browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

Engenharia reversa de UFOs acidentados criou a RAND Corp. nos EUA

Posted by on 21/08/2017

Rand-engenharia-reversa-tompkins-ufosA história secreta da criação da RAND Corporation para o desenvolvimento de engenharia reversa de sistemas de propulsão Antigravidade de UFOs-OVNIS recuperados pelos militares dos EUA, após acidentes ao entrarem na atmosfera terrestre. As espaçonaves antigravidade nazistas eram similares em design com os UFOs recuperados secretamente pelos militares dos EUA, sugerindo que uma aliança havia sido alcançada entre os nazistas e uma ou mais civilizações extraterrestres. 

Tradução, edição e imagens:  Thoth3126@protonmail.ch

Engenharia reversa da tecnologia extraterrestre de UFOs acidentados criou a RAND Corporation em 14 de maio de 1948, nos EUA

Fonte: http://exopolitics.org/

A RAND Corporation traça suas origens para um projeto de pesquisa e desenvolvimento criado dentro da Douglas Aircraft Company para estudar tecnologia e sistemas de propulsão de UFOs secretamente recuperados pelo exército dos EUA após o incidente de ataque aéreo de Los Angeles em fevereiro de 1942, de acordo com o antigo funcionário da Douglas Aircraft, William Tompkins. 

William_TompkinsTompkins revela ainda que, em 1943, ele começou a entregar documentos informativos de um programa secreto de espionagem da Marinha, que descobriu o desenvolvimento de uma espaçonave com sistema de propulsão antigravidade criado pelos cientistas da Alemanha nazista, para o projeto de pesquisa e desenvolvimento da Douglas Aircraft Company que mais tarde evoluiu para a RAND Corporation.

O UFO antigravidade nazista era similar em design com os UFOs recuperados de acidentes secretamente pelos militares dos EUA, sugerindo que uma aliança havia sido alcançada entre os nazistas e uma ou mais civilizações extraterrestres. Além de agravar o problema, de acordo com Tompkins, constava que os espiões da Marinha tinham descoberto que os nazistas haviam transferido recursos industriais (máquinas, equipamentos e pessoal altamente qualificado) significativos para locais remotos na Antártida durante a Segunda Guerra Mundial, com a ajuda de uma civilização extraterrestre da espécie REPTILIANA com origem no sistema estelar-solar de Draco, estrela-sol alpha da constelação do Dragão.

A história secreta de RAND foi revelada por Tompkins em seu livro, Selected By Extraterrestrials e em entrevistas subseqüentes, onde ele discutiu seus 12 anos trabalhando para a Douglas Aircraft, do final de 1950 a maio de 1963. Em uma entrevista telefônica de 19 de setembro, Tompkins deu mais detalhes sobre a RAND e seu envolvimento anterior com a Douglas Aircraft no estudo de relatórios de OVNIs e os projetos de propulsão antigravidade cientistas dos nazistas.

Tompkins revelou que no início de 1942, após o incidente UFO de Los Angeles, o presidente da Douglas Aircraft Company, Donald Douglas, Senior, juntamente com seu engenheiro-chefe, Arthur Raymond, e seu assistente, Franklin Bolbohm, convocaram um grupo de trabalho informal que incluiu dois Almirantes da Marinha e dois Generais da Força Aérea do Exército para investigar as implicações da pesquisa de duas espaçonaves extraterrestres recuperadas de acidentes.

Um documento vazado do projeto Majestic-12 datado de fevereiro de 1942, apoia o depoimento de Tompkins afirmando que dois UFOs foram recuperados após o incidente de Los Angeles, da Marinha e do Exército, respectivamente:

Em relação ao ataque aéreo em Los Angeles, o Exército G2 aprendeu que o Contra-almirante Anderson informou ao Departamento de Guerra de uma recuperação naval de um UFO  na costa da Califórnia sem influenciar a explicação convencional. Além disso, foi revelado que o Corpo do Ar do Exército também recuperou uma embarcação similar nas Montanhas San Bernardino a leste de Los Angeles, que não pode ser identificada como aeronave convencional. Esta sede chegou à determinação de que as espaçonaves misteriosos não eram, de fato, terrestres e, de acordo com fontes de inteligência secretas, são de probabilidade de origem interplanetária.

A Douglas Aircraft Corporation estava sediada em Santa Monica, por isso é natural assumir que o pessoal sênior da Douglas Aircraft teria testemunhado o evento de Los Angeles, que o próprio Tompkins testemunhou com a idade de18 anos na época e descrito em detalhes em seu livro Selected by Extraterrestrials.

