Entre ou
Cadastre-se

Compartilhe
Receba nosso conteúdo

China pode Invadir Taiwan ‘amanhã’- adverte analista estatal chinês numa comparação com situação da Ucrânia

O influente ex-editor e atual comentarista do jornal inglês estatal da China Global Times emitiu um comentário chocante e contundente horas depois e sobre a invasão da Ucrânia pela Rússia.  Hu Xijin avaliou a violação dos jatos de combate do PLA chinês nessa quinta-feira na zona de identificação de defesa aérea de Taiwan, dizendo: “Acostume-se. Pode haver mais aeronaves do PLA voando por lá amanhã”.

O corrupto ESTABLISHMENT fará qualquer coisa para impedir que sites como o nosso revelem a verdade. A mídia corporativa Big Tech faz isso desmonetizando sites como o meu, bloqueando o site da receita de publicidade. Se você receber e perceber algum valor real deste site, mantenha-o funcionando com uma doação.


China pode se aproveitar do atual momento de conflito na Europa e invadir a ilha de Taiwan

Fonte: Zero Hedge

Embora o proeminente especialista em inglês ligado ao estado comunista chinês seja conhecido por trollar o Ocidente e denunciar amplamente a política de Washington em Taiwan e no Mar da China Meridional, ele também normal e perigosamente ecoa o pensamento dos principais funcionários do PCC em Pequim.

  • Ele apenas acabou de avisar o Ocidente de que a China está prestes a atacar Taiwan – em um momento de “tempestade perfeita” em que todos os olhos estão voltados para a guerra na Ucrânia? 
  • Putin acabou de dar o exemplo para a ação militar chinesa de curto prazo? 

Taiwan foi rápido em emitir uma declaração oficial condenando veementemente o início da guerra da Rússia contra a Ucrânia, porque percebe o IMENSO perigo de invasão pela China no atual momento. A porta-voz do Ministério das Relações Exteriores, Joanne Ou, denunciou o ataque à soberania da Ucrânia, em um momento tenso em que Pequim continua a ver Taiwan como seu próprio território . 

“Cidades ucranianas como Kiev foram atacadas por mísseis, levando a temores de uma guerra em grande escala entre a Rússia e a Ucrânia”, disse ela. “Pedimos a todos os lados que respeitem a soberania e a integridade territorial da Ucrânia e se oponham ao uso de violência ou coerção para mudar o status quo” do pais.

Ao mesmo tempo, a reação inicial da China falhou visivelmente em condenar a invasão , com o Ministério das Relações Exteriores chinês apenas pedindo que todos os lados “exerçam moderação” – enquanto, em última análise, castiga os Estados Unidos por “abastecer o fogo” no acúmulo de tensões na região.

De acordo com a revisão de uma longa coletiva de imprensa em Pequim, o porta-voz do ministério se recusou repetidamente a reconhecer uma “invasão da Ucrânia” como de um país soberano pela Rússia : 

Em um briefing do Ministério das Relações Exteriores que durou mais de 90 minutos, o porta-voz e ministro assistente das Relações Exteriores da China comunista Hua Chunying se  esquivou de mais de 11 perguntas sobre as ações da Rússia na Ucrânia. Eles incluíram repetidos questionamentos sobre se Pequim consideraria os atos da Rússia uma invasão e se eles violavam a integridade territorial da Ucrânia. Hua acrescentou que a China começaria a importar trigo russo, uma medida que poderia aliviar o impacto das sanções ocidentais sobre a Rússia. 

Ela chamou o conflito de “muito complicado”, ao mesmo tempo em que pediu que as legítimas “preocupações de segurança de todas as partes” sejam abordadas – o que é um claro reconhecimento de que a China leva muito a sério a rejeição de Moscou à expansão da OTAN em direção às suas fronteiras desde o fim da URSS em 1991. 

De acordo com a troca com os repórteres:

Após perguntas de vários meios de comunicação sobre se a China considerava os movimentos da Rússia uma invasão, Hua perguntou aos repórteres: “Por que vocês estão obcecados com essa pergunta?”

“Você pode perguntar ao lado dos EUA. Eles continuam alimentando incêndios… Você pode perguntar a eles se eles têm algum plano para apagar o fogo”.

Enquanto isso, na quinta-feira, com a atenção do mundo totalmente voltada para a Ucrânia e a guerra [uma blitzkrieg] de “choque e pavor” de Putin se desenrolando naquele pais, a força aérea de Taiwan enviou caças para alertar nove aeronaves chinesas do PLA que violaram sua zona de identificação de defesa aérea nesta quinta-feira. 

Embora a entrada de aeronaves chinesas na área ao sul da ilha não seja novidade e tenha ocorrido semanalmente há mais de um ano, isso levou à especulação de que a China poderia tirar uma página do manual de Putin e montar seu próprio ataque rápido e esmagador invadindo a cobiçada ilha de Taiwan. Isso após a tomada de Hong Kong pelo Partido Comunista chinês por meio de seus fantoches locais já foi um acordo feito há muito tempo.


“Precisamos URGENTEMENTE do seu apoio para continuar nosso trabalho baseado em pesquisa independente e investigativa sobre as ameaças do Estado [Deep State] Profundo, et caterva, que a humanidade enfrenta. Sua contribuição, por menor que seja, nos ajuda a nos mantermos à tona. Considere apoiar o nosso trabalho. Disponibilizamos o mecanismo Pay Pal, nossa conta na Caixa Econômica Federal   AGENCIA: 1803 – CONTA: 000780744759-2, Operação 1288, pelo PIX-CPF 211.365.990-53 (Caixa)”. para remessas do exterior via IBAN código: BR23 0036 0305 0180 3780 7447 592P 1


Mais informação adicional:

Permitida a reprodução, desde que mantido no formato original e mencione as fontes.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *