browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

A Farsa do Estado Islâmico e o conflito no Oriente Médio

Posted by on 05/09/2016

terra-smash

EUA apoia e financia o terrorismo, Rússia apoia a Síria contra o “grupo terrorista” EI-Estado Islâmico

A PressTV questionou Michel Chossudovsky, do Centro de Estudos sobre a Globalização, para falar acerca da decisão da Rússia em abastecer Damasco com provisões militares, apoio aéreo e humanitário. Os Estados Unidos sempre fizeram uso da estratégia da cooptação no que toca aos seus alegados aliados e, em alguns casos, aos seus Estados fiduciários para que desempenhem o trabalho sujo nos teatros de guerra e contam agora com o apoio da Arábia Saudita, TurquiaQatar; contam também com os seus aliados (OTAN) europeus e com o Canadá.

Edição e imagens:  Thoth3126@protonmail.ch

Washington apoia e financia o terrorismo, Rússia apoia a Síria contra o “grupo terrorista” EI-Estado Islâmico, criado pela CIA para derrubar o governo sírio

By Prof Michel Chossudovsky – Global Research  

PressTV – A Rússia fez um apelo ao mundo para que se unisse e auxiliasse o governo sírio no combate contra os terroristas do EI, apelo este que parece ter caído em ouvidos surdos pelo menos em Washington. Em vez disso, temos o presidente dos EUA a afirmar que a estratégia de Moscou na Síria está destinada a falhar. Colocam-se aqui duas questões: primeiro, a que estratégia russa tanto se opõe o Ocidente, OTAN-EUA? E segundo: porque se preocupa tanto o Ocidente com aquilo que poderá ser uma escalada da presença russa na Síria e ORIENTE MÉDIO?

Chossudovsky: Antes de mais nada há que se distinguir:

– Por um lado entre os atos de agressão por parte dos EUA contra um Estado (a Síria) soberano ao abrigo de um “mandato humanitário” ou “de ir atrás” do EI, quando na realidade sabemos – e encontra-se amplamente documentado – que o EI é apoiado e financiado pelos Estados Unidos e pelos seus aliados;

manipulação-ocidente-nwo

– Por outro lado, aquilo que podemos descrever como sendo uma cooperação militar bilateral entre dois Estados soberanos, nomeadamente a Síria e a Federação da Rússia. Isso é algo que já vem ocorrendo há muitos anos entre os dois países.

A Rússia tem uma base naval no Mediterrâneo (em Tartus, na Síria) e providenciou à Síria o seu sistema de defesa aérea, o sistema de mísseis S-300, e tem colaborado noutras áreas focando principalmente treinamento, sistemas de armas e por aí fora. Não creio que isso implique seja de que modo for o destacamento de tropas no terreno. Isso não irá acontecer. E não constitui qualquer novidade; tal faz parte da longa relação já existente entre estes dois governos.

No que diz respeito a Obama, trata-se de uma afirmação um tanto ou quando diabólica. Desde Setembro do ano passado – e celebramos agora o primeiro aniversário dos “bombardeamentos humanitários dos EUA contra o Iraque e a Síria” – que houve 53.000 incursões aéreas (de acordo com os dados oficiais) das quais só 6.700 foram “incursões de ataque”.

Eu suspeitaria que a maior parte dessas 53.000 incursões aérea na Síria pela coalizão na realidade tiveram o objetivo de entregar armas e mantimentos ao EI, a infantaria da aliança militar ocidental que combate as forças do governo sírio.

explosão-nuclear-atomica

O conflito no Oriente Médio, centralizado na SÍRIA pode levar a utilização de armamento atômico muito em breve, com a completa destruição de DAMASCO…

PressTV – Quão suspeito lhe parece o aumento do número de países que, subitamente, se demonstram ansiosos para se unirem aos ataques aéreos dos EUA em solo sírio?

Chossudovsky: Já sabemos que os Estados Unidos sempre fizeram uso da estratégia da cooptação no que toca aos seus alegados aliados e, em alguns casos, aos seus Estados fiduciários para que desempenhem o trabalho sujo nos teatros de guerra e contam agora com o apoio da Arábia Saudita, Qatar; contam também com os seus aliados europeus e com o Canadá.

Creio que os líderes desses países, as ditas democracias ocidentais, têm que levantar esta questão: quem é que estamos apoiando?

Estão apoiando os terroristas, é claro e óbvio. As incursões de ataques aéreos dirigidas contra a Síria não têm por alvo o EI. O EI é um instrumento do governo dos EUA, é uma entidade associada à al-Qaeda.

Abaixo encontra-se a transcrição dessa entrevista.

Costumavam utilizar o nome de al-Qaeda no Iraque e há muito que são uma tradição dos serviços secretos dos Estados Unidos. Os serviços secretos dos EUA apoiam os “jihadistas” e as organizações associadas à al-Qaeda. Muitos dos [membros do] EI são na realidade ex-membros do Grupo de Combate Islâmico da Líbia (GCIL), mercenários profissionais que se juntaram agora ao EI e – como bem recordamos – esses mercenários também foram apoiados pelos Estados Unidos e pela OTAN.

Tradução : http://www.geopol.com.pt – Copyright © Prof Michel Chossudovsky, presstv.ir,


A aviação russa destruiu um quartel-general do Estado Islâmico perto da cidade de Palmira, eliminando até 40 terroristas.

Fonte: http://br.sputniknews.com

Segundo uma fonte militar síria contatada pela Sputnik, o centro de comando destruído estava situado a 28 km de Palmira, na cidade de as-Sukhnah.

“O bombardeio preciso foi levado a cabo nas cercanias de as-Sukhnah. Um centro de comando do grupo terrorista (mercenários patrocinados pela aliança EUA-OTAN) EI-Estado Islâmico foi destruído, junto com várias vans e veículos blindados estacionados. Cerca de 35-40 militantes foram mortos”, disse a fonte.

ataque-aviação-russia-siria

Segundo os dados do Ministério da Defesa russo, os ataques lançados pelos caças Su-34, Su-24M e Su-25 já destruíram uma série de infraestruturas do Estado Islâmico e danificaram significativamente a rede de comando e apoio logístico dos militantes. Os alvos dos ataques são escolhidos com base nos dados de reconhecimento russo e sírio, inclusive através de reconhecimento aéreo. 

A cidade de Palmira possui uma história de dois mil anos e é reconhecida pela UNESCO (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura) como Patrimônio Mundial da Humanidade.

A Rússia enviou um regimento da sua Força Aérea à Síria em 30 de setembro, após o parlamento russo aprovar o projeto presidencial de enviar ajuda militar russa à Síria. Tal decisão foi tomada pelas autoridades russas como a resposta a um pedido oficial de Damasco, cujo direito de participar do combate contra os terroristas que assolam o seu território não foi reconhecido pelos EUA.


Os especialistas norte americanos chamam os bombardeios Su-24 e aviões de assalto Su-25 de “maiores trunfos” da operação aérea da Rússia na Síria. 

http://br.sputniknews.com

Em tais circunstâncias, os aviões russos podem ter um papel decisivo. A conjugação entre a aviação russa, o material bélico de origem russa ao serviço do exército sírio e a própria infantaria síria em perspectiva podem “limpar” os enclaves de terroristas e bloquear os jihadistas nas fronteiras turca e jordaniana. Depois disso, os esforços podem ser concentrados no leste da Síria onde os terroristas do Estado Islâmico, em zonas de deserto, serão alvos ideais para ataques das Forças Aeroespaciais russas. 

palmira-siria-arco

O grupo autodenominado “Estado Islâmico” (EI) destruiu no domingo outro monumento da cidade antiga de Palmira, na Síria. O Arco do Triunfo de Palmira foi “pulverizado” por combatentes que controlam a região, segundo a declaração de um ativista morador de Palmira à agência de notícias AFP.

Mas como tem sido alcançado o sucesso da aviação russa? Junto com bombas regulares, os aviões usam as assim chamadas “bombas aéreas corrigidas” KAB-500 com orientação por laser e satélite. Elas “não se importam” com as condições meteorológicas, se é dia ou noite, e são guiadas pelo sistema de satélite russo Glonass. Segundo disse um dos membros da equipe de manutenção na base aérea russa na Síria numa entrevista ao jornal russo Komsomolskaya Pravda, a “bomba tem tal precisão que pode, se for preciso, atingir o cabo de uma pá colocada verticalmente”.

O sistema russo permite à aviação russa livrar-se da dependência dos EUA, ou seja, bombardear as posições dos terroristas independentemente do GPS. Isto é importante porque, como manifestou um dos altos comandantes das Forças Aeroespaciais da Rússia general-major Anatoly Nestechuk, a informação do GPS pode ser intencionalmente alterada. Segundo o general, a precisão do Glonass é hoje de 3-5 metros, o que já pode ser comparado com os índices do GPS. 

O analista militar Aleksandr Bogatyrev sublinha que a Força Aérea russa usa também outros tipos de armas de alta precisão. Quando a mídia ocidental escreve que a tecnologia da aviação russa não será suficientemente moderna, “ou está fingindo ou não possui informação real”, o que não é de admirar, segundo o especialista, “porque os dados relativos a armas de alta precisão são um sigilo militar estatal”.

siria-estado-islamico-terroristas

Simpatizantes do “EI” em Fallujah, em 2014; apesar de serem numericamente menores que o Exército, grupo rebelde tinha conseguido vitórias importantes.

“Sem dúvida, temos suficientes armas desse tipo. Elas não cedem perante os modelos ocidentais. Há elementos que superam [os análogos ocidentais]. Além disso, eu sublinharia que a nossa operação na Síria não pode ser chamada de operação no sentido completo desta palavra. Ali operam, segundo dados oficiais, cerca de 50 aviões e helicópteros – é só um regimento! Concordem, é uma pequeníssima parte das nossas Forças Armadas se compararmos com os volumes que temos para o caso de uma guerra com adversários mais sérios”.

Os bombardeamentos são realizados à altitude de 5.000 metros, o que significa que os aviões ficam fora de alcance da maior parte de sistemas de defesa aérea portátil, como Igla, Strela e Stinger, explica Bogdanov: 

“Os sistemas de defesa aérea portátil são usados até altitudes de 3,5 mil metros. Por isso, os nosso aviões são em princípio inacessíveis. Somente se o EI tiver complexos mais sofisticados e sérios, numa base qualquer, neste caso poderá haver ameaça. Mas a altitude máxima para os aviões Su-34 é até 17 mil metros. E, para além disso, os pilotos russos operam de maneira muito correta: os aviões levantam voo em direção ao mar, ganham grande atitude sobre o mar para garantir que ninguém os atinge e só em grande altitude entram no território controlado por terroristas. Tudo como foram ensinados na academia”.

su-34-caça-russia-siria

Caça Su-34. Rússia ataca Q.G. do Estado Islâmico em Aleppo, destrói posto de comando e 20 veículos blindados.

Vale lembrar que a Rússia iniciou sua ofensiva aérea contra as posições do grupo terrorista Estado Islâmico na Síria na quarta-feira (30) em resposta a um pedido oficial de ajuda militar apresentado por Damasco.Segundo os dados do Ministério da Defesa russo, os ataques lançados pelos caças Su-34, Su-24M e Su-25 já destruíram uma série de infraestruturas do Estado Islâmico e danificaram significativamente a rede de comando e apoio logístico dos militantes.

Os alvos dos ataques são escolhidos com base nos dados de reconhecimento russo e sírio, inclusive através de reconhecimento aéreo. Segundo o Ministério da Defesa russo, o equipamento dos aviões russos permite atingir alvos do Estado Islâmico em todo o território sírio com “precisão absoluta”.

O embaixador sírio na Rússia, Riad Haddad, confirmou que foram realizados ataques aéreos do exército sírio, apoiados pelas forças aeroespaciais russas, contra organizações terroristas armados, e não contra facções da oposição política da Síria ou civis.

poçocoletivo


(n.t. Esta se tornando cada vez mais difícil para os manipuladores da aliança EUA-OTAN-ISRAEL a continuidade e a implantação de novos projetos, as pessoas em todo o planeta estão fartas de tanta hipocrisia, controle e manipulação e estão começando a perceber a “realidade”.)


Saiba MUITO mais em: 

  1. http://thoth3126.com.br/profecia-de-1912-sobre-fim-dos-eua-e-obama/
  2. http://thoth3126.com.br/o-ouro-dos-eua-nao-existe-mais/
  3. http://thoth3126.com.br/a-visao-das-provacoes-dos-estados-unidos-por-george-washington/
  4. http://thoth3126.com.br/obama-seria-muculmano/
  5. http://thoth3126.com.br/algo-muito-grande-e-definitivo-esta-para-acontecer/
  6. http://thoth3126.com.br/obama-o-fantoche/
  7. http://thoth3126.com.br/o-projeto-comunista-nos-eua-nwo-nova-ordem-mundial/
  8. http://thoth3126.com.br/o-futuro-colapso-dos-e-u-a-previsto-por-jornal-da-russia/
  9. http://thoth3126.com.br/obama-nasceu-em-mombasa-no-quenia/
  10. http://thoth3126.com.br/obama-nao-nasceu-nos-eua/
  11. http://thoth3126.com.br/os-eua-ou-o-mundo-esta-chegando-ao-fim/
  12. http://thoth3126.com.br/ei-estado-islamico-e-uma-criacao-dos-eua-cia-e-israel-mossad/
  13. http://thoth3126.com.br/nos-os-eua-somos-os-terroristas/

Permitida a reprodução desde que respeite a formatação original e mencione as fontes.

Thoth-flordavidawww.thoth3126.com.br

5 Responses to A Farsa do Estado Islâmico e o conflito no Oriente Médio

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *