Entre ou
Cadastre-se

Compartilhe
Receba nosso conteúdo

O Livro (Etíope) de Enoch, Anjos Caídos, Anunnaki, Nephilim e os Vigilantes (18) 

Introdução: Este livro teve como base a tradução acadêmica de Michael A. Knibb do Manuscritos etíopes, (The Ethiopic Book of Enoch, Oxford University Press), que acredito ser a melhor tradução disponível atualmente. Eu ouvi pela primeira vez sobre o Livro de Enoch alguns anos atrás, quando eu estava pesquisando sobre as profecias do “Fim dos Dias”. Quando eu finalmente consegui ter uma cópia em minhas mãos, descobri que era um livro extraordinário e incomum. A primeira vez que o li fiquei cético e um tanto perplexo; eu me perguntei quem teria escrito um livro tão estranho como este.

O Livro (Etíope) de Enoch, Anjos Caídos, Nephilim e os Vigilantes

Fonte: The Ethiopic Book of Enoch – Oxford University Press

18) A PROFECIA DOS ANIMAIS

85.1 E depois disso tive outro sonho, e o mostrarei todo ele a ti, meu filho.

85.2 E Enoch ergueu sua voz e falou a seu filho Matusalém: “ A ti eu falo, meu filho. Escuta minhas palavras, e inclina teu ouvido para a visão em sonho de teu pai.

85.3 Antes de unir-me a tua mãe, Edna, eu tive uma visão em minha cama: – e vi – um touro sair da terra, e aquele touro era branco. E após ele saiu uma novilha, e com essa novilha vieram dois touros, e um deles era preto e o outro vermelho.

85.4 E aquele touro negro chifrou o vermelho, e o perseguiu sobre a terra, e daquele momento em diante não pude mais ver aquele touro vermelho.

85.5 Mas aquele touro negro cresceu e uma novilha foi com ele; e vi que muitos touros se originaram dele, que eram como ele, e seguiam atrás dele.

85.6 E aquela vaca, a primeira, saiu da presença daquele primeiro touro, procurando aquele touro vermelho, mas não o encontrou. E lamentou-se amargamente e continuou a procurá-lo.

85.7 E eu olhei até que aquele primeiro touro viesse a ela, e a aquietasse, e daquele momento em diante ela não mais chorou.

85.8 E depois disso, ela pariu outro touro branco, e depois disso ela pariu muitos touros negros e vacas.

85.9 E vi, em meu sonho, aquele touro branco, como da mesma maneira cresceu e tornou-se um grande touro branco. E dele originaram-se muitos touros brancos, e eram como ele.

85.10 E começaram a parir muitos touros brancos que se eram como eles – um em seguida ao outro.

86.1 E novamente, vi com meus olhos enquanto dormia, e vi os Céus acima, e veja, uma estrela caiu dos Céus, e levantou-se e comeu e pastou entre aqueles touros.

86.2 E, depois disso, vi o touro grande e os negros, e veja, todos mudaram seus currais, e suas pastagens e suas novilhas. E começaram a se lamentar, um depois do outro.

86.3 E, novamente, vi na visão e olhei na direção dos Céus, e veja, vi muitas estrelas, como desciam, e eram lançadas dos Céus para aquela primeira estrela, e caíam entre aquelas novilhas e touros. Estavam com elas pastando entre elas.

86.4 E olhei para eles e vi, e veja, todos deixaram sair seus membros, como cavalos, e começaram a cobrir as vacas dos touros. E todas emprenharam e pariram elefantes, camelos e burros.

86.5 E todos os touros os temeram, e se aterrorizaram diante deles. E começaram a morder com seus dentes, e devorar, e chifrar com seus chifres.

86.6 E assim começaram a devorar aqueles touros, e veja, todos os filhos da Terra começaram a estremecer e tremer diante deles e a fugir.

87.1 E novamente os vi, como começaram a chifrar um ao outro, e a devorar um ao outro, e a terra começou a clamar.

87.2 E levantei meus olhos novamente para os Céus, e vi na visão, e veja, vieram dos Céus seres que eram como homens brancos. E quatro vieram daquele lugar e três outros com eles.

87.3 E aqueles três, que vieram por último, pegaram-me pela mão e me fizeram subir do meio das gerações da Terra, e elevaram-me para um alto lugar, e mostraram-me uma torre alta sobre a terra, e todos os montes eram mais baixos.

87.4 E um me disse: “Fica aqui até que tenhas visto tudo o que acontece àqueles elefantes, e camelos, e burros, e às estrelas, e a todos os touros.”

88.1 E vi um daqueles quatro que vieram em primeiro lugar, e ele tomou aquela primeira estrela, que havia caído dos Céus, e aprisionou-a por suas mãos e pés, e a lançou num abismo. E aquele abismo era estreito, e profundo, e horrível, e escuro.

88.2 E um deles sacou sua espada, e deu-a àqueles elefantes, camelos, e burros; e começaram a golpear uns aos outros, e toda a Terra estremeceu por causa deles.

88.3 E enquanto eu estava observando na visão, veja, um daqueles quatro que tinham descido lançou uma linha dos Céus, e juntou e pegou todas as grandes estrelas; aquela cujos membros eram como os dos cavalos, e as aprisionou todas por suas mãos e pés, e as lançou num abismo na Terra.

89.1 E um daqueles quatro veio até um touro branco, e ensinou a ele um mistério, trêmulo como estava. Ele tinha nascido touro, mas tornou-se um homem, e construiu para si uma grande embarcação e nela habitou, e três touros foram com ele naquela embarcação e foram cobertos por cima.

89.2 E, novamente, levantei meus olhos para os Céus e vi um telhado alto com sete canais de água nele, e aqueles canais derramavam muita água num reservatório.

89.3 E olhei novamente, veja, fontes surgiram no chão daquele grande reservatório, e água começou a jorrar para cima, e subir acima do chão. E olhei para aquele reservatório até que toda sua superfície foi coberta pela água.

89.4 E água, escuridão, e névoa aumentavam sobre ele, e olhei para a altura daquela água, e aquela água tinha subido acima do reservatório e estava transbordando sobre o reservatório, e permanecia sobre a terra.

89.5 E todo os touros daquele reservatório foram reunidos, até que vi como se afogavam, e eram tragados, e destruídos, naquela água.

89.6 E aquela embarcação flutuava na água, mas todos os bois, elefantes, camelos e burros submergiam até o fundo, junto com todos os animais, de maneira que não mais podia vê-los. E eram incapazes de sair, mas foram destruídos, e afundavam nas profundezas.

89.7 E, novamente, eu olhei para aquela visão até que aqueles canais fossem removidos daquele teto alto, e os abismos da Terra fossem nivelados, e outros abismos fossem abertos.

89.8 Então a água começou fluir para eles, até que a terra se tornou visível, e aquela embarcação assentou na terra, e a escuridão se retirou, e a luz apareceu.

89.9 E aquele touro branco, que se tornou um homem, saiu daquela embarcação, e os três touros com ele. E um dos três touros era branco, como aquele touro, e um deles era vermelho como sangue, e um era negro. E aquele touro branco se afastou deles.

89.10 E começaram a gerar animais selvagens e pássaros, de maneira que surgiram deles todos os tipos de espécies: leões, tigres, lobos, cães, hienas, javalis, raposas, texugos, porcos, falcões, abutres, papagaios, águias, e corvos. Mas entre eles havia nascido um touro branco.

89.11 E começaram a morder uns aos outros, mas aquele touro branco, que tinha nascido entre eles, gerou um burro selvagem e um touro branco com ele, e os burros selvagens se multiplicaram.

89.12 Mas aquele touro, que havia nascido dele, gerou um javali negro e uma ovelha branca, e aquele javali gerou muitos javalis e aquela ovelha gerou doze ovelhas.

89.13 E quando aquelas doze ovelhas cresceram, entregaram uma delas aos burros, e aqueles por sua vez, entregaram aquela ovelha aos lobos; e aquela ovelha cresceu entre os lobos.

89.14 E o Senhor trouxe as onze ovelhas para viverem com ela, e pastarem com ela no meio dos lobos, e se multiplicaram e se tornaram em muitos rebanhos de ovelhas.

89.15 E os lobos começaram a atemorizá-las, e as oprimiram até que desfizeram de suas pequeninas, e então lançaram suas pequeninas em um rio com muita água; mas aquelas ovelhas começaram a clamar por causa de suas pequeninas, e a reclamar para seu Senhor.

89.16 Mas uma ovelha, que havia sido salva dos lobos, fugiu e escapou para os burros selvagens. E vi as ovelhas se lamentando e clamando, e suplicando ao Senhor com todas suas forças, até que aquele Senhor das ovelhas desceu ao chamado das ovelhas, de uma alta moradia, e veio a elas, e cuidou delas.

89.17 E Ele chamou aquela ovelha, que havia escapado aos lobos, e falou com ela sobre os lobos, para que os avisasse a não tocar as ovelhas.

89.18 E a ovelha foi aos lobos, de acordo com a Palavra do Senhor, e outra ovelha encontrou-a e foi com ela. E as duas juntas, entraram na assembléia daqueles lobos, falaram com eles, e os avisaram que daquele momento em diante, não deviam tocar aquelas ovelhas.

89.19 E depois disso, vi os lobos, e como agiam ainda mais rudemente com as ovelhas, com todas suas forças, e as ovelhas berravam.

89.20 E seu Senhor veio até as ovelhas e começaram a golpear aqueles lobos; e os lobos começaram a lamentar-se, mas as ovelhas ficaram silenciosas e daquele momento em diante não berraram.

89.21 E olhei as ovelhas até que escaparam dos lobos; mas os olhos dos lobos estavam encobertos, e aqueles lobos partiram em perseguição das ovelhas com todas suas forças.

89.22 E o Senhor das ovelhas foi com elas, liderando-as, e todas as Suas ovelhas O seguiam; e Sua face era gloriosa, e sua aparência terrível e magnífica.

89.23 Mas os lobos começaram a perseguir aquelas ovelhas até que as encontrassem perto de uma superfície de água.

89.24 E aquela superfície dividiu-se, e a água ficou de um lado e do outro, diante delas. E seu Senhor guiando-as, se colocou entre elas e os lobos.

89.25 E enquanto aqueles lobos ainda não tinham visto as ovelhas, foram para o meio daquela superfície, mas os lobos perseguiam as ovelhas, e aqueles lobos correram atrás delas por aquela superfície a dentro.
89.26 Mas quando viram o Senhor das ovelhas se viraram para fugir diante dEle; mas aquela superfície se juntou novamente, e de repente retomou sua forma natural, e a água aumentou e subiu até que cobriu aqueles lobos.

89.27 E olhei até que todos os lobos que perseguiam aquelas ovelhas foram destruídos e se afogaram.

89.28 Mas as ovelhas escaparam daquela água, e foram para um deserto, onde não havia nem água nem grama. E começara a abrir seus olhos e ver, e vi o Senhor das ovelhas apascentando-as, e dando-lhes água e grama, e aquela ovelha prosseguindo e as liderando.

89.29 E aquela ovelha subiu ao topo de uma alta rocha e o Senhor das ovelhas a mandou para elas.

89.30 E depois disso, vi o Senhor das ovelhas que estava diante delas, e Sua aparência era terrível e majestosa; e todas aquelas ovelhas O viram e tiveram medo dEle.

89.31 E todas elas tinham medo e tremiam diante dEle; e berravam para aquela ovelha, com aquelas que estavam em seu meio: “Não podemos estar diante de nosso Senhor nem olhá-Lo.”

89.32 E aquela ovelha, que as liderava, novamente subiu ao topo daquela rocha; e as ovelhas começaram a ficar cegas, e desviar-se do caminho que lhes tinha sido mostrado, mas aquela ovelha não o soube.

89.33 E o Senhor das ovelhas ficou extremamente irado com elas, e aquela ovelha soube, e desceu do topo da rocha, e veio às ovelhas, e encontrou a maior parte delas, com seus olhos encobertos, e desviadas de seu caminho.

89.34 E quando elas a viram tiveram medo e tremeram diante dela e quiseram poder voltar a seus cercados.

89.35 E aquela ovelha tomou algumas outras ovelhas com ela, e foi àquelas ovelhas que se tinham desviado, e então começou a matá-las; e as ovelhas tiveram medo dela. E aquela ovelha trouxe de volta aquelas ovelhas que se tinham desviado, e voltaram a seus cercados.

89.36 E olhei lá na visão, até que aquela ovelha tornou-se um homem, e construiu uma casa para o Senhor das ovelhas, e fez todas as ovelhas ficarem naquela casa.

89.37 E olhei até que aquelas ovelhas, que haviam encontrado aquela ovelha que liderava as ovelhas, dormissem. E olhei até que a grande ovelha fosse destruída e ovelhinhas se levantaram em seus lugares, e vieram a uma pastagem, e se aproximaram de uma corrente de água.

89.38 E aquela ovelha que as liderava, que se tornara um homem, separou-se delas e dormiu, e todas as ovelhas a procuraram, e berraram amargamente por ela.

89.39 E olhei até que deixaram de berrar por aquela ovelha, e atravessaram aquela corrente de água. E ali se levantaram todas as ovelhas que as líderaram, no lugar daquelas que tinham adormecido; e lideraram.
89.40 E olhei até que as ovelhas chegaram a um bom lugar e a uma terra aprazível e gloriosa, e olhei até que aquelas ovelhas estivessem satisfeitas. E aquela casa estava no meio delas naquela terra verde e aprazível.

89.41 E algumas vezes seus olhos estavam abertos, e algumas vezes cegos, até que outra ovelha se levantou, as liderou, e as trouxe todas de volta. E seus olhos foram abertos.

89.42 E os cães, e as raposas, e os javalis, começaram a devorar aquelas ovelhas até que o Senhor das ovelhas levantou um carneiro dentre elas, que as liderou.

89.43 E aquele carneiro começou a chifrar aqueles cães, raposas e javalis, de um lado e de outro até que os destruiu a todos.

89.44 E os olhos daquela ovelha foram abertos, e viu aquele carneiro no meio das ovelhas, como renunciou à sua glória, e começou a chifrar aquelas ovelhas, e como maltratou-as, e se comportou impropriamente.

89.45 E o Senhor das ovelhas mandou a ovelha a outra ovelha e levantou-a para ser um carneiro e liderar as ovelhas no lugar daquela ovelha que tinha renunciado à sua glória.

89.46 E ela veio e falou a ela, e falou a ela sozinho, e levantou aquele carneiro, e o fez príncipe e líder das ovelhas. E, durante tudo isto, aqueles cães oprimiam as ovelhas.

89.47 E o primeiro carneiro perseguiu aquele segundo carneiro e aquele segundo carneiro levantou-se e fugiu diante dele. E olhei até que aqueles cães abateram o primeiro carneiro.

89.48 E aquele segundo carneiro levantou-se e liderou as ovelhinhas, e aquele carneiro gerou muitas ovelhas, e dormiu. E uma ovelhinha tornou-se um carneiro, em lugar dele, e tornou-se o príncipe e líder daquelas ovelhas.

89.49 E aquelas ovelhas cresceram e se multiplicaram; mas todos os cães, e raposas, e javalis, tiveram medo e fugiram dela. E aquele carneiro chifrou e matou todos os animais, e aqueles animais não prevaleceram novamente entre as ovelhas, e não se apoderaram de nada mais delas.

89.50 E aquela casa tornou-se grande e ampla, e foi construída para aquelas ovelhas e uma torre alta foi construída na casa para o Senhor das ovelhas. E aquela casa era baixa, mas a torre era elevada e alta. E o Senhor das ovelhas ficava naquela torre e elas serviam uma mesa farta diante dEle.

89.51 E vi aquelas ovelhas novamente, como se desviaram, e andaram por vários caminhos, e abandonarem aquela sua casa; e o Senhor das ovelhas chamou algumas das ovelhas, e mandou-as às ovelhas, mas as ovelhas começaram a matá-las.

89.52 Mas uma delas foi salva, e não foi morta, e ela afastou-se e berrou contra as ovelhas. E elas queriam matá-la mas o Senhor das ovelhas salvou-a das mãos das ovelhas, trouxe-a para mim, e a fez ficar.

89.53 E Ele mandou muitas outras ovelhas para aquelas ovelhas, para testificar a elas e lamentar sobre elas.

89.54 E depois disto, vi que quando elas deixavam a casa do Senhor das ovelhas, e sua torre, elas se desviavam em tudo, e seus olhos estavam cegos. E vi como o Senhor das ovelhas fez muita matança entre elas, em suas pastagens, até que aquelas ovelhas provocavam aquela matança, e abandonaram seu lugar.

89.55 E Ele as entregou nas mãos dos leões, e os tigres, e os lobos, e as hienas, e nas mãos das raposas, e de todos os animais. E aqueles animais selvagens começaram a destroçar aquelas ovelhas.

89.56 E vi como Ele abandonou aquela sua casa, e sua torre, e entregou-as todas nas mãos dos leões para que eles pudessem despedaçá-las e devorá-las, e nas mãos de todos os animais.

89.57 E comecei a clamar com toda minha força, para chamar o Senhor das ovelhas, e representar diante dEle as ovelhas; que todos os animais selvagens as estavam devorando.

89.58 Mas Ele permaneceu imóvel, embora Ele o visse, e Ele se alegrou que elas fossem devoradas, engolidas e levadas. E Ele as entregou nas mãos de todos os animais como comida.

89.59 E Ele chamou setenta pastores, e distribuiu aquela ovelhas entre eles, para que pudessem pastoreá-las. E Ele falou aos pastores e seus companheiros: “Cada um de vós, de agora em diante, apascentai as ovelhas e fazei tudo que Eu vos mandar.

89.60 E Eu as entregarei a vós, devidamente contadas, e direi quais delas devem ser destruídas, e vós as destruireis.” E Ele entregou-lhes aquelas ovelhas.

89.61 E Ele chamou a outro, e lhe disse: “Observe e veja tudo que estes pastores fazem contra estas ovelhas pois as destruirão entre elas mais do que Eu mandei.

89.62 E escreve todo excesso e destruição, que será feita pelos pastores; quantas destroem ao meu comando e quantas por sua própria vontade. Escreva contra cada pastor, individualmente, tudo o que ele destroi.

89.63 E leia diante de Mim exatamente quantas eles destroem por sua própria vontade e quantas entregam para destruição para que isso possa ser um testemunho para Mim contra eles. Para que Eu possa saber todas as ações dos pastores de maneira a tê-las em mão para julgamento. E verei o que fazem, se cumprem o comando que Eu lhes dei, ou não.

89.64 Mas não devem sabê-lo, e tu não deves mostrar-lhes isto, mas somente escrever contra cada um a seu tempo tudo que os pastores destroem, e trazer tudo para Mim.”

89.65 E olhei até que aqueles pastores apascentassem em seus tempos, e começassem a matar e destruir mais do que lhes tinha sido ordenado, e entregaram aquelas ovelhas nas mãos dos leões.

89.66 E os leões e os tigres e devoraram e engoliram a maior parte daquelas ovelhas, e os javalis devoraram com eles; e queimaram aquela torre e demoliram aquela casa.

89.67 E fiquei extremamente triste a respeito daquela torre porque aquela casa das ovelhas tinha sido demolida; e depois daquilo não fui capaz de ver se aquelas ovelhas entravam naquela casa.

89.68 E os pastores e seus companheiros entregaram aquelas ovelhas para todos os animais para que os pudessem devorar. Cada um deles, a seu tempo, recebeu um número exato, e para cada um deles, um após o outro, estava escrito em um livro quantas delas foram destruídas.

89.69 E cada um matou e destruiu mais do que estava prescrito e comecei a chorar e lamentar muito por causa daquelas ovelhas.

89.70 E assim, na visão, vi aquele que escrevia, como cada dia, escrevia cada uma que foi destruída por aqueles pastores. E levou, e apresentou, todo o livro ao Senhor das ovelhas, tudo o que tinham feito e todas as que cada um deles tinha matado, e todas as que eles tinham entregado à destruição.

89.71 E o livro foi lido diante do Senhor das ovelhas, e Ele pegou o livro em Sua mão, e leu-o, selou-o, e o colocou de lado.

89.72 E depois disto vi como os pastores apascentaram por doze horas, e veja, três daquelas ovelhas voltaram, vieram, entraram e começaram a levantar tudo que tinha caído daquela casa; mas os javalis as impediram para que não conseguissem.

89.73 E começaram novamente a construir, como antes, e levantaram aquela torre, e foi chamada a torre alta. E começaram novamente a colocar uma mesa diante da torre mas todo o pão nela estava poluído e não era puro.

89.74 E, além de tudo isto, os olhos daquelas ovelhas estavam cegos para que não pudessem ver, e seus pastores da mesma maneira. E eles entregavam ainda mais delas para destruição, e eles pisotearam as ovelhas, e as devoraram.

89.75 Mas o Senhor das ovelhas permaneceu imóvel, até que todas as ovelhas estivessem dispersas fora de casa, e misturadas com eles (i.e. os animais), e eles (i.e. os pastores) não as salvaram da mão dos animais.

89.76 E aquele que escreveu o livro o trouxe, mostrou-o, e o leu na habitação do Senhor das ovelhas. E implorou a Ele por elas, e suplicou a Ele, enquanto Lhe mostrava todas as ações dos seus pastores e testificou diante dEle contra todos os pastores.

89.77 E ele tomou o livro, o colocou a Seu lado, e partiu.

90.1 E olhei até o tempo em que trinta e cinco pastores tivessem apascentado as ovelhas do mesmo modo, e individualmente, todos completaram seus tempos como os primeiros. E outros as receberam em suas mãos para apascentá-las, em seus tempos, cada pastor em seu próprio tempo.

90.2 E depois disto, vi na visão todos os pássaros do céu vindo: – As águias, os abutres, e os papagaios, e os corvos. Mas as águias guiavam todos os pássaros, e começaram a devorar aquelas ovelhas, e a arrancar seus olhos, e devorar sua carne.

90.3 E as ovelhas berravam porque os pássaros devoravam sua carne. E eu gritei e lamentei em meu sono por causa daquele pastor que apascentava as ovelhas.

90.4 E olhei até que aquelas ovelhas fossem devoradas por aqueles cães, e pelas águias, e pelos papagaios, e não deixaram nem carne nem pele, nem tendões, até que somente seus ossos restaram. E seus ossos caíram no chão e as ovelhas se tornaram poucas.

90.5 E olhei até o tempo em que vinte e três pastores apascentaram e completaram, cada um em seu tempo, cinqüenta e oito tempos. 90.6 E ovelhinhas nasceram daquelas ovelhas brancas, e começaram a abrir seus olhos, ver, e berrar para as ovelhas.

90.7 Mas as ovelhas não berravam para elas, e não atentavam ao que elas diziam para elas, mas eram sobremaneira surdas, e seus olhos estavam extrema e excessivamente cegos.

90.8 E vi na visão, como os corvos voavam sobre aqueles cordeiros, e pegaram um daqueles cordeiros, e partiram a ovelha em pedaços e os devoraram.

90.9 E olhei até que chifres cresceram naqueles cordeiros mas os corvos abateram seus chifres. E olhei até que um grande chifre cresceu em uma daquelas ovelhas, e seus olhos foram abertos.

90.10 E ela olhou para eles e seus olhos estavam abertos. E berrou às ovelhas, e os carneiros a viram, e todos correram para ela.

90.11 E além de tudo isso, aquelas águias, e abutres, e corvos, e papagaios estavam continuamente a despedaçar as ovelhas, e voavam sobre elas e as devoravam. E as ovelhas permaneceram silenciosas mas os carneiros se lamentavam e berravam.

90.12 E aqueles corvos lutaram e brigaram com ela, e tentaram retirar seu chifre, mas não prevaleceram contra ele.

90.13 E olhei até que os pastores e as águias, e aqueles abutres, e papagaios, vieram e gritaram para os corvos que deviam despedaçar o chifre daquele carneiro. E eles lutaram e brigaram com ele, e ele lutou com eles e berrou para que ajuda viesse para ele.

90.14 E olhei até que aquele homem, que escreveu os nomes dos pastores e os trouxe diante do Senhor das ovelhas, veio, e ajudou aquele carneiro e mostroulhe tudo; sua ajuda estava descendo.

90.15 E olhei até que aquele Senhor das ovelhas veio a eles com ira, todos aqueles que O viram fugiram, e todos caíram na obscuridade diante dEle.

90.16 Todas as águias e abutres e corvos e papagaios, se juntaram e trouxeram com eles todas as ovelhas selvagens, e todos vieram juntos e um ajudou ao outro a despedaçar aquele chifre do carneiro.

90.17 E olhei para aquele homem, que escreveu o livro segundo o comando do Senhor, até que ele abriu aquele livro da destruição que aqueles últimos pastores tinham feito. E ele mostrou, diante do Senhor das ovelhas, que eles tinham destruído ainda mais que aqueles anteriores.

90.18 E olhei até que o Senhor das ovelhas veio a eles e pegou o Cajado de Sua Ira e golpeou a Terra. E a Terra foi dividida. E todos os animais, e os pássaros do céu, caíram daquelas ovelhas e se afundaram na terra; e ela se fechou sobre eles.

90.19 E olhei até que uma grande espada foi dada às ovelhas. E as ovelhas atacaram todos os animais selvagens para matá-los. E todos os animais, e pássaros do céu, fugiram diante delas.

90.20 E olhei até que um trono foi erigido na terra agradável e o Senhor das ovelhas sentou-se nele. E pegaram todos os livros selados e abriram os livros diante do Senhor das ovelhas.

90.21 E o Senhor chamou aqueles homens, os sete primeiros brancos, e ordenou-lhes que trouxessem diante dEle a primeira estrela, que ia na frente daquelas estrelas cujos membros eram como os dos cavalos, e eles as trouxeram todas diante dEle.

90.22 E Ele disse àquele homem que escreveu diante dEle, sendo um dos sete brancos, Ele lhe disse: “Toma aqueles setenta pastores, a quem entreguei as ovelhas, e que, por sua própria autoridade, pegaram e mataram mais que eu lhes ordenei.”

90.23 E veja, vi-os todos aprisionados, e todos estavam diante dEle.

90.24 E o julgamento foi executado, primeiramente sobre as estrelas, e foram julgadas e consideradas culpadas, e foram para o lugar de condenação, e foram lançadas em um lugar profundo cheio de fogo queimando, e cheio de pilares de fogo.

90.25 E aqueles setenta pastores foram julgados, e considerados culpados, e foram também lançados naquele abismo de fogo.

90.26 E vi naquele tempo, como um abismo que estava cheio de fogo, semelhante, foi aberto no meio da Terra, e trouxeram aquelas ovelhas cegas e foram todas julgadas, e consideradas culpadas, e lançadas naquele abismo de fogo e queimaram. E aquele abismo era ao sul daquela casa.

90.27 E vi aquelas ovelhas queimando e seus ossos estavam queimando.

90.28 E me ergui para ver até que Ele fechou aquela velha casa, e retiraram todos os pilares, e todas as vigas e ornamentos daquela casa foram fechados com ela. E a removeram e a colocaram em um lugar ao sul da terra.

90.29 E olhei até que o Senhor das ovelhas trouxe uma nova casa, maior e mais alta que a primeira, e a colocou no lugar da primeira que tinha sido fechada. E todos seus pilares eram novos, e seus ornamentos eram novos e maiores que aqueles da primeira – a velha que tinha sido removida. E o Senhor
das ovelhas estava no meio dela.

90.30 E vi todas as ovelhas que restaram, e todos os animais da terra, e todos os pássaros do céu, prostrando-se e adorando aquelas ovelhas e suplicando a elas e obedecendo-as em cada comando.

90.31 E depois disto, aqueles três que estavam vestidos de branco e tinham me tomado pela mão, aqueles que tinham me elevado antes, eles, com a mão daquele carneiro também me segurando, me levantaram, e colocaram no meio daquelas ovelhas antes de que o julgamento tivesse lugar.

90.32 E aquelas ovelhas eram todas brancas e sua lã era abundante e pura.

90.33 E todas aquelas que tinham sido destruídas e dispersas, e todos os animais selvagens, e todos os pássaros do céu, juntaram-se naquela casa, e o Senhor das ovelhas se rejubilava muito porque todos estavam bem e tinham voltado à Sua casa.

90.34 E olhei até que abaixaram aquela espada, que tinha sido dada às ovelhas, e a trouxeram de volta à Sua casa, e foi selada diante do Senhor. E todas as ovelhas foram reunidas naquela casa mas ela não as comportava.

90.35 E os olhos de todas elas estavam abertos, e viam bem, e não havia nenhuma dentre elas que não visse.

90.36 E vi que aquela casa era grande, ampla e excepcionalmente cheia.

90.37 E vi como um touro branco havia nascido, e seus chifres eram grandes, e todos os animais selvagens, e todas as aves do céu, tinham medo dele, e suplicavam a ele continuamente.

90.38 E olhei até que todas suas espécies fossem transformadas e todos se tornaram touros brancos. E o primeiro dentre eles tornou-se um touro selvagem. E aquele touro selvagem era um grande animal e tinha grandes chifres negros em sua cabeça. E o Senhor das ovelhas se rejubilou sobre elas, e sobre todos os touros.

90.39 E dormi no meio delas e acordei e vi todas as coisas.

90.40 E esta é a visão que tive enquanto dormia, e acordei, e bendisse o Senhor da Justiça, e dei glórias a Ele.

90.41 Mas depois disto chorei amargamente e minhas lágrimas não cessaram até que não pude mais derramá-las. Quando olhei, elas se derramavam, por causa do que tinha visto, pois tudo acontecerá e será cumprido, e todas as ações dos homens, em sua ordem, me foram mostradas.

90.42 Naquela noite lembrei meu primeiro sonho, e por causa dele chorei, e fiquei perturbado, porque tinha tido aquela visão.


Notas: (18) PROFECIA DOS ANIMAIS (páginas 126-146)

Embora Enoch diga aqui que foi um sonho, esta é uma profecia longa e detalhada. As Sentinelas podem ter dito a ele para dizer que foi um sonho. Ele a escreveu em suas próprias palavras, seu estilo é facilmente reconhecido, particularmente aonde a história é complicada.

A maior parte dos conteúdos da profecia agora são história e são reconhecíveis como histórias bíblicas mas o final se estende para o futuro. Não há nomes ou datas; diferentes animais representam diferentes nações ou nacionalidades. O próximo capítulo, As Dez Semanas, relata a mesma história mas sob um ponto de vista diferente.

Começamos em 85.3 com Adão e Eva, e Caim e Abel. Caim e seus descendentes estão em 85.5. Em 85.8 Set nasce de Eva. Em seguida (85.9-10) há a genealogia de Enoch descrita em Gênesis capítulo 5. A estrela em 86.1 é a primeira das Sentinelas a aparecer. São representadas nesta história por estrelas em vez de animais – outra indicação que foram os autores verdadeiros ou, pelo menos, os editores deste capítulo.

A primeira é a queda de Satã, talvez um membro mais antigo dos Sentinelas; parece que não temos qualquer informação confiável sobre esta história, a informação aqui é que Satã fez as pessoas ficarem insatisfeitas, mudavam-se e trocavam suas esposas.

O período coberto pelo livro de Enoch começa em 86.3 e continua até 88.3. Aqui os fugitivos são descritos como estrelas caídas. Isto é também descrito no começo do capítulo 6 em Gênesis – Filhos de deus (deuses Menores ou Pequenos deuses em Hebraico) desejaram as filhas dos homens.

Estas uniões deram origem a gigantes (Nefilim – significando “cair”, como em “precipitar”). Em 87.2-3 Enoque descreve como seres dos céus, e ele, na verdade, diz que eles pareciam como homens brancos, o levantaram até sua torre. 88.1-3 parece descrever um combate sério usando armas avançadas.

É possível que esta guerra e os eventos que a circundaram estejam descritos no Mahabharata, um texto sagrado antigo da hoje Índia onde os deuses guerreiam com muitas armas avançadas, inclusive mísseis nucleares, a julgar pelas descrições detalhadas no texto.

A história de Noé (possivelmente 17.000 aC) começa em 89.1 e continua até 89.9. O dilúvio começa em 89.2. Os três filhos de Noé, Sem, Cam e Jafé, dão origem a todos os animais (nações) em 89.10.

O touro branco no final de 89.10 é Abraão (possivelmente 2166 – 1991 AC). Em 89.11 há o filho de Abraão, Ismael (2080 AC), o burro selvagem, e Isaque (2066 AC), o touro branco.

Isaque tem um javali, Esaú, e uma ovelha branca que é Jacó (2006 aC). No final de 89.12 Jacó tem doze filhos – os patriarcas das 12 tribos. Em 89.13 José é vendido aos Ismaelitas ou Midianitas (burros) e então
(1898 AC) aos Egípcios (lobos), veja também Gênesis 37.25 e 39.1. Gênesis 42 em diante é descrito em 89.14, o período no Egito. Em 89.15, chegamos a eventos narrados no livro de Êxodo.

Há uma longa seção descrevendo a vida de Moisés (1526 – 1406 AC), em 89.16 – 38; que é provavelmente a razão porque Moisés acreditava que Enoch tinha andado com Deus (como declarado em Gênesis 5.22). 89.18 introduz Aarão, e a divisão do Mar Vermelho é descrita pelo texto em 89.24-25.
Atravessando o rio Jordão (1406 AC), em 89.39, é o capítulo e no livro de Josué.

Neste versículo também há uma breve menção a Juízes. O carneiro em 89.41 é provavelmente Samuel, seguido por Saul, 89.42, (capítulo 22 de 1Samuel na bíblia), e estes são seguidos por Daví (1010 – 970
AC) em 89.45. Os cães são os Filisteus. A época de Salomão (970 –930 AC) está em 89.48 e a construção do Templo em 89.50 (a torre).

O período depois de Salomão começa em 89.15 com as mortes dos profetas. Aquele que foi salvo, 89.52, é Elias. Em 89.56, “ele deixou aquela casa deles” provavelmente se refere à época do Rei Manassés quando os Levitas pegaram a Arca da Aliança e deixaram Israel (cerca de 670 AC). Eles também levaram o livro de Enoch, e eventualmente se estabeleceram na Etiópia. Os leões nesta parte são os Assírios.

Há uma mudança de cena em 89.59, que provavelmente coincide com a reforma religiosa sob Josias (620 AC), veja capítulo 34 de 2Crônicas. Então há os 70 pastores; estes são vários líderes religiosos em Jerusalém desde aquela época. Em 89.66 há a destruição do Templo em Jerusalém pelos Babilônios
(586 aC). O retorno depois do exílio (538 AC) está em 89.72. Os três que retornam são Ezdras, Ageu e Zacarias, todos com livros na Bíblia.

O período do segundo templo, está em 89.73, que está descrito em Malaquias (450 – 400 AC), cujo livro é o último livro do Velho Testamento. As águias aparecem primeiro na história em 90.2: elas são os Romanos. Cinqüenta e oito dos pastores cumpriram seus tempos até o versículo 90.5. As ovelhinhas com os olhos abertos (90.6) podem ter sido os Essênios. Em 90.8 há a morte de João Batista – pelos corvos. Jesus é a “ovelha com o grande chifre” em 90.9-16. Curiosamente, ele não diz especificamente que Ele é morto, apenas que seu ministério é interrompido por uma conspiração.

Em 90.17, os doze pastores [os apóstolos] finais têm seu próprio livro. Esta deve ser a era Cristã. A profecia então vai para o futuro. Em 90.18, Deus atinge a Terra com ira. Este é o “segundo fim” na próxima seção. Não há eventos reconhecíveis depois disso, a história vai longe no futuro e somente o tempo vai revelar seu significado.


“A sabedoria (Sophia) clama lá fora; pelas ruas levanta a sua voz. Nas esquinas movimentadas ela brada; nas entradas das portas e nas cidades profere as suas palavras:  “Até quando vocês, inexperientes, irão contentar-se com a sua inexperiência? Vocês, zombadores, até quando terão prazer na zombaria? E vocês, tolos [ignorantes], até quando desprezarão o conhecimento?  Atentai para a minha repreensão; pois eis que vos derramarei abundantemente do meu espírito e vos farei saber as minhas palavras [o conhecimento]”. – Provérbios 1:20-23


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba nosso conteúdo

Junte-se a 4.305 outros assinantes

compartilhe

Últimas Publicações

NOSSOS PRODUTOS

Indicações Thoth

Seja um Anunciante

Divulge seu produto ou serviço em nosso portal!
Converse com a equipe comercial no WhatsApp