‘Sem energia, nenhuma Economia pode Funcionar’ – empresas alemãs alertam para desastre com a Eletricidade e Gás ‘desligados’

As empresas alemãs estão cada vez mais incapazes de acessar o fornecimento de energia no mercado e, à medida que a energia acaba, a economia alemã simplesmente parará de funcionar, de acordo com a Associação das Câmaras Alemãs de Indústria e Comércio (DIHK). “Cada vez mais empresas estão nos dizendo que não têm mais um contrato de fornecimento de eletricidade ou gás. A torneira está fechada no verdadeiro sentido da palavra”, disse o presidente da DIHK, Peter Adrian, à redação do RND . “Mas sem energia, nenhuma economia pode funcionar.”

‘Sem energia, nenhuma economia pode funcionar’ – empresas alemãs alertam para desastre com torneira de eletricidade e gás ‘desligada’

Fonte: Remix.news – Por John Cody

“Todos os dias recebemos ligações de emergência de empresas que estão prestes a interromper a sua produção”, disse o presidente da Associação Central de Artesanato Alemão

Além disso, os preços da energia elétrica atingiram um nível que ameaça a existência de muitas empresas. Ainda nesta semana, a empresa alemã de papel higiênico Hakle entrou com pedido de falência, com os proprietários citando os custos insustentáveis ??de energia e materiais como o principal fator

Enquanto isso, o Wall Street Journal informa que a indústria siderúrgica da Europa, que exige enormes quantidades de gás natural barato para funcionar, está reduzindo a produção e enfrentando fortes ventos financeiros contrários. Outros setores, como produção química, agricultura [carência e alto custo dos fertilizantes] e automação, estão enfrentando obstáculos sem precedentes à medida que a crise de energia continua a dominar a Europa.

Os gritos de ajuda da outrora próspera economia alemã agora estão vindo de líderes empresariais, associações e consumidores, com a Federação das Indústrias Alemãs (BDI) também alertando para uma onda de falências devido à inflação dos custos de energia

Uma nova análise do BDI afirma que esse é um grande desafio para 58% das empresas e 34% acreditam que a crise atual representa uma questão de sobrevivência. A Alemanha também não é uma exceção, com os alertas do Reino Unido mostrando que seis em cada dez empresas manufatureiras correm o risco de fechar devido à crise energética.

Algumas empresas alemãs, tentando sobreviver em um ambiente cada vez mais desafiador, alegam que pretendem transferir sua produção para o exterior.

Quase 10% de todas as empresas já reduziram ou até interromperam a produção, enquanto outras 25% de empresas estão considerando ou já estão realocando ações da empresa ou partes da produção e empregos no exterior, onde os custos são muitas vezes mais baratos do que na Alemanha.

A situação também está chegando ao auge nas profissões especializadas.

“Nos negócios, uma onda de insolvências está vindo em nossa direção por causa da crise de energia”, disse o presidente da Associação Central de Artesanato Alemão, Hans Peter Wollseifer, ao Rheinische Post. “Todos os dias, recebemos ligações de emergência de empresas que estão prestes a interromper a produção porque não podem mais pagar as contas de energia enormemente aumentadas.”

Embora a pandemia de coronavírus represente uma grave ameaça para muitas empresas alemãs, espera-se que a desaceleração devido à crise de energia seja muito pior. Os políticos dos governos e banqueiros centrais também são limitados em suas escolhas de soluções. Ao contrário da crise do coronavírus, eles não podem mais lançar centenas de bilhões de papel moeda em estímulo ao problema, pois provavelmente exacerbaria muito a inflação já alta e desvalorizaria muito as moedas.

No entanto, apesar dos alarmes, há alguns sinais de que até agora a economia alemã resistiu apesar de várias ameaças econômicas. O número de insolvências ainda estava estável em junho, de acordo com o Halle Institute for Economic Research (IWH).

“Apesar da crise de energia, problemas na cadeia de suprimentos e a eliminação gradual da ajuda Coronavírus, a situação de insolvência ainda é agradavelmente robusta”, disse o especialista da IWH Steffen Müller. 

Em junho, 709 sociedades e corporações entraram com pedido de falência, um pouco abaixo dos meses anteriores e, na verdade, quase exatamente o mesmo número de junho de 2021. Müller disse que também não esperava números maiores para julho ou agosto.

No entanto, fortes ventos contrários permanecem no horizonte, incluindo o aumento das taxas de juros, nos preços da energia e um aumento do salário mínimo em outubro para € 12 a hora.


“Precisamos URGENTEMENTE do seu apoio para continuar nosso trabalho baseado em pesquisa independente e investigativa sobre as ameaças do Estado [Deep State] Profundo, et caterva, que a humanidade enfrenta. Sua contribuição, por menor que seja, nos ajuda a nos mantermos à tona. Considere apoiar o nosso trabalho. Disponibilizamos o mecanismo Pay Pal, nossa conta na Caixa Econômica Federal  AGENCIA: 1803 – CONTA: 000780744759-2, Operação 1288, pelo PIX-CPF 211.365.990-53 (Caixa)”. para remessas do exterior via IBAN código: BR23 0036 0305 0180 3780 7447 592P 1


{Nota de Thoth: Em breve haverá um novo papa, será um francês, e será o ÚLTIMO  . . .  A estrondosa queda da “Estátua de Nabucodonosor“, com o fim do Hospício e os psicopatas da civilização ocidental e a própria destruição da região da cidade de Roma [incluso a cloaca do Vaticano] estão bem próximos de acontecer. O Hospício Ocidental, o circo do G-7 [do qual dois marionetes já caíram, Mario Draghi e Boris Johnson], os ditos “Países de Primeiro Mundo” vão fazer face ao seu carma “liberal“}


Saiba mais, leitura adicional:

Permitida a reprodução, desde que mantido no formato original e mencione as fontes.

www.thoth3126.com.br

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba nosso conteúdo

Junte-se a 4.326 outros assinantes

compartilhe

Últimas Publicações

Indicações Thoth