Posteriormente, é muito plausível que Donald Douglas Senior, tenha contatado oficiais superiores na Marinha e no Exército dos EUA para formar um grupo de trabalho informal para discutir o incidente dos OVNIs e suas implicações para a indústria aeronáutica no início de 1942. Afinal, a Douglas Aircraft Company estava aumentando a produção de aeronaves em plena segunda guerra mundial, tanto para a Força Aérea da Marinha dos Estados Unidos quanto para a Força Aérea do Exército, e convidava todos os experts em engenharia aeroespacial a aprender o máximo possível sobre os OVNIs envolvidos no incidente de Los Angeles.

Portanto, a afirmação de Tompkins de que fora desse grupo de trabalho informal estabelecido por Donald Douglas, que três anos depois conduziu ao estabelecimento formal do Projeto RAND em outubro de 1945, é suportado por eventos históricos. Em 1948, o Projeto Rand evoluiu para uma organização separada chamada RAND Corporation. Hoje, a RAND Corporation é um grupo de pesquisa de políticas globais com mais de 1800 funcionários, vários escritórios dos EUA e internacionais, cientistas de 53 países, quase US$ 300 milhões em receita e com grandes divisões a (RAND) Europa e (RAND) Austrália.

Nazi-UFOs-Real-Haunebu

É um fato histórico que a RAND Corporation deve suas origens a um projeto secreto de Pesquisa e Design (RAND acrônimo em inglês para Research ANd Design) criado dentro da Douglas Aircraft Company. Em 1945, a Douglas estava entre os principais fabricantes de aeronaves da Marinha dos EUA e da Força Aérea do Exército dos EUA. A Douglas produziu cerca de 30.000 aeronaves para o esforço de guerra bem-sucedido, e seus engenheiros e instalações de produção eram de renome mundial.

Não era apenas o incidente de OVNI de Los Angeles que estava sendo estudado pelo grupo de trabalho informal da Douglas Aircraft Company que mais tarde evoluiu para o Projeto RAND em 1945. Tompkins revelou que no início de 1942 ele estava envolvido em um programa de espionagem escondido em uma Naval Air Station da Marinha, em San Diego, cuja missão principal era descobrir os programas secretos de pesquisa de propulsão à antigravidade da Alemanha nazista. De acordo com Tompkins, 29 espiões da Marinha com origens alemãs que falavam alemão com fluência, descobriram que os nazistas estavam trabalhando no desenvolvimento de 30 diferentes protótipos de espaçonaves com propulsão à antigravidade.

Os espiões disseram que os nazistas estabeleceram dois programas separados de pesquisa antigravidade. O primeiro, localizado na Europa ocupada pelos Nazistas, era dirigido pela Waffen SS nazista e visava criar os protótipos de espaçonaves antigravidade armadas com canhões para vencer a guerra. Estas espaçonaves eram parte das armas maravilhosas prometidas por Hitler (“Wunderwaffe”) que ele acreditava iria garantir a eventual vitória da Alemanha nazista. O segundo programa, localizado em instalações seguras sob a plataforma de gelo da Antártidavisava principalmente a construção de espaçonaves capazes de viajar em modo interestelar, para fora de nosso sistema solar. Este programa mais secreto foi liderado por Sociedades Secretas Alemãs cuja pesquisa antigravidade havia começado na década de 1920.

Os líderes do programa da Antártica estavam mais interessados em missões interestelares e não compartilhavam o objetivo de Hitler de conquista militar global e supostamente até mesmo retiveram segredo de suas tecnologias mais avançadas dos nazistas durante os estágios críticos da guerra.  De acordo com Tompkins, o programa alemão na Antártida foi diretamente auxiliado por extraterrestres (reptilianos de Draco) que queriam recrutar os alemães como uma força espacial mercenária, visando o domínio total da Terra e de nosso sistema solar.

Tompkins diz que seu trabalho, de 1942 a 1946, foi participar de debriefings dos 29 espiões da Marinha e, em seguida, juntar os pacotes de informações tecnológicas que ele entregaria a vários grupos de pesquisa, cientistas, corporações e universidades dos EUA. O objetivo era ver se alguém conseguia entender os projetos aeroespaciais avançados em que os nazistas estavam trabalhando e avaliar seu potencial de desenvolvimento e pesquisa dentro dos EUA.

Tompkins forneceu documentos que confirmam que ele realmente foi autorizado a tirar “pacotes” da Naval Air Station como “Disseminator of Naval Aircraft Research and Information”. Significativamente, Tompkins escreve em Selected by Extraterrestrials(p.58), que ele começou Entregando pacotes informativos à Douglas Aircraft Corporation na primavera de 1943. Tompkins diz que anos mais tarde, em 1950, ele começou a trabalhar com a Douglas Aircraft e foi rapidamente recrutado para o seu grupo de reflexão (brainstorm) secreto, chamado Advanced Design, quando eles perceberam que ele esteve anteriormente envolvido no programa de espionagem secreta da Marinha dentro da Alemanha nazista.

hitler-reptilianos-nazismo

Em 1942, no entanto, uma decisão foi tomada no mais alto nível do complexo de segurança nacional dos EUA para não investir recursos significativos na pesquisa e no desenvolvimento de uma nave espacial antigravidade recuperada, até depois da guerra. Os “documentos Majestic-12 vazados ao longo do tempo revelam que o presidente Roosevelt, seguindo o conselho de oficiais militares, concluiu que a ciência avançada por trás da nave antigravidade recuperada seria muito desafiadora para engenharia reversa em um prazo adequado ao esforço de guerra.

Em um memorando ao seu conselheiro de ciência, Dr. Vannevar Bush (integrante do Majestic-12), Roosevelt descartou firmemente um programa de pesquisa e desenvolvimento de tecnologias “não-terrestres” com base em princípios de antigravidade, porque suas despesas impactariam o desenvolvimento de armas militares mais convencionais, durante a segunda guerra, como a bomba atômica. Roosevelt escreveu:

“Vários pontos foram levantados sobre as dificuldades que tal empreendimento representaria para a pesquisa já endurecida para programas avançados de armas e grupos de apoio em nosso esforço de guerra e eu concordo que agora não é o momento de agir. É meu julgamento pessoal que, quando a guerra terminar, e a paz for mais uma vez restaurada, chegará um momento em que fundos excedentes podem estar disponíveis para prosseguir um programa dedicado à compreensão da ciência não-terrestre e sua tecnologia, que ainda é muito desconhecida”.

Roosevelt continuou a assegurar que os EUA acabariam desempenhando um papel de liderança no desenvolvimento de tecnologias extraterrestresincríveis que caíram em suas mãos.

Consequentemente, seria apenas após o final a guerra que recursos científicos significativos fossem finalmente dedicados à pesquisa e desenvolvimento de espaçonaves antigravidade recuperadas. Enquanto isso, o exército dos Estados Unidos reuniria o máximo de inteligência possível sobre o que as Potências do Eixo estavam fazendo nesta arena, juntamente com a recuperação de qualquer nave antigravidade de origem não-terrestre.

O programa secreto de espionagem da Marinha dos EUA, em que Tompkins esteve envolvido foi, portanto, o principal esforço de coleta de inteligência dos militares dos EUA para aprender sobre tecnologia antigravidade e seu uso potencial em espaçonaves após a guerra.

tr-3Bastra-a

Os Documentos Majestic-12 revelam ainda que a Marinha foi instruída a compartilhar suas descobertas de inteligência sobre espaçonaves à propulsão antigravitacional e OVNIs com a Inteligência G-2 do Exército, que foi atribuída a responsabilidade primária pela investigação das naves antigravidade.

Tompkins confirmou em entrevistas telefônicas que ele também entregaria seus pacotes de informações para instalações de Pesquisa e Desenvolvimento do Exército, apesar das reservas feitas pelo pessoal sênior da Marinha em compartilhar seus preciosos dados de inteligência.

Conseqüentemente, com o fim oficial das hostilidades da Segunda Guerra Mundial, a Marinha dos EUA e a Força Aérea do Exército deram seu primeiro passo no planejamento de como se iria realizar pesquisa e desenvolvimento de espaçonaves antigravidade que seria usado para criar um programa espacial secreto dos EUA.

Dois meses após a rendição do Japão em agosto de 1945, o Projeto RAND foi formalmente criado pela Douglas Aircraft Company em cooperação com a Força Aérea do Exército dos EUA. A Douglas Aircraft foi a empresa ideal para a tarefa, uma vez que trabalhou em estreita colaboração com a Força Aérea da Marinha e do Exército (que depois se tornou a Força Aérea dos EUA em setembro de 1947).

O site da RAND Corporation contém uma breve visão histórica que alude à necessidade de que os diferentes serviços militares trabalhem juntos para finalmente avançar com um programa abrangente de pesquisa e desenvolvimento para as tecnologias antigravidade avançadas descobertas durante a guerra. O Comandante Geral da Força Aérea do Exército, H.H. “Hap” Arnold escreveu um relatório defendendo “a continuação do trabalho em equipe entre os militares, outras agências governamentais, indústria e as universidades”. Além de Arnold, o site da RAND identifica outros envolvidos na criação do Projeto RAND:

Outros principais participantes na formação desta nova organização privada foram o major-geral Curtis LeMay; General Lauris Norstad; o Chefe Adjunto (Assistant Chief) of Air Staff, Plans, Edward Bowles do Instituto de Tecnologia de Massachusetts, consultor do Secretário de Guerra; Donald Douglas Senior, presidente da Douglas Aircraft Company; Arthur Raymond, engenheiro chefe da Douglas; E. Franklin Collbohm, assistente de Raymond. O nome da organização sugerido? Projeto RAND.

A visão histórica encontrada no site RAND é significativa, uma vez que confirma o papel principal da Douglas Aircraft Company em apoiar os militares dos EUA na pesquisa e desenvolvimento de sistema de propulsão antigravidade devido à experiência de seus cientistas e engenheiros.

história oficial da RAND Corporation, além disso, apoia a afirmação de Tompkins de que um grupo de trabalho informal, convocado por Donald Douglas, foi estabelecido anteriormente para estudar antigravidade após o incidente de Los Angeles UFO.

Quando a história oficial da RAND é combinada com os Documentos Majestic-12 de 1942 que descrevem a cooperação entre o Exército e a Marinha dos EUA na recuperação e estudo de dois discos voadores recuperados após o incidente UFO de Los Angeles de 1942 e no testemunho de Tompkins, fica claro que o Projeto RAND começou como uma iniciativa conjunta da Força Aérea e da Marinha com a Douglas Aircraft Company para estudar tecnologias antigravidade recuperadas de visitantes extraterrestres e dados de inteligência de projetos de discos voadores nazistas.

Espaçonave secreta TR-3B dos EUA, desenvolvida por engenharia reversa, filmada em combate no Afeganistão:

No entanto, menos de três anos depois, o Projeto RAND chegou a um final tumultuado com a criação dos programas próprios e secretos de investigação de tecnologia de propulsão antigravidade da Marinha US Navy) e da Força aérea dos EUA (USAF) que evoluiriam para desenvolvimento de programas espaciais secretos separados. O testemunho de Tompkins revela que os grupos extraterrestres concorrentes trabalharam nos bastidores para direcionar o complexo industrial militar dos EUA sobre como desenvolver tecnologias antigravidade e a RAND Corporation era um importante jogador institucional em um conflito através de procuradores em segredo.

© Michael E. Salla, Ph.D. Aviso de direitos autorais

Tourflyeroct2016-300pxAnúncio: Documentos e insiders informantes que revelam a criação de nave espacial antigravidade pertencentes aos programas espaciais secretos dos EUA e o papel de RAND e outras corporações, serão apresentados em uma próxima conferência e workshops em Los Angeles (8 a 9 de outubro) e São Francisco (14 & 16 de outubro) pela autor do best-seller na Amazon.com Dr. Michael Salla. Mais informações aqui.


Nota de Thoth: Acabei de saber que William Milton Tompkins faleceu cedo esta manhã em cerca de 2 horas do horário do Pacífico em San Diego, Califórnia. A transição de Bill neste dia de um eclipse solar completo nos EUA é mais uma sincronia notável em uma vida longa e produtiva. Além de trabalhar durante décadas com a Marinha dos EUA, liderando corporações aeroespaciais e organizações de apoio da Marinha com múltiplas realizações, Bill decidiu captar sua vida notável com seu testemunho de informação privilegiada sobre o programa espacial secreto da Marinha.


“Conhece-te a ti mesmo e conheceras todo o universo e os deuses, porque se o que tu procuras não encontrares primeiro dentro de ti mesmo, tu não encontrarás em lugar nenhum” –  Frase inscrita no pórtico do Templo do Oráculo de Delphos, na antiga Grécia.

“A exposição à verdade muda a tua vida, ponto final – seja essa verdade uma revelação sobre a honestidade e integridade pessoal ou se for uma revelação divina que reestrutura o teu lugar no Universo. Por esse motivo é que a maioria (a massa ignorante do Pão e Circo) das pessoas foge da verdade, em vez de se aproximar dela”.  {Caroline Myss}


Saiba mais, leitura adicional:

Permitida a reprodução desde que mantida a formatação original e mencione as fontes.

thoth(172x226)www.thoth3126.com.br

16 Responses to Engenharia reversa de UFOs acidentados criou a RAND Corp. nos EUA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *