browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

Mudanças Climáticas: Setembro de 2020 foi o mês mais quente da História

Posted by on 07/10/2020

Burn Fire GIF - Burn Fire Earth - Discover & Share GIFsSetembro de 2020 foi o mês mais quente da História, afirma centro de meteorologia europeu:  Temperatura foi 0,05 grau Celsius acima superior a do mesmo mês em 2019; ondas de calor atingem regiões como São Paulo, Austrália e Oriente Médio, e gelo no Ártico encolhe mais do que a média Um levantamento divulgado esta quarta-feira pelo centro de pesquisas global Copernicus Climate Change (C3S) mostra que setembro de 2020 foi o mês mais quente da História.

Edição e imagens:  Thoth3126@protonmail.ch

Setembro de 2020 foi o mês mais quente da História, afirma centro de meteorologia europeu

Fonte:  O Globo

RIO — O registro é 0,05 grau Celsius superior ao visto em setembro de 2019, que detinha o recorde até agora. A tendência é que as temperaturas permaneçam altas até o final do ano. Desta forma, 2020 também pode se tornar o ano mais quente já registrado por cientistas, superando o patamar de 2016. Ambas as datas são marcadas por um esfriamento do Oceano Pacífico equatorial, que proporciona a formação do fenômeno La Niña.

Incêndios e ondas de calor: Fenômenos extremos em 2020 mostram impacto das mudanças climáticas

O C3S é um sistema desenvolvido pelo Centro Europeu de Previsões Meteorológicas de Médio Prazo, que monitora o clima do planeta. O centro publica boletins mensais sobre as alterações observadas na temperatura global da superfície do ar e outras variáveis climáticas.

Os termômetros elevados de setembro deixaram marcas em todo o planeta. Contribuiu para incêndios em regiões como Sibéria, Califórnia e Amazônia. No Brasil, também provocou estragos no Centro-Oeste e em São Paulo.

— Esta onda de calor que se instalou no Brasil no final de setembro e nos primeiros dias de outubro de 2020 será amplamente estudada pela academia porque está reescrevendo a climatologia de temperaturas no país, batendo recordes de calor de mais de cem anos — explica a meteorologista Josélia Pegorim, do Climatempo.

Fogo na Califórnia:  Mudanças climáticas explicam o efeito cascata nos incêndios florestais da Costa Oeste americana

De acordo com Pegorim, o interior de São Paulo chegou esta terça-feira ao seu 11º dia consecutivo com temperaturas acima de 40 graus Celsius.

Na Europa, a temperatura de setembro de 2020 foi 0,05 grau Celsius superior à vista no mesmo mês em 2016, o mais tórrido já medido até hoje. As ondas de calor foram ainda mais nítidas em outras regiões, como partes da América do Sul, o Oriente Médio e a Austrália.

Só 0,4%:  TCU vai investigar gastos de Salles contra desmatamento e mudanças climáticas em 2020

O C3S também constatou um derretimento acima da média do gelo marinho no Ártico — foi o maior visto desde setembro de 2012. Setembro é tradicionalmente o mês em que o gelo da região atinge sua extensão mínima, voltando a acumular nos meses seguintes, até atingir o máximo em março.

— Em 2020, foi registrado um declínio estranhamente rápido da extensão de gelo do mar Ártico durante junho e julho, na mesma região onde se registraram temperaturas acima da média. Isso aumentou a condição para que o mínimo de gelo do mar fosse particularmente baixo este ano — avalia Carlo Buontempo, diretor do C3S. — A combinação de temperaturas recordes e o recuo do gelo marinho do Ártico realça a importância de melhorar e ampliar o monitoramento dessa região, que aquece mais rapidamente do que qualquer outra parte do mundo. 


“E NOS ÚLTIMOS DIAS ACONTECERÁ, diz Deus, Que do meu Espírito derramarei sobre toda a carne; e os vossos filhos e as vossas filhas profetizarão, os vossos jovens terão visões, E os vossos velhos sonharão sonhos; e também do meu Espírito derramarei sobre os meus servos e as minhas servas naqueles dias, e eles profetizarão

“E farei aparecer prodígios em cima, no céu; E sinais em baixo na terra, Sangue, fogo e vapor de fumo. O SOL SE CONVERTERÁ EM TREVAS, E a lua em sangue, ANTES de chegar o grande e glorioso dia do Senhor; e acontecerá que todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo.”   Atos 2:17-21


Saiba mais em:

Permitida a reprodução desde que mantida a formatação original e mencione as fontes.

thoth(172x226)www.thoth3126.com.br

One Response to Mudanças Climáticas: Setembro de 2020 foi o mês mais quente da História

  1. Vinicius

    Aqui no Paraná não chegou tudo isso ainda. Vamos ver, vamos ver.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.