Entre ou
Cadastre-se

Compartilhe
Receba nosso conteúdo

Covid-19: Uma Operação Financeira Global gigantesca ?

O “Fenômeno” COVID não pode ser entendido sem entender o colapso financeiro sem precedentes de 2019-2020 não televisionado que ameaça todo o sistema financeiro global. A história da pandemia de Covid-19 faz pouco sentido quando vista pelas lentes da saúde, segurança e ciência. Visto pelas lentes do dinheiro, poder, controle, manipulação e transferência de riqueza, no entanto, tudo a loucura da “pandemia global” faz todo o sentido.

Covid-19: Uma Operação Financeira Global gigantesca ?

Fonte: Off-Guardian.org

Os bloqueios, focinheiras obrigatórias, distanciamento anti-social e a infinidade de medidas adicionais não fizeram nada para proteger ou melhorar a saúde pública de nenhum indivíduo – nunca foram impostos para se obter isso.

Os numerosos mandatos gerados pelo cenário do Covid-19 foram todos concebidos para quebrar deliberadamente a economia global e esmagar pequenas empresas, gerar desemprego em massa, bem como quebrar a mente, a vontade e o tecido social das pessoas, a fim de “reconstruir uma sociedade melhor” que está em conformidade com as visões distópicas dos psicopatas que travam esta guerra de classes.

O resultado desejado é a utopia de um bilionário, na qual eles irão possuir e controlar o planeta na forma de um feudo tecno-feudal onde a humanidade digitalmente marcada e bovinamente obediente é regulada como gado em uma tecnocracia supervigiada. O que esta “crise fabricada” convenientemente camufla é que estamos no meio de um colapso econômico total planejado e intencional – um colapso que será inevitável.

O momento da fraude COVID nos últimos dois anos e meio tornou-se necessário, pois os mercados mundiais enfrentaram uma crise emergencial de dívida no outono de 2019, que surgiu em mercados anteriormente líquidos: Repo Markets, Money Markets e Foreign Exchange Markets.

Os governos ocidentais começaram uma corrida para salvar esse sistema decadente, conter esse deslizamento de terra cataclísmico, resgatar investidores de grande escala e instalar proativamente uma infraestrutura de segurança para controlar a inevitável desordem social resultante desse colapso. Seguir-se-ia um reset financeiro global, após um período de hiperinflação, destruindo tanto o valor da dívida como os correspondentes créditos em papel.

O sistema financeiro já estava em um estágio avançado de declínio no outono de 2019, conforme ilustrado pelo Fed assumindo o mercado de Repo em setembro para causar um curto-circuito no Repocalypse. Esse colapso começou para valer em 2008/09 e as tentativas ao longo da última década e meia para salvar esse sistema econômico corrupto e prostituido até à medula apenas atrasaram o inevitável. No outono de 2019, a crise começou a se desenrolar rapida e novamente.

Uma queda dramática na produção industrial caracterizou a crise bancária de agosto de 2019 – a chamada crise Repo, quando de repente os bancos começaram a recusar instrumentos de dívida soberana dos EUA como garantia para empréstimos overnight, forçando o Federal Reserve a intervir e imprimir dinheiro para cobrir esse enorme deficit.

O mercado de recompra [Repo] é onde os bancos emprestam dinheiro todos os dias para que tenham uma certa porcentagem de ativos líquidos no final de cada dia para atender a certos requisitos fiduciários.

Em meados de setembro, o Fed começou a injetar US$ 10 a 20 bilhões por dia no mercado de recompra para manter as taxas de juros baixas, de modo que os bancos pudessem emprestar dinheiro para permanecer no mercado. Mesmo quando o Fed estava bombeando US$ 10 bilhões por dia no mercado de recompra, ainda não era o suficiente.

No início de março, o Fed já estava injetando US$ 100 bilhões no mercado de recompra para conter essa crise existencial.

Simplesmente todo mundo em Wall Street estava cheio de dívidas enormes e estava segurando dinheiro dos EUA para pagar essa dívida, recusando-se a financiar compras de moedas estrangeiras e depois de moeda dos EUA, já que o mercado de recompra congelou com juros de 10% sobre empréstimos de recompra overnight. Os títulos do tesouro dos EUA e até mesmo as letras dos EUA estavam sendo rejeitados como garantia para Repos.

Em março de 2020, a crise de liquidez se espalhou dos principais mercados de revendedores (bancos TBTF e fundos de hedge foram resgatados em setembro) para todas as outras ações, commodities, títulos, obrigações de empréstimos garantidos, títulos lastreados em hipotecas, fundos mútuos, fundos negociados em bolsa, bem como vários esquemas Ponzi no circos/cassinos de Wall Street e a City de Londres, como Produtos Derivativos Estruturados negociados em plataformas proprietárias, representando até vários milhares de trilhões de dólares.

Quando os títulos do tesouro dos EUA se tornaram ilíquidos devido ao crescimento exponencial da dívida pública, mas principalmente privada, em dólares, mesmo quando o FED estava sugando dinheiro dos mercados financeiros, o inferno começou.

Todo o Castelo de Cartas que estava caindo por seis meses não pôde ser interrompido, então a histeria do COVID foi fabricada para cobrir o valor de $ 10-15 trilhões de resgate do FED em dinheiro e aumento de ações por meio de Operações Permanentes de Mercado Aberto (POMO) – uma maneira fantasiosa de dizer que o Fed está comprando títulos do Tesouro, injetando dinheiro nos mercados financeiros e entregando garantias de valor de colateral usado em derivativos estruturados.

O jogo final, atualmente em andamento, é que os Bancos Centrais (Fed) comprem toda a dívida tóxica e sem valor dos fundos de hedge e bancos, incluindo os US$ 1,5 trilhão em derivativos, e então transfiram a dívida para o tesouro como dívida soberana. Eles então imprimirão dinheiro ao infinito, já totalmente em andamento, para pagar essa dívida fictícia para afundar o dólar por meio da hiperinflação e, em seguida, executar a hipoteca dos EUA e de todos os outros que detêm dívidas em dólares sem valor.

Esse é o golpe: hiperinflação global para vaporizar os ativos das massas e dos países para entregar os ativos públicos a investidores privados. Isso permite que a classe dominante enxugue propriedades (pequenas empresas falidas, casas hipotecadas, etc.) para fazer reivindicações ilimitadas de propriedade e posse sobre tudo no mundo.

A chegada oportuna da “emergência” do Covid-19 forneceu a justificativa e a oportunidade de congelar o colapso bancário dos EUA com injeções massivas de dinheiro. Cerca de US$ 8 a 10 trilhões foram pagos aos bancos dos EUA até março de 2020, com US$ 5 trilhões adicionais em estímulo econômico prometidos pelo Fed.

A percepção fabricada de que havia uma emergência médica global, a partir de março de 2020, foi um artefato da manipulação das pre$$tituta$ da mídia de massa, técnicas de condicionamento comportamental e engenharia social da massa ignorante. Tudo isso foi possível por meio de programação institucional e mensagens de mídia aceleradas, desautorizando processos cognitivos básicos e eliminando possibilidades de pensamento crítico.

Com essa batida incessante e avassaladora da Narrativa do “mortal vírus” na mídia, e o mundo unificado em sua resposta à ‘Pandemia de Covid’, nenhuma outra história foi permitida na mídia ou na consciência pública.

Sem qualquer ameaça externa como um ‘vírus assassino’, esse colapso financeiro maciço teria imediatamente causado pânico e ameaçado a credibilidade do dólar. Sem a cortina de fumaça do Covid-19, esse esquema Ponzi generalizado e a transferência histórica de riqueza em andamento seriam vistos pelo que são – um gigantesco roubo da riqueza planetária em andamento pela aristocracia financeira.

A OPERAÇÃO COVID: O CAVALO DE TRÓIA PARA INAUGURAR A “NOVA ORDEM MUNDIAL”, via “Great Reset”, a “Quarta Revolução Industrial”, Build Back Better e outras agendas dos psicopatas do WEF

Como ilustrou a “Guerra ao Terror”, esses eventos profundos são construídos para explorar o maior número possível de linhas de aquisição. Com a “Pandemia de Covid” substituindo a falsa “Guerra ao Terror”, outra “crise mundial” renovada milagrosamente se transforma em uma oportunidade de ouro multiuso para a classe dominante.

Embora a necessidade imediata fosse estancar o sangramento do sistema financeiro global, muitos outros propósitos foram e serão atendidos por essa operação multifacetada. Nada disso é acidental. Tudo isso está escondido à vista de todos, planejado e executado conforme evidenciado em vários exercícios de mesa, como “Evento 201” e delineado em vários documentos, como “A Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável”.

Em 25 de fevereiro de 2009, durante uma reunião [Council of Eugenics] da OMS, o judeu khazar Henry Kissinger declarou: “Uma vez que o rebanho (os bovinamente zumbis) aceita as vacinas obrigatórias, o jogo termina. Eles aceitarão qualquer coisa – doação forçada de sangue ou órgãos – para um bem maior, NÓS PODEMOS MODIFICAR GENETICAMENTE E ESTERILIZAR CRIANÇAS, para um bem maior Controle as mentes das ovelhas e você controla o rebanho. Os fabricantes de vacinas devem ganhar bilhões. E muitos de vocês nesta sala são investidores. É uma grande vitória para todos. Nós reduzimos o rebanho e o rebanho nos paga pelos serviços de extermínio“.

A própria Operação Covid abrange muitos objetivos:

  1. Antecipação e dissimulação das razões da referida implosão econômica;
  2. Aceleração da maior transferência ascendente de riqueza da história da humanidade;
  3. Justificativa e fortalecimento do Estado de Biossegurança, incluindo vigilância de IA em vários setores da sociedade;
  4. Capacitar e enriquecer a contraparte do Estado de Segurança, o cartel Big Tech, por meio de aplicativos de rastreamento, proliferando e normalizando mídias sociais e plataformas de comunicação como “o intermediário” em todas as esferas da vida. Movendo toda a vida social para o imperativo tecnológico – refeições encomendadas via DoorDash, reuniões no Zoom, aumento de gastos via Visa/MasterCard ao encomendar mercadorias online com a Amazon, filmes via Netflix etc., foram todos forçados a um público mundial crédulo e amplamente compatível durante o Tirania Covid;
  5. A criação de “A Pandemia” como mecanismo financeiro. As pandemias fabricadas tornaram-se gigantescas oportunidades de investimento que aumentam a riqueza de bilionários e consolidam ainda mais seu poder, especialmente os grandes laboratórios da Big Pharma;
  6. Expansão da própria indústria de saúde pública em todas as esferas da vida pública e econômica. A indústria da saúde pública está agora diretamente ligada aos mercados globais e conglomerados financeiros e tornou-se um dos instrumentos financeiros mais importantes para os investidores;
  7. Criação de um sistema biomédico inteiramente novo e lucrativo de “gerenciamento de saúde” para introduzir e codificar um modelo médico biotecnológico totalmente novo para a indústria farmacêutica com foco em “vacinas” de mRNA carregáveis ??“revolucionárias”;
  8. Ampliação e normalização do uso de identidades digitais, incluindo passaportes de vacinas, conectando-os a uma Moeda Digital do Banco Central (CBDC); um scrip Universal Basic Income (UBI), permitindo o rastreamento de compras; intervenções médicas, “escolhas de estilo de vida”, etc. “empurrando-nos” para comportamentos ‘desejados’ ou excluindo-nos completamente do sistema como eles desejam;
  9. Uma reorganização, privatização e redução dos serviços públicos sob o pretexto de os tornar “mais ágeis” para “emergências públicas”;
  10. Condicionar o público a “Estados de Emergência” perpétuos, preparando-o para a implementação da “Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável” via WEF de Klaus Schwab.

UMA PALAVRA FINAL

Estamos vivendo o maior crime organizado mundial executado desde a Segunda Guerra Mundial. A escala do engano é grande demais até mesmo para muitos que se consideram “saber” aceitar ou compreender e permanecer presos em alguma versão do carrossel “Covid”. Outros ainda estão adormecidos ou traumatizados enquanto o tecido social está sendo despedaçado enquanto o mundo ao seu redor está sendo completamente transformado.

As elites financeiras sabem que acumularam enormes dívidas e déficits impagáveis. Eles sabem que as promessas de pensões e benefícios não podem ser pagas. Eles sabem que o sistema atingiu seu Waterloo e a agitação social será inevitável.

Eles sabem que devem agir de forma rápida e abrangente para subverter esse colapso inevitável, a fim de proteger o Leviatã financeiro que sustenta sua capacidade de manter o poder e o controle.

Simplificando, o Covid-19 não foi uma emergência médica generalizada, foi um esquema de lavagem de dinheiro, uma operação psicológica massiva e uma cortina de fumaça para uma revisão e reestruturação completa da atual ordem social e econômica mundial.

A Covid-19, a doença, nada mais é do que uma doença de ATRIBUIÇÃO.

O Covid-19, o evento da mídia, foi o Cavalo de Tróia construído para inaugurar uma transformação completa de nossa sociedade.

A operação Covid-19 TM nunca foi um evento epidemiológico, é um modelo de negócio destinado a aumentar as carteiras dos super-ricos.

Não existe “Covid 19” exceto como uma conspiração criminosa.

Michael Bryant é um jornalista/ativista e pesquisador freelancer que atualmente se concentra principalmente em questões relacionadas à liberdade de saúde. Seu trabalho apareceu em  HealthFreedomDefense.org


A estátua do sonho de Nabucodonosor, um símbolo daquilo que a humanidade construiria na Terra. Os dias de insanidade da atualidade estão contados, muito em breve, a “Grande Prostituta”, a cidade de Roma será varrida da face da Terra, dando início a derrota completa dos servidores das trevas e o fim de seus planos nefastos para o controle do planeta. Em 2023 o Brasil terá um papel decisivo na guerra entre a Luz e as trevas.


Saiba mais, leitura adicional:

Permitida a reprodução, desde que mantido no formato original e mencione as fontes.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *