O Fim da Ordem Neoliberal DEI, ‘Acordada’, ESG, Transgênero, et caterva

Não se trata mais de mercados. É uma questão [falta] de “identidade”. O historiador Prof. Gary Gerstle sustentou que a [permissiva] ordem neoliberal estava chegando ao fim, que a livre circulação de bens, dinheiro, ideias e talentos caracterizava a ordem neoliberal e que estava em processo de perder ascendência e importância. Perder a ascendência não significa desaparecer, significa perder influência.

O Fim da Ordem Neoliberal DEI, ‘Acordada’, ESG, Transgênero, et caterva

Fonte: Bombthrower.com

Peter Zeihan diz praticamente o mesmo e localiza a questão na garantia oferecida pela Marinha dos EUA desde a Segunda Guerra Mundial para policiar as rotas marítimas do mundo. Além disso, os grandes motores diesel e o combustível barato podem ter tanto a ver com o comércio como quaisquer medidas políticas deliberadas. Eu discordo.

Para minha surpresa, concordei com o professor esquerdista de história.

Até agora tudo bem. Encomendei o livro dele e vou lê-lo com ceticismo. (The Rise and Fall of the Neoliberal Order: America and the World in the Free Market Era ).

A ordem neoliberal começou na época de Reagan [EUA] e Thatcher {Reino Unido] e caracterizou-se pela confiança e pelo elogio aos mercados. No período em discussão, vários presidentes dos EUA, dos quais Clinton é proeminente, também prosseguiram políticas neoliberais pró-mercado.

Isto ilustra a tendência para a continuação de grandes movimentos políticos, apesar das mudanças no partido que detém a presidência. O Canadá obteve o comércio livre com os EUA e muitas medidas de liberalização comercial foram adotadas ao longo deste período, aproximadamente entre 1970 e 2000.

A afirmação seguinte do professor foi que o domínio do neoliberalismo estava chegando ao fim. Também concordo com essa afirmação, talvez por razões diferentes das do ilustre professor.

Os efeitos da ordem neoliberal foram diversos e tentarei apontar as principais características. Obviamente sou eu quem está falando, não o professor Gerstle.

  • deslocamento da indústria nacional norte-americana, o que levou à destruição de cidades [Detroit] industriais, aumentando o desespero e o vício em drogas e alcoolismo (como Angus Deaton sobre as mortes por desespero na classe trabalhadora) e produtos muito mais baratos nas lojas
  • Industrialização de grande parte do resto do mundo. Quando você percebeu pela primeira vez que as roupas que usava vinham do Camboja, Bangladesh, da Indonésia ou do Vietnã?
  • Aumento muito significativo da parcela nacional [concentração] da riqueza para o 1% do topo e, eventualmente, para o 1% do topo do 1%, à medida que a economia se tornou mais monetária e intangível [sem a produção de bens] e menos uma questão de coisas produzidas. Empresas de software valem mais do que a ‘acordada/DEI” Boeing ou a Ford, por exemplo.
  • Pragas de Oxycontin e dependência de drogas em massa [Fentanil]
  • Taxas muito elevadas de imigração de povos não brancos para a Europa e América do Norte. A propósito, você não deveria perceber isso. Mas a assimilação não está decorrendo muito bem em muitos países europeus e o mesmo processo está bem encaminhado nos Estados Unidos.

O restante da palestra do professor Gerstle tratou de Trump, Orban [Hungria] e Bolsonaro [Brasil] e do suposto autoritarismo dos mesmos e da [pseudo] ameaça à democracia. Eu deveria dizer “democracia” porque claramente a palavra tornou-se um código para algo diferente de mudanças de governos numa direção populista. Estas são consideradas ameaças à “democracia” que parecem consistir em mudanças da história que os esquerdistas desaprovam quando perdem o poder nos cargos que ocupam.

É aqui que me afasto do alarmismo do Professor Gerstle sobre mudanças populistas nos governos.

Ele também estava preocupado com a “insurreição de 6 de janeiro” no Capitólio e com a ameaça que ela representava para a continuidade das instituições americanas. Certa vez, fiquei muito alarmado com os tumultos de 6 de janeiro, até que comecei a acreditar que todo o evento foi uma manobra infiltrada pela polícia[FBI] e significativamente inspirada pela polícia para desonrar e se possível processar e prender Trump. Funcionou. [o mesmo esquema foi promovido no Brasil dois anos depois com apenas dois dias de diferença, foi em 08 de janeiro]

O professor Gerstle, juntamente com muitos outros democratas, acredita que a democracia está sob ataque.

Deixe-me tentar expor o raciocínio de muitos da direita trumpista, se “Direita” for o termo a ser aplicado. Aqui chegamos a um território que suscitará sérias divergências políticas devido à polarização criada e exacerbada ao extremo, para DEI-Divide et Impera.

Para muitos de nós, uma combinação de acontecimentos convenceu-nos de que a democracia já está em grave perigo devido ao seguinte, o que é em grande parte retirado da experiência dos EUA, o mesmo “modus operandi” que também foi replicado no Brasil dois anos depois.

  • Um aparelho judiciário e do Ministério Público de esquerda politizado
  • Uma polícia federal politizada, com viés de esquerda
  • Um aparato de inteligência politizado
  • Uma eleição presidencial quase certamente manipulada, se não totalmente fraudada [o mesmo sistema foi replicado no Brasil]
  • Imigração descontrolada de pessoas, algumas das quais estão nos Estados Unidos com intenções subversivas
  • A imigração de 20 ou 40 milhões de pessoas não está sendo controlada porque os Democratas querem alcançar a supremacia eleitoral permanente dotando os ilegais de votos
  • Uma praga menor, mas grave, quando a pandemia do vírus Covid-19 foi usada como pretexto para uma repressão massiva das liberdades pessoais, tanto de comércio como de movimento, com base na vacinação obrigatória através de terapias radicais de injeções mRNA que foram insuficientemente testadas e que estão causando um sério aumento de mortes por graves efeitos colaterais na população em geral
  • A pandemia foi projetada por experimentos em pesquisa de ganho de função (aumento de letalidade) criando o vírus da Covid-19 financiada por fontes dos EUA em laboratórios chineses (RFK Jr apertando esses botões como uma parte central de sua campanha eleitoral para a presidência)
  • Um impulso de todos os [marionetes] líderes e burocracias globais para reduzir a produção energética com base no petróleo [um ataque dissimulado a maior riqueza de diversos e populosos países muçulmanos, que fora o petróleo tem apenas as areias do deserto], a base da criação de riqueza, em nome de uma agenda de “Mudanças Climáticas” espúria.
  • Um ataque fundamental a base da nossa civilização, a família e às crianças, aos papéis sexuais que será levado a cabo como foco da próxima luta de libertação [escravização] pessoal.

E NÃO SE ESQUEÇAM de que Joe Biden está tão senil que admitiu, diante das câmeras, em uma falha bizarra em seu discurso [talvez pela sua demência galopante] que os democratas produziriam “a mais ampla organização de fraude eleitoral da história da política americana”. Você pode vê-lo admitindo isso aqui, ESTA GRAVADO:

We’re in a situation where we have put together, I think, the most extensive and exclusive voter fraud organization in the history of american politics“. [Estamos em uma situação em que montamos, creio eu, a organização de fraude eleitoral mais ampla e exclusiva da história da política americana.]


Portanto, sim, as pessoas, com ou sem razão, estão descontentes com o estado dos seus governos e com o que os políticos dos governos indicaram tão claramente que desejam fazer.

Consequentemente, como resultado dos governos estarem tão desalinhados com as necessidades dos seus eleitorados, e aparentemente prontos a chamar a oposição às suas intenções e agendas ocultas de “extrema direita”, “fascistas”, “transfóbicos”, homofóbicos, e tão prontos a denegrir as populações de pessoas brancas das quais o eleitorado ocidental [da Besta OTAN/G-7] ainda está maioritariamente composto, a ordem neoliberal está chegando ao fim. Isto está ocorrendo não por causa de questões comerciais ou de desigualdade de rendimentos, mas por causa dos desafios fundamentais colocados pelos governos de esquerda às pessoas que ainda compõem o seu eleitorado.

Ao que pertencemos? Para mantermos a nação ou para sucumbir às várias demandas de minorias sexuais e culturais desviantes e mentalmente instáveis?

Trump tem uma resposta clara, é conservadora, defende a família e a nação. O senil marionete [‘Dementia’ Joe] Biden, se tiver alguma resposta, diz que a maioria dos americanos pertence a uma raça ilegítima. E se ele não dizer isso, seus asseclas o afirmam.

A [des]ordem neoliberal está chegando ao fim porque as questões importantes passaram decisivamente do comércio, produção [segura] de bens e dos mercados para a identidade de gênero, DEI-Diversidade, Equidade e Inclusão (ou Divide et Impera), ideologia LGBTQ+, agenda ESG e o doentio “Wokism”.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba nosso conteúdo

Junte-se a 4.330 outros assinantes

compartilhe

Últimas Publicações

Indicações Thoth