Entre ou
Cadastre-se

Compartilhe
Receba nosso conteúdo

Colapso do Dólar em Movimento – Arábia Saudita Sinaliza o Fim do Petrodólar

O declínio do status de reserva mundial de uma moeda costuma ser um longo processo repleto de negações. Existem inúmeros “especialistas” econômicos por aí que rejeitam todos e quaisquer avisos de colapso do dólar há anos. Eles simplesmente não entendem, ou não querem entender. A ideia de que a moeda dos EUA poderia ser destronada como o mecanismo de comércio global de fato é impossível de entrar em suas mentes obtusas.

Colapso do Dólar em Movimento – Arábia Saudita Sinaliza o Fim do Petrodólar

Fonte: AltMarket – Por Brandon Smith

Um dos principais pilares que mantém o dólar como reserva mundial é seu status de moeda usada nas transações com petróleo [petrodólar], e esse fator é frequentemente apontado como a razão pela qual o dólar não pode falhar. O outro argumento é que o dólar é apoiado por toda a força das forças armadas dos EUA, e as forças armadas dos EUA são apoiadas pelo Tesouro dos EUA e pelo Federal Reserve – em outras palavras, o dólar é apoiado pelo… “poder” do dólar; é uma posição muito circular, estúpida e ingênua.

Esses sentimentos não são apenas difundidos entre os “principais economistas”, mas também estão por toda parte na mídia alternativa. Suspeito que o principal obstáculo para os analistas do movimento pela liberdade seja a noção de que o establishment globalista jamais permitiria que o dólar ou a economia dos EUA falhasse. O sistema do dólar não é o “ganso de ouro” deles?

A resposta é não, NÃO é a galinha dos ovos de ouro tampouco. O dólar é apenas mais um trampolim em direção ao objetivo de uma economia mundial e uma moeda mundial. Eles mataram o status de reserva mundial de outras moedas no passado, por que não fariam o mesmo com o dólar?

Os white papers e ensaios globalistas descrevem especificamente a necessidade de um papel diminuído para a moeda dos EUA, bem como um declínio na economia americana, a fim de abrir caminho para as Moedas Digitais de Banco Central (CBDCs) e um novo sistema monetário global controlado pelo [quem controla o] FMI. Eu avisei sobre isso anos atrás, e minha posição sempre foi que o descarrilamento do dólar provavelmente começaria com o fim de seu status de moeda do petroleo.

Em 2017, publiquei um artigo intitulado ‘Golpe saudita sinaliza guerra e reinício da nova ordem mundial’. Observei na época que a súbita mudança de poder para o príncipe herdeiro Mohammed Bin Salman {MbS] indicava uma mudança no relacionamento da Arábia Saudita com os EUA. Afirmei que:

Para entender o quão drástico foi esse golpe, considere o seguinte: por décadas, os reis sauditas mantiveram o equilíbrio político distribuindo posições de poder vitais para sucessores separados e cuidadosamente escolhidos. Cargos como Ministro da Defesa, Ministério do Interior e chefe da Guarda Nacional. Hoje, Mohammed Bin Salman controla as três posições. Política externa, questões de defesa, petróleo e decisões econômicas e mudanças sociais estão agora nas mãos de um único homem.”

A ascensão do MbS foi apoiada pelo Fundo de Investimento Público (PIF), um fundo composto por trilhões de dólares fornecidos por globalistas dentro do Carlyle Group (família Bush, etc.), Goldman Sachs, Blackstone e Blackrock [leia-se os judeus khazares Rothschild]. MbS conquistou o favor dos globalistas por uma razão específica – Ele apoiou abertamente sua “Visão para 2030”, uma agenda para implantar o desmantelamento da energia baseada em “combustível fóssil” [petróleo] e a implementação de controles de emissões de carbono, a tal “Agenda Verde”. Sim, isso mesmo, o chefe da Arábia Saudita está apoiando o eventual fim da energia baseada no petróleo, o principal produto de seu pais e parte disso inclui o fim do dólar como moeda do petróleo.  

Em troca de sua cooperação, os sauditas terão acesso a financiamento semelhante ao ESG, bem como acesso a avanços de IA e à chamada “economia digital”. Parece loucura, mas fala-se muito em desenvolvimentos de IA para curar inúmeros problemas de saúde e prolongar a vida útil. Com esse tipo de promessa, não surpreende que as elites sauditas estejam dispostas a se livrar do dólar e até do petróleo.

Em 2017, observei que:

“ Acredito que a próxima fase da redefinição econômica global começará em parte com a quebra do domínio do petrodólar. Um elemento importante da minha análise sobre a mudança estratégica do petrodólar foi a simbiose entre os EUA e a Arábia Saudita. A Arábia Saudita tem sido a chave mais importante para o dólar permanecer como a petromoeda desde o início.”

Seria a queda do petrodolar? Arábia Saudita cogita aceitar yuan nas vendas  de petróleo à China - O Bolso do Vale

Eu acreditava que a ameaça ao status de petro acabaria sendo estimulada por uma guerra por procuração entre o Oriente e o Ocidente:

Guerra econômica mundial é o verdadeiro nome do jogo aqui, já que os globalistas jogam com marionetes no Oriente e no Ocidente. É uma crise geopolítica que eles criaram para engendrar o apoio público a uma solução que predeterminaram”.

Naquela época, pensei que essa guerra por procuração seria iniciada no Oriente Médio, possivelmente no Irã. No entanto, está claro que a Ucrânia atualmente é o barril de pólvora que os globalistas escolheram, pelo menos por enquanto, com Taiwan sendo o próximo dominó a cair.

Nos anos desde que fiz essas previsões, o relacionamento entre a Arábia Saudita, a Rússia e a China se tornou muito próximo. Negócios de armas e negócios de energia estão se tornando um dos pilares do comércio e isso levou a um distanciamento silencioso, mas constante, dos sauditas em relação ao dólar. Na semana passada, os dominós foram acionados para o colapso do dólar quando a Arábia Saudita anunciou em Davos que agora está disposta a negociar petróleo em moedas alternativas .

Em resposta, Xi Jinping prometeu intensificar os esforços para promover o uso do yuan chinês em negócios de energia. Isso está de acordo com outro artigo que escrevi em 2017 intitulado ‘O jogo final econômico continua’, no qual descrevi como o conflito com as nações orientais (China e Rússia) seria explorado para criar um catalisador para o fim do status do petrodólar.

A importância do anúncio saudita não pode ser exagerada; este é o começo inexorável do fim do dólar. O status de reserva mundial do dólar depende em grande parte de seu status de petrodolar. Sem um, você não pode ter o outro. Esta é quase exatamente a mesma dinâmica que levou à implosão da libra esterlina décadas atrás como a petromoeda global que resultou na valorização do dólar para tomar seu lugar.

Desta vez, porém, não será uma única moeda estrangeira que assumirá o papel de reserva mundial, será um sistema de cesta de moedas pelo FMI chamado Direitos Especiais de Saque [SDR], juntamente com uma única moeda digital global que ainda está para ser nomeada, mas que agora já está em pleno desenvolvimento.

As consequências da perda do status de moeda de reserva internacional para o dólar e os norte americanos serão devastadoras para a economia dos EUA. É a única cola que mantém nosso sistema unido – a capacidade de adiar a inflação exportando-a para o exterior é só os EUA que desfrutam. 

O Fed antes poderia imprimir dinheiro perpetuamente se quisesse para financiar o governo ou sustentar os mercados dos EUA, desde que os bancos centrais estrangeiros e os grandes bancos estejam dispostos a absorver dólares como uma ferramenta para o comércio global. Se o dólar não for mais o principal mecanismo de moeda de reserva do comércio internacional, os trilhões e trilhões de dólares que o Fed criou do nada [Fiat Money] ao longo dos anos voltarão para os EUA por várias vias, e a hiperinflação (ou hiperstagflação) com o fim da hegemonis dos EUA como resultado .

Essa dinâmica já está em jogo, pois os detentores estrangeiros de dívidas e dólares americanos os estão despejando em ritmo recorde desde 2017. O processo continua em um momento em que o Federal Reserve está cortando seu balanço e aumentando as taxas de juros, o que significa que já não há mais um comprador de último recurso para o dólar.

Pode ser por isso que vários bancos centrais estrangeiros renovaram suas compras de reservas de ouro e estão novamente estocando metais preciosos. Eles parecem estar bem cientes do que está prestes a acontecer com o dólar, enquanto o público americano e demais zumbis do planeta são mantidos no escuro.

Os efeitos da queda do dólar podem não ser sentidos imediatamente ou se tornarem óbvios por mais um ou dois anos para os mais desavisados [a imensa maioria]. O que vai acontecer é uma inflação consistente em cima dos preços altos com os quais já estamos lidando. Ou seja, o Federal Reserve continuará a manter as taxas de juros mais altas e os preços mal se moverão ou poderão subir apesar do aperto monetário. Mesmo diante de uma grande contração recessiva, que prevejo a partir de abril deste ano, os preços AINDA permanecerão mais altos.

Enquanto isso, as pre$$tituta$ da grande mídia e os economistas do governo dirão que “não têm ideia” de porque a inflação é tão persistente e que “ninguém poderia prever isso”. Alguns de nós previram isso, mas apenas porque aceitamos a realidade de que os dias de domínio do dólar e do imperialismo dos EUA estão contados.


“Precisamos URGENTEMENTE do seu apoio para continuar nosso trabalho baseado em pesquisa independente e investigativa sobre as ameaças do Estado [Deep State] Profundo, et caterva, que a humanidade enfrenta. Sua contribuição, por menor que seja, nos ajuda a nos mantermos à tona. Considere apoiar o nosso trabalho. Disponibilizamos o mecanismo Pay Pal, nossa conta na Caixa Econômica Federal  AGENCIA: 1803 – CONTA: 000780744759-2, Operação 1288, pelo PIX-CPF 211.365.990-53 (Caixa)”. para remessas do exterior via IBAN código: BR23 0036 0305 0180 3780 7447 592P 1


E os dez chifres que viste são dez reis, que ainda não receberam o reino, mas receberão poder como reis por uma hora, juntamente com a BESTA. Estes têm um mesmo intento, e entregarão o seu poder e autoridade à besta. Estes combaterão contra o Cordeiro, e o Cordeiro os vencerá, porque é o Senhor dos senhores e o Rei dos reis; Vencerão os que estão com Ele, Chamados, e Eleitos, e Fiéis. E disse-me: As águas que viste, onde se assenta a prostituta [ROMA], são povos, e multidões, e nações, e línguas“. – Apocalipse 17:12-15

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é nabucodonoor-estatua-daniel.png

A estátua do sonho de Nabucodonosor, um símbolo daquilo que a humanidade construiria na Terra. Os dias de insanidade da atualidade estão contados, muito em breve, a “Grande Prostituta”, a cidade de Roma será varrida da face da Terra, dando início a derrota completa dos servidores das trevas e o fim de seus planos nefastos para o controle do planeta. Em 2023 o Brasil terá um papel decisivo na Guerra entre a Luz e as trevas.


Saiba mais, leitura adicional:

Permitida a reprodução, desde que mantido no formato original e mencione as fontes.

0 resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *