Entre ou
Cadastre-se

Compartilhe
Receba nosso conteúdo

Woke & Broke: É Hora de falar sobre as conexões ‘acordadas’ do SVB com o WEF-Fórum Econômico Mundial

Após a implosão da bolsa de criptomoedas FTX administrada por Sam Bankman Fried, questões de devida diligência e competência surgiram imediatamente, sugerindo que talvez a empresa manejasse mal os ativos “acidentalmente” e que Fried era ingênuo e “em cima da cabeça”. Numerosos funcionários do banco central e organizações globalistas entraram no debate quase imediatamente, argumentando que o FTX era um exemplo perfeito de por que a regulamentação centralizada de criptomoedas e moedas digitais era necessária. Eles alegaram que, sem a supervisão das elites bancárias, o desastre era inevitável.

É Hora de falar sobre as conexões do SVB com o WEF-Fórum Econômico Mundial

Fonte: Alt-Market.us

Claro, o que eles não mencionaram foi que a FTX e [o khazar] Sam Fried já tinham extensas conexões com grupos globalistas, incluindo o WEF-Fórum Econômico Mundial, do khazar Klaus Schwab. Na verdade, a própria base do modelo de negócios de Fried era a teoria do “Capitalismo das Partes Interessadas” do WEF, que ele frequentemente chamava de “Altruísmo Efetivo”.

O “Stakeholder Capitalism” é essencialmente o oposto do livre mercado – é uma estrutura socialista globalista que usa as grandes corporações como uma espécie de ferramenta de imposição de múltiplas agendas que visam uma nova ordem mundial. 

As corporações já são altamente “socialistas” em suas operações, e sua existência depende direta e completamente de seu relacionamento especial com os governos. As corporações são criadas por meio de estatutos do governo, desfrutam de proteções especiais sob as leis de “personalidade corporativa” e evitam consequências diretas de atividades criminosas por meio de responsabilidade limitada.

Muitas corporações nem mesmo podem falir porque os governos apoiam suas operações e as relações dos políticos com os oligarcas que as controlam. Isso é socialismo distorcido, não o livre mercado. No entanto, o “capitalismo das partes interessadas” expande essa dinâmica cem vezes.

Onde os mercados livres afirmam que as empresas devem fazer do lucro seu objetivo principal para o funcionamento geral da economia, o WEF afirma que as empresas, incluindo as instituições bancárias, têm uma obrigação social que vai além de ganhar dinheiro. Para o esquerdista típico, isso provavelmente soa como uma visão utópica cheia de promessas, mas para qualquer um que realmente entenda de economia soa como uma receita para desastre e o colapso da civilização.

O WEF pinta o “capitalismo de partes interessadas” como um esforço para reinar no poder do sistema corporativo em favor de pseudo causas sociais. Na realidade, é uma forma de dar às corporações o poder máximo sobre tudo e todos, incluindo a influência máxima sobre o comportamento público usando-as para imposições de agendas ocultas.

Vimos ampla evidência disso por meio de programas de investimento ESG corporativos generalizados implementados nos últimos anos com diferentes “mantras” no estilo “New Green Deal”, “Emissão carnono zero” et caterva. Não é por acaso que a invasão da ideologia “acordada” usando a propaganda via as pre$$tituta$ da mídia mainstream aconteceu exatamente ao mesmo tempo em que os empréstimos baseados em ESG dos bancos se aceleraram.

As instituições ‘acordadas’ que emprestam a várias empresas foram capazes de estabelecer regras sociais para o acesso ao seu crédito, e essas regras exigiam que as empresas adotassem políticas de extrema esquerda em seu marketing e políticas como resultado. O capitalismo das partes interessadas trata de homogeneizar todos os negócios em uma única entidade e corrente ideológica – Em vez de competir umas com as outras por participação no mercado por meio da inovação, as empresas têm abandonado a competição baseada no mérito e estão conspirando para saturar o mainstream com o culto à [pseudo] justiça social, a ‘diversidade’, equidade, a propaganda da [pseudo] mudança climática e a retórica globalista .

Ao tornar os oligarcas das elites corporativas “responsáveis” pela sociedade, damos a elas e eles o poder de projetar a sociedade à seu critério e interesses.

No entanto, o modelo de falso altruísmo do WEF está se tornando um desastre para a sobrevivência corporativa. Eu tenho que me perguntar agora se essa era a intenção o tempo todo – criar uma espécie de bolha financeira alimentada por ESGs que sempre teve a intenção de estourar, deixando o mundo [do hospício] ocidental em ruínas.

Desde a queda da FTX, o WEF apagou silenciosamente todos os vestígios de seu envolvimento com a empresa e com Sam Fried de seu site e canal do YouTube. No entanto, a influência do WEF é direta e amplamente evidente nas operações da FTX e na “filosofia” de Fried.

https://youtu.be/HPM6rf0-e6M

Houve várias razões para as perdas de capital da FTX, desde a queda dos preços das criptomoedas até o peculato. Dito isso, a causa principal foi a ideologia do capitalismo das partes interessadas e sua dependência de liquidez barata para apoiar as políticas ESG. E estamos vendo exatamente a mesma dinâmica em outras instituições como o Silicon Valley Bank.

Surpreendentemente, até mesmo o Fundo Monetário Internacional (como muitos de nós na mídia econômica alternativa) alertou sobre a fragilidade potencial dos empréstimos relacionados a ESG em um ambiente em que os bancos centrais estão restringindo a liquidez e aumentando as taxas de juros. O FMI declarou em 2022 :

Os riscos de estabilidade financeira incluem a base de investidores diferente em relação aos investidores mais tradicionais e uma sensibilidade potencialmente maior às condições financeiras globais, dada a composição pesada em tecnologia de muitos índices ESG. Essa é uma consideração importante no atual ambiente de políticas, com os bancos centrais nas economias avançadas aumentando as taxas de juros e reduzindo a política de acomodação adotada durante a pandemia – um desenvolvimento que está começando a apertar as condições financeiras em todo o mundo”.

Olhando para a história operacional do ‘acordado’ SVB, a empresa era um pesadelo ambulante. Dê uma olhada em seu relatório ESG de 66 páginas compilado em 2021 para ter uma noção de quão longe o banco estava da extrema esquerda política. SVB é o exemplo máximo de por que “Get Woke, Go Broke” é mais do que um mantra, é uma regra que esta sendo vista para empresas ‘acordadas’.

Indo ainda mais fundo, descobrimos que a liderança do SVB estava altamente envolvida no WEF e em suas Stakeholder Capitalism Metrics (SCM), juntamente com a governança corporativa. O SVB não estava apenas implementando todas as políticas que o WEF delineava em sua agenda, mas também relatando ao WEF o seu progresso [rumo ao precipicio].

A exposição de capital do SVB estava fortemente ligada a títulos, mas também a capital de risco para startups de tecnologia, projetos relacionados à mudança climática e grupos ativistas de esquerda qualificados para empréstimos ESG; tudo, desde BLM até Buzzfeed. Em outras palavras, eles estavam investindo agressivamente em projetos de poço de dinheiro que devoravam dinheiro e não davam nada em retorno. A verdadeira questão é: quantos bancos dos EUA estão envolvidos em operações ‘acordadas’ ESG e WEF no mesmo nível que o SVB? Dezenas? Centenas?

Como observei em artigos recentes, os aumentos de juros do Federal Reserve tornaram a liquidez ESG insustentável. É muito caro agora para os bancos emprestar (ou pedir emprestado) para financiar empreendimentos perdedores, como empresas de tecnologia “acordadas” e organizações sem fins lucrativos de mudança climática

Todos os “bancos grandes demais para falir” estão envolvidos, isso é bem conhecido, mas eles têm o capital e a proteção para se manter à tona apesar do laço de liquidez do banco central? Claramente, bancos intermediários como o SVB estão altamente vulneráveis.

O principal objetivo dos empréstimos ESG NÃO era atrair corporações para promover causas ‘acordadas’, mas induzi-las a ignorar modelos de lucro, administração e inovação competentes, tornando-as fracas e fáceis de derrubar?

A invasão ‘acordada’ no mundo dos negócios dos EUA está começando a morrer de qualquer maneira.  Você já pode ver a mudança de volta para uma busca por lucros e um abandono da sinalização de [falsa] virtude da justiça social. O pico ‘acordado’ aconteceu durante os bloqueios covid, com as impressoras do FeD rodando furiosamente e agora está desaparecendo. Nunca teria poder de permanência porque é muito desequilibrada e uma espécie de culto ‘acordado’ para ser amplamente aceito na sociedade americana.

Além disso, o conceito de “Grande – Great Reset – Reinicialização” do khazar Klaus Schwab CEO do WEF exigirá uma crise econômico financeira substancial para ser alcançado. Não há como eles conseguirem que os americanos adotem o capitalismo de partes interessadas ou a economia compartilhada do tipo “não possuo nada e estou feliz… comendo insetos” em condições econômicas normais. Então, eles precisam de um evento de crise para criar desespero na população e impor a sua agenda.

Veja desta forma: para que os globalistas obtenham a governança corporativa total [NWO] que desejam, eles podem estar usando ESG “acordado”, inclusivo, a equidade, diversidade para destruir o sistema existente, para que possam substituí-lo por uma estrutura acordada ainda mais difundida. Enquanto isso, culpa o capitalismo de livre mercado. É uma ideia muito semelhante à estratégia globalista de culpar o “nacionalismo” pelos próprios eventos de crise geopolítica que o próprio globalismo e os globalistas estão desencadeando.

Dada a escala absoluta de saturação acordada no mundo corporativo atual, não posso deixar de me perguntar se toda a economia está totalmente apodrecida por dentro devido aos cânceres financeiros relacionados ao ESG, Wokism e os psicopatas do WEF, e está simplesmente esperando para desmoronar, assim como o SVB.


“Precisamos URGENTEMENTE do seu apoio para continuar nosso trabalho baseado em pesquisa independente e investigativa sobre as ameaças do Estado [Deep State] Profundo, et caterva, que a humanidade enfrenta. Sua contribuição, por menor que seja, nos ajuda a nos mantermos à tona. Considere apoiar o nosso trabalho. Disponibilizamos o mecanismo Pay Pal, nossa conta na Caixa Econômica Federal  AGENCIA: 1803 – CONTA: 000780744759-2, Operação 1288, pelo PIX-CPF 211.365.990-53 (Caixa)”. para remessas do exterior via IBAN código: BR23 0036 0305 0180 3780 7447 592P 1


O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é fim-dominio-eua-otan-nabucodonosor-fim-roma.jpg

{Nota de Thoth: A estrondosa queda da “Estátua de Nabucodonosor“, com o fim do Hospício e os psicopatas da civilização ocidental e a própria destruição da região da cidade de Roma [incluso a cloaca do Vaticano] estão bem próximos de acontecer. O Hospício Ocidental, o circo do G-7 os ditos “Países de Primeiro Mundo” vão fazer face ao seu carma “liberal“, “acordado” . . .}


Mais informações, leitura adicional:

Permitido reproduzir desde que mantida a formatação original e a conversão como fontes.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *