Entre ou
Cadastre-se

Compartilhe
Receba nosso conteúdo

CBDCs em Rápida Ascensão: Rússia usará Rublo Digital em Acordos com a China

Tornou-se uma ocorrência regular na grande mídia pre$$tituta$ nos dias de hoje sugerir que os laços entre a Rússia e a China estavam “tensos” por causa do conflito na Ucrânia e que a Rússia pode perder o apoio de seu aliado em breve. Na maioria dos casos, esses relatórios são altamente exagerados e baseados em comentários oficiais que são totalmente descontextualizados e tem origem no hospício ocidental.  

CBDCs em Rápida Ascensão: Rússia usará rublo digital em Acordos com a China

Fonte: Zero Hedge

Após a recente reunião entre Xi e Putin no Uzbequistão, muito pouco foi dito pela China em relação à Ucrânia, além de alguns apelos curtos e pré-fabricados por paz e diplomacia. Tais comentários são geralmente feitos para fins de aparições internacionais e não têm relação com os acordos reais da China com a Rússia. 

Não há ruptura na aliança – o PCC não se importa com a Ucrânia, se preocupa com seus próprios interesses, e esses interesses incluem vastos suprimentos de recursos energéticos e outras commodities compradas da Rússia com desconto.

Por extensão, as relações comerciais Rússia/China se expandiram muito nos últimos meses, com acordos bilaterais que removem completamente o dólar americano como reserva mundial. No entanto, o frenesi de novos acordos comerciais e trocas financeiras pode estar obscurecendo um evento muito mais importante e de longo alcance, que é a digitalização das moedas nacionais de ambos países.

Segundo o legislador russo Anatoly Aksakov. A Rússia está atualmente buscando esses programas.

“O tema dos ativos financeiros digitais, o rublo digital e as criptomoedas está se intensificando na sociedade, já que os países ocidentais estão impondo sanções e criando problemas para transferências bancárias, inclusive em acordos internacionais”, disse Aksakov em entrevista ao jornal parlamentar da Rússia.

“Se lançarmos isso, outros países começarão a usá-lo ativamente daqui para frente, e o controle dos Estados Unidos [leia-se dos khazares em Wall Street e na City de Londres] sobre o sistema financeiro global terminará efetivamente…”  

Se tratarmos o rastreador CBDC (Central Bank Digital Currency) do Atlantic Council como uma referência confiável, pelo menos 100 países ao redor do mundo estão desenvolvendo moedas digitais apoiadas pelo governo, com 11 países já as usando. 

Muitas vezes, os programas da CBDCs estão mais associados aos bancos centrais ocidentais e supõe-se que os mecanismos de moeda digital sejam puramente um objetivo das elites ocidentais. Este simplesmente não é o caso. 

A Rússia planeja lançar seu protótipo de rublo digital emitido pelo Banco  Central em janeiro de 2022 - The Rio Times

A Rússia e a China estão intimamente ligadas ao Fundo Monetário Internacional (com a China uma grande parte do programa de moeda global SDR-Special Drawing Right [Direitos de Saques Especiais]), e o banco central da Rússia parece estar operando diretamente em linha com outros bancos no desenvolvimento de CBDCs. 

Embora os esforços digitais da Rússia possam ser atribuídos à necessidade após a remoção do país da rede SWIFT, há muitos bancos centrais que estão argumentando a favor do mecanismo digital como solução para a crise econômica. É assim que mudanças tão vastas e de alcance ainda não muito claro, na sociedade são implementadas sem a participação do público: tudo é feito para nos salvar do “desastre”.

A rápida progressão de tantos governos em direção a uma sociedade sem dinheiro é desconcertante porque poderia remover os últimos vestígios de livre comércio e anonimato dos mercados comuns [e as nossas liberdades]. O papel-moeda pode ser fiduciário, mas pelo menos é privado. Este não é o caso de produtos e moedas digitais de qualquer tipo.  

Por enquanto, os desenvolvimentos da CBDC são principalmente limitados a transações comerciais internacionais e ainda não chegaram à população em geral. O uso de um rublo digital pela Rússia prepara o terreno para um método de contornar redes baseadas em SWIFT e trocar grandes somas de riqueza em um instante. Por outro lado, a noção de que os bancos centrais nos EUA e na Europa se oporiam a desenvolvimentos digitais que cortam o dólar é uma fantasia.  

Quase todos os bancos centrais parecem estar a bordo de uma mudança global maciça na forma como o dinheiro funciona [nos pertence] e como nossas economias operam, e isso inclui o Federal Reserve, e eles sabem que essa mudança efetivamente acabaria com o status de reserva do dólar. 

A questão chave é: o que substituirá o dólar? O FMI tem algumas ideias sobre isso, pois também busca um mecanismo de SDR digital . Do próprio site do FMI:

“Um SDR virtual poderia facilitar o uso do SDR em transações privadas, criando uma criptomoeda global que poderia circular junto com criptomoedas nacionais ou regionais apoiadas por bancos centrais”.

Com as tensões geopolíticas chegando ao climax, com ameaças de utilização de armas nucleares e o início de uma III guerra mundial, o caos pode ser a cortina de fumaça perfeita para esse reajuste financeiro global em um sistema que está completamente QUEBRADO . . .intencionalmente.


“Precisamos URGENTEMENTE do seu apoio para continuar nosso trabalho baseado em pesquisa independente e investigativa sobre as ameaças do Estado [Deep State] Profundo, et caterva, que a humanidade enfrenta. Sua contribuição, por menor que seja, nos ajuda a nos mantermos à tona. Considere apoiar o nosso trabalho. Disponibilizamos o mecanismo Pay Pal, nossa conta na Caixa Econômica Federal  AGENCIA: 1803 – CONTA: 000780744759-2, Operação 1288, pelo PIX-CPF 211.365.990-53 (Caixa)”. para remessas do exterior via IBAN código: BR23 0036 0305 0180 3780 7447 592P 1


Saiba mais, leitura adicional:

Permitida a reprodução, desde que mantido no formato original e mencione as fontes.

www.thoth3126.com.br

         

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *