Rudolf Steiner e os Demônios no Sangue (via Vacinas)

A raça humana está sob ataque espiritual? E o filósofo esotérico e clarividente Rudolf Steiner alertou sobre isso há mais de um século, quando disse que uma ‘vacina’ seria o sistema de entrega para a derrota final da humanidade? Para muitos, a resposta excessivamente autoritária dos governos em todo o mundo ao COVID-19 apontou para uma força motriz, uma nefasta agenda e intenções ocultas muito mais profundas e sinistras por trás do surgimento da “pandemia”.

Rudolf Steiner e os Demônios do Sangue (via Vacinas)

Fonte: NewDawnMagazine – Por Jason Heppenstall

Mas não são apenas os governos que parecem estar agindo de forma estranha e tirânica. Nos últimos dois anos, testemunhamos pessoas em um amplo espectro da sociedade se submeterem humildemente a ataques draconianos às suas liberdades, muitos até defendendo ferozmente o próprio ataque. 

Da mesma forma, vimos políticos e partidos que antes funcionavam em plataformas de liberdade pessoal e autonomia econômica quase da noite para o dia se transformarem em maníacos tirânicos por controle autoritário, com a intenção de microgerenciar todos os aspectos de nossas vidas. Como isso aconteceu?

Alguém para quem os eventos dos últimos dois anos não teriam sido tão surpreendentes foi o filósofo esotérico e místico austríaco Rudolf Steiner, que morreu há quase um século. Ao longo de sua vida, Steiner escreveu vários livros e proferiu milhares de palestras sobre suas descobertas e teorias, contribuindo muito para diversas esferas, da arquitetura à educação e da agricultura à apicultura. 

Os seus insights e métodos altamente únicos – e às vezes controversos – levaram à fundação do movimento espiritual conhecido como Antroposofia, que enfatiza a existência de um potencial ilimitado a ser desenvolvido para e pelos seres humanos.

Ao contrário de alguns pensadores esotéricos, Steiner viu a grande importância da ciência materialista, mas argumentou que era vital vê-la apenas como um único aspecto da realidade que deveria ser idealmente combinado com o que ele chamava de ‘ciência espiritual’ – adquirida pela experiência mística – a fim de se perceber a imagem completa. 

Afinal, avanços muitas vezes ocorrem quando os cientistas recebem insights de além do reino material, como no famoso caso de James Watson, creditado com a “descoberta” da forma de dupla hélice do DNA que veio a ele em um sonho com duas serpentes entrelaçadas

Da mesma forma, o cientista russo Dmitri Mendeleev criou a tabela periódica após um sonho de “… uma tabela onde todos os elementos químicos se encaixavam conforme necessário”. Esses casos mostram que nem todas as descobertas científicas são resultado de dedução lógica e experimentação.

Na verdade, Steiner, que recebia percepções místicas desde a infância, aprimorou suas habilidades de clarividência a tal ponto que as informações que recebia de “fontes não convencionais” se tornaram mais do que um lampejo ocasional de percepção. Sua busca tornou-se o estabelecimento de métodos para obter a percepção extra-sensorial objetiva – uma tarefa que ele considerava de suma importância, pois acreditava que uma batalha épica estava sendo travada no reino espiritual [e cujos resultados estamos vendo se materializar em nossa realidade atual] que teria consequências desastrosas para a humanidade, a menos que fosse enfrentada de frente.

Espíritos das Trevas

Seus alertas mais claros sobre o destino futuro da humanidade vieram em uma série de palestras proferidas no final de sua vida em Dornach, Suíça; essas palestras são reproduzidas no livro A Queda dos Espíritos das Trevas. Embora os detratores de Steiner digam que sua prosa pode ser pesada, suas palestras sinuosas e seus conceitos difíceis de entender, ele é notavelmente claro e direto quando se trata do destino que aguarda a humanidade se nossa obsessão com o materialismo científico puder reinar livremente sem ser puxada. de volta ao equilíbrio pelas forças de contrapeso da espiritualidade.

Isso é mais claramente ilustrado nas duas palestras finais da série – 13 e 14 – que são respectivamente intituladas “A Influência dos Espíritos Caídos no Mundo e No Futuro“. Steiner postula que uma batalha invisível ocorreu no início do século XIX em que “certos espíritos das trevas” perderam. Esses espíritos foram devidamente expulsos de seus reinos celestiais e lançados em um plano de existência mais material, ou seja, estão aqui e agora, EM NOSSO MEIO. Ele é notavelmente preciso sobre quando essa batalha ocorreu em outros planos não físicos: foi no outono de 1879.

“E houve batalha no céu; Miguel e os seus anjos batalhavam contra o dragão, e batalhavam o dragão e os seus anjos; Mas não prevaleceram, nem mais o seu lugar se achou nos céus. E foi precipitado o grande dragão, a antiga serpente, chamada o Diabo, e Satanás, que engana todo o mundo; ele foi precipitado na Terra, e os seus anjos foram LANÇADOS com ele”. – Apocalipse 12:7-9

Esses espíritos recém-chegados se juntaram aos que já estavam aqui – aqueles que existem ao lado e influenciam negativamente a humanidade desde os tempos mitológicos associados à Queda. Dado que leva tempo para esses espíritos malignos abrirem caminho através das sociedades humanas, não foi até 1914 que sua influência maligna se manifestou na sociedade humana na forma da Primeira Guerra Mundial – um evento desastroso cuja causa ainda intriga historiadores. do mundo secular.

Lúcifer e Ahriman – os líderes do bando de demônios

Os espíritos Ahriman e Lúcifer têm hackeado a humanidade por milhares de anos, diz Steiner, com Lúcifer sendo o ‘portador da luz’ com a intenção de nos tornar mais espirituais e nos conceder o livre arbítrio, e Ahriman fazendo o oposto e nos tornando mais materialistas e fáceis de controlar através da corrupção. Em termos simplistas, Lúcifer é uma influência ascendente, enquanto Ahriman é descendente.

Recentemente, o termo ‘psicose de formação em massa’ tem estado na boca de todos. É definido como um fenômeno psicológico pelo qual uma massa de pessoas cegamente passa por um processo de desindividualização, e uma mentalidade de rebanho assustado com medo e em pânico se forma. Devido à sua natureza contagiosa, as formas-pensamento que afetam essas pessoas desindividualizadas, catalisadas pelos ciclos de feedback positivo de programas de notícias, mídia social e interação entre pares, se espalham como fogo em toda a população. No passado, isso costumava ser chamado de psicologia da multidão, ou mais claramente, a loucura das multidões [a consequência é muito sangue nas ruas, como na revolução francesa].

Psicologia: da Ciência ao Ocultismo

Por que eles deveriam querer fazer isso? Bem, nós simplesmente não sabemos – é difícil para nossas mentes humanas descobrir o que motiva anjos e demônios. Mas sempre que há uma dessas batalhas periódicas no mundo espiritual, disse Steiner, isso tende a resultar em um novo lote de reforços sendo jogado no reino material para unir forças com aqueles que já estão aqui.

Steiner nos disse que Ahriman – um demônio identificado pela primeira vez pelos zoroastrianos na antiga Pérsia – tem a vantagem agora. Ele teve uma rixa pessoal com Ahriman e viu seu rosto em uma visão – na verdade, ele ainda estava esculpindo uma imagem dele na madeira no momento de sua morte. O principal objetivo de Ahriman parece ser arrastar a humanidade para um estado puramente materialista, desprovido de qualquer forma de espiritualidade, removendo até mesmo o impulso de se conectar com nossas almas. 

O método de ataque seria por meio da ciência e da dependência da tecnologia, e tomando possessão das mentes de pessoas poderosas e influentes para fazer avançar esta agenda. Essas pessoas controladas podem ser cientistas, políticos corruptos, líderes religiosos, influencers, oligarcas bilionários ou qualquer pessoa com alguma influência sobre a massa de ignorantes. Assim, as forças demoníacas trabalhariam   através dessas pessoas, e as próprias pessoas, cegas por falhas humanas demais, como ganância, luxúria, depravação ou puro desejo de poder, não teriam a consciência básica para reconhecer o que estaria ocorrendo.

Uma nova religião para uma nova era

O pano de fundo dessa tomada de poder foi a ascensão do ateísmo e a adoração da ciência e do progresso científico material. Agora, temos uma situação em que uma perspectiva puramente materialista é apresentada como a  única explicação para toda a criação. O ateísmo tornou-se uma religião de fato para alguns, enquanto as ricas tradições da espiritualidade nativa foram marginalizadas e esmagadas sob seu calcanhar. 

As pessoas, os animais, a natureza e seus recursos e toda a vida são vistos com a mesma frieza; apenas receptáculos de proteínas e código genético que podem ser explorados. O final desta peça é apresentado como um mundo sombrio e monocromático expurgado de espírito e luz, onde os humanos – com suas mentes e espíritos destruídos – são reunidos e monitorados como animais de laboratório.

Podemos ver como esse cenário está sendo acelerado. Os CEOs de empresas de tecnologia são vistos quase como santos ou Bodhisattvas, balançando a cenoura da vida eterna na forma de upload dos ‘dados’ contidos em nossos cérebros em microchips. Ao mesmo tempo, políticos, cientistas corporativos, funcionários públicos e economistas são vistos como engenheiros tecnocráticos encarregados de garantir o bom funcionamento do rolo compressor da economia material. Livre arbítrio? 

A suposição implícita é que isso será desnecessário quando os algoritmos alimentados por IA – que nos conhecem melhor do que nós – atingirem a velocidade de escape. Nesse estágio, a vida humana não teria valor intrínseco, e as cascas de nossos antigos eus seriam ocupadas pelo exército demoníaco que Steiner nos avisou que estava esperando por seu momento.

No Sangue

Algumas pessoas dizem que Rudolf Steiner previu que apareceria uma vacina que seria o sistema de entrega para a derrota final da humanidade. À luz dos imensos esforços clandestinos feitos nos últimos dois anos para injetar em quase todos no planeta um tratamento de edição de genes via “vacinas” mRNA covid-19, sua presciência parece notável – mas até que ponto isso seria verdade? 

Surpreendentemente, Steiner foi notavelmente claro (pelos seus próprios padrões) sobre o processo físico pelo qual essa aquisição ocorreria. Em sua palestra final em A Queda dos Espíritos das Trevas, ele afirma que o mundo espiritual onde habitam entidades como anjos, demônios e arcanjos está dentro do sangue humano. Ele quis dizer isso literalmente, dizendo:

“Tanto os Arcanjos quanto os Anjos tiveram sua morada no sangue, por assim dizer. Verdadeiramente, o sangue não é algo meramente para os químicos analisarem; é também a morada de entidades de mundos superiores.”

Para tanto, ele especulou que o mecanismo de entrega do mal das trevas seria na forma de uma vacina injetada diretamente em nossos corpos.

“Hoje [em 1917] os corpos são vacinados contra uma coisa e outra; no futuro, as crianças serão vacinadas com uma substância que certamente será possível produzir, e isso as tornará imunes para que não desenvolvam inclinações tolas ligadas à vida espiritual – inclinações ‘tolas’ aqui, é claro, aos olhos dos materialistas”.

Em 25 de fevereiro de 2009, durante uma reunião [Council of Eugenics] da OMS, o judeu khazar Henry Kissinger declarou: “Uma vez que o rebanho (os bovinamente zumbis) aceita as vacinas obrigatórias, o jogo termina. Eles aceitarão qualquer coisa – doação forçada de sangue ou órgãos – para um bem maior, NÓS PODEMOS MODIFICAR GENETICAMENTE E ESTERILIZAR CRIANÇAS, para um bem maior – Controle as mentes das ovelhas e você controla o rebanho. Os fabricantes de vacinas devem ganhar bilhões. E muitos de vocês nesta sala são investidores. É uma grande vitória para todos. Nós reduzimos o rebanho e o rebanho nos paga pelos serviços de extermínio“.

Essa ‘vacina’, ele continua dizendo, bloquearia qualquer comunicação com o mundo espiritual, o que significa que nenhuma mensagem ou impulso seria capaz de passar dos ‘espíritos de luz’ para os “VACINADOS”, cujo objetivo é sempre ajudar a humanidade a progredir e cumprir nosso destino. 

A vacina bloquearia permanentemente os impulsos positivos que uma vez foram transmitidos a nós e, em vez disso, as vítimas infelizes só seriam capazes de receber os impulsos vindos de fontes perturbadoras, que podemos imaginar hoje podem incluir a mídia, o sistema educacional e até mesmo a grande farsa da religião estabelecida. 

Ele diz que haveria grande confusão, e as forças ahrimânicas [demoníacas] virariam os pensamentos das pessoas de cabeça para baixo e do avesso. Tudo o que antes era bom e sensato parecerá mau e louco, enquanto tudo o que antes era considerado insano e mau será apresentado como sensato e bom.

Squid Games: De Wetiko a Matrix

Isso soa implausível, as divagações de um místico morto há muito tempo? Muitos, sem dúvida, dirão que sim e que existem explicações mais terrenas e plausíveis para a epidemia psíquica que se apoderou do mundo. Talvez Steiner estivesse falando metaforicamente, afinal, alguns podem raciocinar. No entanto, o fenômeno ao qual Steiner aludiu guarda semelhanças marcantes com o conceito nativo americano de wetiko. O autor Paul Levy escreveu extensivamente sobre isso, definindo-o como “uma doença psicoespiritual contagiosa da alma, um parasita da mente que atualmente está sendo representado em massa no cenário mundial por meio de uma psicose coletiva de proporções titânicas” [possessão].

Ouvindo um podcast recente do Legalize Freedom intitulado ‘COVID-19: War on Humanity’, Emma Farrell, uma curandeira de plantas que usa técnicas xamânicas para acessar reinos internos, observou que ela e outras pessoas no mesmo campo viram uma verdadeira horda de parasitas espirituais entidades ligadas a pessoas nos últimos dois anos – como se uma comporta tivesse sido aberta e eles tivessem passado por ela. 

Essas entidades, diz ela, vêm em todas as formas e tamanhos, mas existem duas muito comuns e reconhecíveis, uma das quais é semelhante a um polvo. Esses seres semelhantes a lulas, diz ela, se ligam a pessoas desprotegidas e colhem sua energia espiritual causando divisão e discórdia entre nós.

Isso me pareceu tão interessante quanto vimos esse arquétipo de polvo/lula se mover para a consciência humana nos últimos anos, tornando-se aparente através da cultura popular. Muitas pessoas relataram ter sonhado com polvos ou criaturas parecidas com lulas, e artistas como Peter Yankowski pintaram quadros dessas visões. 

De fato, as máquinas vilãs que controlam os humanos e colhem suas energias nos  filmes Matrix  parecem lulas robóticas, enquanto uma das principais séries da Netflix de 2021 foi Squid Game, um thriller de sobrevivência sombrio e violento que postula a natureza humana como intrinsecamente bárbara. Além do mais, o ressurgimento da popularidade dos contos sobrenaturais de horrores das profundezas de HP Lovecraft acrescenta outra camada de tentáculos a este bolo rugoso.

E não vamos esquecer quando o Goldman [judeu khazar] Sachs, um dos maiores bancos de investimento do mundo, foi memoravelmente descrito pelo jornalista da Rolling Stone Matt Taibbi como uma “grande lula vampira enrolada no rosto da humanidade, incansavelmente enfiando seu funil sugando sangue em qualquer coisa que cheire a dinheiro”.

A descrição é adequada; afinal, qual é o propósito de um banco de investimento senão transformar cada aspecto do mundo sagrado em um ativo monetizado que pode ser negociado, explorado e alavancado?

O caminho de volta à sanidade

Poderia esta manifestação de um arquétipo de lula/polvo na consciência humana ser o que Steiner nos alertou? Existem realmente entidades espirituais dentro do nosso sangue que poderiam explicar a obsessão dos tecnocratas bilionários em injetar substâncias em nós que dizem conter nanopartículas sobre as quais sabemos muito pouco? E como isso se encaixa com a doença psicoespiritual do wetiko delineada por Paul Levy e o conceito de ‘psicose de formação em massa’ sendo discutido na mídia alternativa? [e como isso vai interagir com a telefonia 5G?]

Talvez a verdade esteja em algum lugar no nexo desses conceitos, com a sugestão implícita de que não devemos descansar em nossa profunda investigação sobre a forma da aflição que atualmente é tão prevalente em todo o mundo. Só assim podemos esperar encontrar as ferramentas e armas necessárias para combatê-lo.

Ou talvez os demônios ahrimânicos sobre os quais Steiner nos alertou, os parasitas da mente wetiko sobre os quais Paul Levy escreve e as entidades com tentáculos que se contorceram em nossa consciência coletiva por meio da demência popular, estejam todos jogando no mesmo time. Se sim, como é  nossa equipe? E como ganhamos este jogo? Talvez a luta seja necessária nesta conjuntura do desenvolvimento humano e, ao derrotar esses ‘espíritos das trevas’, possamos progredir para um nível superior.

Seja qual for o caso, referindo-se ao velho ditado aludido anteriormente … as pessoas, dizem, podem enlouquecer na multidão, mas o caminho de volta à sanidade acontece com uma pessoa de cada vez.

Este artigo foi publicado em New Dawn 191.


“Parece duvidoso se, de fato, a política de “Botas no rosto” pode continuar indefinidamente.  Minha própria convicção é que a oligarquia governante encontrará maneiras menos árduas e perdulárias de governar e de satisfazer sua ânsia de poder, e essas formas serão semelhantes às que descrevi em Admirável Mundo Novo [uma verdadeira profecia publicada em 1932].  Na próxima geração, acredito que os governantes do mundo descobrirão que o condicionamento INFANTIL e a narco-hipnose são mais eficientes, como instrumentos de governo, do que prisões e campos de concentração, e que o desejo de poder pode ser completamente satisfeito sugerindo às pessoas que amem sua servidão ao invés de açoita-los e chuta-los até obter sua obediência. ” – Carta de Aldous Huxley  EM 1949 para George Orwell autor do livro “1984”


“Precisamos do seu apoio para continuar nosso trabalho baseado em pesquisa independente sobre as ameaças do Estado [Deep State] Profundo, et caterva, que a humanidade enfrenta. Sua contribuição nos ajuda a nos mantermos à tona. Considere apoiar o nosso trabalho. Disponibilizamos o mecanismo Pay Pal, nossa conta na CEF, Agência: 1803 – CONTA: 000780744759-2, Operação 1288, pelo PIX-CPF 211.365.990-53 (Caixa)”


7 respostas

  1. “Pegarão nas serpentes; e, se beberem alguma coisa mortífera, não lhes fará dano algum; e porãoas mãos sobre os enfermos, e os curarão. ”
    Marcos 16:18
    Beber inclui: Ingerir, Injetar, Tomar, etc.
    Quem tem Jesus como Senhor e Salvador, tem acesso a proteção divina contra isso.
    Busque ao SENHOR enquanto há tempo!

    1. Então posso injetar drogas no meu corpo que não acontece nada né? Não faz sentido Deus te proteger de algo que você mesmo sabe que faz mal, afinal de contas ele já fez o trabalho de abrir os olhos.

  2. Visão terrível, mas anunciada há anos.
    Gramshi resumiu bem em relação ao domínio das mentes.
    As vacinas e a narcohipnose farão o resto
    E não haverá mais alma, nem vontade, nem criatividade espiritual, nem sangue minimamente humano. Seremos lubrificados …

  3. O que ninguém percebe é que o deus do velho testamento, o todo poderoso Marduk, o senhor dos exércitos, é que está por trás de todo esse cenário, mas existe uma venda que ainda na foi retirada da humanidade, por causa desses ensinamentos religiosos que só fazem aprisionar cada vez mais a mente.

    Se lessem a Bíblia com afinco veriam todos esses acontecimentos descritos em Zacarias, Isaías e etc, em que o senhor dos exércitos colocaria espíritos de loucuras na humanidade, ficariam como zumbis, atacariam uns aos outros (zumbis), mas como disse anteriormente, estão com a venda. Que o verdadeiro Cristo abra as mentes e os corações.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba nosso conteúdo

Junte-se a 4.328 outros assinantes

compartilhe

Últimas Publicações

Indicações Thoth