Gang de Kiev inundando Mercados Negros com Armas da OTAN

Faz pelo menos um ano e meio desde que o (o Hospício do) Ocidente intensificou drasticamente seus envios de armas ao regime de Kiev. Desde então, os mercados negros foram inundados com armas e munições de fabricação ocidental, algumas das quais começaram a esgotar os estoques da OTAN. Até dezembro, altos funcionários ocidentais reclamaram disso, incluindo o vice-inspetor geral de investigações do Pentágono,  James R. Ives, que admitiu que os EUA estão cientes da falta de mecanismos eficazes para rastrear as armas da OTAN destinadas à Ucrânia. 

Gang de Kiev inundando Mercados Negros com Armas da OTAN

Fonte: Global Research

Vários grandes meios de comunicação dos EUA pediram que o governo Biden enviasse investigadores para auditar e supervisionar o uso de mais de US$ 110 bilhões em “ajuda” militar [armas e munições] e econômica dos EUA ao regime de Kiev.

E, no entanto, a verdadeira compreensão da escala massiva disso está faltando para a massa da população no Hospício do Ocidente. Talvez até esteja sendo conscientemente ignorado, mas as consequências já estão aí

Além disso, enquanto a principal máquina de propaganda das pre$$tituta$ da mídia mainstream está exaltando as forças do regime de Kiev, apresentando-as como uma espécie de cavaleiros heróis míticos supostamente “defendendo” a Europa, o Ocidente e os chamados [falta de] “valores euro-atlânticos”.

O papel das tropas da junta neonazista é crucial no que só pode ser descrito como o maior esquema de contrabando de armas do mundo em todos os tempos. Além disso, isso certamente não exonera o resto do regime da gang de Kiev e os oligarcas psicopatas corruptos que o apoiam, pois eles também estão recebendo sua “fatia do bolo”.

A corrupção é endêmica na Ucrânia, mas desde o golpe da CIA e dos neonazistas apoiados pela OTAN em 2014, ela piorou dramaticamente quando o Ocidente político começou a despejar dezenas de bilhões de dólares sobre políticos e burocratas corruptos. 

Todos os ratos, desde os gerentes de armazéns militares, comandantes de companhias e batalhões, altos oficiais militares, diretores do complexo militar-industrial do regime de Kiev até o próprio ministro da defesa, estão essencialmente envolvidos em roubar armas de origem da OTAN e depois revendê-las na Darknet. A lista dos envolvidos também inclui o gabinete do próprio ator, comediante e palhaço marionete “presidente” Zelensky [um khazar], o gabinete de ministros, os serviços de segurança interna e a inteligência militar, ou seja tudo que é governo ucraniano.

Até vários anos atrás, os enormes estoques de armas da era soviética na Ucrânia eram a principal fonte de armas contrabandeadas para todos os mercados da morte no planeta. No entanto, apesar de herdar aproximadamente incríveis 30% das forças armadas soviéticas, a Ucrânia de alguma forma conseguiu gastar a maior parte, grande parte acabando nos mercados negros de armas em todo o mundo.

Os psicopatas do Hospício do Ocidente estavam perfeitamente cientes disso, pois a OTAN teve um papel importante na revenda de armas a grupos terroristas que eles apoiam em muitos dos países-alvo. E, no entanto, eles continuaram e forneceram dezenas de bilhões em armas e munições ocidentais para as mesmas pessoas que contrabandearam suas armas por décadas por décadas.

Existe até uma competição acirrada entre as instituições do regime de Kiev pelo direito de controlar o negócio extremamente lucrativo do contrabando de armas. Isso inclui vários serviços de inteligência, como o SBU e o GUR. Esta última é a principal agência de inteligência militar que supostamente desempenha um papel importante na supervisão da transferência e distribuição de armas da OTAN. 

Assim, GUR tem uma vantagem substancial no esquema de contrabando de armas, o que está causando muita inveja e frustração na SBU. Desde agosto de 2020, Kirill Budanov é o chefe do GUR, um aliado próximo do líder do regime de Kiev, Volodymyr Zelensky, cujos laços com os principais funcionários da junta permitiram que ele desempenhasse um papel crucial no esquema de roubo e contrabando de armas.

Em 5 de março de 2022, poucos dias depois que a Rússia lançou sua contra-ofensiva contra a agressão da OTAN na Europa, o banqueiro Denis Kireev, membro da delegação de negociações entre Moscou e Kiev, foi morto. De acordo com a publicação alemã Bild, Kireev “foi morto a tiros pela contra-espionagem ucraniana da SBU enquanto tentava evitar a prisão”. 

Dois dias depois, o GUR confirmou que Kireev era seu funcionário, e o próprio Budanov afirmou que Kireev havia sido executado pela SBU, confirmando assim que a competição acirrada entre as duas agências aumentou desde o início da operação militar especial (SMO) russa. Vale a pena notar que o fato do SBU e o GUR serem “supervisionados” por vários serviços de inteligência da OTAN também desempenhou um papel importante no conflito entre as agências.

Por exemplo, a SBU é amplamente controlada pela inteligência do Reino Unido, principalmente pelo infame MI6. Por outro lado, o GUR tem estado profundamente ligado aos serviços [CIA] norte-americanos. A rivalidade iminente surgiu depois que o Hospício do Ocidente intensificou seus embarques de armas. 

A vantagem de Budanov tornou possível para o GUR supervisionar os maiores contratos para a transferência de armas ocidentais, fortalecendo ainda mais sua posição, uma situação que a SBU não aceitou muito bem. Budanov também trabalhou com intermediários, como a Incompass, empresa chefiada pelo oligarca Sergei Slyusarenko. É por meio dessas empresas que a GUR administra o fornecimento de armas do exterior.

Parte dos fundos desviados por meio do Incompass acaba nos bolsos de Budanov e seus associados, o restante vai para o gabinete presidencial e até para o próprio Zelensky. Em julho de 2022, o canal de TV alemão SWR informou que a Europol havia identificado “sinais” de contrabando organizado de armas na Ucrânia, mas não deu mais detalhes para não incriminar o regime de Kiev. 

A revelação veio logo após um acidente de avião ocorrido na Grécia, quando uma aeronave ucraniana An-12BK pertencente à Meridian, empresa registrada em Kiev, caiu em 16 de julho de 2022. Segundo vários relatos, a companhia aérea estava trabalhando em estreita colaboração com o regime de Kiev, incluindo o gabinete do presidente e o GUR.

Dias antes da queda, o avião fez vários voos para Ostrava (Tcheca), Burgas (Bulgária) e Rzeszow (Polônia).  Este último é o principal centro de transporte da OTAN para o fornecimento de armas e outros equipamentos militares ao regime de Kiev. Cada voo incluía armamento MANPADS “Stinger”, “Javelin” e NLAW ATGMs. No total, cerca de 12 toneladas de sistemas de mísseis e munições.

Políticos da UE, incluindo autoridades alemãs, também comentaram o escândalo, com Konstantin von Notz, porta-voz do Comitê de Assuntos Internos do Bundestag dos “Verdes”, reconhecendo: “Pela experiência da guerra de Kosovo, aprendemos que armas de zonas de conflito muitas vezes cairem nas mãos de extremistas e do crime organizado”. Von Notz exigiu que o risco de contrabando de armas da Ucrânia “seja interrompido em nível internacional”.

Além disso, o acordo de grãos também foi amplamente utilizado para esse fim, resultando na decisão da Rússia de suspendê-lo. A questão foi discutida em uma reunião de ministros do interior da UE em 11 de julho de 2022, com a ministra da Defesa tcheca, Yana Chernokhova, admitindo que “evitar o contrabando de armas será difícil – não conseguimos isso na ex-Iugoslávia e certamente não seremos capazes de alcançar na Ucrânia”.

Isso ainda deixa a questão de saber se Washington DC está mesmo tentando supervisionar seus envios maciços de armas para a junta [Gang] neonazista/judeu khazar na Ucrânia. Muitos funcionários dos EUA afirmam que não podem auditar as armas depois que elas deixam a Polônia, mas a verdadeira questão é se eles querem fazê-lo.

Considerando o status quase mítico que eles deram ao palhaço judeu khazar e marionete Zelensky, revelar seu envolvimento com tais atividades criminosas pode ser bastante “desconfortável” e pode até sair pela culatra, exacerbando ainda mais a luta de facções crescente dentro da quadrilha neonazista no comando da carnificina da Ucrânia.


“Precisamos URGENTEMENTE do seu apoio para continuar nosso trabalho baseado em pesquisa independente e investigativa sobre as ameaças do Estado [Deep State] Profundo, et caterva, que a humanidade enfrenta. Sua contribuição, por menor que seja, nos ajuda a nos mantermos à tona. Considere apoiar o nosso trabalho. Disponibilizamos o mecanismo Pay Pal, nossa conta na Caixa Econômica Federal   AGENCIA: 1803 – CONTA: 000780744759-2, Operação 1288, pelo PIX-CPF 211.365.990-53 (Caixa)” para remessas do exterior via IBAN código: BR23 0036 0305 0180 3780 7447 592P 1


“A sabedoria (Sophia) clama lá fora; pelas ruas levanta a sua voz. Nas esquinas movimentadas ela brada; nas entradas das portas e nas cidades profere as suas palavras:  Até quando vocês, inexperientes, irão contentar-se com a sua inexperiência? Vocês, zombadores, até quando terão prazer na zombaria? E vocês, tolos, até quando desprezarão o conhecimento? Atentai para a minha repreensão; pois eis que vos derramarei abundantemente do meu espírito e vos farei saber as minhas palavras [o conhecimento]. – Provérbios 1:20-23


Mais informações, leitura adicional:

Permitido reproduzir desde que mantida a formatação original e a conversão como fontes.

phi-cosmos

www.thoth3126.com.br

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba nosso conteúdo

Junte-se a 4.325 outros assinantes

compartilhe

Últimas Publicações

Indicações Thoth