browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

DoD dos EUA fechou contrato com ‘Laboratório Biológico na UCRÂNIA’ sobre Covid-19, Três Meses antes do vírus EXISTIR oficialmente

Posted by on 21/05/2022

O mundo começou a ouvir falar de um novo coronavírus somente no início de janeiro de 2020, com relatos de uma suposta nova doença semelhante à pneumonia se espalhando por Wuhan, na China. No entanto, o mundo realmente AINDA não sabia do NOME Covid-19 até fevereiro de 2020, porque somente nesta data, a Organização Mundial da Saúde nomeou oficialmente a doença do novo coronavírus como Covid-19 . . .

DoD dos EUA fechou contrato com ‘Laboratório Biológico na UCRÂNIA’ sobre Covid-19, Três Meses antes do vírus EXISTIR oficialmente

Fonte: Expose-News.com

Sendo isso uma verdade oficial, por que os dados do governo dos EUA mostram que o Departamento de Defesa dos EUA (DoD) concedeu um contrato em 12 de novembro de 2019 à Labyrinth Global Health INC. de pesquisa sobre ‘COVID-19’, pelo menos um mês antes do novo coronavírus surgir e três meses antes de o vírus ser apelidado de Covid-19?

As descobertas chocantes, no entanto, não terminam aí. O contrato concedido em novembro de 2019 para ‘Pesquisa COVID-19’ não foi cedido apenas para ocorrer na Ucrânia, mas na verdade é uma parte maior de um contrato para um ‘Programa de redução de ameaças biológicas na Ucrânia’ .

Talvez explicando que a Labyrinth Global Health vem colaborando com a EcoHealth Alliance de Peter Daszak e a Metabiota de Ernest Wolfe desde sua formação em 2017.

O governo dos Estados Unidos tem um site chamado ‘USA Spending‘, uma fonte oficial de dados abertos de informações de gastos federais. De acordo com o site, em 12 de abril de 2021, o governo dos EUA gastou impressionantes US$ 3,63 trilhões “em resposta ao COVID-19”. Mas essa não é a única informação importante sobre a Covid que pode ser encontrada no site.

Escondidos dentro do ‘Award Search’ estão os detalhes de um contrato concedido pelo Departamento de Defesa [DoD] a uma empresa chamada ‘Black & Veatch Special Projects Corp‘, que é supostamente “uma empresa global de projetos de engenharia, aquisição, consultoria e construção civil especializada no desenvolvimento de infraestrutura”.

O contrato foi concedido em 20 de setembro de 2012 e é descrito como “Serviços Profissionais, Científicos e Técnicos”. Obviamente, isso é muito vago e provavelmente de pouco interesse para quem por acaso se deparar com isso. Mas há algo contido nos detalhes que deve ser do interesse de todos e de todas.

O ‘Histórico de Prêmios’ do contrato contém uma guia para ‘Sub-Prêmios’ detalhando os destinatários, data da ação, valor e uma descrição muito breve para 115 transações de Sub-Prêmios. A maioria dos Sub-Prêmios são extremamente mundanos para coisas como “equipamento de laboratório para Kiev” ou “mobiliário de escritório para laboratório Kiev”.

Mas há um Sub-Prêmio que se destaca entre os demais, e foi concedido à Labyrinth Global Health INC por “Documentação de Manuscritos SME e Pesquisa COVID-19”.

Um prêmio para a pesquisa do Covid-19 não é exatamente chocante quando o mundo está supostamente nas garras de uma pandemia do Covid-19, mas considerando o fato de que o subcontrato foi concedido em 12 de novembro de 2019, pelo menos um mês antes do suposto surgimento do novo coronavírus ainda sem nome, e três meses antes de o novo vírus ser oficialmente chamado de Covid-19, o prêmio pela pesquisa sobre o Covid-19 bem antes dele “existir” oficialmente deve ser um choque para todos.

Mas o choque não termina aqui, porque o local onde o contato para a pesquisa do Covid-19 foi instruído foi a Ucrânia, assim como todo o contrato concedido pelo DoD à Black & Veatch Special Projects Corp. também foi para a Ucrânia.

Os detalhes dos contratos encontrados no site ‘USA Spending’ revelam o departamento específico do DoD que recebeu o contrato foi o Defense Threat Agency (DTRA). O contrato foi concedido em 20 de setembro de 2012 e concluído em 13 de outubro de 2020.

Embora os detalhes sejam vagos, o site do governo dos EUA também revela que US$ 21,7 milhões do contrato de US$ 116,6 milhões foram gastos em um ‘programa de redução de ameaças biológicas na Ucrânia’.

Por que o DoD pagou a uma empresa que supostamente é “uma empresa global de engenharia, aquisição, consultoria e construção especializada em desenvolvimento de infraestrutura”, para ajudar a implementar um “programa de redução de ameaças biológicas na Ucrânia”?

E por que tanto o DoD quanto a empresa pagaria a Global Health INC para realizar pesquisa sobre COVID-19 na Ucrânia pelo menos um mês antes do surgimento do novo coronavírus e três meses antes dele ser oficialmente nomeado de Covid-19?

Fundada em 2017, a Labyrinth Global Health é supostamente uma “pequena empresa com experiência profunda e um histórico de empresas modernas de apoio a iniciativas médico-científicas”.

Eles se descrevem internacionalmente como uma organização multicultural e pesquisa com escritórios em quatro países e uma equipe de especialistas com diversas origens e competências, incluindo microbiologia, virologia, saúde global, enfermagem em doenças infecciosas emergentes, antropologia, epidemiologia de campo, sistemas de informação clínica e clínica de saúde”.

Um desses escritórios está localizado em Kiev, na Ucrânia, que a empresa chama de “uma porta de entrada para a Europa Oriental”.

A equipe de liderança da Labyrinth Global é composta por Karen Saylors, PHD, que é CEO; Mary Guttieri, PHS que é Diretora de Ciências; e Murat Tartan que é o Diretor Financeiro.

Karen Saylors, cofundou abyrinth Global Health, supostamente trabalhou no campo da saúde internacional por mais anos na África e passou a estabelecer redes globais de vigilância, “trabalha com para melhorar a política de saúde global parceiros sobre Detecção, resposta e controle de doenças”.

No Labirinto, o Dr. Saylors é especialista em estudos que visam compreender e mitigar os riscos biológicos e comportamentais da transmissão de doenças. O Dr. Saylors trabalhou com a Rede de Ensaios Clínicos da Universidade de Oxford no Vietnã na pesquisa de vigilância de doenças zoonóticas e continua a coordenar com parceiros regionais sobre surtos emergentes em populações animais e humanas.

Mas quem são os parceiros com os quais a Dra. Karen Saylors e a Labyrinth Global Health escolhem trabalhar? Eles não são outros senão a ‘Eco-Health Alliance‘ e a ‘Metabiota‘.

A Dra. Karen Saylors, a Eco-Health Alliance e a Metabiota trabalharam juntos no programa ‘PREDICT’ da Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional (USAID) a partir de 2009, enquanto a Labyrinth Global Health trabalhou ao lado da EHA e da Metabiota no programa PREDICT a partir de 2017.

Lançado em 2009 e financiado pela USAID, o PREDICT foi um sistema de alerta precoce para doenças novas e emergentes em 21 países. Foi liderado pelo Davis One Health Institute da Universidade da Califórnia (“UC”) e parceiros principais incluíram a EcoHealth Alliance (“EHA”) , Metabiota, Wildlife Conservation Society e Smithsonian Institution, e como acabamos de revelar; Labyrinth Global Health. O PREDICT foi um precursor do Projeto Global Virome, mais ambicioso.

A USAID descreve o PREDICT como tendo feito “contribuições significativas para fortalecer a vigilância global e as capacidades de diagnóstico laboratorial para vírus conhecidos e recém-descobertos em vários grupos de vírus importantes, como filovírus (incluindo ebolavírus), vírus influenza, paramixovírus e coronavírus”.

Aqui está um dos muitos estudos publicados pela Eco Health Alliance, Metabiota e Labyrinth Global Health comprovando a interconexão:

A PREDICT fez parceria com a organização sem fins lucrativos Eco Health Alliance (EHA-Peter Daszak) para realizar seu esforço de 9 anos para catalogar centenas de milhares de amostras biológicas, “incluindo mais de 10.000 morcegos”. Um estudo de 2015 financiado pela PREDICT sobre “diversidade de coronavírus em morcegos” também incluiu Peter Daszak, presidente da EHA, entre seus participantes.

A Eco Health Alliance está listada como parceira do Instituto Wuhan de Virologia (“WIV”) em páginas arquivadas de seu site e foi mencionada como um dos “parceiros estratégicos” do instituto pelo vice-diretor-geral do WIV em 2018.

Notavelmente, a relação entre o WIV e o estabelecimento americano de Biodefesa foi avançada pelo consultor de políticas da EHA, David R. Franz, ex-comandante do laboratório de armas biológicas dos EUA em Fort Detrick.

A Dra. Shi Zhengli do Instituto Wuhan de Virologia-WIV, também conhecida como “Batwoman”, também trabalhou com Daszak da EHA em estudos relacionados a morcegos. Já em 2005, Daszak e Zhengli estavam realizando pesquisas sobre coronavírus do tipo SARS em morcegos. Vários estudos financiados pelo PREDICT sobre coronavírus do tipo SARS e gripe suína contam com as contribuições de Zhengli e Daszak. Talvez o mais notável deles seja um estudo financiado pelo PREDICT e pelo NIH de 2015, que ela é co-autora, intitulado: ‘A SARS-like cluster of circulating bat coronaviruses mostra potencial para emergência humana .

Enquanto isso, Nathan Wolfe é o fundador da Metabiota e da organização sem fins Global Viral . Ele passou de oito anos conduzindo pesquisas biomédicas na África Subsaariana e no Sudeste Asiático.  Sem surpresa, Wolfe é um jovem líder global do Fórum Econômico Mundial-WEF. Mais notavelmente, desde 2008 ele é membro do DARPA’s DSRC, Defense Science Research Council, até onde apuramos.

Todas essas pessoas e organizações trabalham pelo menos nas últimas décadas estudando e ajudando a estabelecer Biolabs na Ucrânia. Todos usando os fundos do Departamento de Defesa dos EUA para faze-lo. Você pode ler muito mais sobre isso aqui , aqui e aqui .

Os Estados Unidos têm VÁRIOS laboratórios de armas biológicas (militares) na Ucrânia. Eles NÃO são administrados pela China ou Rússia, mas SOMENTE pelos EUA. Por que você acha que nada disso foi mencionado por senil Joe, Kamala joker, POSaki ou qualquer pessoa desse [des]governo? Todos eles tinham filhos empregados na Ucrânia. Hmmm. Por que foi isso?

Deixando de lado os Biolabs na Ucrânia, por enquanto, voltemos ao assunto do Covid-19. Se o governo dos EUA [e seus associados] estava financiando a pesquisa do Covid-19 antes que o vírus fosse conhecido sugere que eles sabiam que o Covid-19 estava sendo desenvolvido geneticamente em um laboratório biológico/virologia.

Mas se a evidência do contrato não for suficiente para você chegar a essa conclusão (deveria ser), talvez associando com as provas de que o Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas dos EUA (NIAID) e a farmacêutica Moderna já tinham um candidato ao coronavírus em dezembro 2019 pode ajudá-lo.

Um acordo de confidencialidade que pode ser visto aqui, afirma que os provedores da ‘Moderna’ ao lado do ‘Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas (NIAID) concordaram em transferir ‘candidatos a vacina de mRNA contra o coronavírus’ desenvolvido e de propriedade conjunta do NIAID e Moderna para os destinatários ‘Universidade da Carolina do Norte em Chapel Hill’ em 12 de dezembro de 2019.

O acordo de transferência do material foi assinado em 12 de dezembro de 2019 por Ralph Baric, PhD, na Universidade da Carolina do Norte em Chapel Hill, e depois assinado por Jacqueline Quay, Diretora de Licenciamento e Apoio à Inovação da Universidade da Carolina do Norte em 16 de dezembro de 2019.

O acordo também foi assinado pelos dois representantes do NIAID, um dos quais era Amy F. Petrik PhD, especialista em transferência de tecnologia que assinou o acordo em 12 de dezembro de 2019 às 8h05. O outro signatário foi Barney Graham MD PhD, investigador do NIAID, no entanto, esta assinatura não foi datada. Os signatários finais do acordo foram Sunny Himansu, investigador da Moderna, e Shaun Ryan, vice-conselheiro geral da Moderna. Ambas as assinaturas foram feitas em 17 de dezembro de 2019.

Essas assinaturas e contratos foram antes de qualquer conhecimento do novo coronavírus e da sua nomeação pública como Covid-19. Não foi até 31 de dezembro de 2019 que a Organização Mundial da Saúde (OMS) tomou conhecimento de um conjunto de casos de pneumonia viral em Wuhan, China.  Mas neste momento, eles não determinaram que um novo coronavírus era a causa, afirmando que a pneumonia era de “causa desconhecida”.

Tudo ainda requer mais pesquisas para encaixar todas as peças do quebra-cabeça, mas aqui está o que escandalosamente é muito conhecido até agora :

  • Um novo coronavírus surgiu em Wuhan em dezembro de 2019.
  • O mundo não ouviu falar sobre esse novo coronavírus até o início de janeiro de 2020.
  • O mundo não sabia que esse novo coronavírus seria chamado de Covid-19 até fevereiro de 2020, quando a Organização Mundial da Saúde o nomeou oficialmente.
  • O Departamento de Defesa dos EUA concedeu um contrato de Serviços Profissionais, Científicos e Técnicos à Black & Veatch Special Projects Corp ‘, que é supostamente “uma empresa global de engenharia, aquisição, consultoria e construção especializada no desenvolvimento de infraestrutura”.
  • Esse contrato envolveu um programa de redução de ameaças biológicas na Ucrânia.
  • Como parte deste contrato maior, outro contrato foi concedido à Labyrinth Global Health para ‘COVID-19 Research’ em 12 de novembro de 2019.
  • Isso foi concedido pelo menos um mês antes do suposto surgimento do novo coronavírus e três meses antes dele ser oficialmente apelidado de Covid-19.
  • A Labyrinth Global Health trabalha ao lado da ‘Eco Health Alliance’ e ‘Metabiota’, e participou do programa USAID PREDICT. Todas essas pessoas e organizações têm trabalhado pelo menos na última década estudando coronavírus e ajudando a estabelecer Biolabs na Ucrânia. Todos usando fundos do Departamento de Defesa dos EUA para fazê-lo.
  • As informações encontradas aqui apontam para a Eco Health Alliance ajudando na criação do vírus Covid-19.
  • As informações encontradas aqui apontam para a Moderna ter uma mão na criação do vírus Covid-19.
  • ‘Moderna’, com o ‘Instituto Nacional de Alergia e Infecciosas’ (NIAID) concordaram em transferir ‘candidatos a vacina de mRNA contra o coronavírus’ desenvolvido e propriedade de associação do NIAID e Moderna, para os destinatários ‘The North North Carolina em Chapel Hill’ em dia 12 de dezembro de 2019.

Source: Expose-News.com


Ao pesquisar os arquivos de registros de patentes nos EUA on-line, foi descoberto o registro de uma patente de Coronavírus concedida para o C.D.C. –  Centers for Disease Control and Prevention[se trata do principal instituto nacional de saúde pública dos EUA. O C.D.C. é uma agência federal dos EUA sob o United States Department of Health & Human Services (HHS)] que tem sua sede em Atlanta, Geórgia.  Assim emerge um fato indiscutível, o de que o “DONO” DESSE VÍRUS MORTAL E SEU CRIADOR é o PRÓPRIO C.D.C. (Centro de Controle e Prevenção de Doenças)

Dr. Francis Boyle, criador da lei BioWeapons dos EUA, diz que o coronavírus é uma arma de guerra biológica

Francis Boyle é professor de direito internacional na Faculdade de Direito da Universidade de Illinois. Ele elaborou a legislação de implementação doméstica dos EUA para a Convenção de Armas Biológicas, conhecida como Lei Antiterrorismo de Armas Biológicas de 1989, que foi aprovada por unanimidade pelas duas Casas do Congresso dos EUA e sancionada pelo presidente George H.W. Bush. FONTE

O coronavírus do surto atual não teve origem na China, mas FOI IMPLANTADO neste país asiático com a clara intenção de causar o maior dano possível aos chineses. A consequência natural, quando  [se já não descobriu] a China perceber que a eclosão do surto pode ter sido um ataque de BIOWEAPON ao seu território e contra seu povo, qual será o tipo de resposta a ser dada pela China aos [ir]responsáveis pela contaminação. Começamos a ano de 2020 com muitos que operam nas sombras desejando aumentar o caos no planeta.

PATENTE de criação de um CORONAVÍRUS fornecida ao CDC (Centers for Disease Control and Prevention)  US7220852B1 – SOBRE A CRIAÇÃO DE CORONAVÍRUS [SARS] ….

Na patente acima, do registro de um CORONAVÍRUS [uma BIOWEAPON], você encontrará 72 páginas de conteúdo para poder julgar esse letal “surto repentino e desconhecido de coronavírus” na ChinaLeia a patente nesse link primeiro, faça o download e compartilhe este artigo amplamente antes que os AGENTES do DEEP STATE a excluam. Mantenha-se sábio, com discernimento e saudável!


“Precisamos URGENTEMENTE do seu apoio para continuar nosso trabalho baseado em pesquisa independente e investigativa sobre as ameaças do Estado [Deep State] Profundo, et caterva, que a humanidade enfrenta. Sua contribuição, por menor que seja, nos ajuda a nos mantermos à tona. Considere apoiar o nosso trabalho. Disponibilizamos o mecanismo Pay Pal, nossa conta na Caixa Econômica Federal   AGENCIA: 1803 – CONTA: 000780744759-2, Operação 1288, pelo PIX-CPF 211.365.990-53 (Caixa)” para remessas do exterior via IBAN código: BR23 0036 0305 0180 3780 7447 592P 1


Mais informação adicional:

Permitida a reprodução, desde que mantido no formato original e mencione as fontes.

2 Responses to DoD dos EUA fechou contrato com ‘Laboratório Biológico na UCRÂNIA’ sobre Covid-19, Três Meses antes do vírus EXISTIR oficialmente

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.