Países Aliados dos EUA no Golfo Pérsico alertam americanos contra lançar ataques ao Irã a partir de seus Territórios

Os países árabes aliados dos EUA no Golfo Pérsico dizem que não querem ser apanhados no fogo cruzado de qualquer potencial guerra entre EUA, Israel e Irã. Os Estados Unidos deixaram claro que estão prontos para ajudar Israel em qualquer resposta potencial ao ataque iraniano. Teerã está prestes a retaliar iminentemente pelos ataques aéreos israelitas de 1 de Abril à sua embaixada em Damasco em que foram assassinados 111 pessoas numa violação direta às leis internacionais.

Os países muçulmanos do Golfo Pérsico estão preocupados com a possibilidade de os EUA lançarem ataques contra o Irã a partir dos seus territórios ou espaço aéreoO Middle East Eye  (MEE) relata:

“As monarquias do Golfo Pérsico estão instando os EUA a não usarem bases militares americanas em seus territórios para atacar em resposta a qualquer potencial ataque iraniano a Israel”, de acordo com fontes de segurança da região.

“Os países aliados dos EUA no Golfo estão trabalhando sem parar para fechar vias que os possam ligar a uma represália dos EUA contra Teerã ou os seus representantes a partir de bases dentro dos seus reinos, de acordo com um alto funcionário [“autoridade”] dos EUA que falou com o MEE sob condição de anonimato”, diz o relatório. continuando. 

Isto inclui o uso de aviões de guerra, uma vez que as Forças Aéreas dos EUA utilizam várias bases aéreas na região. Os aliados dos EUA que supostamente expressaram séria preocupação incluem  a Arábia Saudita, os Emirados Árabes Unidos, Omã e o Kuwait que estão todos dentro do alcance da maioria dos mísseis iranianos.

Naturalmente, estes países estão preocupados que o Irã possa contra-atacar diretamente as bases dos EUA situadas dentro dos seus territórios em resposta a quaisquer potenciais ataques dos EUA ao Irã.

MEE escreve que estes “levantaram questões sobre os detalhes intrincados dos acordos de base que permitem que dezenas de milhares de soldados dos EUA sejam estacionados em toda a península arábica rica em petróleo”. Além disso, “eles também estão agindo para impedir que aviões de guerra dos EUA sobrevoem o seu espaço aéreo no caso de os EUA conduzirem um ataque retaliatório ao Irã”.

Persistiram rumores ao longo de sexta-feira de que alguns países até alertaram que as tropas dos EUA poderiam ser banidas dos seus territórios caso os EUA realizassem uma agressão contra o Irã a partir da região do Golfo, mas tais ameaças específicas de encerramento de bases não foram confirmadas abertamente.

Em meio a relatos de que os EUA estão agora reforçando suas forças e prontidão em toda a região, abaixo estão as últimas notícias do senil marionete [‘Dementia’ Joe] presidente Biden :

O presidente dos EUA, [‘Dementia’ Joe] Biden, disse na sexta-feira que sua mensagem ao Irã, que ameaçou tomar medidas militares contra Israel, é “não faça isso”. Falando aos repórteres, Biden também disse:  “Estamos dedicados à defesa de Israel. Apoiaremos Israel. Ajudaremos a defender Israel e o Irã não terá sucesso”.

Biden e os seus altos [“autoridades”] funcionários [em sua maioria judeus khazares] prometeram repetidamente um compromisso “firme” para garantir a defesa de Israel. No entanto, há alegadamente uma divisão feroz entre o seu Conselho de Segurança Nacional sobre como exatamente isto poderia ser.

Oficiais de defesa [“autoridades”] dos EUA declararam que a Marinha dos EUA está em processo de colocar pelo menos 2 destróieres de mísseis guiados da classe Arleigh Burke, bem como vários outros navios, em posições ao largo da costa de Israel e no norte do Mar Vermelho, a fim de fornecer Proteção às Forças dos EUA e Aliadas contra Ataques Iranianos; o reposicionamento supostamente ocorre depois que informações sobre o momento e a localização de um possível ataque iraniano foram fornecidas aos EUA por uma “pessoa [“autoridade”] familiarizada com o assunto”.

O Irã já disse que se os EUA intervirem diretamente em nome de seu mestre Israel, as bases americanas na região serão atacadas. Nos primeiros meses da guerra Israel-Gaza, as bases dos EUA no oeste do Iraque e no leste da Síria foram repetidamente atingidas por drones, foguetes e morteiros, mas esses ataques acalmaram recentemente.

O Middle East Eye revisou as principais bases do Golfo onde as tropas dos EUA estão alojadas da seguinte forma :

A Base Aérea Príncipe Sultão da Arábia Saudita abriga a  378ª  Ala Expedicionária Aérea dos EUA, que opera caças a jato F-16 e F-35. Os EUA operam drones MQ-9 Reaper e caças a jato na Base Aérea de Al Dhafra, nos Emirados Árabes Unidos. A Base Aérea Ali al-Salem do Kuwait abriga a 386ª Ala Expedicionária Aérea.

A Base Aérea Al Udeid do Catar abriga a sede regional do Comando Central dos EUA. Também hospedou alguns oficiais militares israelenses, informou anteriormente o MEE, mas não está claro se esses oficiais judeus khazares ainda estão no país.

O reino insular do Bahrein abriga cerca de 9.000 soldados dos EUA que pertencem ao quartel-general do Comando Central das Forças Navais dos EUA e da Quinta Frota dos EUA. Omã também permite  obrevoos e escalas militares dos EUA. 

Bases militares dos EUA no Oriente Médio

As “autoridades” dos EUA ainda prevêem [torcem ansiosamente] que um grande ataque do Irã a Israel ocorrerá dentro de 24 e 48 horas. O comando interno de Israel exorta ao mesmo tempo o público a “não entrar em pânico”, também enquanto os hospitais estão sendo colocados em alerta máximo.


4 respostas

  1. O interessante é que tudo se baseia em “rumores”. Estas monarquias do golfo são sunitas e adorariam ver os seguidores do Mahdi destruidos, pois estes mesmos seguidores seguem uma teologia profética que prediz que o Mahdi, seja quem seja, destruirá Medina e Meca. E os xiitas do Iran seguem essa teologia e esperam ansiosamente alguém destruir estas duas cidades do Iran, para poderem seguir alegremente nas pegadas de tal messias.

      1. Exato: ficam na Arabia Saudita. Mas a doutrina do Mahdi, seguida pelo xiitas dizem que o mesmo destruirá estas duas cidades sagradas do Islâ. Posso estar enganado, pois cito textos de terceiros do ocidente que li, mas é isso ai. Corrijam-me algum xiita que estiver no site, se eu estiver errado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba nosso conteúdo

Junte-se a 4.326 outros assinantes

compartilhe

Últimas Publicações

Indicações Thoth