Popular e o mais jovem da história: Gabriel Attal, novo premiê da França é aposta LGBTQ+ de Macron para ‘Sair de Crise’

Gabriel Attal foi nomeado o próximo primeiro-ministro da França, em uma movimentação feita pelo presidente Emmanuel Macron [um marionete Rothschild] já com vistas a um possível novo governo. Aos 34 anos, o ativista LGBTQ+ Attal é o primeiro-ministro mais jovem da história moderna da França, superando até mesmo o socialista Laurent Fabius, que tinha 37 anos quando foi nomeado por François Mitterrand, em 1984.

Popular e o mais jovem da história: Gabriel Attal, novo premiê da França é aposta LGBTQ+ de Macron para ‘Sair de Crise’

Fonte: BBC-Londres

Attal substitui Élisabeth Borne, que renunciou após apenas 20 meses no cargo – que, na França, tem as funções de coordenar as atividades e os cargos do governo abaixo do presidente. Ao longo desse tempo, ela enfrentou dificuldades com a falta de maioria no Parlamento.

Attal, que atualmente é ministro da Educação, certamente é uma nomeação que chama a atenção. Ele terá agora a tarefa de liderar o governo francês nas importantes eleições para o Parlamento Europeu, em junho.

Sua ascensão foi rápida. Há dez anos, ele era um conselheiro obscuro no Ministério da Saúde e membro de carteirinha dos socialistas. Ele também será o primeiro ocupante assumidamente gay casado com outro homem, do Hôtel Matignon — residência oficial do primeiro-ministro francês. Ele tem uma “parceria civil” com outro “garoto prodígio” de Macron, o eurodeputado Stéphane Sejourné.

Mas, dadas as dificuldades do segundo mandato do presidente e a ascensão cada vez mais intensa da direita nacionalista, será que “atrair a atenção” por si só será suficiente?

Como muitos empreendedores da sua geração, Attal foi inspirado pela ideia de Emmanuel Macron de romper a velha divisão entre esquerda e direita e “refundar” a política francesa.

Na sequência da eleição de Macron em 2017, Attal tornou-se membro do Parlamento, e foi aí que o seu brilhantismo como debatedor chamou a atenção do presidente.

Attal, o “garoto prodígio” de Macron.

Aos 29 anos, ele tornou-se o ministro mais jovem na Quinta República, com um posto júnior na Educação. A partir de 2020, foi porta-voz do governo e seu rosto começou a ser reconhecido pelos eleitores.

Após a reeleição do Presidente Macron, ele foi brevemente ministro do Orçamento e depois assumiu o cargo de ministro da Educação em julho de 2023.

Foi nesse posto que Attal confirmou seu prestígio junto ao presidente, agindo com uma determinação para pôr fim à disputa sobre as vestes abaya muçulmanas, simplesmente proibindo-as nas escolas.

A decisão foi muito contestada por grupos islâmicos e outros setores da sociedade civil.

Ele liderou uma campanha contra o bullying — ele próprio conta ter sido uma vítima — na no colégio de elite École Alsacienne, em Paris, e chacoalhou o sistema de ensino com sua proposta de impor uniformes escolares.

Popularidade e problemas

Attal conseguiu contrariar as tendências, tornando-se realmente popular entre o eleitorado. As pesquisas mostram que ele é, de longe, o integrante mais admirado do governo Macron — competindo no mesmo nível que o principal inimigo do presidente, a nacionalista Marine Le Pen e o seu jovem colega Jordan Bardella.

E aí, é claro, está o centro da questão. Ao retirar Gabriel Attal do seu grupo de ministros, Macron está usando um ás para vencer a dama e o seu valete. Mas vai funcionar?

O demorado processo de nomeação — todos sabiam que uma remodelação estava para acontecer, mas demorou uma eternidade — mostra que, enquanto Macron está bem consciente da fraqueza da sua posição [governo] atual, também tem estado em profunda incerteza sobre como lidar com a questão, enquanto tenta dar um novo sentido à sua Presidência.

Mas, do jeito que as coisas estão, Attal enfrentará exatamente os mesmos problemas que a sua antecessora, Élisabeth Borne. O jovem premiê enfrentará uma oposição da direita radical que está crescendo em popularidade e parece destinada a vencer facilmente as eleições europeias de junho.

Também terá de lidar com um Parlamento sem maioria para o governo, tornando a aprovação de cada lei uma luta. Attal servirá a um presidente que parece incapaz de definir o que pretende alcançar no seu segundo mandato. Além disso, o novo primeiro-ministro terá um problema próprio — que é estabelecer a sua autoridade sobre pesos pesados como Gérald Darmanin e Bruno Le Maire.

E qual é o plano, perguntam também alguns, se, como parece provável, o partido de Macron sofrer uma forte derrota nas próximas eleições europeias?

Normalmente, essa seria a ocasião para uma substituição do primeiro-ministro, para dar um novo impulso à segunda metade do mandato. Mas, do jeito que as coisas estão, essa carta já foi jogada e, no caso de uma derrota em junho, Gabriel Attal corre o risco de se tornar um perdedor desacreditado.

Até mesmo figuras da oposição reconhecem que seu nome é bom para o cargo. Ele é respeitado e querido no Parlamento. Mas também há dúvidas sobre o que ele realmente representa. A suspeita de muitos é que ele não passe de “sorrisos e palavras”, muito parecido com o homem a quem deve a sua carreira.

Como indicado pelo presidente, ele é o “prodígio do prodígio”. Mas se ele for apenas o réplica de Macron, a maravilha poderá revelar-se [mais] uma mera miragem.


SEJA UM ASSINANTE DO BLOG: Para os leitores do Blog que ainda não são assinantes e desejam acessar as postagens em seus endereços de E-Mail, solicitamos, por favor, que façam a sua inscrição aqui neste LINK: https://linktr.ee/thoth3126

Convidamos também a conhecerem e seguirem nossas redes sociais:
Instagram: https://www.instagram.com/th.oth3126/
Facebook: https://www.facebook.com/thoth3126.blog
X (antigo Twitter): https://twitter.com/thoth3126_blog
Youtube: https://www.youtube.com/@thoth3126_blog

Siga o canal “Blog Thoth3126” no WhatsApp: https://www.whatsapp.com/channel/0029VaF1s8E9Gv7YevnqRB3X


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba nosso conteúdo

Junte-se a 4.327 outros assinantes

compartilhe

Últimas Publicações

Indicações Thoth