Frutal, em Minas Gerais, Registra dois Terremotos em menos de 11 minutos

Na manhã desta terça (18), dois terremotos foram registrados na cidade de Frutal (MG). De acordo com o Observatório Sismológico da Universidade de Brasília, houve dois abalos sísmicos pouco depois das 10h: um de magnitude 4,1º [4,3º pelo USGS dos EUA] e outro de 3,2º na escala Richter.

Fonte: GloboG1USGS

Os registros dos terremotos também foram feitos pela Rede Sismográfica Brasileira e pela rede de sismógrafos do USGS {United States Geological Survey} dos EUA. Os eventos foram considerados de baixa magnitude, mas suficientes para terem sido percebidos pela população.

Latest Earthquakes in the South America Region:

DATE and TIME (UTC) LAT  LON  MAG  DEPTH
km
DIST
km
  LOCATION   
   (Shows interactive map)  
  IRIS ID
  (Other info)
18-JUN-2024 13:08:03-19.96-48.864.3110BRAZIL  11853921

Os terremotos aconteceram às 10h08 e 10h19 e duraram poucos segundos. Minas é um estado onde há vários eventos dessa natureza, mas moradores de Frutal dizem que nunca haviam sentido tremores assim.

— Eu estava trabalhando aí de repente começou a tremer tudo. Os copos da mesa começaram a tremer, fiquei sem entender — disse a engenheira civil Rarissa Maluf, de 30 anos, que inicialmente achou que se tratava de um caminhão de compactação de asfalto na rua. — Depois vieram muitos relatos de amigos, e aí entendemos que foi um terremoto.

Criada na cidade vizinha de Itapagipe, e moradora de Frutal há dois anos, Rarissa diz que já ouviu falar de tremores na região, mas que nunca havia sentido esses abalos.

— Só durou uns cinco segundos, mas foi bem assustador, bem estranho. Acho que essa foi a primeira vez que toda a cidade sentiu — disse a engenheira, que não chegou a sentir o segundo terremoto. — Em outros pontos da cidade deu para sentir. Teve gente falando que caiu suporte da televisão, ou escadas.

No dia 3 de junho, Frutal apresentou um outro terremoto, por volta das 21h30, mas com magnitude menor, de apenas 2,7º, o que não foi percebido pelos moradores.

‘Especialista’ diz que foi ‘um pouco acima do normal [?!]’

Professor do Instituto de Geociências da UNB e especialista em terremotos, Juraci de Carvalho explica que um terremoto de magnitude próximo a 4º na escala Richter ainda é considerado baixo, sem potencial para causar danos relevantes, mas pode resultar em algumas rachaduras, a depender da estrutura.

— Mas não é todo dia que acontece evento 4.1 no Brasil. Evento de hoje não foi extraordinário, mas foi um pouco acima do normal — resumiu Carvalho.

O especialista explica que, diferente de países como EUA, Chile e Japão, o Brasil não fica na borda de uma placa tectônica. Ainda assim, há pressões que causam abalos de baixa magnitude.

Cordilheira submarina “Dorsal Meso Atlântica”, onde se encontram as placas tectônicas da África e América do Sul

— Estamos completamente dentro da placa. Mas tem a Cadeia Dorsal Mesoatlântica empurrando o Brasil em direção ao Pacífico, e a placa de Nazca empurrando de volta. Então é um corpo pressionado, e de vez em quando há uma falha — explicou Carvalho, que lembra ser inviável prever quando acontecerá um terremoto. — Nem países que investem muito, como EUA e Japão, conseguem detectar esses eventos.

O maior terremoto já registrado na história do Brasil ocorreu no dia 9 de dezembro de 1955, em Mato Grosso. Esse terremoto teve uma magnitude estimada em 6,2 na escala Richter.

A Defesa Civil de Frutal recebeu três ligações às 12h10 de moradores da cidade que se assustaram com os tremores.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba nosso conteúdo

Junte-se a 4.310 outros assinantes

compartilhe

Últimas Publicações

Indicações Thoth