Entre ou
Cadastre-se

Compartilhe
Receba nosso conteúdo

Escalada no Oriente Médio: Israel bombardeia aeroportos na Síria, em Damasco e Aleppo

Israel executou ataques aéreos em dois aeroportos da Síria, de acordo com informações divulgadas nesta quinta-feira (12/10) pela mídia estatal local, citando uma fonte militar, depois parcialmente confirmadas pelo embaixador de Israel na Alemanha, Ron Prosor. Os ataques teriam ocorrido de forma simultânea e danificado as pistas dos dois principais aeroportos do país, Damasco e Aleppo. Os ataques de Israel contra a Síria violaram sua soberania e direito internacional, afirmou o Ministério das Relações Exteriores da Rússia.

Escalada no Oriente Médio: Israel ataca aeroportos de Damasco e Aleppo, na Síria

Fonte: DeutscheWelle

“… Existem três portões para o INFERNO, um está no deserto, um esta no oceano e o outro esta em JERUSALEM”.  – Jeremias XIX, Talmud

Enquanto a Síria acusa Israel de “desviar a atenção” do conflito com o Hamas, embaixador israelense na Alemanha confirmou o bombardeio em pelo menos um dos aeroportos. Alvo seria [pseudo] carregamento de armas iranianas.

Em declaração ao jornal alemão Die Welt, Prosor não confirmou o ataque em Aleppo, mas disse que o alvo da operação no aeroporto de Damasco foram “carregamentos de armas do Irã com mísseis e drones”.

“Já fizemos isso no passado, algumas vezes por semana”, afirmou, classificando como “intensivo” o fornecimento de armas por parte do Irã para a Síria e o Líbano: “É por isso que temos tantas armas e mísseis na região”, complementou.

Segundo a revista alemã Der Spiegel, ao ser questionado se haveria também outros potenciais alvos em território sírio, Prosor respondeu que as ações se restringem apenas a “coisas que têm ligação direta com Israel: Esses mísseis e esses drones são usados contra Israel. E nós atacamos diretamente esses carregamentos de armas. Mas estamos fazendo isso há muito tempo.”

A mídia estatal síria tratou os ataques israelenses aos aeroportos de Damasco e Aleppo como uma “tentativa desesperada” de Israel para “desviar a atenção” do conflito com o grupo radical islâmico Hamas. Esses foram os primeiros ataques na Síria desde o início do conflito entre Israel e Hamas, que no último sábado promoveu atentados terroristas que deixaram mais de mil mortos em território israelense.

Devido à investida do Hamas, Israel passou a bombardear Gaza, sitiando o enclave palestino que tem cerca de 2 milhões de habitantes. Em apenas seis dias, o conflito já deixou mais de 2.500 mortos de ambos os lados e milhares de feridos.

Autoridades palestinas alertam que o cerco israelense tem deixado a população civil à beira de uma “catástrofe humanitária“. Os ataques retaliatórios de Israel ao Hamas têm provocado cortes no abastecimento de comida, água, combustível e energia, e o número de deslocados ultrapassa 330 mil.

“Mensagem clara”

Depois dos ataques terroristas promovidos pelo Hamas em 7 de outubro, mísseis contra alvos israelenses foram disparados também a partir do território sírio. De acordo com o Observatório Sírio de Direitos Humanos, com sede em Londres, os ataques vieram de grupos palestinos na Síria.

Para Ramy Abdel Rahman, fundador do observatório, os ataques israelenses na Síria enviam uma “mensagem clara” ao Irã, ao governo sírio e ao Hezbollah: “Esse sinal israelense chegou ao regime. Não creio que veremos qualquer resposta síria a esses ataques, pelo menos por enquanto. O ataque é um alerta: os aeroportos serão completamente destruídos se o regime sírio atacar Israel nas Colinas de Golã.”

Há décadas existe um conflito entre Israel e Síria na região das Colinas de Golã, um planalto montanhoso de 1.200 quilômetros quadrados com vista para o Líbano, a Síria e o Vale do Jordão. Importante em termos estratégicos, a área foi conquistada por Israel na Guerra dos Seis Dias, em 1967, e anexada na década de 80.

Ataques de Israel contra Síria violam o direito internacional, diz ministério da Rússia

Os ataques aéreos de Israel contra a Síria desta quinta-feira (12) violaram sua soberania e direito internacional, afirmou o Ministério das Relações Exteriores da Rússia. A informação é da agência de notícias Reuters.

“No contexto da acentuada escalada da situação na zona de conflito israelo-palestiniana, tais ações enérgicas podem levar a consequências extremamente perigosas, pois podem provocar uma escalada armada em toda a região. Isso nunca deve ser permitido acontecer”, disse um comunicado do Ministério.

O órgão disse ainda que a força aérea de Israel danificou as pistas dos aeroportos de Damasco e Aleppo, levando os mesmos a suspenderem suas atividades.


“E ouvireis de GUERRAS e de rumores de GUERRAS; olhai, não vos assusteis, porque é mister que isso tudo aconteça, mas ainda não é o fim.  Porquanto se levantará nação contra nação, e reino contra reino, e haverá FOMES, PESTES e TERREMOTOS, em vários lugares. Mas todas estas coisas são [APENAS] o princípio de dores.  –  Apocalipse 13:16


AVISO PARA OS ASSINANTES DO BLOG: Para os leitores assinantes do Blog, que recebiam o link para acessar as postagens em seus endereços de E-Mail, solicitamos, por favor, que refaçam a sua inscrição aqui neste LINK: https://linktr.ee/thoth3126, devido à problemas técnicos e perda de dados que tivemos com a migração de servidor. Também avisamos aos nossos leitores que estamos preparando uma NOVA VERSÃO do Blog que em breve será disponibilizada para todos.


0 resposta

    1. Como está descrito no Talmud, Jeremias XIX, os outros dois um fica no Oceano e outro no deserto, SEM um local específico citado por Jeremias . . . Apenas JERUSALÉM mereceu a citação dele . . .

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *