browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

Pirâmide e cidade submersas de Atlântida encontradas no arquipélago dos Açores

Posted by on 26/09/2019

Uma nova descoberta impressionante de uma enorme Pirâmide submersa na região das ilhas nos Açores ocorreu no início de maio de 2013, e foi anunciada em cobertura da mídia em todo o mundo em 19 de setembro. Essa descoberta incomum ocorreu por puro acidente.  Quando o iatista local Diocleciano Silva pescava em alto mar entre as ilhas de São Miguel e ilha Terceira, nos Açores, ele notou uma formação perfeitamente geométrica em seu dispositivo de busca de profundidade com radar de alta precisão. Na mesma região também foi descoberta, no leito do oceano o que pode ser uma imensa cidade construída com base na geometria sagrada.

Tradução, edição e imagens:  Thoth3126@protonmail.ch

Cidade e Pirâmide submersas de Atlântida encontradas no arquipélago dos Açores

Fonte: https://www.bibliotecapleyades.net/atlantida_mu/esp_atlantida_44.htm

Por Alex Putney

O vídeo de Diocleciano Silva sobre os dados ímpares do sonar revelou a existência de uma grande pirâmide no leito do oceano, com 4 faces perfeitamente planas, como as da Grande Pirâmide. na planície de Gizé, no Egito. 

Ressonância no Continente Atlântico Submerso com a constante Áurea Phi, a equação do poder feminino da geometria sagrada usada na criação de tudo que existe: desde um grão de areia até uma complexa galáxia …

As estimativas de altura para a pirâmide submersa dos Açores, fornecidas em todos os artigos sobre a descoberta, afirmam uma cifra de cerca de 60 metros, que é imprecisa e suspeita à luz dos dados originais do localizador de profundidade de alta resolução fornecidos como evidência (composto acima).

Claramente, os dados do localizador de profundidade exibem a base da pirâmide em uma pequena planície a 360 pés (109,4 metros) abaixo do nível do mar. O ápice da pirâmide é mostrado a apenas 136′ abaixo do nível do mar, proporcionando uma altura total de 224′ (360 – 136 = 224) ou cerca de 74m – e não 60m.

Por que a máquina de mídia global mainstream publicou repetidamente essas informações errôneas sobre a altura exata dessa pirâmide submersa, contradizendo as evidências óbvias apresentadas?  A omissão e a ofuscação da altura real da pirâmide submersa encontrada dos Açores foi projetada para ocultar sua estreita relação e calibração psicoacústica com a Grande Pirâmide de Gizé, no Egito.

Com cerca de 74m de altura, a pirâmide dos Açores tem exatamente a metade da altura original da Grande Pirâmide, de 148 metros. Além disso, a pirâmide dos Açores tem a mesma altura que a pirâmide de Teotihuacan, no México atual, e também parece coincidir com a altura da recém-descoberta pirâmide de beija – flor em La Maná, no Equador!

Além disso, a Pirâmide dos Açores tem 1/3 e a Grande Pirâmide tem 2/3 da altura da Pirâmide do Sol da Bósnia, com 220 metros de altura. Tais relações proporcionais perfeitas exibidas por obras-primas arquitetônicas antigas localizadas em vários continentes e distantes entre si apresentam implicações impressionantes para a rede global e as capacidades de viagens espaciais da civilização atlante.

A Pedra do Mapa do Mundo (próxima imagem) dPirâmide de La Maná , encontrada no Equador, apresenta com precisão as costas globais com níveis do mar consistentes com um período tardio do Pleistoceno para a construção das seguintes pirâmides:

As muitas pirâmides antigas que estão sendo descobertas nesses novos sítios arqueológicos funcionavam como uma rede infra-sonora exibindo dimensões angulares para ressonância harmônica com a frequência base de 1,45 Hz da Grande Pirâmide de Gizé.

A Pirâmide dos Açores foi projetada para ressoar a uma frequência fundamental de 3 Hz, sendo o primeiro harmônico acima de 1,5 Hz, enquanto a Pirâmide do Sol da Bósnia é calibrada para a sub-harmônica de 0,73 Hz.

Todas essas estruturas foram construídas para sincronização biorrítmica em comprimentos de onda precisamente calibrados que correspondem aos harmônicos da ressonância infra-sonora planetária. Antes dos impactos cometários cataclísmicos de 13 mil anos a.C. que iniciaram o aquecimento do Holoceno, o nível do mar era várias centenas de pés menor do que o nível de hoje.

Os montes submarinos vulcânicos dos Açores também formariam uma cadeia de ilhas durante esse período remoto do Paleolítico, mas compreendiam um arquipélago muito maior que já incluiu uma série de ilhas entre a Terceira e as ilhas de São Miguel.

O monte submarino João De Castro formaria uma ilha redonda com falésias altas no lado sudeste, enquanto outra ilha estreita com metade do tamanho da ilha de São Miguel estava submersa com os restos de uma cidade paleolítica abaixo da pirâmide recém-descoberta, dominando sua extensão mais ao norte (abaixo ) 

A pirâmide submersa dos Açores (38,22 ° N 26,21 ° W) fica a 3.284 milhas (5.284 km) da Grande Pirâmide de Gizé, no Egito, uma distância que compreende 13,19% da circunferência média da Terra.

Esse grande alinhamento de círculo corresponde a 1/2 da constante Phi de Fibonacci # 353 x 10 -72 (26,49 …) e passa por outro importante local sagrado que é o destino de peregrinações feitas de todas as partes do mundo pelos devotos do Buddha Dharma. O budismo é baseado nos ensinamentos de sabedoria de Siddhartha Gautama, o Buddha, cujo santuário original foi recentemente redescoberto, mais de 2.550 anos desde a sua partida deste plano de existência.

Um dos muitos grandes mestres da consciência a ser honrado por esse nome, o Buddha alcançou a iluminação através de renúncia (desapego), reflexão e meditação intensivas, sentado embaixo de uma Figueira Sagrada, no que hoje é chamado Bodh Gaya, em homenagem à transcendência do Buddha da ‘Roda de Samsara‘, a libertação do ciclo de reencarnação da vida e da morte em renascimentos sucessivos. ao qual toda a vida no mundo material está presa.

Este local especial de iluminação de Siddhartha Gautama também expressa um grande significado geométrico.  Bodh Gaya, Índia (24.42 ° N 84.58 ° E) está localizada a 5.290 milhas de Gizé, uma distância que compreende 13,22% da circunferência média da Terra. 

Este lugar auspicioso está situado ao longo do mesmo grande alinhamento circular com foco central na Grande Pirâmide em Gizé que também define o ápice da pirâmide submersa dos Açores, recém-descoberta no Oceano Atlântico. O infra-som focalizado nesses intervalos sagrados de distância melhora bioeletricamente a saúde e a consciência humanas. 

Obviamente, a pirâmide gigante nas ilhas dos Açores – submersa apenas 45 m abaixo do nível do mar – já deve ter sido identificada por varreduras de sonar militar e vigilância por satélite geográfico há várias décadas, mas um pescador local a encontrou por acaso em um dos locais mais emocionantes e se tonou de conhecimento do público desde as principais descobertas de pirâmides na Bósnia e na Indonésia.

Os militares portugueses afirmam estar realizando investigações que serão tornadas públicas, mas, inversamente, ao seu discurso, eles continuam ocultando todas as imagens e informações obtidas no local. O alinhamento de 13,2% da pirâmide dos Açores liga diretamente o local a outra formação anômala do fundo do oceano, teorizada como o padrão de grade gigante de uma cidade submersa, redescoberta pelo engenheiro aeronáutico britânico  Bernie Bamford e revelada em 2009.

A divulgação de Bamford identificou com precisão o que deve constituir um dos maiores projetos hidrológicos realizados por uma civilização na Terra, consistindo em um padrão de grade geométrico gigantesco que também deve ter sido identificado por exames de sonar militar décadas atrás.

Diocletian Silva

O marinheiro português Diocleciano Silva, que fez a descoberta, diz que a pirâmide faz parte do continente perdido de Atlântida (Alton Parrish / YouTube)

Essa megacidade atlante na planície abissal do arquipélago da Madeira se estende de 13,0 a 13,3% da distância média da circunferência da Terra à Grande Pirâmide de Gizé. Esta geometria e geografia está de acordo com o mesmo grande alinhamento da distância do círculo que define a pirâmide submersa dos Açores e a região de Bodh Gaya, na Índia (acima).

Uma megacidade tão antiga de escala verdadeiramente incompreensível e complexidade de planejamento desafiam as explicações simplistas dadas pelas fontes da mídia mainstream manipuladora.

Um exame cuidadoso dos dados batimétricos anômalos sugere que essa megaestrutura é composta por uma enorme rede de canais, cada um com cerca de 3,2 quilômetros de largura, que coletou e distribuiu o volume total de pelo menos quatro grandes rios das colinas ocidentais então existentes quando toda a região estava acima do nível da água. 

Apesar de muita desinformação do Google, os mapas de batimetria da Bacia Canária não deixam dúvidas de que uma megacidade baseada em canal esteve localizada a quase 5,6 quilômetros no fundo do oceano, na região conhecida como Mônaco Deep (ver imagem abaixo).

A paisagem assoreada dessa megacidade pode ter sido uma planície de inundação costeira de um continente outrora próspero que corresponde estreitamente às descrições de Edgar Cayce da terra atlântica de Poseidia, e no relato do diálogo entre Timeu e Crítias no livro de Platão, atingida por um cataclisma em tempos remotos, que a afundou em um único dia, mais tarde associada na mitologia grega à divindade das profundezas do oceano, o deus Poseidon (Netuno para os romanos).

Antes de sua submersão cataclísmica há cerca de 13 mil anos, esta cidade paleolítica parece ter sido localizada no nordeste do continente atlântico e aparentemente foi projetada em torno de um retângulo geométrico gigante com base na geometria sagrada da  Proporção (Phi) Áurea de Fibonacci de aproximadamente 100 x 80 milhas. Depois de incluir colinas e montanhas baixas em uma planície costeira, a forma básica da grade do canal é um retângulo de 80 x 100 milhas que codifica uma referência de idioma.

A praça foi identificada como o glifo paleo-sânscrito da divindade Indra, representando o gigante planeta Júpiter (Zeus para os gregos, o deus dos deuses) que foi venerado por sua amplificação de “33” frequências de ressonância infra-sonora planetária.As transmissões infra-sônicas das pirâmides foram transduzidas por todos os dispositivos elétricos e até por espaçonaves.

Concepção artística de Atlântida e sua localização entre o norte da atual América do Sul e do Brasil, oeste da África e à leste dos EUA, uma imensa ilha/continente que teria afundado em violentos cataclismos em torno de 10.986 a.C. no evento que dá base para a narrativa do Dilúvio bíblico de Noé. Com base na descrição de Platão no diálogo do livro “Timeu e Crítias ou a Atlântida” – FONTE

Um conjunto complexo de características da Constante de (Phi) Fibonacci embutidas nas centenas de quilômetros de obras de canais alinhados codifica um retângulo dourado que encerra 12.872 quilômetros (8.000 milhas) quadrados, com uma espiral dourada inserida que liga muitos templos sagrados aparentemente construídos no topo de montanhas existentes dentro da geometria da estrutura, refletindo uma correlação semelhante da paisagem testemunhada nas pirâmides na Bósnia, Indonésia e Equador (e também na Planície de Cydonia em Marte).

A cidade hoje submersa de Poseidia, na Bacia Canária, aparentemente foi projetada com canais que definem livremente um padrão de grade com base em blocos de 20 x 20 milhas que juntos formam um retângulo simétrico de 4:5. 

CLIQUE NA IMAGEM PARA AMPLIAR

O local deve ter sido cuidadosamente planejado com utilização de visualização aérea para incorporar um conjunto de alinhamentos geométrico e geográfico distintos com base na principal fórmula da geometria sagrada (Phi) perfeita que se tornam visíveis quando as linhas de latitude 31 ° e 32 ° norte são sobrepostas. A série de alinhamentos e relacionamentos geométricos significativos segue os padrões de Fibonacci observados anteriormente.

Uma montanha baixa dentro dos limites desta megacidade atlante é identificada aqui como o Monte Poseidia, situado a 3.300 milhas (5.309,7 Km) de Gizé, compreendendo uma grande distância de circunferência de 13,26% que corresponde a 1/2 de Fibonacci # 353 x 10-72 (26.49…)

A localização perfeita desse pico situado a exatamente no paralelo 31° N sugere que o local pode ser um complexo de templos nas montanhas que representa um alvo muito promissor para investigação por ROVs de  mar profundo. Os alinhamentos geográficos de precisão entre esses locais, marcados de A a K, foram identificados em um mapeamento preliminar da cidade submersa de Poseidia (mapa acima), com nomes específicos para facilitar a referência:

O Localizador Noroeste do Retângulo de Ouro fica a 3.301 milhas de Gizé, também a 13,26% de distância da Grande Pirâmide. Situada precisamente a 32,00 ° N, a distância do Localizador Noroeste ao Monte Poseidia a 31,00 ° N compreende exatamente 1 ° de latitude.

Uma Espiral Dourada irradiando do ápice do Templo (A) Dourado passa pelo Monte (C) Bisector Ocidental e pelo Complexo (E) Northwest Hill.

O design de toda a cidade de Poseidia representa três glifos pré-sânscritos sobrepostos uns aos outros para fornecer a frase curta:

Indra ta cakra – “Júpiter dotando a época”.

Imitando o glifo do chakra da roda giratória, a variação do glifo em espiral também significa ‘o ciclo, a época’, usado aqui para fazer referência à amplificação benéfica de Júpiter da ressonância infra-sonora planetária transduzida pelos templos de pedra de Poseidia. Embora a era das dotações de Indra tenha terminado catastroficamente, o gigantesco conjunto de alinhamentos de canais de Poseidia agora assolado no leito do oceano da bacia das Canárias ainda transmite sua mensagem hieroglífica e testemunha a existência de Atlântida.

Essa frase básica é ecoada nos textos pré-sânscritos de todos os continentes do mundo antediluviano. A exaltação de influências infra-sonoras benéficas do planeta Júpiter é o assunto mais prevalente de inscrições hieroglíficas em tábuas de pedra de Caria, Itália e no arquivo da Caverna de Illinois . Um breve exemplo desse sentimento sofisticado diz:

“De acordo com a era da doação, o trabalho do benefício está diminuindo, 30 ressonâncias iniciam o benefício, as obras são rescindidas, as divindades diminuindo o bem.”

O vidente norte americanos Edgar Cayce revelou que os complexos trabalhos de canal de Poseidia foram construídos como um sistema ressonante de purificação pela água, utilizando cristais de quartzo e calcita no leito rochoso dos canais para a transdução piezoelétrica de infra-som.

A ressonância de frequência ultra baixa, focada pelas três pirâmides do Cinturão de Orion em Gizé, no Egito, é efetivamente convertida em um campo eletromagnético localizado que, uma vez purificado pela água que flui através do canal, limpa bioeletricamente os corpos dos iniciados descalços que fizeram contato direto com a pedra sagrada. 

O ângulo preciso de deslocamento de 10° do retângulo de ouro de Poseidia exibe um alinhamento perfeito com o que antes estava entre os picos mais altos do continente atlante (assinalados pelos dois círculos à esquerda da imagem acima, nos paralelos 31º e 32º).

Subindo dramaticamente a uma altura máxima que agora atinge 220 pés (66 metros) abaixo do nível do mar, o Irving Seamount (Monte Submarino Irving) foi habilmente indicado pelo alinhamento de deslocamento de Poseidia como um importante centro sagrado localizado no coração da massa afundada. Essa ampla montanha provavelmente esconde outro complexo monumental de templos com capacidades piezoelétricas que não podem ser facilmente discernidos nos dados de batimetria de baixa resolução que estão sendo disponibilizados ao público.

O Monte submarino Irving (32.00 ° N 28.06 ° W) fica a 3.472 milhas da Grande Pirâmide, compreendendo uma grande distância do círculo de 13,94% da circunferência média da Terra. A faixa de distância ressonante de 14% passa diretamente pelo Monte Irving Seamount, pelo Monte Cruiser Tablemount e por outras montanhas submarinas que cruzam as principais linhas de latitude.

Edgar Cayce

Embora as referências literárias antigas à civilização global anterior da Atlântida  sejam limitadas às poucas passagens bem conhecidas do livro “Timeu e Crítias ou a Atlântida” de Platão, uma riqueza de informações também foi obtida através de outra fonte muito surpreendente: as leituras psíquicas em transe do médium  Edgar Cayce .

Suas muitas décadas de leituras de vidas passadas fornecidas a milhares de clientes contêm uma densidade inexplorada de informações verificáveis ​​que podem fornecer um contexto relevante para a descoberta de estruturas de cidades submersas da Bacia Canária (Leitura 288-1):

[No] país justo do [rei] Alta, ou Poseidia propriamente dito, quando esta entidade estava no poder que trouxe a mais alta civilização e conhecimento que já se conheceu no plano da Terra.

A escala gigantesca dos trabalhos de canal da megacidade hoje submersa da Bacia Canária representa um nível extremamente alto de avanço tecnológico, uso e conhecimento de geometria sagrada que se alinha estreitamente com a abundância de informações detalhadas fornecidas por Cayce à centenas de indivíduos sobre suas vidas passadas durante a Era Atlante.

Uma sessão em particular, em maio de 1932, revelou detalhes das obras majestosas do canal da cidade de Poseidia, no alto da colina, que uma vez negligenciava as águas de Parfa (Leitura 364-12):

P: Descreva brevemente uma das grandes cidades da Atlântida no auge de sua prosperidade comercial e material, fornecendo nome e localização.
R: Encontramos o local, como chamado por Poseidia, ou a cidade que foi construída sobre a colina com vista para as águas de Parfa, e nas proximidades também a saída e a entrada para as águas das quais, através das quais, muitas pessoas passaram em sua associação ou conexão com os muros ou de países externos.
Não encontramos uma cidade totalmente murada, mas uma parte da mesma construída para que as águas desses rios se tornem as piscinas sobre as quais se sacrificam e se praticam esportes, e aquelas necessidades para a limpeza do corpo, do lar e de todos, foram obtidas, e estes canais – como achamos – foram trazidos por grandes dutos ou canais para essas porções para a preservação, e ainda assim mantidos constantemente em movimento para que se purificasse em seu curso; pois, como vemos, a água em movimento sobre a pedra ou as várias forças naturais se purificam em seis metros de espaço.
O tipo de edificação, estes eram muito semelhantes aos de camadas – uma sobre a outra, exceto principalmente nos templos -, que eram sobre os fogos sagrados onde eram oferecidos os sacrifícios que foram gradualmente construídos pelo povo na tentativa de apaziguar essas forças da natureza, e das quais descobrimos que vieram todas essas formas nas várias partes da terra em que estas eram transportadas em seus canais necessários, para fazer as variações em seu entorno e as condições para isso.
Neste templo, encontramos as colunas grandes ou semi-circulares de ônix, topázio e incrustadas de berilo, ametista e pedras que faziam as variações na captura dos raios do sol. Daí uma parte do mesmo se tornou como os adoradores do sol em outras porções, das quais houve uma saída dos povos.

A civilização atlante teve alto desenvolvimento tecnológico, com domínio dos ares, oceanos e de todo o planeta. Acima esboço de uma espaçonave chamada de VAILX desenvolvida com sistema de propulsão ainda desconhecido de nossa atual “civilização” … FONTE

Cayce também identificou as viagens intercontinentais e a comunicação entre várias regiões de uma sociedade global pré-sânscrita com uma única linguagem hieroglífica usada em todo o mundo e uma rede comercial global bem estabelecida com um grande sistema de depósitos mantidos em várias terras (Leitura 294-148) :

Havia também armazéns estabelecidos, que seriam chamados bancos no presente, ou locais de troca, para que houvesse a comunicação com indivíduos em terras variadas; pois mesmo nesse período … houve troca de idéias com outras terras, como entre Poseidia e Og, bem como nos Pirineus e Sicilianos, e aquelas que agora seriam conhecidas como Noruega, China, Índia, Peru e Américas.
Esses não eram seus nomes naquele período em particular, mas de onde se reunia uma parte das recriações dos povos; pois os entendimentos eram de uma única língua!
Ainda não havia divisões de línguas nesta terra em particular. Essa [divisão da língua] ainda estava apenas nas terras atlantes ou poseidianas.
Com a reunião dessas pessoas e lugares, começou a construção dos edifícios que deveriam abrigar não apenas os povos, mas o Templo do Sacrifício, o Templo da Beleza – que glorificava as atividades de indivíduos, grupos ou massas que haviam se purificado para o serviço sagrado.

Os processos de limpeza bioelétrica empregados nesses templos envolviam beber Soma – águas coloidais sagradas aprimoradas com nanopartículas de ouro e prata ultrafinas que amplificam efetivamente os campos eletromagnéticos do corpo humano.


{Excerto do post: Atlântida: Um Habitante de Dois Planetas (16) – A Viagem a Suern (atual Índia)

“Qualquer viagem de vailx era menos monótona que nos mais rápidos transatlânticos de hoje (final do século XIX, quando foi escrito o livro). A variedade das paisagens, a amplidão da vista que variava segundo a altitude que escolhíamos, o frio exterior esquecido pelos passageiros bem acomodados no salão aquecido por meios provindos de Navaz, e arejados com ar de densidade apropriada pelas mesmas forças do Lado-Noite (a polaridade FEMININA, principio da fusão), tudo isso tendia a evitar o tédio. O deslocamento rápido mudava as coisas da superfície com tanta celeridade que se alguém olhasse para trás só veria uma paisagem se dissolvendo. As correntes do Lado-Noite também permitiam a mesma velocidade da rotação diurna da Terra, ou seja, supondo que estivéssemos a uma altitude de dez milhas, na hora do meridiano, poderíamos permanecer indefinidamente parados, enquanto a Terra girava lá embaixo a mais ou menos dezessete milhas (27, 35 km) por minuto”.

“Os controles podiam ser revertidos e nosso vailx podia se deslocar daquela posição no meridiano em relação à superfície embaixo com a mesma assustadora velocidade, assustadora para quem não estivesse acostumado a ela, como é o caso de meu leitor; um dia, como espero, o vailx será redescoberto. Aliás, esse dia não tardará muito a chegar. Embora tivéssemos esses recursos contra o tédio, não nos faltavam outros meios mais usuais de diversão. Tínhamos nosso naim (espécie de videofone), em cujos espelhos e vibradores nossos amigos, por mais distantes que estivessem, podiam aparecer com sua imagem de tamanho natural e volume normal de voz. O salão do grande vailx de passageiros tinha uma biblioteca, instrumentos musicais e plantas em vasos entre as quais aves parecidas com o moderno canário doméstico voejavam”. 

“Mais ou menos na décima hora foi reportado que voávamos sobre Necropan (Egito) e, diante dessa informação, surpreendente porque a velocidade que eu havia determinado deveria nos fazer chegar umas seis horas mais tarde naquele país, perguntei ao piloto a razão de ter voado a uma velocidade maior, contrariando minhas ordens. Não me foi dada uma resposta convincente e por isso repreendi severamente o piloto, ordenando que aterrissasse, a fim de que pudéssemos viajar de dia para a Terra Estéril, como pode ser traduzido o nosso termo Sattamund, referente ao deserto do Sahara de hoje. Alguns passageiros nunca tinham visto aquele deserto e, para que tivessem esse privilégio, resolvemos passar a noite numa elevação que nos protegeria das influências maláricas, pois estávamos próximos de onde se encontra hoje a Libéria”. Fim de citação }


Embora a investigação científica moderna tenha esclarecido a física das tecnologias das pirâmides antigas, o trabalho da vida de Edgar Cayce fornece os nomes cruciais de líderes, locais e circunstâncias específicas que existiam nos tempos antigos. A rigorosa precisão do trabalho visionário de Edgar Cayce continua a ser comprovada pelas principais descobertas arqueológicas que estão ocorrendo em todas as partes do mundo.

As muitas culturas conhecidas de construção de pirâmides desde a cordilheira dos Andes, do Equador, Peru e Bolívia foram precedidas pela grande cultura pré-sânscrita, e a existência dessa cultura predecessora é evidente em todas essas terras.

Construções gigantescas como Sacsayhuamán, em Cuzco, Peru, são muito mais antigos do que se suspeitava, tendo sido construídos por uma civilização mais antiga, alinhada com Poseidia, numa era pré-dilúvio, ou seja, a mais de 13 mil anos. Vasos de cerâmica psicoacústica eram perfeitamente afinados aos milhares por todas as culturas andinas, reproduzindo o ronronar da onça-pintada e as batidas de asas de beija-flores.

As muralhas construídas com pedras ciclópicas de Sacsayhuaman, sem utilização de qualquer cimento, e ao fundo a atual cidade de Cuzco. FONTE

As paisagens sonoras psicoacústicas da cerâmica andina podem ser rastreadas até a herança cultural mais profunda de uma cultura-mãe pré-sânscrita global.

A afinação psicoacústica e os efeitos fisiológicos coerentes dos apitos cerâmicos andinos eram completamente desconhecidos durante a vida de Edgar Cayce, mas as informações transmitidas em suas leituras descrevem com precisão a antiga replicação dos sons da natureza (Leitura 38-1):

Na terra conhecida como Poseidia, no templo … sons de todas as naturezas foram produzidos com os instrumentos do dia.
Enquanto esses povos, quanto às condições materiais, alcançaram um estado ainda mais alto de aplicação das coisas materiais (daí chamado civilização) do que até os nosso dias atuais; no entanto, a aplicação ao material superou a aplicação ao espiritual; embora uma forma de culto tenha sido mantida durante o período …

Apesar da civilização atlante ter alcançado o mais alto nível de avanço tecnológico na Terra desde a remota Idade Lemuriana , a descrição de Cayce também relaciona o grande classismo e materialismo daquela poderosa nação mundial que foi atingida por impactos cometários há cerca de 13 mil anos atrás.

Realizações técnicas surpreendentes desta civilização de vida longa são evidentes em construções monumentais em todo o mundo que permitiram a transmissão infra-sônica de dados de potência e áudio-vídeo (Leitura 813-1):

Antes disso, descobrimos que a entidade estava na chamada ou conhecida como terra atlante, durante os períodos em que havia muita turbulência e conflito devido às rejeições de muitas dessas leis e dos princípios do Uno.
Quando começaram os levantes que resultaram na saída de muitos daquela cidade da terra de Poseidon – ou em Poseidia, a entidade habitava entre aqueles onde havia o armazenamento, por assim dizer, das forças motivadoras da natureza dos grandes cristais que condensavam as luzes, as formas, as atividades, para guiar não apenas o navio no seio do mar, mas naves pelo ar e em muitas das conveniências agora conhecidas pelo homem como na transmissão de imagens do corpo, como na transmissão do corpo. da voz (som), como no registro dessas atividades no que em breve se tornará algo prático, criando assim as vibrações que produzem a televisão – como é denominada no presente.

Ruínas de pedras megalíticas de Puma-Punku em Tiahuanaco, na Bolívia. FONTE

As leituras de vidas passadas feitas por Cayce para o inventor Nikola Tesla identificaram sua encarnação anterior na terra de Atlântida durante o reinado do rei Alta, antes da terceira e definitiva destruição da civilização de Atlântida (em 10.986 a.C., o evento do dilúvio de Noé). As leituras dadas por Cayce ente 1925 e 1934 vincularam diretamente o conhecimento avançado de Tesla sobre eletromagnetismo e princípios da ciência védica a uma vida anterior em Poseidia como Ax-tell , da House of Ode (Leituras 487-4, -17):

Na [encarnação] antes disso, encontramos na terra dos poseidianos quando o governo estava com a casa de Ode, e a entidade então deu àquelas pessoas a maneira de usar as forças universais que podem ser aplicadas no caminho da mecânica. a construção em um plano físico.
A entidade era então conhecida como Ode …
A entidade veio da terra atlante para o Egito quando houve períodos de reconstrução na terra, e dessas turbulências e disputas surgiram muitas coisas que contribuíram para o desenvolvimento individual e de grupo – e a tentativa daqueles que tiveram experiência de promover ou disseminar a mesma. ; aquelas coisas que eram boas …
A entidade veio então, em nome de Ax-tell, daquelas forças que estavam encarregadas da Lei do Uno.

As aplicações atlantes das forças universais da criação (com base no principio Feminino da criação) foram detalhadas por Cayce em uma leitura não relacionada de 1933, que incluía informações técnicas sobre as estruturas de estado sólido avançadas empregadas pelos engenheiros atlantes para a purificação e rejuvenescimento de corpos humanos por uma forma de energia que Tesla redescobriu como plasma HHO e efetivamente aplicado em sua invenção do motor de gravidade trifreqüente (leitura 440-5):

[Houve] um período em que ainda não havia sido pensado nas experiências atuais …
Sobre a “Pedra de Fogo” que estava na experiência, as atividades da entidade fizeram os aplicativos que lidavam com as forças construtivas e destrutivas no período …
No centro de um edifício, hoje seria considerado revestido de metais não condutores ou pedra não condutora – algo semelhante ao amianto, com as forças combinadas de … não condutores …
O edifício acima da pedra era oval, ou uma cúpula em que poderia haver ou estava rolando para trás, de modo que a atividade da pedra era recebida dos raios do sol ou da energia das estrelas (outros sóis); a concentração das energias que emanam dos corpos que estão em chamas – com os elementos que são encontrados e que não são encontrados na atmosfera da Terra.
A concentração através dos prismas ou cristal, como seria chamada no presente, era de tal maneira que agia sobre os instrumentos que estavam conectados aos vários modos de viagem, através de métodos de indução – que tornavam muito o caráter de controle como o controle remoto através de vibrações de rádio ou direções seria nos dias atuais; embora a maneira da força que foi impelida da pedra tenha agido sobre as forças motivadoras das próprias embarcações (aéreas, terrestres ou marítimas).

Havia a preparação para que, quando a cúpula fosse revertida, houvesse pouco ou nenhum impedimento na aplicação e transmissão, diretamente para as várias embarcações que seriam impulsionadas pelo espaço, seja no raio da visão de um olho, como poderia ser chamado ou direcionado sob a água ou sob outros elementos ou “através” de outros elementos.
A preparação dessa pedra estava nas mãos apenas dos iniciados na época, e a entidade estava entre os que dirigiram as influências da radiação [infra-sônica] que surgiu na forma de raios invisíveis aos olhos, mas que agiam sobre as próprias pedras, definidas nas forças motivadoras – seja a aeronave que foi levantada pelos gases no período ou se está guiando os veículos de lazer que podem passar perto da terra, ou o que seria chamado de embarcação na água ou sob a água (submarinos).
Estes, então, eram impelidos pela concentração dos raios da pedra centralizada no meio da usina, ou casa de força (como seria denominada no presente).
Nas forças ativas, a entidade trouxe forças destrutivas, estabelecendo – em várias partes da terra – o caráter que atuaria como produtor dos poderes nas diversas formas de atividades das pessoas nas cidades, vilas, mesmo em países vizinhos.Estes, não intencionalmente, foram ajustados demais – e trouxeram o segundo período de forças destrutivas para os povos da terra, e dividiram a terra nas ilhas que mais tarde se tornaram os períodos em que as forças destrutivas adicionais foram trazidas para a terra.
Pela mesma forma de energia, os corpos dos indivíduos foram regenerados, pela queima – através da aplicação dos raios da pedra, das influências que geram forças destrutivas para um organismo animal.

A descoberta é sensacional, e foi discutida em uma conferência na Flórida, e até mesmo foi noticia na mídia mainstream relatada nos jornais locais da Flórida

Por isso, o corpo se rejuvenescia com frequência e permaneceu naquela terra até a destruição final, juntando-se aos povos que fizeram a ruptura da terra – ou juntando-se a Belial na destruição final da terra …
Quanto a descrever o modo de construção da pedra, descobrimos que era um grande cristal cilíndrico (como seria chamado hoje), cortado com facetas de tal maneira que a pedra angular no topo da mesma fazia para centralizar a energia que se concentrava entre a extremidade do cilindro e a própria pedra angular.
Como indicado, os registros das maneiras de construção das mesmas estão em três lugares da terra, como está hoje: nas porções afundadas da Atlântida, ou em Poseidia, onde uma porção dos templos ainda pode ser descoberta, sob o lodo de eras sob a água do mar – perto do que é conhecido como Bimini, na costa da Flórida – e nos registros do templo que estavam no Egito, onde a entidade posteriormente atuou em cooperação com outras pessoas na preservação dos registros provenientes da terra onde eles estavam antes, Atlântida. mantiveram …

A notável recontagem de Cayce da função rejuvenescedora das instalações piezoelétricas da “Pedra de Fogo” do sistema de energia atlante apresenta vários links para locais em outras partes do mundo onde evidências cruciais permanecem desconhecidas até os dias atuais. A grande profundidade da planície abissal da Ilha da Madeira na Bacia das Canárias limita severamente o acesso aos locais da cidade do canal de Poseidia; outras estruturas atlantes submersas também podem ser encontradas em locais mais acessíveis, como em Bimini, então situada em oposição à localização de Poseidia nos Açores.

As imensas pedras submersas de “Bimini Road” não parecem ser formações “naturais” de rochas. FONTE

A arqueologia marítima na costa da Flórida realmente descobriu os restos megalíticos de uma antiga estrada atlante que foi censurada por décadas de programação de desinformação da mídia mainstream corporativa.

Assim como Cayce havia declarado em transe, o local megalítico das Bahamas na Estrada Bimini foi descoberto em 1968 – um espantoso 35 anos depois que o Profeta Adormecido fez a declaração. Cayce também deu o ano específico de 1968 para a data em que a Atlântida “ressuscitaria”, embora essa metáfora seja frequentemente mal compreendida.

Os mergulhos de exploração nas proximidades da formação primária da Estrada Bimini descobriram uma série de outras características construídas artificialmente a profundidades de 100 pés, incluindo centenas de blocos megalíticos incrustados de corais, grandes conjuntos de colunas, fundações de prédios em mármore e outros trechos megalíticos em estradas expostas por baixo dos canteiros de areia em constante movimento (acima).

Este grupo estreitamente relacionado de canteiros de obras de pedra do Paleolítico submerso cresceu para incluir vários locais perto da Estrada Bimini, especialmente na Ilha de Andros, no Banco Cay Sal e na plataforma megalítica de Moselle Shoals.

A varredura por sonar também discerniu uma série de fundações retangulares de edifícios que aparentemente compreendiam um porto antigo com formações de quebra-mar inteiramente discerníveis, além de multidões de âncoras de pedra e várias estruturas circulares megalíticas que provavelmente serviam como locais de atracação.

Dois cientistas, Paul Weinzweig e Pauline Zalitzki, trabalhando na costa de Cuba e usando um submarino robô, confirmaram que ruínas de uma cidade gigantesca existe no fundo do oceano. O local da antiga cidade – que inclui várias esfinges e pelo menos quatro pirâmides gigantes, além de outras estruturas, surpreendentemente também fica dentro dos limites do lendário “Triângulo das Bermudas”. FONTE

A pavimentação no leito oceânico de Bimini também corresponde estreitamente ao padrão de distribuição ordenada pelo uso da geometria sagrada pela constante Phi de Fibonacci observado em todas as pirâmides, templos e locais sagrados do mundo antigo. Bimini Road, Bahamas (25,62 ° N 79,31 ° W) fica a 10,454 milhas da Grande Pirâmide, compreendendo 25,93% da circunferência global média.

O infravermelho focalizado estrondando a essa grande distância de círculo de 26% costuma perturbar os residentes em McCalla, Alabama e Ranchlands, Alberta – e até induziu incêndios piezoelétricos espontâneos em Homosassa, Flórida . Muitas das informações registradas nas leituras akashicas de Edgar Cayce sobre as terras afundadas de Atlântida encontradas submersas em vários pontos no leito do Oceano Atlântico foram confirmadas pela exploração científica subaquática em diversas regiões do mundo, mas que sistematicamente são mantidas sob o mais absoluto sigilo.

A descoberta das ruínas submersas de uma cidade ao largo da costa de Cuba foi publicada pelo jornal Sunday Reader, da Flórida-EUA, em entrevista dada pelos dois cientistas Paul Weinzweig e Pauline Zalitzki

A pirâmide dos Açores e o porto de Bimini, perto da superfície, foram construídos pela mesma cultura que planejou e executou com maestria a construção da cidade profundamente submersa de Poseidia e a Pirâmide nos Açores. Os sofisticados monumentos tecnológicos de nossos ancestrais permanecem dormentes na plataforma continental, aguardando a súbita glaciação que abaixará o nível do mar para expor sua magnificência mais uma vez, como Cayce previu.

Mas quando tudo isso vier a acontecer, e será muito em breve, o ressurgimento definitivo dos restos da civilização de Atlântida, também marca o final do nosso ciclo histórico atual, pois assim como o perdido continente atlante afundou, a nossa civilização também se encontra em um momento de final de ciclo…


{N.T.: Nos registros de um antiquíssimo Templo budista em LHASA, no TIBET, há para ser visto uma antiga inscrição caldéia inscrita cerca de 2.000 anos a.C. (ou mais antiga ainda…) onde se pode ler:

Quando a estrela Baal caiu sobre o lugar onde agora é só mar e céu, as sete cidades com suas portas de ouro e seus templos transparentes tremeram e balançaram como as folhas de uma árvore na tempestade. E eis que um dilúvio de fogo e fumaça surgiu a partir dos palácios, a agonia e os gritos da multidão preencheram o ar. Eles procuraram refúgio em seus templos e cidadelas e o sábio Mu, o hierático sacerdote de Ra-Mu, se levantou e lhes disse:

“Será que eu não previ tudo isso”?

fluxo-piroclássico-vesuvio-pompeia-movimento

E as mulheres e os homens em suas roupas brilhantes e elegantes, usando suas pedras preciosas se lamentavam:

“Mu, salve-nos.”

E Mu respondeu:

“Vocês morrerão junto com os seus escravos e suas riquezas materiais e de suas cinzas surgirão novas nações. E se eles (a civilização ATUAL) também se esquecerem que são superiores, não por causa do que eles usam ou possuem, mas do (bem e a Luz) que eles colocarem para fora de si mesmos, a mesma sorte  vai cair sobre eles!”

As chamas e o fumo sufocaram as palavras de Mu. A terra das sete cidades e seus habitantes foram despedaçados e engolidos para as profundezas do oceano revolto em poucos dias”.}

Deus é a Verdade e a Luz é Sua sombraPlatão


Mais informações sobre ATLÂNTIDA-AGHARTA, leitura adicional:

Permitida a reprodução desde que mantida na formatação original e mencione as fontes.

phi-golden-ratiowww.thoth3126.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.