browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

Der Spiegel: Ocidente prometeu à Rússia que não Expandiria a OTAN

Posted by on 20/02/2022

A OTAN enganou a Rússia sobre a expansão da área de sua influência e um documento britânico prova isso, principal publicação da Alemanha, a Der Spiegel descobriu e revelou. Um documento recém-descoberto de março de 1991 mostra funcionários dos EUA, Reino Unido, França e Alemanha discutindo uma promessa feita a Moscou de que a OTAN não se expandiria para a Polônia e além. Sua publicação pela revista alemã Der Spiegel na sexta-feira ocorre quando a expansão do bloco europeu liderado pelos EUA levou a um impasse militar na Europa Oriental. 

Der Spiegel revela em documento: Ocidente prometeu à Rússia que não Expandiria a OTAN

Fontes: Der SpiegelRússia Today

As atas de uma reunião de 6 de março de 1991 em Bonn entre diretores políticos dos ministérios das Relações Exteriores dos EUA, Reino Unido, França e Alemanha contêm várias referências a conversas “2+4” sobre a unificação alemã nas quais as autoridades ocidentais deixaram “claro ” para a União Soviética que a OTAN não iria entrar em território a leste da Alemanha. 

“Deixamos claro para a União Soviética – nas conversações 2+4, bem como em outras negociações – que não pretendemos nos beneficiar da retirada das tropas soviéticas da Europa Oriental”, cita o documento. para a Europa e Canadá Raymond Seitz.

“A OTAN não deve se expandir para o leste, seja oficial ou não oficialmente”, acrescentou Seitz. 

Um representante britânico também menciona a existência de um “acordo geral” de que a adesão à OTAN para os países do leste europeu é “inaceitável”.

“Deixamos claro durante as negociações 2+4 que não estenderíamos a OTAN além do Elba [sic]”, disse o diplomata da Alemanha Ocidental Juergen Hrobog. “Portanto, não poderíamos oferecer a Polônia e outros membros da OTAN.”

Captura de tela da ata de uma reunião de 6 de março de 1991 de diplomatas dos EUA, Reino Unido, França e Alemanha discutindo a OTAN e a Europa Oriental © captura de tela via Kommersant

Alguns parágrafos depois esclareceram que ele estava se referindo ao rio Oder, a fronteira entre a Alemanha Oriental e a Polônia. Hrobog observou ainda que o então chanceler da Alemanha Ocidental Helmut Kohl e o ministro das Relações Exteriores Hans-Dietrich Genscher também concordaram com essa posição.

O documento foi encontrado nos Arquivos Nacionais do Reino Unido por Joshua Shifrinson, professor de ciência política da Universidade de Boston, nos EUA. Ele havia sido marcado como “Segredo”, mas foi desclassificado em algum momento.

Shifrinson twittou na sexta-feira que estava “honrado” por trabalhar com a Der Spiegel no documento que mostra que “diplomatas ocidentais acreditavam que realmente fizeram uma promessa de não ampliação da OTAN”.

“Os formuladores de políticas seniores negam que uma promessa de não expansão tenha sido oferecida. Este novo documento mostra o contrário”, disse Shifrinson em um tweet de acompanhamento , observando que “além” do Elba ou do rio Oder por qualquer padrão inclui os países do Leste Europeu para os quais a OTAN começou a se expandir apenas oito anos depois, descumprindo completamente o acordo.

Durante uma grande coletiva de imprensa em dezembro de 2021, o presidente russo, Vladimir Putin, disse que o Ocidente havia prometido à União Soviética que a OTAN não se expandiria “um único centímetro” para o leste, mas “descaradamente enganou” Moscou para fazer exatamente isso.

Respondendo a esses comentários, o secretário-geral da Otan, Jens Stoltenberg , disse que a aliança “nunca prometeu não se expandir”Em uma entrevista com Der Spiegel mais tarde, Stoltenberg repetiu que “nunca houve tal promessa, nunca houve um acordo tão nos bastidores, simplesmente não é verdade”. 

A OTAN depois admitiu a Polônia, a Hungria e a República Tcheca em março de 1999, pouco antes de lançar uma guerra aérea contra a Iugoslávia sem a permissão do Conselho de Segurança da ONU. Isso colocou a OTAN diretamente na fronteira russa – o enclave de Kaliningrado – pela primeira vez. A próxima rodada de expansão em 2004 incluiu as ex-repúblicas soviéticas da Estônia, Letônia e Lituânia, colocando a fronteira leste da OTAN a apenas 135 quilômetros (84 milhas) de São Petersburgo.

Em uma série de propostas de segurança tornadas públicas em dezembro, a Rússia exigiu que a Otan renuncie publicamente à expansão do bloco para as ex repúblicas soviéticas da Ucrânia e Geórgia e retire as forças dos EUA para as fronteiras de 1997 do bloco, entre outras coisas. Os EUA e a OTAN rejeitaram isso, argumentando que a política de adesão de “portas abertas” da aliança é um princípio fundamental para eles.


O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é anjo-espada-colheita-01.png

“Precisamos URGENTEMENTE do seu apoio para continuar nosso trabalho baseado em pesquisa independente e investigativa sobre as ameaças do Estado [Deep State] Profundo, et caterva, que a humanidade enfrenta. Sua contribuição, por menor que seja, nos ajuda a nos mantermos à tona. Considere apoiar o nosso trabalho. Disponibilizamos o mecanismo Pay Pal, nossa conta na Caixa Econômica Federal   AGENCIA: 1803 – CONTA: 000780744759-2, Operação 1288, pelo PIX-CPF 211.365.990-53 (Caixa)”. para remessas do exterior via IBAN código: BR23 0036 0305 0180 3780 7447 592P 1


Mais informação adicional:

Permitida a reprodução, desde que mantido no formato original e mencione as fontes.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.