Entre ou
Cadastre-se

Compartilhe
Receba nosso conteúdo

Preços dos alimentos na Holanda disparam com o enfraquecimento da economia

Economistas não esperam mais “recuperação impressionante” e culpam alta da inflação pelo fraco desempenho. Os preços dos alimentos na Holanda aumentaram 15,7% em novembro em comparação com o ano passado, mostram dados divulgados na quinta-feira pela Statistics Netherlands (CBS). O índice de preços ao consumidor (CPI) subiu 9,9% em novembro em relação ao mesmo mês do ano passado.

Preços dos alimentos na Holanda disparam com o enfraquecimento da economia

Fonte: Rússia Today

Os especialistas apontam que o pão, os cereais, a carne e os laticínios, em particular, contribuíram para o aumento dos preços.

De acordo com o Índice Europeu Harmonizado de Preços ao Consumidor (IHPC), serviços e bens de consumo no país ficaram 11,3% mais caros em novembro do que no mesmo período de 2021.

Em seu último relatório trimestral divulgado na segunda-feira, a empresa holandesa de serviços financeiros Rabobank rebaixou suas estimativas de uma “recuperação impressionante” da pandemia de Covid depois que o crescimento estagnou no terceiro trimestre, e disse que a economia do país “quase” não crescerá nos próximos anos.

O economista do Rabobank, Nic Vrieselaar, observou que a economia holandesa atingiu seus limites este ano e apontou para “escassez de pessoal e equipamentos em todos os lugares”. A capacidade de produção também é prejudicada pelo aumento dos preços da energia, não deixando espaço para crescimento, de acordo com o relatório.

“A alta inflação e o aumento das taxas estão pressionando os gastos dos consumidores e das empresas”,  acrescentou.

Após o crescimento esperado de 4,2% para este ano, os analistas preveem um desempenho fraco para a economia holandesa, com apenas um avanço de 0,6% no próximo ano, e projetam um aumento de 1% do PIB em 2024.

Enquanto isso, os marionetes dos globalistas instalados no [des]Governo da Holanda quer fechar à força 3.000 propriedades agrícolas para cumprir metas da ‘Agenda Verde’.

Agricultores holandeses que protestam há meses contra o plano ‘verde’ radical do governo para “reduzir as emissões de nitrogênio” em 50% a 95% podem em breve enfrentar vendas forçadas de suas terras agrícolas que produzem alimento. 

“Para os empresários agrícolas, haverá um esquema de interrupção que será o mais atraente possível“, disse recentemente no parlamento holandês Christianne van der Wal, “Ministra do Nitrogênio”. O governo holandês planeja comprar 3.000 fazendas “poluidoras” por meio de um fundo de € 24,3 bilhões (US$ 25,6 bilhões). 


“Precisamos do seu apoio para continuar nosso trabalho baseado em pesquisa independente e investigativa sobre as ameaças do Estado [Deep State] Profundo, et caterva, que a humanidade enfrenta. Sua contribuição, por menor que seja, nos ajuda a nos mantermos à tona. Considere apoiar o nosso trabalho. Disponibilizamos o mecanismo Pay Pal, nossa conta na Caixa Econômica Federal  AGENCIA: 1803 – CONTA: 000780744759-2, Operação 1288, pelo PIX-CPF 211.365.990-53 (Caixa)”. para remessas do exterior via IBAN código: BR23 0036 0305 0180 3780 7447 592P 1


Saiba mais, leitura adicional:

Permitida a reprodução, desde que mantido no formato original e mencione as fontes.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *