Elites ocidentais estão explorando conflito na Ucrânia para reduzir o padrão de vida global

Parece ser uma continuação da tendência em que você deve se sacrificar pelo “bem global” maior ou ser condenado ao ostracismo pela “polícia do pensamento”. É impossível escapar do tom constante da necessidade de se sacrificar pelo bem global maior ou então ser visto como um idiota egoísta. E agora, você corre o risco de uma marca ainda pior pela polícia do pensamento se não se alinhar com essa nova perspectiva: a de um facilitador/admirador de Putin. 

Elites ocidentais estão explorando conflito na Ucrânia para reduzir o padrão de vida global

Fonte: Rússia Today

Desde que a Rússia lançou sua campanha militar na Ucrânia, as elites ocidentais vêm argumentando que todos devemos, coletiva e insensatamente, ceder à redução de nossos padrões básicos de vida para revidar o presidente Vladimir Putin. Na realidade, tudo o que se faz é permitir que continuem a lucrar com nossas expectativas cada vez mais baixas, enquanto tudo o que recebemos em troca é a satisfação de nossa própria sinalização de virtude bovina e obedientemente em conformidade. 

O ministro da Economia da França, Bruno Le Maire ,pediu a todos os franceses que “façam um esforço”  em seu consumo de energia para lidar com o aumento dos preços do gás e combustível. As pessoas devem “perceber que estamos entrando em um novo mundo em meio ao conflito na Ucrânia, no qual “devemos acelerar nossa independência em relação aos combustíveis fósseis” , disse ele em entrevista ao canal de notícias BFMTV no início de março.

Enquanto isso, a ministra de transição ecológica [o que quer que isso signifique!!] da França, Barbara Pompili, anunciou que as instituições públicas seriam solicitadas a “reduzir em um grau” seu aquecimento em resposta ao aumento nos preços da energia desde o início do conflito. 

Le Maire soltou o gato do saco ao evocar um novo mundo – uma frase que parece estar na boca de muitos altos funcionários ocidentais nos dias de hoje, incluindo o presidente dos EUA, Joe Biden, no início desta semana, em uma mesa redonda de negócios. “Agora é um momento em que as coisas estão mudando e haverá uma nova ordem mundial lá fora, e temos que liderá-la”, disse Biden . “Temos que unir o resto do [pseudo] “mundo livre” para fazer isso.”

E o diplomata-chefe da UE, Josep Borrell, também pediu aos europeus que “cortassem o cordão umbilical que se conecta à Rússia” , usando menos aquecimento, aparentemente sem saber que poderia ser redirecionado para outros mercados enquanto os europeus esperam que sua recém-descoberta virtude radiante gere calor para aquecê-los. 

Há muito tempo existe pressão americana sobre a Europa para se desligar do gás russo. A hostilidade em relação às necessidades do cidadão médio que vive dentro da União Europeia foi enquadrada como tendo em vista os seus melhores interesses contra a Rússia. A Proteção da Lei de Segurança Energética da Europa de 2019 foi projetada para sancionar as empresas envolvidas na construção do gasoduto Nord Stream 2 para “abordar projetos de gasodutos russos que criam riscos para a segurança nacional dos EUA, ameaçam a segurança energética da Europa e, consequentemente, colocam em risco a política e o bem-estar econômico da Europa..” 

Não surpreendentemente, a legislação foi introduzida por Ted Cruz, um senador republicano do “Big petróleo” do Texas, que poderia eventualmente lucrar com a perda da UE pela Rússia como seu fornecedor. Segundo dados do governo dos EUA , em 2021, a UE estava comprando cerca de 2,3 milhões de barris por dia de petróleo e gás russos – ou 49% das exportações do país.

O problema é que não há substituições práticas imediatas para a energia russa. E embora recusar o “gás de Putin” em sua casa francesa possa ser apropriado em qualquer caso – e falo como alguém que nunca ligou o aquecimento em minha casa em 13 anos de vida francesa – há muito mais acontecendo aqui.  Parece que os políticos [do hospício] do ocidente estão explorando a situação atual para condicionar as pessoas a aceitarem pagar mais por quase tudo enquanto aceitam menos valor, e sem nenhum fim real ou solução prática à vista. O fato de Le Maire ter manipulado emoções ao evocar imagens de crianças ucranianas em um apelo à conservação básica de energia deve levantar bandeiras vermelhas.

Da mesma forma, o ministro da Agricultura alemão, Cem Ozdemir, disse à revista Spiegel que as pessoas deveriam combater Putin mudando sua dieta. “Apesar de ser vegetariano, não vou pregar que todos devem se tornar vegetarianos”, [Hitler também era vegetariano e abstêmio, grandes virtudes] disse ele . “Mas vamos colocar desta forma: comer menos carne seria uma contribuição contra Putin.”

Esta mensagem é trazida a nós pelas mesmas elites corruptas e sociopatas que rotineiramente vendem a ideia de ocidentais comendo insetos na grande mídia. O pedido de Ozedemir não tem nada a ver com Putin ou Ucrânia e tudo a ver com essa obsessão de culpar implacavelmente a pessoa média a cumprir e pressionar umas às outras a reduzir seus próprios padrões de vida sob o pretexto de combater as mudanças climáticas, a Rússia, Putin, ou qualquer outra desculpa esfarrapada e idiota que eles acham que você vai aceitar.

Enquanto isso, Bill [Hell’s] Gates, cofundador da Microsoft, combatente das mudanças climáticas e implacável vendedor de vacinas, tornou-se o maior proprietário privado de terras agrícolas nos Estados Unidos e está definido para ser um dos grandes beneficiários de um futuro sem carne. Particularmente ao considerar que Gates apoiou abertamente a produção de alimentos geneticamente modificados , enquanto a Fundação Bill & Melinda Gates investiu milhões na empresa de alimentos geneticamente modificados Monsanto, segundo a NBC News. Outros oligarcas bilionários sociopatas do Vale do Silício também estão investindo na produção de alimentos falsos, incluindo o fundador do PayPal, Peter Thiel, e o cofundador do Google, Sergey Brin.

Isso faz com que nos perguntemos se realmente se trata de ficar contra a Rússia/ Putin e não sobre os ricos tentando convencê-lo a defender os seus próprios interesses contra as nossas liberdades e bem estar. 

Nem mesmo seus animais de estimação sagrados estão seguros. Um artigo de opinião da Bloomberg News sugeriu recentemente que as pessoas deveriam economizar na saúde de seus animais de estimação neste período de inflação provocada pela “crise da Rússia”. “Se você é um dos muitos americanos que se tornou um novo dono de animal de estimação durante a pandemia, talvez queira repensar essas caras necessidades médicas para animais de estimação”, afirmou o artigo .

Outro editorial do jornal Liberation da França pergunta : “Até onde estamos preparados para ir em sanções econômicas contra a Rússia e o que elas significam em nossas vidas diárias?” 

É impossível escapar do tom constante da necessidade de nós, o povo, se sacrificar pelo bem global maior [dos oligarcas] ou então ser visto como um idiota egoísta. E agora, você corre o risco de uma marcação ainda pior pela polícia do pensamento se não se alinhar com essa nova perspectiva: a de um facilitador e amigo de Putin. 

Nesse ritmo, em breve estaremos no ponto em que, se você não está vivendo no mesmo padrão de um refugiado ucraniano, então você é um glutão que mata a terra, bebe gasolina e odeia a democracia que não tem nada a ver com participar na sociedade embrutecida, ops, educada. Se você acha que isso não pode acontecer, basta perguntar a qualquer um daqueles que foram evitados e marginalizados sem piedade, perdendo seus empregos, estilo de vida ou liberdade de viagem em meio à crise do Covid quando se recusaram a se vacinar para obter o cobiçado passe de saúde digital para resgatar o seu direto nato de ir e vir.

As elites dos psicopatas ocidentais estão explorando essa crise para acelerar uma agenda longa e articulada que parece destinada a levar ao empobrecimento coletivo de toda a humanidade, sem exceção, em benefício de alguns poucos selecionados situados bem no topo da pirâmide… e cada vez mais ricos. Eles apontam e gritam para a Rússia, avançando seus peões e bodes expiatórios por trás da falsa virtude. Não caia nessa.


“Precisamos URGENTEMENTE do seu apoio para continuar nosso trabalho baseado em pesquisa independente e investigativa sobre as ameaças do Estado [Deep State] Profundo, et caterva, que a humanidade enfrenta. Sua contribuição, por menor que seja, nos ajuda a nos mantermos à tona. Considere apoiar o nosso trabalho. Disponibilizamos o mecanismo Pay Pal, nossa conta na Caixa Econômica Federal   AGENCIA: 1803 – CONTA: 000780744759-2, Operação 1288, pelo PIX-CPF 211.365.990-53 (Caixa)” para remessas do exterior via IBAN código: BR23 0036 0305 0180 3780 7447 592P 1


Mais informação adicional:

Permitida a reprodução, desde que mantido no formato original e mencione as fontes.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba nosso conteúdo

Junte-se a 4.329 outros assinantes

compartilhe

Últimas Publicações

Indicações Thoth