Entre ou
Cadastre-se

Compartilhe
Receba nosso conteúdo

‘Diplomacia’ dos EUA – Um Poço sem fundo de Hipocrisia e Padrões Duplos

A diplomacia sempre foi um dos pilares da chamada projeção de poder “suave”. Os países o usaram ao longo da história da humanidade para negociar questões que, de outra forma, teriam sido resolvidas no campo de batalha. Os Estados Unidos da América, a potência imperialista (e neocolonialista) mais agressiva do mundo, é bastante singular a esse respeito, pois está essencialmente usando sua “diplomacia” como uma forma de torção de braço em vez de diálogo e negociações reais. 

‘Diplomacia’ dos EUA – Um Poço sem fundo de Hipocrisia e Padrões Duplos

Fonte: InfoBRICS.org

Para as elites belicistas em Washington DC, o comportamento totalmente bárbaro parece ser um dado , enquanto o respeito mútuo e a consideração dos interesses legítimos do outro lado são claramente considerados uma “fraqueza tola”.

Isso resultou em inúmeras guerras em todo o mundo, levando ainda a dezenas de milhões de mortos, feridos e expulsos, ou em palavras mais simples, inúmeras vidas destruídas devido à agressão incomparável dos EUA contra os povos do mundo

E embora uma abordagem de política externa tão beligerante seja esperada de Washington DC quando se trata de países menores que não podem igualar o poder dos EUA, eles certamente não tentam se comportar de maneira semelhante em relação às potências e superpotências globais. 

Mas atualmente a América está fazendo exatamente isso, com o Departamento de Estado dos EUA fazendo ameaças abertas à China, acusando-a de supostos (planejados) embarques de armas para a Rússia. Autoridades americanas de alto escalão também acrescentaram que Pequim sofrerá “consequências muito reais” se seguir em frente com o suposto acordo.

Obviamente, o gigante asiático nem teve a chance de negar as acusações, já que os EUA recorreram a ameaças diretas a Pequim. No entanto, a China é tudo menos intimidada. Cada vez mais confiante devido à sua ascensão meteórica ao status de superpotência, Pequim reagiu rapidamente às ameaças flagrantes.

Durante uma coletiva de imprensa em 27 de fevereiro, Mao Ning, a porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, afirmou que o gigante asiático está totalmente preparado para retaliar se as sanções ilegais dos EUA contra empresas chinesas que operam na Rússia não forem removidas. 

Mao também rejeitou as alegações de que Pequim está planejando enviar armas para a Rússia, rejeitando os questionáveis ??(na melhor das hipóteses) relatórios de propaganda das pre$$tituta$ da mídia mainstream dos EUA como desinformação.

“Os Estados Unidos, no entanto, têm atiçado a chama e alimentado a luta com mais armamento”, ela (muito corretamente) indicou na flagrante hipocrisia americana, acrescentando :

“Isso é hegemonismo total e duplo padrão e hipocrisia absoluta O lado chinês continuará a fazer o que for necessário para salvaguardar firmemente os direitos e interesses legais das empresas chinesas. Tomaremos contramedidas resolutas em resposta às sanções dos EUA.”

Mao também reiterou a posição oficial de Pequim sobre a crise na Ucrânia como de paz, buscando uma solução por meio de negociações, em vez da força das armas. Ela enfatizou que “a China tem promovido ativamente as negociações de paz e a solução política da crise”, acrescentando que Pequim tem sido muito mais construtiva do que Washington DC. Mao mais uma vez indicou que os EUA são totalmente responsáveis ??pela escalada incessante em suas relações com a China. 

Isso certamente é verdade, especialmente nos últimos tempos, já que Washington DC usou até os assuntos mais triviais para denegrir e antagonizar Pequim, ao mesmo tempo em que armava ilegalmente a província insular chinesa de Taiwan, exacerbando as tensões EUA-China a um ponto de ebulição.

“Além de despejar armas letais no campo de batalha na Ucrânia, os EUA têm vendido armas sofisticadas para a região de Taiwan, violando os três comunicados conjuntos China-EUA. O que exatamente os EUA estão fazendo? O mundo merece saber a resposta “, concluiu Mao.

Mao também observou que os Estados Unidos estão espalhando desinformação sobre o suposto fornecimento de armas da China à Rússia, a fim de usá-lo como pretexto para sancionar empresas chinesas, eliminando assim a concorrência usando essas táticas desleais. 

Uma das empresas chinesas afetadas, o Changsha Tianyi Space Science and Technology Research Institute, já foi sancionada com base em alegações infundadas de que supostamente está fornecendo ao Wagner Group PMC (empresa militar privada da Rússia) imagens de satélite da Ucrânia. 

A subsecretária de Estado para Assuntos Políticos dos EUA, a neocon judeu khazar Victoria Nuland,  afirmou na semana passada que as sanções visavam empresas chinesas que “foram observadas se esgueirando até o limite e tentando fornecer armas à Rússia”.

A hipocrisia sem precedentes dos EUA também é vista nas tentativas de retratar o presidente russo, Vladimir Putin, como um suposto “criminoso de guerra”, com o presidente (‘Dementia’ Joe) dos EUA, Biden, já o acusando de ser um e até dizendo que “evidências precisam ser reunidas para um julgamento de crime de guerra“. 

Isso ocorre apesar do papel central de Biden em iniciar inúmeras guerras sob vários governos dos EUA e apesar de praticamente todo o establishment em Washington DC estar envolvido em belicismo e crimes de guerra, independentemente de afiliação política. 

Talvez um exemplo ainda melhor seja o discurso de maio de 2022 feito pelo ex-presidente dos Estados Unidos George W. Bush, cujo lapso freudiano de memória sobre a “invasão brutal e totalmente injustificada do Iraque, quero dizer a Ucrânia” mostrou claramente ao mundo inteiro a escala absoluta da hipocrisia e dos padrões duplos dos EUA.


E os dez chifres que viste são dez reis, que ainda não receberam o reino, mas receberão poder como reis por uma hora, juntamente com a BESTA. Estes têm um mesmo intento, e entregarão o seu poder e autoridade à besta. Estes combaterão contra o Cordeiro, e o Cordeiro os vencerá, porque é o Senhor dos senhores e o Rei dos reis; Vencerão os que estão com Ele, Chamados, e Eleitos, e Fiéis. E disse-me: As águas que viste, onde se assenta a prostituta [ROMA], são povos, e multidões, e nações, e línguas“. – Apocalipse 17:12-15

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é nabucodonoor-estatua-daniel.png

A estátua do sonho de Nabucodonosor, um símbolo daquilo que a humanidade construiria na Terra. Os dias de insanidade da atualidade estão contados, muito em breve, a “Grande Prostituta”, a cidade de Roma será varrida da face da Terra, dando início a derrota completa dos servidores das trevas e o fim de seus planos nefastos para o controle do planeta. Em 2023 o Brasil terá um papel decisivo na Guerra entre a Luz e as trevas.


“Precisamos URGENTEMENTE do seu apoio para continuar nosso trabalho baseado em pesquisa independente e investigativa sobre as ameaças do Estado [Deep State] Profundo, et caterva, que a humanidade enfrenta. Sua contribuição, por menor que seja, nos ajuda a nos mantermos à tona. Considere apoiar o nosso trabalho. Disponibilizamos o mecanismo Pay Pal, nossa conta na Caixa Econômica Federal  AGENCIA: 1803 – CONTA: 000780744759-2, Operação 1288, pelo PIX-CPF 211.365.990-53 (Caixa)”. para remessas do exterior via IBAN código: BR23 0036 0305 0180 3780 7447 592P 1


Saiba mais, leitura adicional:

Permitida a reprodução, desde que mantido no formato original e mencione as fontes.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *