browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

Nova investigação mostra que documentos do MJ-12 expondo a verdade do contato c/aliens é autêntico

Posted by on 03/12/2018

Na recém-lançada edição de dezembro do MUFON Journal, a primeira análise detalhada de um documento vazado de 47 páginas sobre a Agência de Inteligência da Defesa (DIA-Defense Intelligence Agency)) é publicada, oferecendo a surpreendente conclusão de que é autêntico. O documento DIA fornece uma visão ampla da história oficial do contato extraterrestre com a Terra, e credita o início da era UFO moderna com as transmissões de rádio de Nikola Tesla em Colorado Springs, que levaram os extraterrestres a enviar naves interestelares para investigar a nossa civilização. 

Tradução, edição e imagens:  Thoth3126@protonmail.ch

Nova investigação mostra que documentos do MAJESTIC-12 expondo a verdade do contato extraterrestre é autêntico

Fonte:  https://www.exopolitics.org/

Isso culminou em incidentes com acidentes com a queda de discos voadores, como em Roswell (1947) e Aztec (1948),  ambos no estado no Novo México, e o estabelecimento de relações diplomáticas formais com um grupo de extraterrestres de aparência humana durante o governo Eisenhower.

O autor do artigo do MUFON Journal, Dr. Robert Wood, é o principal autenticador do mundo quando se trata do polêmico Majestic Documents. Estes são documentos vazados sobre as atividades do Grupo Majestic-12, que foi formalmente criado em setembro de 1947 para gerenciar a questão das relações humanas com o assunto UFO / ETs.  Um ex-engenheiro aeroespacial com serviços prestados na gigante aeroespacial do Complexo Militar Industrial, a McDonnell Douglas, cuja carreira durou 43 anos, o Dr. Wood iniciou sua investigação e autenticação dos Documentos do Grupo Majestic-12 em 1995 com seu filho, Ryan.

Em seu artigo, intitulado “Forty-Seven Pages From the DIA: Why Should We Care?” (Quarenta e sete páginas do DIA: Por que devemos nos importar?), o Dr. Wood dá uma visão sucinta das 47 páginas do documento DIA vazado:

 “Basicamente, existem cinco partes do conteúdo intelectual: (1) objetivo, história e organização do MJ-12; (2) detalhes da recuperação de espaçonaves de acidentes de 1947 em Roswell; (3) detalhes da recuperação de espaçonave em acidente em Aztec de 1948; (4) conversas condensadas com o EBE sobrevivente de Aztec; e (5) questão da segurança nacional ou do risco de agitação cultural, juntamente com intercâmbios diplomáticos e culturais durante os anos 70 e 80 visitando alguns dos mundos dos EBEs (extraterrestres)”.

Para uma análise mais detalhada do conteúdo do documento, veja meus artigos anteriores analisando-os (aqui  e  aqui ).



No documento DIA de 1989, vazado, o Dr. Wood encontra uma série de razões que apontam para sua autenticidade e porque é um erro simplesmente descartá-lo como muitos “pesquisadores” de OVNIs fizeram até hoje. Sua análise detalhada da digitação, erros de ortografia, assinaturas, patentes referenciadas, indivíduos mencionados, etc., no documento levam à sua conclusão de que foi um briefing ditado por um membro do do Grupo Majestic-12 a dois digitadores. Eles digitaram as 47 páginas, uma cópia da qual foi preservada em microfilme pelo DIA, como o Dr. Wood explicou:

“Se alguém contempla por que tantos erros foram cometidos em um documento oficialmente gravado em um microfilme, e você pronuncia a palavra ou frase à esquerda e olha a correta à direita, geralmente eles soam essencialmente as mesmas. Isso seria consistente com o documento ter sido criado como resultado da tomada de ditado e ter dois datilógrafos diferentes digitando as palavras no papel …”

Isso seria consistente com documento MJ-12 (declarado neste caso como MJ-1 individual) tendo ditado um resumo de nível de entrada único para a nova pessoa, uma vez que aparentemente não estava disponível a partir de registros escritos anteriores no momento do suposto briefing.

folha de rosto do documento DIA se refere a si mesmo como um “briefing preliminar” criado pelo Escritório de Inteligência de Contratação da Agência de Inteligência da Defesa, em 8 de janeiro de 1989. O título completo do pacote informativo é “Assessment of the Situation/Statement of Position on Unidentified Flying Objects” (Avaliação da Situação/Declaração de Posição em Objetos Voadores Não Identificado), e é dirigida ao Gabinete do Presidente.

A suposição natural a fazer é que o briefing foi destinado ao então vice presidente eleito George H. W. Bush (recentemente falecido), o vice-presidente da época do vencedor da eleição presidencial de 1988. No entanto, analisando a única assinatura que aparece no documento da DIA, o Dr. Wood conclui que o briefing foi na verdade destinado a um distinto astrofísico do MIT, Dr. Philip Morrison:

“Esta é a única assinatura no documento, e a primeira questão pode ser se foi a pessoa de nível de entrada que está sendo informada ou a mais breve. Parece muito mais razoável que foi a pessoa a ser informada.”

O Dr. Morrison começou sua carreira como físico nuclear que trabalhou no Projeto Manhattan (que desenvolveu a bomba atômica) e depois mudou sua área de especialização para a astrofísica para expressar sua desaprovação à corrida armamentista nuclear. Ele se tornou famoso por livros populares e documentários sobre astrofísica, e continuou a ser professor no MIT. Em 1987, o Dr. Morrison foi o anfitrião de uma minissérie de seis partes para a PBS chamada “The Ring of Truth”, que examinou vários tópicos de astrofísica.



Há evidências circunstanciais importantes de que o documento DIA foi um briefing ditado pelo chefe do Majestic-12 ao Dr. Morrison. Em seu artigo MUFON, o Dr. Wood menciona que o Dr. Morrison estava em condições amistosas com Carl Sagan, que alguns acreditam ter substituído o Dr. Robert Menzel como membro do Comitê do Majestic-12 após a aposentadoria e / ou a morte deste em dezembro de 1976:

“Philip Morrison foi um professor muito ilustre, que era um protegido de Oppenheimer e muito provavelmente estava “no conhecimento” sobre questões de segurança nacional, embora eu não tenha nenhuma evidência disso. Há evidências, no entanto, de que ele foi muito colegial com Carl Sagan durante sua carreira, ajudando a organizar a conclusão de um simpósio [sobre UFOs] de estudos do Colorado em Boston”.

Menzel foi nomeado como MJ-10 no documento Eisenhower Briefing. Em seu livro, Top Secret / MAJIC, o veterano pesquisador de OVNIs Stanton Friedman forneceu evidências detalhadas de que o Dr. Menzel era de fato membro do Comitê do Grupo Majestic-12, embora ele tenha escrito vários livros desmascarando o fenômeno OVNI.

Ele é mais conhecido por seus livros populares de astronomia, como o Guia de Campo para as Estrelas e os Planetas (1964). Antes ou logo após a morte de Menzel, o Comitê do Majestic-12 procurava um astrônomo / astrofísico que pudesse substituí-lo. A substituição teria que ter uma base científica sólida em astronomia / astrofísica, ampla divulgação pública e ter recebido a recomendação de Menzel antes de sua morte.

Dr. Sagan encaixou o projeto com seu pedigree científico, enquanto um membro da Universidade de Berkeley, quando seu trabalho em missões da NASA para Vênus e Marte recebeu amplo reconhecimento científico. Mais importante ainda, seu trabalho científico chamou a atenção do Dr. Menzel, que providenciou para que Sagan recebesse uma posição de professor assistente na Universidade de Harvard (1963-1968). Sagan mudou-se para a Cornell University, depois de ter sido impedido de trabalhar em Harvard, ironicamente devido à crescente popularidade de sua abordagem generalista à ciência. No entanto, Menzel continuou sendo um firme defensor de Sagan.

Sagan alcançou status de celebridade através de seus livros e documentários populares, incluindo sua premiada série Cosmos, que foi ao ar na PBS em 1980 e foi visto por cerca de 500 milhões de pessoas em 60 países. Se uma posição era reservada ao Comitê do Grupo Majestic-12 para um astrônomo / astrofísico líder, com divulgação para um público global através de livros populares e documentários de televisão, e a aprovação do detentor anterior de posição, então Sagan era o substituto natural de Menzel.



Da mesma forma, em janeiro de 1989, quando o Grupo Majestic-12 estava procurando por uma substituição ou uma alternativa ao Dr. Sagan, devido à iminente aposentadoria (ele provavelmente estava no cargo desde pelo menos 1976) ou alguma outra razão (Sagan morreu em dezembro 20, 1996), o Dr. Morrison foi uma escolha sólida, dado o seu pedigree científico, amplo alcance público e relacionamento amigável prévio com Sagan. Esta é uma evidência circunstancial importante em apoio à autenticidade do documento informativo da DIA.

Além disso, o fato de o documento de 1989 ter sido apenas uma instrução ditada pelo chefe do Grupo Majestic-12 para um novo membro que assumisse a posição do Dr. Sagan significava que não tanto recursos seriam dedicados à elaboração do documento informativo.

A natureza “ad hoc” em que o documento foi montado ajuda a explicar as notáveis ​​inconsistências na marcação de segurança, erros de ortografia, corte e colagem de diferentes documentos juntos, etc., como muitos críticos  apontaram.

Em seu artigo MUFON, o Dr. Wood conclui a favor da autenticidade do documento DIA de 1989 vazado com uma série de razões convincentes, apesar de seus múltiplos erros. Ao identificar o Dr. Morrison como o destinatário do briefing, em vez do vice-presidente (do presidente eleito) Bush, o Dr. Wood forneceu os meios para corroborar a autenticidade do documento. O Dr. Morrison foi informado como substituto do Dr. Sagan no Comitê MJ-12 devido à aposentadoria deste último como resultado de chegar a algum tipo de limite de mandato devido a seus 13 anos ou mais de serviço como MJ-10?

Como mencionei em artigos anteriores que apoiam a autenticidade do documento do DIA, seu conteúdo contém uma riqueza de informações sobre tópicos como o acidente de OVNI em Aztec de 1948; relações diplomáticas entre membros da administração Eisenhower e seres extraterrestres; o papel de Nikola Tesla no início da era moderna de OVNIs; e o fato de que extraterrestres de aparência humana são amigáveis ​​e de que eles vivem secretamente entre a humanidade por séculos.

O Dr. Wood realizou um serviço público muito valioso ao autenticar o documento da DIA de 1989, abrindo a porta para um estudo mais detalhado de seus ricos conteúdos e implicações exopolíticas significativas.

© Michael E. Salla, Ph.D.

[Nota: o documento integral do DIA de 47 páginas está disponível aqui]


A Matrix (o SISTEMA de CONTROLE): “A Matrix é um sistema de controle, NEO. Esse sistema é o nosso inimigo. Mas quando você está dentro dele, olha em volta, e o que você vê? Empresários, professores, advogados, políticos, carpinteiros, sacerdotes, homens e mulheres… As mesmas mentes das pessoas que estamos tentando despertar.
Mas até que nós consigamos despertá-los, essas pessoas ainda serão parte desse sistema de controle e isso as transformam em nossos inimigos. Você precisa entender, a maioria dessas pessoas não está preparada para ser desconectada da Matrix de Controle. E muitos deles estão tão habituados, tão profunda e desesperadamente dependentes do sistema, que eles vão lutar contra você para proteger o próprio sistema de controle que aprisiona suas mentes …”


Saiba MUITO mais, informação adicional:

Permitida a reprodução, desde que mantido no formato original e mencione as fontes.

www.thoth3126.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.