Entre ou
Cadastre-se

Compartilhe
Receba nosso conteúdo

Avdiivka: Militares ucranianos fogem da cidade oriental em vitória do exército russo

Após um ano em que houve poucas mudanças no controle de território, o exército russo garantiu uma grande vitória na sua guerra na Ucrânia, à medida que as forças ucranianas recuavam apressadamente da cidade oriental de Avdiivka. Pouco depois da meia-noite de sábado na Ucrânia, o comandante superior recém-empossado do país, o general “russo” [isso mesmo] Oleksandr Syrsky, anunciou que havia ordenado que as tropas evacuassem a cidade. Cercados em três direções pelo exército russo, os soldados ucranianos na cidade encontraram-se num laço que se apertava rapidamente. 

Grande vitória do exército russo enquanto as forças ucranianas fogem da cidade oriental de Avdiivka

Fonte: Zero Hedge

“Com base na situação operacional em torno de Avdiivka, a fim de evitar o cerco russo e preservar a vida e a saúde dos militares, decidi retirar as nossas unidades da cidade e passar para a defesa em linhas mais favoráveis”disse Syrsky numa publicação no Facebook. 

Um ano de defesa de #Avdiivka em 80 segundos. Obrigado irmãos e irmãs pela coragem e força!

Embora sua autenticidade não possa ser confirmada, um vídeo que circula nas redes sociais supostamente mostra veículos blindados ucranianos executando uma retirada violenta, mas principalmente ordenada.

A captura da cidade de Avdiivka é o triunfo mais significativo para a Rússia desde que tomou Bakhmut em Maio passado. Situada a 15 quilômetros a noroeste da cidade de Donetsk, controlada pela Rússia, Avdiivka foi brevemente controlada por separatistas pró-Rússia em 2014, antes de a Ucrânia retomar a cidade, que tinha uma população pré-guerra de 32.000 habitantes.  

Veículos blindados em retirada da #ucrânia perto de #Avdiivka . Como você pode ver, embora alguns estejam recuando enquanto algumas partes estão em chamas, também é preciso notar que a retirada parece ser ordenada, sem nenhum fogo chegando”.

Essa vitória da Rússia é mais um novo passo em direção ao objetivo principal anunciado pelo Presidente russo, Vladimir Putin, quando ordenou a “operação militar especial” – para assumir o controle dos Oblasts de Donetsk e Luhansk. 

Juntos, os dois territórios compreendem a região de Donbass, fortemente industrializada e rica em carvão, que tem uma população majoritariamente de língua russa. Desde então, a Rússia  expandiu  os seus objetivos territoriais e ocupou enormes áreas dos Oblasts de Zaporizhzhia e Kherson, formando assim uma ponte terrestre para a Crimeia, que a Rússia anexou em 2014 após referendo público. 

A Ucrânia destacou uma das suas duas brigadas de assalto especializadas – a 3ª Brigada de Assalto – para ajudar a cobrir a retirada. Oleksandr Tarnavskyi, que lidera as forças ucranianas que operam no sudeste da Ucrânia, descreveu o cenário sombrio enfrentado pelas suas tropas em Avdiivka, que caracterizou como a zona “mais quente” ao longo de toda a frente de batalha de 600 milhas de extensão:

“Numa difícil situação de campo de batalha, quando apenas ruínas e uma pilha de tijolos quebrados permanecem da fortificação, nossa prioridade é salvar a vida dos soldados… O inimigo lança ataques maciços de bombas dia e noite, e não para de atacar simultaneamente de várias direções.” Ele descreveu a Rússia como “praticamente varrendo a cidade da face da terra”. 

A queda de Avdiivka ocorreu um dia depois de o presidente Biden ter tentado usar a morte do dissidente russo Alexei Navalny para pressionar o Congresso a investir mais bilhões de dólares na guerra na Ucrânia. “A história está de olho na Câmara dos Representantes”, disse Biden. “O fracasso em apoiar a Ucrânia neste momento nunca será esquecido… O tempo está correndo e isso tem que acontecer, temos que ajudar agora.”

Então, novamente, talvez seja hora de parar de promover a ficção de que a Ucrânia tem alguma esperança de expulsar a Rússia dos cerca de 20% do país que ela já capturou – e hora de começar a buscar seriamente um acordo que restaure a paz e ponha fim a uma guerra por procuração que tem custado inúmeras vidas e beneficiou apenas os fabricantes de armas e munições do Complexo Industrial Militar.  


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *