“Autoridades” dos EUA: O Irã prepara mais de 100 mísseis de cruzeiro para possível ataque contra Israel

O Irã preparou um grande número de mísseis para um possível ataque, segundo três autoridades dos EUA. Duas das autoridades disseram que o Irã preparou mais de 100 mísseis de cruzeiro para um possível ataque. O Irã também teria preparado um número considerável de drones que poderiam ser usados ​​em um ataque a Israel, segundo uma autoridade. As autoridades disseram que o Irã preparou os mísseis e drones na última semana.

Autoridades dos EUA: O Irã prepara mais de 100 mísseis de cruzeiro para possível ataque contra Israel

Fonte: Zero Hedge

Várias companhias aéreas europeias cancelaram todos os voos de e para o Irã, e os rastreadores de voo também indicam que os céus acima de Israel estão livres de aviação civil. As especulações [e a torcida] estão frenéticas sobre o “quando e onde” do próximo ataque de retaliação iraniano.

“Funcionários anônimos dos EUA” têm fornecido manchetes alarmantes aos meios de comunicação durante todo o dia – e entre eles o seguinte: O Irã prepara mais de 100 mísseis de cruzeiro para possível ataque contra Israel. [Tanto os judeus khazares sionistas em Israel bem como os judeus khazares que comandam o governo dos EUA esperam ansiosamente por este ataque para que um grande conflito no Oriente Médio possa ser finalmente iniciado conforme eles desejam, envolvendo o maior número de nações, com os EUA deslocando militares e participando ativamente do conflito. Será muito depressivo para os khazares se os iranianos NÃO MORDEREM a isca e não fizerem nenhum tipo de retaliação contra ISRAEL]

O Pentágono continuou a mover meios navais dos EUA para mais perto de Israel, numa aparente preparação para ajudar a repelir qualquer ataque potencial contra os judeus khazares sionistas. Alguns especularam que os ataques intensificados do Hezbollah ao norte de Israel nas últimas horas pretendem ser um prelúdio para um ataque iraniano maior …

BREAKING Uma segunda saraivada de mísseis do Hezbollah está a caminho, esgotando a cúpula de ferro. Tal como previ há horas, a Cúpula de Ferro está a ser sobrecarregada em preparação para a retaliação do Irã.

Os hospitais israelenses foram colocados em estado de alerta máximo pelo comando interno, aguardando um ataque de retaliação iraniano ‘iminente’. O Irã também teria alertado os Estados Unidos…

Três “autoridades“ dos EUA disseram à Axios: O Irã enviou uma mensagem aos EUA através de vários países árabes, de que se interferirem na resposta do Irã contra Israel, as bases dos EUA na região também serão atacadas .

Entretanto, a Rússia escolheu o “momento errado” para realizar um teste de disparo de um míssil ICBM balístico intercontinental a partir da sua base aérea de Kapustin Yar, no sul da Rússia. O foguete teria sido visto voando alto na atmosfera de partes do norte do Iraque e do Irã, gerando preocupações de que fosse o Irã já iniciando seu ataque.

Abaixo estão algumas manchetes recentes:

  • ALERTA EUA enviam reforços ao Oriente Médio em meio a receios de ataque ao Irã: oficial
  • Um grande número de mísseis Iron Dome foram lançados na Alta Galiléia depois que uma salva de 50 mísseis foi lançada do Líbano
  • O Canal 12 de Israel relata que o Comando da Frente Interna enviou aos hospitais uma mensagem na última hora pedindo aos gerentes dos hospitais que garantissem a disponibilidade do pessoal.
  • A Casa Branca [SARKEL] confirmou uma mudança na força e na postura de alerta dos EUA em todo o Oriente Médio, mas recusou-se a entrar em mais detalhes.

Há também novos relatos de que a Marinha dos EUA estacionou um navio avançado com mísseis perto da costa de Israel, preparando-se para ajudar o estado judeu khazar [um estado pária internacional, incapaz de se defender e existir sem a ajuda dos EUA] numa possível resposta.

O Canal 14 em Israel está relatando que um “Navio de Mísseis Avançado” da Marinha dos EUA, provavelmente um Destruidor de Mísseis Guiados da Classe Arleigh Burke, chegou ao largo da Costa de Israel para ajudar na Intercepção de Mísseis e Drones lançados pelo Irã e/ou um de seus procuradores {como os Houthis do Iêmen]

Num momento em que a inteligência dos EUA indicou que o Irã poderia atacar solo israelense nas próximas 24 a 48 horas, um importante general dos EUA foi localizado em uma base aérea no centro de Israel na sexta-feira.

O chefe do Comando Central dos EUA (CENTCOM), general Michael Erik Kurilla, reuniu-se com o ministro da Defesa israelense, Yoav Gallant, na base aérea de Hatzor “há pouco tempo”, de acordo com o correspondente militar do Times of Israel, Emanuel Fabian.

Os dois oficiais de defesa discutiram “a preparação para um ataque iraniano contra o Estado de Israel, o que pode levar a uma escalada regional”, disse uma declaração oficial da visita de Gallant. Dado que pode haver “bombas ao longe” a qualquer momento, será uma boa ideia que o principal general regional da América esteja numa das bases que poderiam ser diretamente visadas pelos mísseis do Irã ?

Base Al-Udeid dos EUA, no Catar

“Nossos inimigos pensam que podem separar Israel e os Estados Unidos, mas o oposto é verdadeiro, eles estão nos unindo e fortalecendo nossos laços. Estamos ombro a ombro”, continuou a declaração do israelita Gallant.

“Estou certo de que o mundo vê a verdadeira face do Irã, o organismo terrorista que incita ataques terroristas em todo o Oriente Médio e financia o Hamas, o Hezbollah e forças adicionais [representantes], e agora também ameaça o Estado de Israel”, disse acrescentando o chefe da defesa israelense. “Estamos preparados para nos defender no solo e no ar, em estreita cooperação com os nossos parceiros, e saberemos como responder.”

Escusado será dizer que se os altos [ir]responsáveis ​​militares dos EUA estiverem atualmente no terreno israelense e se encontrarem na rota de ataque quando os mísseis iranianos forem lançados, isso poderia ser um gatilho direto para uma guerra regional massiva, dado que Washington não hesitaria em responder de uma forma grande contra Teerã nesse cenário.

Espera-se [ansiosamente] que o Irã ataque Israel até ao final da semana, ou pelo menos nos próximos dias. No entanto, o grau de telegrafia quase eliminou a ameaça e o que o Irã espera conseguir na sua retaliação.

“O Irã está calibrando os seus planos para um grande ataque retaliatório contra Israel para enviar uma mensagem – mas não para desencadear uma guerra regional que obrigue Washington a responder , avaliam os EUA”relata o Politico sobre o que é esperado.

“Funcionários [autoridades] do governo Biden julgam [torcem para] que o Irã está planejando um ataque aéreo maior do que o normal contra Israel nos próximos dias, que provavelmente contará com uma mistura de ataques com mísseis e drones, disseram dois funcionários dos EUA que obtiveram anonimato para detalhar avaliações de inteligência sensíveis”.


Nota de Thoth: Um grande conflito no Oriente Médio é quase inevitável, especialmente se o Irã responder às provocações de Israel, pois este é um dos objetivos dos controladores de Israel/OTAN-G-7/EUA, o de criar uma guerra ampla no Oriente Médio para manter o satanista Netanyahu e “Dementia” Joe no poder, até mesmo com a decretação de Lei Marcial em ambos países, com os EUA cancelando as próximas eleições.


10 respostas

  1. O Ira pediu para ser destruído. Seus proxys no Oriente Médio a anos vem atacando Israel impunemente. Chegou a hora deles pagarem caro por isso. E que seus amantes ocidentais de esquerda chorem antecipadamente.

    1. Os persas construíram Persépolis, Eliel, a primeira grande cidade da civilização humana. É esse grande e nobre povo que você quer ver destruído a bem dos assoladores e pedocidas da Palestina ocupada?!

      1. “Palestina ocupada” onde é isso? Ha tá, um amante da inverdade. Os palestinos são arabes, e existe ao redor de Israel mais de 20 nações arabes, com mais de 300 milhões de habitantes. Porque os arabes ocupam tanto espaço e querem ocupar ainda mais, investindo nesta fantasia criada pelo nazista Al Hussein, para contrapor os sionistas?

        Iran? Está predito seu fim a 3000 mil anos ou mais. Uma nação que investiu no ódio e vive disse está atraindo sua própria destuição. Não sou eu, mas eles que querem a morte.

    2. Coitado, vai morrer abraçado com uma biblia, reze para não estar em Israel quando isto acontecer ou vai ter judeu cuspindo na sua cara como eles fazem com todos Cristãos.

      1. Não pretendo ir para Israel em momento algum de minha vida. Quanto a ser cuspido, já tive o desprazer de se-lo por católicos da minha cidade. E não são judeus

    3. Israel está há décadas matando pessoas inocentes: crianças, idosos, mulheres e bebês em Gaza. Já está na hora de receber o troco por sua maldade, crueldade e impunidade.

  2. Pelos comentários do canal arte da guerra, o que me pareceu o melhor alvo indicado, tem áreas petroliferas no iraque sob dominio dos Curdos, que os iraquianos não gostam, e fornece 70% do petroleo que vai pra israel. Destruição ali não afetaria o Iraque, tanto a ponto de entrar em guerra, afetaria a segurança energetica de Israel e proporcionaria aumento do petroleo que é o principal produto tanto do Irã quanto da Russia, aliados.

    Outra coisa, melhor que dar o troco é proporcionar ao Yemen mais e melhores foguetes.

    O problema é a pressão interna que assim como a Russia faz o governo Iraniano precisa controlar sem ser precipitado.

    1. “Arte da Guerra”, Borg? Já vi muitos vídeos do Comandante Robinson Farinazzo lá. O problema com ele é que, como quase todo brasileiro, não sabe falar nem escrever direito. E outra coisa: ele repete muito o que diz. Então passei a seguir comentaristas de língua espanhola. E gostei muito de Ariel Umpierrez, uruguaio. O canal Ariel, sobre política internacional, chama-se “Ariel Umpierrez Geopolítica”. Recomendo fortemente. Garanto que você vai gostar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba nosso conteúdo

Junte-se a 4.326 outros assinantes

compartilhe

Últimas Publicações

Indicações Thoth