Porta-aviões USS Dwight D. Eisenhower agora está no Golfo de Omã

O porta aviões nuclear USS Dwight D. Eisenhower (Ike) e seus navios acompanhantes estavam operando na costa de Omã na segunda-feira, de acordo com o USNI News Fleet and Marine Tracker, com base em imagens de satélite disponíveis publicamente. O porta-aviões passou pelo Canal de Suez em 4 de novembro e navegou pelo Mar Vermelho e passou pelo Bab el Mandeb através do Golfo de Aden até sua localização atual, se posicionando estrategicamente a um passo da costa do Irã e do do Estreito de Ormuz.

Porta-aviões nuclear USS Dwight D. Eisenhower (Ike) e sua frota estacionam no Golfo de Omã

Fonte: News.usni.org

A medida faz parte do reforço naval geral dos EUA na Europa e no Oriente Médio, após os ataques de militantes do Hamas [Gaza]de sete de outubro e o conflito em curso na Faixa de Gaza no sul de Israel.

Enquanto o Ike opera na Península Arábica, o porta-aviões USS Gerald R. Ford (CVN-78) e seus navios acompanhantes permanecem estacionados no Mar Mediterrâneo Oriental junto com o navio de comando dos EUA USS Mount Whitney (LCC-20), o navio de guerra anfíbio USS Mesa Verde (LPD-19), elementos da 26ª Unidade Expedicionária de Fuzileiros Navais e navios de guerra franceses e britânicos.

Perto dali, no norte do Mar Vermelho, o USS Bataan (LHD-5) e o USS Carter Hall (LSD-50) e o resto do 26º MEU estiveram estacionados com um grupo de destroieres de mísseis teleguiados. No mês passado, o USS Carney (DDG-64) abateu uma série de drones e mísseis de cruzeiro de ataque terrestre disparados por militantes Houthi desde o Iémen sobre o Mar Vermelho.

Navios de guerra e outras unidades dos EUA afluíram ao Comando Central num esforço para impedir que o conflito se espalhasse para além de Israel. Para esse efeito, o Pentágono afirmou que houve um aumento nos ataques de forças simpatizantes do Hamas a instalações tanto no Iraque como na Síria. Os EUA têm cerca de 3.400 soldados divididos entre o Iraque e a Síria, informou a Reuters .

Até quinta-feira, tinham ocorrido quase 50 ataques a instalações dos EUA na Síria e no Iraque. No domingo, a Força Aérea dos EUA realizou dois ataques aéreos na Síria em resposta aos ataques em curso às forças dos EUA na região.

“As forças militares dos EUA conduziram hoje ataques de precisão contra instalações no leste da Síria usadas pelo Corpo da Guarda Revolucionária Islâmica do Irão (IRGC) e grupos afiliados ao Irão em resposta aos ataques contínuos contra pessoal dos EUA no Iraque e na Síria. 

Os ataques foram conduzidos contra um centro de treinamento e um esconderijo perto das cidades de Abu Kamal e Mayadin, respectivamente”, diz um comunicado de domingo do Pentágono.

“O Presidente não tem maior prioridade do que a segurança do pessoal dos EUA e dirigiu a ação de hoje para deixar claro que os Estados Unidos defenderão a si próprios, ao seu pessoal e aos seus interesses na região do Oriente Médio.”


“E ouvireis de GUERRAS e de rumores de GUERRAS; olhai, não vos assusteis, porque é mister que isso tudo aconteça, mas ainda não é o fim.  Porquanto se levantará nação contra nação, e reino contra reino, e haverá FOMES, PESTES e TERREMOTOS, em vários lugares. Mas todas estas coisas são [APENAS] o princípio de dores”.  Mateus 24:6-8


“O indivíduo é [TÃO] deficiente mentalmente [os zumbis], por ficar cara a cara, com uma conspiração tão monstruosa, que nem acredita que ela exista. A mente americana [humana] simplesmente não se deu conta do mal que foi introduzido em seu meio. . . Ela rejeita até mesmo a suposição de que as [algumas] criaturas humanas possam adotar uma filosofia, que deve, em última instância, destruir tudo o que é bom, verdadeiro e decente”.  – Diretor do FBI J. Edgar Hoover


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba nosso conteúdo

Junte-se a 4.330 outros assinantes

compartilhe

Últimas Publicações

Indicações Thoth