browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

EUA: Estados investigam aumento nº mortos entre 18 a 49 anos, maioria não relacionada à Covid

Posted by on 17/01/2022

Departamentos de saúde de vários estados norte americanos confirmaram ao Epoch Times que estão analisando um aumento significativo na taxa de mortalidade de pessoas de 18 a 49 anos em 2021 – a maioria não está ligada ao COVID-19 . As mortes entre as pessoas de 18 a 49 anos aumentaram mais de 40% nos 12 meses encerrados em outubro de 2021 em comparação com o mesmo período de 2018-2019, antes da pandemia [ou antes da VACINAÇÃO], de acordo com uma análise do Epoch Times de  dados de atestados de óbito  dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC).

EUA: Estados investigam aumento do número de mortes entre população de 18 a 49 anos, maioria não relacionada à Covid

Fonte: The Epoch Times – Por Petr Svab

A agência ainda não tem os números completos de 2021, pois os dados da certidão de óbito têm um atraso de até oito semanas ou mais.

O aumento  diferiu muito de estado para estado , com o aumento mais dramático nas mortes de jovens para a meia-idade no Sul, Centro-Oeste e Costa Oeste dos EUA, enquanto os estados do nordeste geralmente tiveram picos muito mais leves. As autoridades de saúde pública em vários estados com alguns dos maiores aumentos estão examinando a questão.

O Texas viu a mortalidade de 18 a 49 anos saltar 61%, o segundo maior aumento no país. Desse total, menos de 58% foi atribuído ao COVID-19.

“Estamos investigando para ver se há algum tipo de correlação/causação”, disse Jeremy Redfern, porta-voz do Departamento de Saúde da Flórida por e-mail. O estado de Nevada teve o maior aumento, 65%, dos quais apenas 36% foram atribuídos ao COVID-19.

Shannon Litz, oficial de informações públicas do Departamento de Saúde e Serviços Humanos de Nevada, disse por e-mail que passou perguntas sobre o pico de mortalidade ao Office of Analytics da agência “para revisão”. O Distrito de Columbia experimentou um aumento de 72% de mortes, nenhum deles atribuído ao COVID-19.

Robert Mayfield, porta-voz da autoridade de saúde de DC, encaminhou o Epoch Times ao Gabinete do Examinador Médico Chefe (OCME) do distrito, que sugeriu que não havia experiência para analisar o fenômeno. “O OCME não tem atualmente um epidemiologista (o cargo está sendo anunciado), então não tem capacidade atual de analisar os dados”, disse o porta-voz do escritório Rodney Adams por e-mail.

O Arizona registrou um aumento de 57%, 37% do qual foi atribuído ao COVID-19. O Departamento de Serviços de Saúde do Arizona não pôde responder a perguntas sobre o assunto porque seus dados “ainda não estão finalizados”, disse Tom Herrmann, oficial de informações públicas da agência, por e-mail.

“Nosso Centro de Estatísticas de Saúde está analisando os dados”, disse Chris Van Deusen, chefe de Relações com a Mídia do Departamento de Serviços de Saúde do Estado do Texas, por e-mail. “Nós vamos voltar com você.”

A Flórida, que teve um aumento de 51% no número de mortes, 48% do atribuído ao COVID-19, também está investigando o assunto.

Foto do Epoch Times
Um trabalhador médico trata um paciente não-COVID-19 na enfermaria da UTI do UMass Memorial Medical Center em Worcester, Massachusetts, em 4 de janeiro de 2022. (Joseph Prezioso/AFP via Getty Images)

Outros estados com alguns dos maiores aumentos foram Tennessee ( aumento de 57% , 33% atribuídos ao COVID-19), Califórnia (55% acima, 42% atribuídos ao COVID-19), Novo México ( aumento de 52% , 33% atribuídos a COVID-19) e Louisiana (aumento de 51%, 32% atribuídos ao COVID-19). Nenhuma de suas autoridades de saúde respondeu aos pedidos de comentários.

O significativo aumento da mortalidade parece ser significativamente mais suave no nordeste. New Hampshire não viu aumento, Massachusetts teve apenas um pico de 13% (24% atribuído ao COVID-19) e Nova York, uma das mais atingidas pela pandemia na região, subiu 29% (30% do total). atribuído ao COVID-19).

Os dados do CDC sobre as causas dessas mortes em excesso ainda não estão disponíveis para 2021, além daqueles envolvendo COVID-19, pneumonia e gripe. Houve cerca de 6.000 mortes por pneumonia em excesso que não envolveram COVID-19 na faixa etária de 18 a 49 anos nos 12 meses encerrados em outubro de 2021. A gripe esteve envolvida apenas em 50 mortes nessa faixa etária, abaixo das 550 no mesmo período pré-pandemia. A contagem de mortes por gripe não excluiu aqueles que também envolveram COVID-19 ou pneumonia, observou o CDC.

Uma parte do aumento pode ser atribuída a overdoses de drogas, que aumentaram para mais de 101.000 nos 12 meses encerrados em junho de 2021, de cerca de 72.000 em 2019,  estimou o CDC . Cerca de dois terços dessas mortes envolveram opióides sintéticos, como o fentanil, que muitas vezes são contrabandeados para os Estados Unidos da China via México.

Para aqueles com idade entre 50 e 84 anos, a mortalidade aumentou mais de 27%, representando mais de 470.000 mortes em excesso. Cerca de 77% das mortes tiveram o COVID-19 marcado no atestado de óbito como causa ou fator contribuinte.

Para aqueles com 85 anos ou mais, a mortalidade aumentou cerca de 12%, com mais de 100.000 mortes em excesso. Houve mais de 130.000 mortes relacionadas ao COVID neste grupo, indicando que esses idosos eram menos propensos a morrer de uma causa não relacionada ao COVID de novembro de 2020 a outubro de 2021 do que durante o mesmo período de 2018-2019.

Comparando 2020 a 2019, a mortalidade aumentou cerca de 24% para pessoas de 18 a 49 anos, com menos de um terço dessas mortes em excesso envolvendo COVID-19. Para aqueles com idades entre 50 e 84 anos, a mortalidade aumentou menos de 20%, com mais de 70% envolvendo o COVID-19. Para aqueles ainda mais velhos, a mortalidade saltou cerca de 16%, com quase 90% envolvendo o COVID-19.

Para os menores de 18 anos, a mortalidade diminuiu cerca de 0,4% em 2020 em comparação com 2019. Nos 12 meses encerrados em outubro de 2021, caiu cerca de 3,3% em comparação com o mesmo período de 2018–2019.

Os resultados aqui apresentados são consistentes e corroboram os mesmos números no aumento considerável de indenizações por morte de pessoas produtivas entre 18 e 64 anos, que esta impactando seguradoras de vida, que viram um aumento em torno de 40% no número de vítimas desta faixa etária, algo inédito e sem precedentes, conforme depoimento do CEO de uma seguradora em Indiana.


“Precisamos URGENTEMENTE do seu apoio para continuar nosso trabalho baseado em pesquisa independente e investigativa sobre as ameaças do Estado [Deep State] Profundo, et caterva, que a humanidade enfrenta. Sua contribuição, por menor que seja, nos ajuda a nos mantermos à tona. Considere apoiar o nosso trabalho. Disponibilizamos o mecanismo Pay Pal, nossa conta na Caixa Econômica Federal  AGENCIA: 1803 – CONTA: 000780744759-2, Operação 1288, pelo PIX-CPF 211.365.990-53 (Caixa)”. para remessas do exterior via IBAN código: BR23 0036 0305 0180 3780 7447 592P 1


“Parece duvidoso se, de fato, a política de “Botas no rosto” pode continuar indefinidamente.  Minha própria convicção é que a oligarquia governante encontrará maneiras menos árduas e perdulárias de governar e de satisfazer sua ânsia de poder, e essas formas serão semelhantes às que descrevi em Admirável Mundo Novo [uma verdadeira profecia publicada em 1932].  Na próxima geração, acredito que os governantes do mundo descobrirão que o condicionamento INFANTIL e a narco-hipnose são mais eficientes, como instrumentos de governo, do que e prisões e campos de concentração, e que o desejo de poder pode ser completamente satisfeito sugerindo às pessoas que amem sua servidão ao invés de açoita-los e chutando-os até à obediência. ”  Carta de Aldous Huxley  EM 1949 para George Orwell autor do livro “1984” 


Mais informação adicional:

Permitida a reprodução, desde que mantido no formato original e mencione as fontes.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.