov.

Ao todo, desde o início da operação militar especial foram eliminados 384 aviões, 207 helicópteros, 3.088 drones, 403 sistemas de defesa antiaérea, 7.826 tanques e outros veículos blindados de combate, 1.015 lançadores múltiplos de foguetes, 4.061 peças de artilharia de campanha e morteiros e 8.326 veículos militares especiais, concluiu o comunicado.

Milhares de voluntários estrangeiros dispostos a se juntar à operação especial da Rússia – político

MELITOPOL, 11 de fevereiro. /TASS/. Vários milhares de voluntários de vários países, incluindo ocidentais, estão tentando participar da operação militar especial da Rússia, disse Vladimir Rogov, líder do movimento Estamos Juntos com a Rússia, à TASS no sábado.

A lista de países inclui não apenas ex-repúblicas soviéticas ou países do Oriente Médio e da América Latina, disse ele. “Não são apenas [pessoas de] ex-repúblicas soviéticas, mas também cidadãos do mundo desenvolvido – são voluntários dos Estados Unidos, Grã-Bretanha, Canadá, França, Alemanha, países do Oriente Médio e da América Latina, incluindo Brasil e Argentina”, especificou Rogov . 

Se essas pessoas puderem acessar a Rússia após as verificações necessárias, vários milhares de voluntários poderão se juntar à operação especial da Rússia no curto prazo, acrescentou.

“A motivação deles é bastante forte, eles gostariam de preservar a sociedade tradicional e ajudar a Rússia a fazê-lo, eles querem lutar contra o nazismo”, explicou Rogov ao ressaltar que sua assistência seria tanto no campo de batalha quanto no campo da informação. 

Além disso, a maior parte dessas pessoas tem alguma experiência em combate e possui licença para portar armas, e sua participação pode minar o moral do inimigo, disse o político.

Anteriormente, Rogov disse que voluntários de mais de 40 países estavam tentando se inscrever para a ação como parte da operação militar especial e lutar ao lado da Rússia. Segundo Rogov, as pessoas que desejam ingressar na operação militar enfrentam problemas logísticos e essa questão requer uma solução em nível governamental.


“Precisamos URGENTEMENTE do seu apoio para continuar nosso trabalho baseado em pesquisa independente e investigativa sobre as ameaças do Estado [Deep State] Profundo, et caterva, que a humanidade enfrenta. Sua contribuição, por menor que seja, nos ajuda a nos mantermos à tona. Considere apoiar o nosso trabalho. Disponibilizamos o mecanismo Pay Pal, nossa conta na Caixa Econômica Federal   AGENCIA: 1803 – CONTA: 000780744759-2, Operação 1288, pelo PIX-CPF 211.365.990-53 (Caixa)” para remessas do exterior via IBAN código: BR23 0036 0305 0180 3780 7447 592P 1


Mais informações, leitura adicional:

Permite reproduzir desde que mantida a formatação original e a conversão como fontes.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *