Entre ou
Cadastre-se

Compartilhe
Receba nosso conteúdo

EUA-Rússia à beira de um ‘Guerra Aberta’ após ataque de drones ao Kremlin

Na sexta-feira, o oficial russo de mais alto escalão até agora que emitiu uma declaração sobre o ataque de drones na quarta-feira, que teve como alvo os edifícios do Kremlin que abrigam os escritórios do presidente Vladimir Putin, disse que a operação de drones fora da Ucrânia era impossível sem o conhecimento prévio dos EUA . Isso tudo depois que os gasodutos Nord Stream 1 e 2 foram explodidos, com os EUA sendo o maior suspeito deste ato de guerra.

EUA-Rússia à beira de um ‘Guerra Aberta’ após ataque de drones ao Kremlin

Fonte: Zero Hedge

“Está claro que, sem o conhecimento de seus mentores, os terroristas de Kiev não poderiam ter realizado (o ataque)”, disse Lavrov durante uma viagem à Índia, referindo-se a Washington.

Ele seguiu com: “Responderemos com ações concretas.” As declarações foram feitas um dia depois que o porta-voz de Putin, Peskov, disse que tais decisões não são “tomadas em Kiev, mas em Washington”. Ele afirmou que a Ucrânia está “fazendo o que os EUA mandam fazer”.

Embora membros do governo [de ‘Dementia’ Joe] Biden tenha rapidamente rejeitado essas acusações e minimizado a importância de todo o incidente, que a Rússia chamou de tentativa “terrorista” de assassinato de um chefe de Estado em exercício, houve uma enxurrada de declarações maximalistas e ferozes de vários setores do governo russo. 

O vice-ministro das Relações Exteriores, Sergey Ryabkov, disse simultaneamente aos comentários de Lavrov na sexta-feira que as relações EUA-Rússia estão no abismo, caminhando para um conflito armado aberto: 

“Estamos trabalhando para evitar que as relações com os EUA caiam no abismo de um conflito armado aberto, já estamos à beira, à beira desse abismo“, disse Ryabkov na noite de quinta-feira em entrevista ao canal de TV russo Pervy.

A Rússia e os EUA mantêm contatos, e o problema está na falta de confiança, que Washington desafia tudo o que Moscou diz como “desinformação”, disse ele.

Ele seguiu dizendo que os EUA “há muito tempo são parte direta do conflito ucraniano, travando uma guerra híbrida aberta. Ele enfatizou:

“A Ucrânia é apenas uma ferramenta em suas mãos. … Seu objetivo é destruir uma Rússia soberana e independente como fator internacional, eles estão cada vez mais tentados a brincar com a ideia do desmembramento da Rússia. … Isso é uma invasão direta nas fundações do nosso sistema de estado.”

Ryabkov então lembrou o “papel destrutivo que os EUA desempenharam nos eventos anteriores ao golpe de 2014 em Kiev” que levou a uma guerra de oito anos no Donbass. “E agora, eles estão tentando fingir que estão apenas ajudando Kiev em seu tipo de luta, isso é o cúmulo do cinismo e da hipocrisia”, disse ele.

“Vemos que os EUA apostam em uma nova escalada e os alertamos contra isso. … Lembramos que os riscos aumentaram muitas vezes nos últimos meses”, enfatizou, dizendo que não há “solução mágica” neste momento. 

Aqui está a aparência de Bakhmut após bombardeios constantes de munições incendiárias GRAD:

Enquanto isso, o diplomata de carreira e embaixador no Serviço de Relações Exteriores da Índia e comentarista geopolítico MK Bhadrakumar chega ao cerne da situação no seguinte trecho após a ‘tentativa de assassinato’ de Putin  [ênfase ZH]: 

Os comentários enigmáticos ou zombeteiros do Ocidente duvidando da declaração do Kremlin sobre a tentativa fracassada da Ucrânia de assassinar o presidente Vladimir Putin não diminui o fato de que Moscou não tem nenhuma razão na terra para fabricar uma alegação tão grave que levou à redução de suas comemorações do Dia da Vitória em 9 de maio, que é um momento triunfal em toda a história da Rússia, especialmente agora, quando está lutando sozinho contra o recrudescimento da ideologia nazista no cenário político da Europa novamente. 

A vivacidade com que o secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken, desmascarou a alegação do Kremlin, talvez, entregue o jogo. Está no DNA neocon abaixar-se em tais momentos decisivos. Dito isso, previsivelmente, Blinken também distanciou o governo Biden do ataque ao Kremlin. 

… O cerne da questão é que a tão elogiada “contra-ofensiva” de Kiev está lutando em meio ao amplo prognóstico ocidental de que está destinada a ser um aborto úmido. Na verdade, o destaque do podcast de Relações Exteriores  desta semana com o general Milley também foi sua desconfiança sobre o resultado. Milley se recusou a ser categórico de que Kiev lançaria sua “contra-ofensiva”! 

Existe um enorme dilema hoje, já que toda a narrativa ocidental de uma derrota russa está exposta como um monte de mentiras e, paralelamente, o mito da proeza militar de Kiev para enfrentar o poderio militar muito superior de uma superpotência evaporou. Os militares ucranianos estão sendo reduzidos a pó sistematicamente. Na realidade, a Ucrânia tornou-se uma ferida aberta que está gangrenando rapidamente e resta pouco tempo para cauterizar a ferida. 

Como comentamos anteriormente, quanto mais tempo a contra-ofensiva da primavera da Ucrânia levar, mais provável é que os ucranianos (e seus apoiadores da OTAN) aumentem a ‘guerra suja’ transfronteiriça e a campanha de operações secretas contra a Rússia propriamente dita. Isso torna a situação muito mais imprevisível e perigosa, já que Moscou pode começar a ver isso como uma ameaça existencial .


“Precisamos URGENTEMENTE do seu apoio para continuar nosso trabalho baseado em pesquisa independente e investigativa sobre as ameaças do Estado [Deep State] Profundo, et caterva, que a humanidade enfrenta. Sua contribuição, por menor que seja, nos ajuda a nos mantermos à tona. Considere apoiar o nosso trabalho. Disponibilizamos o mecanismo Pay Pal, nossa conta na Caixa Econômica Federal   AGENCIA: 1803 – CONTA: 000780744759-2, Operação 1288, pelo PIX-CPF 211.365.990-53 (Caixa)” para remessas do exterior via IBAN código: BR23 0036 0305 0180 3780 7447 592P 1


“O indivíduo é deficiente mentalmente [os zumbis], por ficar cara a cara, com uma conspiração tão monstruosa, que nem acredita que ela exista. A mente americana [humana] simplesmente não se deu conta do mal que foi introduzido em seu meio. . . Ela rejeita até mesmo a suposição de que as [algumas] criaturas humanas possam adotar uma filosofia, que deve, em última instância, destruir tudo o que é bom, verdadeiro e decente”.  – Diretor do FBI J. Edgar Hoover, em 1956


Mais informação adicional:

Permitida a reprodução, desde que mantido no formato original e mencione as fontes.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *