2020: o ano em que o ‘Sistema’ Mostrou a sua verdadeira “Face”

À medida que crescemos, quase todos nós fomos inundados com histórias dos nossos gloriosos pais nacionais, das nossas “belas democracias”, e assim por diante. E sendo jovens, na maioria das vezes acreditávamos neles. O sistema deu-nos a nossa prosperidade, o nosso conforto, a nossa medicina, a nossa tecnologia, o nosso sentido de importância.

2020: o ano em que o ‘Sistema’ Mostrou a sua verdadeira “Face”

Fonte: FreemansPerspective.com

Rapidamente aprendemos que o sistema também era Estúpido, Corrupto e Perverso [e controlado por PSICOPATAS], mas encontrávamos uma forma de contornar essa contradição culpando um ou outro segmento do próprio sistema : os Azuis, os capitalistas, os Verdes, os comunistas, ou os Vermelhos eram o problema; não poderia, não deveria, era inconcebível que o próprio sistema fosse o problema.

Então chegou 2020 e o Sistema e quem esta por trás dele, revelou a sua VERDADEIRA FACE.

Suponho que devo ser justo e acrescentar que o sistema nem sempre foi tão podre, liberal, “acordado”, DEI, transgênero, ESG, “Emissão Zero CO², LGBTQ+, “Mudanças Climáticas, Great Reset, transhumanista, Pandêmico e “Virulento” como está agora, mas, independentemente disso, não foi capaz de reter a podridão que sempre existiu em seu âmago.

2020, em poucas e desagradáveis palavras

O sistema gostaria que tudo, exceto os ultrajes diários (um para os Azuis, um para os Vermelhos), fosse para o Buraco da Memória. Portanto, acho importante recapitular as revelações de 2020:

  • O sistema decretou quem poderia trabalhar e quem não poderia.  Isto não foi feito democraticamente; isso foi feito por IMPOSIÇÃO.  A “democracia” não fez nada para impedi-lo.
  • Pessoas foram presas por irem à igreja, mesquitas ou sinagogas para orar pelos seus deuses.  Esta foi a verdadeira desgraça das forças policiais. Há alguma AGNEDA de seus financiadores/controladores que eles não nos imporão?
  • Gangues de desocupados radicais vagam pelas ruas, espancando, ameaçando, roubando e queimando propriedade privada impunemente.  Não se engane: trata-se de gangues políticas secretamente autorizadas, que servem fins políticos. Esta tática vil remonta pelo menos à Roma antiga, onde gangues de bandidos espancavam os oponentes nas ruas.
  • A “ciência” dizia uma coisa e depois o contrário, apoiando qualquer poder que quisesse comprá-la pagando bem.  Nem todos os cientistas, mas mais ou menos todo o complexo de busca de bolsas, de cargos e patrocínio [ou seja DINHEIRO] mostrou-se sem integridade e CORRUPTOS; eles disseram e fizeram tudo o que os donos do poder queriam que eles fizessem.
  • As PRE$$TITUTA$ da mídia de massa era um sistema e máquina de propaganda de transmissão do medo.  Eles se dedicavam a atrair olhares com medo e monetizar a indignação. A integridade jornalística foi [e continua SENDO], na melhor das hipóteses, uma GRANDE piada.
  • As redes sociais silenciaram milhares de dissidentes pela censura abjeta, direta, aberta e sem disfarces, puramente a mando do poder político em defesa da sua agenda e narrativa.  Isto não foi menos que a supressão em massa do discurso livre de opiniões. (Se quiser lucrar ao tornar-se praça pública, tem de agir como praça pública.) Os serviços gratuitos sempre foram parasitas, mas estes mostraram-se bajuladores ao ponto do fascismo.
  • O sistema escolar obrigatório, em torno do qual milhões de famílias organizaram as suas vidas, foi destruído num instante.
  • O ódio foi legitimado.  Falantes políticos e rostos televisivos trataram o ódio como a voz da justiça, em vez da doença abjeta que é. Milhões aderiram à barbárie, fingindo que o ódio é na verdade dever, honra e verdade.

Muito mais poderia ser acrescentado, mas isto é suficiente para defender o meu ponto de vista: o sistema não é o que nos ensinaram que era, e o ano de 2020 finalmente revelou isso muito bem.

O sistema não merece a nossa concordância, mas sim a nossa dissidência FEROZ aos psicopatas e suas agendas

Ao me referir a “o sistema” e a “nós”, estou dividindo o mundo em duas partes e, portanto, devo deixar claro quais são essas partes:

Nós refere-se aos agentes humanos trabalhadores e produtores: as pessoas que cultivam alimentos, os transportam, os processam, constroem máquinas, prestam cuidados médicos, e assim por diante. Todos, desde o operário da construção civil ao pequeno empresário e à faxineira, são produtores e merecem muito respeito pelo que fazem. Devemos todos os confortos de nossas vidas, e frequentemente nossas vidas por completo, a essas pessoas QUE TRABALHAM E PRODUZEM serviços e bens duráveis, bem como nossos alimentos.

O sistema refere-se a todo o complexo governamental intumescido de PARASITAS, em sua maioria psicopatas, que tira o nosso dinheiro e não poderia sobreviver sem ele. Inclui também tudo o que não poderia ser o que é sem eles: bancos centrais, sistemas escolares governamentais, empresas que vivem de ligações governamentais, redes de televisão, gigantes das redes sociais e mais ou menos tudo o que é elevado e poderoso.

O que eu gostaria é que os produtores do mundo deixassem claro que “NÓS” não precisamos deles. Tudo o que “ELES fazem por nós” é feito com o nosso próprio dinheiro, pois eles são parasitas, vampiros LGBTQ+, Transgêneros, sanguessugas “acordadas”, que não produzem nada, a não ser discórdia e destruição, e que nos tiram tudo que possuímos à força e à fraude.

Portanto, sejamos honestos sobre isto: o sistema é uma entidade violenta, corrupta e obcecada por controle sem produzir nada de valor, exceto destruição generalizada de tudo que é BOM, BELO e VERDADEIRO. Milhões de nós escolheríamos outras soluções se pudéssemos, mas o sistema proíbe-as. À força.

Devemos também entender que isso já aconteceu antes. Aqui, para ilustrar, está uma passagem do historiador C. Delisle Burns sobre a verdadeira razão do colapso de Roma:

Um grande número de homens e mulheres não estavam dispostos a fazer o esforço necessário para a manutenção da velha ordem, não porque não fossem suficientemente bons para cumprir os seus deveres cívicos, mas porque eram demasiado bons para se satisfazerem com um sistema do qual poucos benefícios derivados eles obteriam.

O sistema e os seus doentes mentais, psicopatas controladores não é digno do nosso trabalho e do nosso tesouro. Se já foi ou não (e se sim, quando) não importa mais. 2020 deixou isso muito claro. É hora de abandonarmos o “jardim de infância” e olharmos para o mundo graduados como os adultos conscientes que nos tornamos.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba nosso conteúdo

Junte-se a 4.326 outros assinantes

compartilhe

Últimas Publicações

Indicações Thoth