Entre ou
Cadastre-se

Compartilhe
Receba nosso conteúdo

Por que os psicopatas Globalistas nomeiam as ‘Mudanças Climáticas’ de ‘Crise de Saúde Pública’ ?

Isto não é novidade. Mas a campanha em curso está acelerando nas últimas semanas. Tenho escrito muito sobre isso nos últimos anos – veja  aqui  e  aqui  e  aqui. Começou quase simultaneamente com a “pandemia” Covid, e tem progredido de forma constante desde então, com alguns relatórios já chamando as  Alterações Climáticas de “piores que a covid”. Mas se continuarem falando sobre isso, continuarei escrevendo. E espero que a consciência de mais essa agenda se espalhe. Consciência É TUDO.

Por que os psicopatas Globalistas chamam as ‘Mudanças Climáticas’ de ‘Crise de Saúde Pública’ ?

Fonte: Off-Guardian.org

A elite global planeja introduzir um “Estado de Emergência Global” quase permanente, renomeando as alterações climáticas como uma “Crise de Saúde Pública” que é “pior que a Covid”.

De qualquer forma, há um impulso renovado na frente “Clima = Crise de Saúde Pública”. Tudo começou, como tantas coisas, com Bill [Hell’s] Gates, afirmando em  entrevista à MSNBC  no final de setembro: “Temos que juntar tudo; não é só o clima aqui e a saúde aqui, os dois estão interagindo”.

Desde então, tem havido MUITAS notícias sobre “a mudança climática é uma crise de saúde pública” nos jornais, provavelmente parte da preparação para a reunião de cúpula para discutir o assunto na COP28 da ONU  no final deste ano.

Seguindo o exemplo de Gates, o que antes era uma campanha de propaganda lenta tornou-se uma corrida para a linha de chegada, com essa frase repetida em artigos por todo o mundo como um catecismo febril. Foi um editorial da edição de outubro do British Medical Journal que deu o pontapé inicial, alegando falar em mais de 200 revistas médicas, e declara que : É hora de tratar a crise climática e natural como uma emergência de saúde global indivisível”.

Todos [as pre$$tituta$], desde o Guardian, a  CBC  e o  Weather Channel, pegaram e levantaram este balão e correram com ele. Outras publicações são mais específicas, mas a mensagem é a mesma. As alterações climáticas são más para a saúde das mulheres, das crianças [a guerra é inofensiva], dos pobres, dos quenianos, dos trabalhadores e… essa é a ideia.

E isso é tudo apenas nos poucos últimos dias.

Não é apenas a imprensa pre$$tituta, mas também os políticos dos governos e as ONGs. A organização sem fins lucrativos “One Earth” relatou , há dois dias: “Por que as mudanças climáticas são um problema de saúde pública.”

Novamente, baseado inteiramente naquele editorial do British Medical Journal. Os “campeões do clima” da ONU estão naturalmente por todo o lado, juntamente com a  “Aliança para a Saúde sobre as Alterações Climáticas” do Reino Unido, sejam eles quem forem.

Tanto a  Cruz Vermelha  como  os Médicos Sem Fronteiras  publicaram (ou atualizaram) artigos no seu site nos últimos dias usando variações da frase  “A crise climática é uma crise de saúde”. Autoridades locais de saúde pública de lugares tão distantes como  a Austrália Ocidental  e  o Arkansas estão ocupadas   agora “discutindo os efeitos das mudanças climáticas na saúde”

Notavelmente, o artigo da Wikipédia sobre  “efeitos das mudanças climáticas na saúde humana”   recebeu mais edições nas últimas 3 semanas do que nos 3 meses anteriores combinados.

Tudo isto é, obviamente, presidido pela Organização Mundial da Saúde-OMS. No dia 12 de outubro, a OMS atualizou a sua ficha informativa sobre alterações climáticas, tornando-a muito mais longa do que a versão anterior e incluindo algumas novas afirmações reveladoras:

Os dados da OMS indicam que 2 bilhões de pessoas não têm água potável e 600 milhões sofrem anualmente de doenças de origem alimentar, sendo as crianças com menos de 5 anos responsáveis ​​por 30% das mortes de origem alimentar. Os fatores de stress climático [??] aumentam os riscos de doenças transmitidas pela água e pelos alimentos. Em 2020, 770 milhões enfrentaram a fome, predominantemente em África e na Ásia. As alterações climáticas afetam a disponibilidade, a qualidade e a diversidade dos alimentos, agravando as crises alimentares e nutricionais.

As mudanças de temperatura e precipitação aumentam a propagação de doenças transmitidas por vetores. Sem ações preventivas, as mortes causadas por estas doenças, atualmente superiores a 700.000 anualmente, poderão aumentar. As alterações climáticas induzem tanto problemas imediatos de saúde mental, como ansiedade e stress pós-traumático, como perturbações a longo prazo devido a fatores como deslocação e perturbação da coesão social.

Eles estão vinculando as “mudanças climáticas” a qualquer pessoa desnutrida, com fome, com parasitas intestinais ou com água potável contaminada. Assim como qualquer pessoa que morra por calor, frio, incêndio ou inundação. Até transtornos de saúde mental. {mas as mortes pela guerra estão ok]

Já vimos o primeiro “diagnóstico das alterações climáticas” do mundo. Com parâmetros tão amplos, veremos mais em pouco tempo.

Tal como uma “morte de Covid” era qualquer pessoa que morresse “de qualquer causa após um teste positivo para Covid” [menos as mortes pelas “vacinas”], eles estãoimplementando uma linguagem que pode redefinir quase qualquer doença ou acidente como um “problema de saúde relacionado com as alterações climáticas”.

Há dois dias, o Diretor Geral da Organização Mundial da Saúde, o Enviado Especial da ONU para Mudanças Climáticas e Saúde e Presidente da COP28 foram coautores de um artigo de opinião para o The Telegraph, intitulado: As alterações climáticas são uma das nossas maiores ameaças à saúde – a humanidade enfrenta um custo impressionante se não agirmos

O Diretor da OMS [um mero marionete dos globalistas] repetiu a afirmação quase palavra por palavra no Twitter ontem:

A crise climática é uma crise de saúde. A poluição do ar e as temperaturas extremas estão causando um aumento de doenças como diabetes, câncer, cardiovasculares e respiratórias. As pessoas estão morrendo prematuramente e os mais vulneráveis são os mais atingidos. Devemos dar prioridade à cura do nosso planeta e à construção de sistemas de saúde resilientes para prestar cuidados a todos, independentemente do local onde vivam. É crucial para o bem-estar das gerações futuras”.

Ao mesmo tempo, o Tratado da Pandemia está  trabalhando ativamente no labirinto burocrático , destinado a tornar-se lei algures no próximo ano. Também escrevemos muito sobre isso. Considere que a OMS é o único órgão na Terra com poderes para declarar uma “pandemia global” e com isso “fechar o planeta novamente”.

Considere que o termo oficial não é “pandemia”, mas sim  “Emergência de Saúde Pública de Importância Internacional” . Consideremos que uma “emergência de saúde pública de importância internacional” não significa necessariamente a existência de uma uma doença.

Poderia significar, e estou apenas cuspindo aqui, ah, não sei – talvez…  mudanças climáticas?

Consideremos, finalmente, que uma cláusula no proposto “Tratado Global sobre a Pandemia” daria poderes à OMS para declarar uma ESPII com base no “princípio da precaução” [ênfase minha]:

As futuras declarações de uma ESPII pelo Diretor-Geral da OMS  devem basear-se no princípio da precaução, quando justificado

Essencialmente, assim que a nova legislação da OMS estiver em vigor, o plano se redigirá:

  • Implementar novas leis que permitam “medidas de emergência” [tirânicas] globais no caso de uma futura “emergência de saúde pública”
  • Declarar as alterações climáticas uma emergência de saúde pública, ou talvez uma “potencial emergência de saúde pública”
  • Ativar medidas de emergência – como  bloqueios climáticos  – até que as alterações climáticas sejam “consertadas”

Veja o jogo final aqui? É simples assim.

Ah, e não poderemos reclamar, porque a “negação do clima” será ilegal. Pelo menos, se os ativistas climáticos proeminentes como  este  conseguirem o que querem. Isso é apenas um sussurro de fundo no momento, mas ficará mais alto depois da COP28, é só esperar.

Até então, como eu disse, ficarei preso aqui escrevendo para sempre.


AVISO PARA OS ASSINANTES DO BLOG: Para os leitores assinantes do Blog, que recebiam o link para acessar as postagens em seus endereços de E-Mail, solicitamos, por favor, que refaçam a sua inscrição aqui neste LINK: https://linktr.ee/thoth3126, devido à problemas técnicos e perda de dados que tivemos com a migração de servidor. Também avisamos aos nossos leitores que estamos preparando uma NOVA VERSÃO do Blog que em breve será disponibilizada para todos.

Convidamos também a conhecerem e seguirem nossas redes sociais:
Instagram: https://www.instagram.com/th.oth3126/
Facebook: https://www.facebook.com/thoth3126.blog
X (antigo Twitter): https://twitter.com/thoth3126_blog
Youtube: https://www.youtube.com/@


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *