Fim da Abundância: Macron alerta para ‘Grande Ponto de Inflexão e Reviravolta’ à medida que o Inv(f)erno se Aproxima

Com grande parte da Europa tendo que enfrentar um próximo e gelado inverno graças às sanções contra a Rússia por causa da guerra na Ucrânia, vários líderes [marionetes] políticos têm soado o alarme sobre os ‘sacrifícios’ que as pessoas comuns terão que fazer para manter a oposição a Vladimir Putin – que está apostando em fraturar a UE devido à imensa influência da Rússia sobre a produção e distribuição de energia barata, agora faltando no hospício europeu.

“Fim da abundância”: Macron, o marionete Rothschild/WEF alerta os franceses para “grande ponto de inflexão” e “grande reviravolta” à medida que o inv(f)erno difícil se aproxima

Fonte: Zero Hedge

Na quarta-feira, informamos que o chefe de política da UE, Josep Borrell, alertou que as populações “cautelosas” da UE teriam que suportar profundas dores econômicas e uma grave crise de energia – enquanto apelavam aos cidadãos para “suportar as consequências” com determinação [bovinamente] contínua.

MAPA DO DIA: Os preços da eletricidade no dia seguinte na Europa são de dar água nos olhos, com muitos países estabelecendo recordes para hoje. Notável ver os nórdicos perto de € 400 por MWh e a Alemanha em € 600. Antes de 2020, qualquer coisa acima de € 75 a 100 [por MWh] era considerada cara“.

No mesmo dia, o primeiro-ministro belga Alexander De Croo foi muito mais longe – sugerindo que “os próximos 5 a 10 invernos serão difíceis”.

“O desenvolvimento da situação é muito difícil em toda a Europa“, disse De Croo à emissora belga VRT. 

“Em vários setores, é realmente difícil lidar com esses altos preços da energia. Estamos monitorando isso de perto, mas devemos ser transparentes: os próximos meses serão difíceis, os próximos invernos serão difíceis , disse ele. 

Os comentários do primeiro-ministro sugerem que a substituição das importações russas de gás natural pode levar anos, exercendo ainda mais destruição econômica na economia da região na forma de hiperinflação energética.

E em mais um aviso sinistro no que deve ter sido uma mensagem coordenada ao gado europeu, o presidente francês Emmanuel Macron na quarta-feira foi ainda mais longe  – alertando em sua primeira reunião de gabinete após as férias de verão que os franceses deveriam esperar fazer sacrifícios profundos no que ele chamou de “o fim” da abundância“.

Falando perante ministros do seu governo no Eliseu, Macron disse que o país está em um “ponto de inflexão”, pois enfrenta um inverno difícil e uma nova era de instabilidade devido às mudanças climáticas e à invasão russa da Ucrânia, segundo o The Guardian.

O que estamos vivendo atualmente é uma espécie de grande ponto de inflexão ou uma grande reviravolta … estamos vivendo o fim do que poderia ter parecido uma era de abundância … o fim da abundância de produtos de tecnologias que pareciam sempre disponíveis … o fim da abundância de terra e materiais, incluindo água”, disse ele, acrescentando que a França e os franceses sentiram que estão vivendo sob uma série de crises, “cada uma pior que a outra”.

“Esta visão geral que estou dando, o fim da abundância, o fim da despreocupação, o fim das suposições é, em última análise, um ponto de inflexão que estamos passando que pode levar nossos cidadãos a sentir muita ansiedade. Diante disso, temos um dever, deveres, o primeiro dos quais é falar com franqueza e clareza, sem pregar a desgraça”, continuou Macron, acrescentando que a França, a Europa e o mundo possivelmente estiveram muito “despreocupados” com ameaças à democracia e aos direitos humanos – enquanto alertando para a “ascensão de regimes iliberais e fortalecimento de regimes autoritários”.

Surdo de tom?

De acordo com o relatório, Philippe Martinez, secretário-geral do poderoso sindicato CGT, criticou os comentários de Macron como sendo “inadequados” – acrescentando que muitos cidadãos franceses nunca conheceram a abundância.

“Quando falamos do fim da abundância, penso nos milhões de desempregados, nos milhões de pessoas em situação precária. Para muitos franceses, os tempos já são difíceis, os sacrifícios já foram feitos”, disse Martinez.

Os alertas do presidente vieram quando foi revelado que os dividendos pagos pelas principais empresas francesas atingiram um recorde de € 44 bilhões no segundo trimestre de 2022, como resultado do que foi descrito como lucros excepcionais em 2021. O jornal econômico Les Echos disse que o dividendo O pagamento foi quase 33% superior ao do ano anterior e foi o resultado de uma recuperação econômica pós-Covid.

Macron, que foi reeleito para um segundo mandato de cinco anos em abril, mas perdeu sua maioria parlamentar nas eleições gerais subsequentes, e seu governo está enfrentando um rentrée difícil, o tradicional retorno ao trabalho e dos estudantes à escola em setembro após as longas férias de verão na França.

Após meses de sucessivas campanhas eleitorais, seu governo recém-nomeado teve pouco tempo para se estabelecer antes dos feriados, colocando o retorno deste ano aos negócios parlamentares sob escrutínio particular. – The Guardian

Durante uma cerimônia de comemoração da invasão aliada da Provence em 1944, Macron alertou que este outono e inverno seriam difíceis – com o risco de escassez de energia e preços altos devido à guerra da Rússia na Ucrânia – que ele se referiu como “o preço pagar pela liberdade.”


O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é fim-dominio-eua-otan-nabucodonosor-fim-roma.jpg

{Nota de Thoth: Em breve haverá um novo papa, será um francês, e será o ÚLTIMO  . . .  A estrondosa queda da “Estátua de Nabucodonosor“, com o fim do Hospício e os psicopatas da civilização ocidental e a própria destruição da região da cidade de Roma [incluso a cloaca do Vaticano] estão bem próximos de acontecer. O Hospício Ocidental, o circo do G-7 [do qual dois marionetes já caíram, Mario Draghi e Boris Johnson], os ditos “Países de Primeiro Mundo” vão fazer face ao seu carma “liberal“}


“Precisamos URGENTEMENTE do seu apoio para continuar nosso trabalho baseado em pesquisa independente e investigativa sobre as ameaças do Estado [Deep State] Profundo, et caterva, que a humanidade enfrenta. Sua contribuição, por menor que seja, nos ajuda a nos mantermos à tona. Considere apoiar o nosso trabalho. Disponibilizamos o mecanismo Pay Pal, nossa conta na Caixa Econômica Federal   AGENCIA: 1803 – CONTA: 000780744759-2, Operação 1288, pelo PIX-CPF 211.365.990-53 (Caixa)” para remessas do exterior via IBAN código: BR23 0036 0305 0180 3780 7447 592P 1

Artigos Relacionados:

Permitida a reprodução, desde que mantido no formato original e mencione as fontes.

Uma resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba nosso conteúdo

Junte-se a 4.310 outros assinantes

compartilhe

Últimas Publicações

Indicações Thoth