“The Great Reset”: a linha do tempo da Agenda dos Oligarcas

Digamos que estamos em 2014 e você é um oligarca psicopata multibilionário e já teve essa ideia de uma Grande Reinicialização tecnocrática da economia mundial há algum tempo, mas só funciona se o planeta inteiro for abalado por uma “grande crise”, como uma pandemia. Como você faz para vender sua ideia ? – “A pandemia representa uma rara mas estreita janela de oportunidade para refletir, reimaginar e redefinir nosso mundo para criar um futuro mais saudável, mais justo e mais próspero” – Klaus Schwab, WEF

Tradução, edição e imagens:  Thoth3126@protonmail.ch

Como a grande ideologia e agenda da “Grande Reinicialização”  armou sua tenda no campo do ‘novo normal’

Fonte:  Global Research

Se você é o fundador do Fórum Econômico Mundial (WEF), Klaus Schwab, tenta vender sua visão de uma utopia global por meio de uma Grande Reinicialização da ordem mundial em três etapas simples:

  1. Anuncie sua intenção de renovar todos os aspectos da sociedade com governança global e continue repetindo essa mensagem,
  2. Quando sua mensagem não estiver chegando, simule cenários de pandemia falsos que mostram por que o mundo precisa de uma grande reinicialização,
  3. Se os falsos cenários de pandemia não forem persuasivos o suficiente, espere alguns meses até que uma verdadeira crise global [fabricada pela pandemia fake] ocorra e repita a etapa um

Schwab e a elite de Davos levaram cerca de seis anos para ver sua grande ideologia de redefinição crescer de uma minúscula semente suíça em 2014 para uma superflor europeia polinizando todo o globo em 2020.

A chamada “Grande Reinicialização”  promete construir “um mundo mais seguro, mais igual e mais estável” se todos no planeta concordarem em “agir conjuntamente e rapidamente para renovar todos os aspectos de nossas sociedades e economias, da educação aos contratos social e condições de trabalho”.

Mas não teria sido possível contemplar a materialização de um plano tão abrangente para uma nova ordem mundial sem uma crise global, seja ela fabricada ou por acaso infeliz, que chocou a sociedade em seu âmago.

“No final, o resultado foi trágico: a pandemia mais catastrófica da história, com centenas de milhões de mortes, colapso econômico e convulsão social” – Simulação de pandemia Clade X (maio de 2018)

Então, em maio de 2018, o WEF fez uma parceria com a Johns Hopkins University para simular uma pandemia fictícia – apelidada de “ Clade X ” – para ver o quão preparado o mundo estará caso venha a enfrentar tal crise.

Pouco mais de um ano depois, o WEF mais uma vez se uniu à Johns Hopkins, junto com a Fundação Bill & Melinda Gates, para encenar outro exercício pandêmico chamado Evento 201 em outubro de 2019. Ambas as simulações concluíram que o mundo não estava preparado para uma pandemia global.

E poucos meses após a conclusão do Evento 201, que simulava especificamente um surto de coronavírus, a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou oficialmente que o coronavírus havia atingido o status de pandemia em 11 de março de 2020 .

“A próxima pandemia severa não só causará grande doença e perda de vidas, mas também pode desencadear grandes consequências econômicas e sociais em cascata que podem contribuir enormemente para o impacto e sofrimento globais” – Simulação de pandemia do evento 201 (em outubro de 2019, [quando o “vírus já havia sido liberado na China])

Se permitirmos os oligarcas multibilionários tomarão o controle de nossa existência

Desde então, quase todos os cenários cobertos nas simulações do Clade X e do Evento 201 entraram em jogo, incluindo:

  • Governos implementando bloqueios em todo o mundo
  • O colapso de muitas indústrias
  • Colapso de pequenos e médios negócios, como bares, restaurantes, salões de beleza, etc.
  • Crescente desconfiança entre governos e cidadãos
  • Desenvolvimento e uso de “vacinas” experimentais [Big Pharma] para toda a população, com graves efeitos colaterais
  • Uma maior adoção de tecnologias de vigilância biométrica
  • Censura da mídia social [Big Tech] em nome do combate à desinformação
  • O desejo de inundar os canais de comunicação com fontes “autorizadas”
  • Uma falta global de equipamentos de proteção individual
  • O colapso das cadeias de abastecimento internacionais
  • Desemprego em massa
  • Tumultos nas ruas
  • E muito mais!

Depois que os cenários de pesadelo se materializaram totalmente em meados de 2020, o fundador do WEF declarou “agora é o momento para uma “Grande Reinicialização” em junho deste ano [2021].

Foi uma “excelente previsão”, planejamento e modelagem por parte do WEF e seus parceiros que o Clade X e o Evento 201 se tornaram tão proféticos, ou houve algo mais… tipo a criação de uma pandemia fake ?

Linha do tempo

Abaixo está uma linha do tempo condensada de eventos que rastreia a agenda da Grande Redefinição que passou de apenas uma “esperança” em 2014 a uma ideologia globalista promovida pela realeza , pela mídia e por chefes de estado em todo o mundo em 2020.

2014-2017: Klaus Schwab pede por um “Great Reset” e o seu WEF repete mensagem

Antes da reunião do WEF de 2014 em Davos, Suíça, Schwab anunciou que esperava que o WEF apertasse o botão de reset na economia global.

O WEF continuaria repetindo essa mensagem por anos.

Entre 2014 e 2017 , o WEF pediu para reformular, reiniciar e redefinir a ordem global a cada ano, cada um com o objetivo de resolver várias “crises”.

  • 2016: WEF realiza painel denominado “ Como reinicializar a economia global ”.
  • 2017: O WEF publica um artigo dizendo “ Nosso mundo precisa de uma redefinição em como operamos ”.

Então, em 2018 , as elites de oligarcas psicopatas frequentadores de Davos voltaram suas cabeças para simular cenários de pandemia falsos para ver o quão preparado o mundo estaria em face de uma crise diferente.

2018-2019: WEF, Johns Hopkins & Gates Foundation simulam pandemias falsas

Em 15 de maio de 2018 , o Johns Hopkins Center for Health Security sediou o exercício de pandemia “Clade X” em parceria com o WEF.

O exercício do Clade X incluiu imagens de vídeo simuladas de atores dando reportagens escritas sobre um cenário de pandemia falso (vídeo abaixo).

O evento do Clade X também incluiu painéis de discussão com formuladores de políticas reais que avaliaram que os governos e a indústria não estavam adequadamente preparados para a pandemia global fictícia.

“No final, o resultado foi trágico: a pandemia catastrófica mais na história, com centenas de milhões de mortes, colapso econômico e convulsão social”de acordo com um relatório do FEM em Clade X .

“Existem grandes vulnerabilidades globais não atendidas e desafios do sistema internacional apresentados por pandemias que exigirão novas formas robustas de cooperação público-privada para resolver” – Simulação de pandemia do Evento 201 (outubro de 2019)

Então, em 18 de outubro de 2019 , em parceria com a Johns Hopkins University e a Fundação Bill e Melinda Gates, o WEF realizou o Evento 201.

Durante o cenário, toda a economia global foi abalada, houve tumultos nas ruas e medidas de vigilância de alta tecnologia foram necessárias para “impedir a propagação”.

Duas pandemias falsas foram simuladas nos dois anos que antecederam a chegada da “verdadeira” crise do coronavírus.

“Os governos precisarão fazer parceria com empresas de mídia [Big Tech] social e tradicionais [pre$$titute$] para pesquisar e desenvolver abordagens ágeis para combater “a desinformação”  –  Simulação de pandemia do evento 201 (outubro de 2019)

O Centro Johns Hopkins para Segurança de Saúde  emitiu uma declaração pública em 24 de janeiro de 2020, abordando explicitamente que o Evento 201 não foi feito para “prever o futuro”.

“Para ser claro, o Center for Health Security e os seus parceiros não fizeram uma previsão durante o nosso exercício de mesa. Para o cenário, modelamos uma pandemia fictícia de coronavírus, mas declaramos explicitamente que não era uma previsão. Em vez disso, o exercício serviu para destacar os desafios de preparação e resposta que provavelmente surgiriam em uma pandemia muito grave”. 

Intencional ou não, o Evento 201 “destacou” os desafios “fictícios” de uma pandemia, junto com recomendações que vão de mãos dadas com a grande agenda de redefinição que montou acampamento no nefasto “novo normal”.

“A próxima pandemia severa não só causará grande doença e perda de vidas, mas também pode desencadear grandes consequências econômicas e sociais em cascata que podem contribuir enormemente para o impacto e sofrimento globais” – Simulação de pandemia do evento 201 (outubro de 2019)

Juntos, o Centro Johns Hopkins para Segurança Sanitária, o Fórum Econômico Mundial e a Fundação Bill & Melinda Gates enviaram sete recomendações para governos, organizações internacionais e empresas globais seguirem no caso de uma pandemia.

As recomendações do Evento 201 apelam a uma maior colaboração entre os setores público e privado, ao mesmo tempo que enfatizam a importância de estabelecer parcerias com instituições globais não eleitas, como a OMS, o Banco Mundial, o Fundo Monetário Internacional e a Organização de Transporte Aéreo Internacional [IATA], para realizar uma resposta centralizada.

Uma das recomendações pede que os governos façam parcerias com empresas de mídia social e organizações de notícias para censurar o conteúdo e controlar o fluxo de informações.

“As empresas de mídia devem se comprometer a garantir que as mensagens oficiais sejam priorizadas e que as mensagens falsas sejam suprimidas, incluindo embora [sic] o uso de tecnologia” – Simulação de pandemia do evento 201 (outubro de 2019)

De acordo com o relatório, “os governos precisarão fazer parceria com empresas tradicionais e de mídia social para pesquisar e desenvolver abordagens ágeis para combater a desinformação”.

“As agências nacionais de saúde pública devem trabalhar em estreita colaboração com a OMS para criar a capacidade de desenvolver e divulgar rapidamente mensagens de saúde consistentes”.

“Por sua vez, as empresas de mídia devem se comprometer a garantir que as mensagens oficiais sejam priorizadas e que as mensagens falsas sejam suprimidas, incluindo embora [sic] o uso de tecnologia.”

Soa familiar o bastante para voce ?

Ao longo de 2020, Twitter, Facebook, YouTube, et caterva têm sistematicamente censurado, suprimido, cancelado e sinalizado qualquer informação relacionada ao coronavírus que vai contra as recomendações da OMS e da agenda oficial dos governos por uma questão de política, assim como o Evento 201 havia recomendado.

As grandes empresas de tecnologia também implementaram as mesmas táticas de supressão de conteúdo durante a eleição presidencial de 2020 nos Estados Unidos – lançando declarações “disputadas” sobre conteúdo que questiona a integridade eleitoral.

2020: WEF declara ‘Agora é a hora para uma Grande Reinicialização’

Depois de pedir uma grande reinicialização em 2014, a multidão de psicopatas de Davos repetiu a mesma ideologia por mais alguns anos antes de girar para a simulação de cenários de pandemia falsos.

Poucos meses depois que o WEF estabeleceu que ninguém estava preparado para lidar com uma pandemia de coronavírus, a OMS declarou que havia uma pandemia de coronavírus.

De repente! a grande narrativa de redefinição que o WEF vinha nutrindo por seis anos, encontrou um lugar para armar sua tenda no campo “novo normal”.

“A pandemia representa uma rara mas estreita janela de oportunidade para refletir, reimaginar e redefinir nosso mundo para criar um futuro mais saudável, justo e próspero”, declarou Schwab em 3 de junho de 2020.

E é onde estamos hoje.

  • As elites de Davos disseram que queriam uma reinicialização global da economia há muitos anos,
  • Eles encenaram o que aconteceria se uma pandemia ocorresse,
  • E agora eles estão dizendo que a grande agenda de redefinição é a solução para a pandemia e deve ser implementada rapidamente.

A Grande reinicialização [The Great Reset] é um meio para atingir um fim.

O próximo item da agenda é uma reforma completa da sociedade sob um regime tecnocrático de burocratas, oligarcas, psicopatas, Big Tech, Big Pharma, não eleitos que querem ditar como o mundo é governado de cima para baixo, aproveitando tecnologias invasivas para rastrear e vigiar cada movimento seu enquanto censura e silencia quem ousa não cumprir com a sua agenda totalitária de governo.


Nota para os leitores: por favor, clique nos botões de compartilhamento acima ou abaixo. Siga-nos no Instagram, @crg_globalresearch. Encaminhe este artigo para suas listas de e-mail. Postagem cruzada em seu blog, fóruns na Internet. etc.

Tim Hinchliffe é o editor de The Sociable. Suas paixões incluem escrever sobre como a tecnologia impacta a sociedade e os paralelos entre Inteligência Artificial e Mitologia.  Anteriormente, ele foi repórter do Ghanaian Chronicle na África Ocidental e editor do Colombia Reports na América do Sul. tim@sociable.co (A imagem em destaque é do The Sociable)


Nosso trabalho no Blog é anônimo e não visa lucro, no entanto temos despesas fixas para mantê-lo funcionando e assim continuar a disseminar informação alternativa de fontes confiáveis. Desde modo solicitamos a colaboração mais efetiva de nossos leitores que possam contribuir com doação de qualquer valor ao mesmo tempo que agradecemos a todos que já contribuíram, pois sua ajuda manteve o blog ativo. Disponibilizamos o mecanismo Pay Pal, nossa conta na Caixa Econômica Federal AGENCIA: 1803 – CONTA: 00001756-6 – TIPO: 013 [poupança] e pelo PIX 211.365.990-53 (Caixa).


“O futuro será encontrar uma forma de reduzir a população … Claro, não seremos capazes de executar pessoas ou construir acampamentos [campos de concentração]. Livramo-nos deles fazendo-os acreditar que é para o seu próprio bem … Vamos encontrar ou causar alguma coisa, uma pandemia que atingirá certas pessoas, uma crise econômica real ou não, um vírus que afeta os idosos, tanto faz, os fracos e os medrosos sucumbirão a ela.O estúpido vai acreditar nisso e pedir para ser tratado.  Teremos cuidado de ter planejado o tratamento, um tratamento que será a solução.A seleção dos idiotas [para abate], portanto, será feita por si mesmos: eles irão para o matadouro sozinhos”.  – Excerto de livro de 1981 de Jacques Attalli [Membro do Grupo Bilderberger, num exemplo de mentalidade dos psicopatas da Elite]


Mais informação adicional:

Permitida a reprodução, desde que mantido no formato original e mencione as fontes.

www.thoth3126.com.br

0 resposta

  1. A pergunta é ‘por que’ os sociopatas estão fazendo isso tudo…
    Minha teoria:
    Eles tentaram abandonar a Terra mas foram impedidos e assim realizaram que estão presos aqui com bilhões de “insetos” (nós…). Então eles precisam tomar o controle de tudo porque se os insetos ficaram com muita fome…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba nosso conteúdo

Junte-se a 4.328 outros assinantes

compartilhe

Últimas Publicações

Indicações Thoth