Entre ou
Cadastre-se

Compartilhe
Receba nosso conteúdo

Hillary Clinton em E-mail: “Destruir a Síria é a melhor maneira de ajudar Israel”

Um e-mail recém-lançado de Hilary Clinton confirmou que o governo Obama provocou deliberadamente a guerra civil na Síria como “a melhor maneira de ajudar Israel”. Em uma indicação de sua natureza assassina e psicopática, Clinton também escreveu que era a “coisa certa” ameaçar pessoalmente a família de Bashar Assad com a morte. No email, divulgado pelo Wikileaks, a então secretária de Estado [a satanista] Hillary Clinton diz que “a melhor maneira de ajudar Israel” é “usar a força” na Síria para derrubar o governo. O documento foi um dos muitos não classificados pelo Departamento de Estado dos EUA sob o número de processo F-2014-20439, documento nº C05794498 , após o tumulto sobre o servidor de e-mail privado de Clinton mantido em sua casa enquanto ela atuava como secretária de Estado de 2009 a 2013 .

Tradução, edição e imagens:  Thoth3126@protonmail.ch

Um e-mail vazado de Hillary Clinton [então Secretária de Estado] confirma que o governo Obama, com Hillary no comando, orquestrou uma guerra civil na Síria para beneficiar Israel. 

Fonte: https://www.globalresearch.ca/hillary-clinton-we-must-destroy-syria-israel/5704483

Mais de 380.000 pessoas perderam a vida, incluindo mais de 115.000 civis, em quase nove anos de guerra civil na Síria, informou o Observatório Sírio para os Direitos Humanos no início de 2020. Esta instituição, que possui uma rede de fontes em todo o país, disse que entre as vítimas, existem cerca de 22.000 crianças e mais de 13.000 mulheres. O conflito deslocou ou exilou cerca de 13 milhões de sírios, causando bilhões de dólares em destruição em todo o pais.

A nova versão do e-mail vazado pelo Wikileaks mostra a então Secretária de Estado Hillary Clinton ordenando uma guerra na Síria, a fim de derrubar o governo do pais e derrubar o presidente Assad, alegando que esta era a “melhor maneira de ajudar os interesses de Israel”.

De acordo com relatórios do Newobserveronline.com :

O documento foi um dos muitos não classificados pelo Departamento de Estado dos EUA sob o número de processo F-2014-20439, Doc. C05794498 , após o tumulto sobre o servidor de email privado de Clinton mantido em sua casa enquanto ela atuava como Secretária de Estado de 2009 a 2013 .

Embora a transcrição do Wikileaks remeta o email para 31 de dezembro de 2000, isso é um erro da parte deles, pois o conteúdo do email (em particular a referência às negociações de maio de 2012 entre o Irã e o Ocidente sobre seu programa nuclear em Istambul) mostra que o email foi enviado de fato em 31 de dezembro de 2012.

O conteúdo do e-mail de Hillary Clinton, em que ela defende, inclusive, o monopólio da posse de ARMAS NUCLEARES apenas por ISRAEL, na região do Oriente Médio.

O e-mail deixa claro que tem sido política dos EUA desde o início do conflito [criado para] derrubar violentamente o governo sírio – e especificamente fazer isso porque é do “interesse de Israel”.

“A melhor maneira de ajudar Israel a lidar com a crescente capacidade nuclear do Irã é ajudar o povo da Síria a derrubar o regime de Bashar Assad”, diz Clinton com franqueza.

Embora todos os relatórios de inteligência dos EUA tenham descartado o programa de “bomba atômica” do Irã como uma farsa (uma conclusão apoiada pela Agência Internacional de Energia Atômica), Clinton continua usando essas mentiras para “justificar” a destruição da Síria em nome dos “interesses de Israel”.

Ela vincula especificamente o mítico programa de bombas atômicas do Irã à Síria porque, segundo ela, o programa de “bombas atômicas” do Irã ameaça o “monopólio” de Israel sobre armas nucleares no Oriente Médio.

Se o Irã adquirir uma arma nuclear, Clinton afirma, isso permitiria à Síria (e outros “adversários de Israel”, como Arábia Saudita e Egito) “também se tornarem nucleares”, os quais ameaçariam os interesses de Israel.

Portanto, Clinton, diz, a Síria deve ser destruída.

O programa nuclear do Irã e a guerra civil da Síria podem parecer desconectados, mas estão. O que os líderes militares israelenses realmente se preocupam – mas não podem falar – está perdendo seu monopólio nuclear.

Uma capacidade iraniana de armas nucleares não apenas acabaria com o monopólio nuclear, mas também poderia levar outros adversários, como Arábia Saudita e Egito, a se tornarem nucleares. O resultado seria um equilíbrio nuclear precário no qual Israel não poderia responder às provocações com ataques militares convencionais na Síria e no Líbano, como pode hoje.

Se o Irã atingisse o limiar de um estado de armas nucleares, Teerã acharia muito mais fácil convocar seus aliados na Síria e no Hezbollah para atacar Israel, sabendo que suas armas nucleares serviriam como um impedimento para Israel responder contra o próprio Irã.


Neste mapa abaixo uma “diferente” visão do ORIENTE MÉDIO: O GRANDE ISRAEL: Em 04 de setembro de 2001 uma manifestação foi realizada em Jerusalém, para apoiar à ideia da implantação do Estado de Israel desde o RIO NILO (Egito) até o RIO EUFRATES (Iraque). Foi organizado pelo movimento Bhead Artzeinu (“Para a Pátria”), presidido pelo rabino e historiador Avraham Shmulevic de Hebron. De acordo com Shmulevic: “Nós não teremos paz enquanto todo o território da Terra de Israel não voltar sob o controle judaico …. Uma paz estável só virá depois, quando ISRAEL tomar a si todas as suas terras históricas, e, assim, controlar tanto desde o CANAL de SUEZ (EGITO) até o ESTREITO de ORMUZ (o IRÃ) … Devemos lembrar que os campos de petróleo iraquianos também estão localizadas na terra dos judeus”.

UMA DECLARAÇÃO do ministro Yuval Steinitz, do Likud, que detém o extenso título de ministro da Inteligência, Relações Internacionais e Assuntos Estratégicos de Israel hoje: “Estamos testemunhando o extermínio do antigo Oriente Médio. A ordem das coisas esta sendo completamente abalada. O antigo Oriente Médio está morto, e o novo Oriente Médio não está aqui ainda. Esta instabilidade extrema poderia durar mais um ano, ou até mais alguns anos, e nós não sabemos como a nova ordem do Oriente Médio vai se parecer à medida que emergir a partir do caos e derramamento de sangue e fumaça atual. É por isso que devemos continuar a agir com premeditação”. No mapa acima podemos ver as pretensões de judeus radicais (tão ou mais radicais quanto os fanáticos islâmicos).


E, continua Clinton, a “relação estratégica entre o Irã e o regime de Bashar Assad na Síria” que possibilita ao Irã minar a segurança de Israel. Isso não aconteceria através de um “ataque direto”, admite Clinton, porque “nos trinta anos de hostilidade entre o Irã e Israel” isso nunca ocorreu, mas sempre através de seus supostos “procuradores”.

O fim do regime de Assad acabaria com essa aliança perigosa. A liderança de Israel entende bem por que derrotar Assad agora é do seu interesse. Derrubar Assad não seria apenas um grande benefício para a segurança de Israel, mas também aliviaria o medo compreensível de perder seu monopólio nuclearEntão, Israel e os Estados Unidos poderão desenvolver uma visão comum de quando o programa iraniano é tão perigoso que uma ação militar pode ser justificada.

Clinton continua afirmando que ameaçar diretamente Bashar Assad “e sua família” com violência é a “coisa certa” a fazer:

Em suma, a Casa Branca pode aliviar a tensão que se desenvolveu com Israel sobre o Irã, fazendo a coisa certa na Síria. Com sua vida e sua família em risco, apenas a ameaça ou o uso da força mudará a mente do ditador sírio Bashar Assad.

O e-mail prova – como se mais uma prova fosse necessária – que o governo dos EUA tem sido o principal patrocinador do crescimento do terrorismo no Oriente Médio e tudo para “proteger” os interesses de Israel.

É também um pensamento preocupante considerar que a crise dos “refugiados” que atualmente ameaça destruir a Europa também foi diretamente desencadeada por essa ação do governo dos EUA [marionete dos judeus khazares] , na medida em que existem refugiados genuínos que fogem da guerra civil na Síria.

Além disso, mais de 380.000 pessoas foram mortas no conflito sírio, que se espalhou para o Iraque, Arábia Saudita e Iemem – tudo graças a Clinton e o governo Obama apoiando os “rebeldes” e alimentando o fogo da guerra no Oriente Médio.

A possibilidade real e perturbadora de que um psicopata como Clinton – cuja política infligiu morte e miséria a milhões de pessoas – possa se tornar o próximo presidente da América é o pensamento mais chocante de todos.

A afirmação pública de Clinton de que, se eleita presidente, ela “ levaria o relacionamento dos EUA com Israel para o próximo nível ” a marcaria definitivamente, e Israel como estado inimigo não apenas de alguns estados árabes do Oriente Médio, mas de toda a paz. e das pessoas na Terra.

 

4 respostas

  1. Ora, ora, ora, temos um Xeroque Rolmes aqui… Mas é óbvio que todo o Oriente Médio(com exceção de Israel) jamais deve por as mãos em armas nucleares dada a natureza primitiva, animalesca e ignorante de seus grupos extremistas que controlam a região atropelando os inocentes e os fazendo de reféns. TODAS as medidas cabíveis, sem exceção, devem ser adotadas pelas grandes nações civilizadas de direita e fortemente econômicas(mantenedoras da prosperidade do mundo) em prol da manutenção disto, pelo bem e saúde do planeta no médio e longo prazo. Hillary é só mais uma na corrida dos ratos em busca do poder dentro do partido comunista dos EUA dado que a agenda dela e da esquerda parasita presente no mundo todo é muito pior do que é sabido, esse e-mail dela é um exemplo do que ela tem como objetivo porém precisa partir dela e de seu partido, o armamento nuclear do Oriente levaria a tragédia global muito rápido e dessa forma ela e seu partido não poderiam reivindicar nenhum crédito! Tudo está conectado. Mas isso não vai acontecer, Trump assumirá seu segundo mandato e a manutenção das coisas continuará, a Luz está eternamente fadada a Vitória!

    1. perfeito isso mesmo os democratas satânicos comunistas são covardes e se utilizam de propaganda comunista para gerar conflitos onde tem interesses obscuros já é sabido de todos que a esquerda comunista mundial tem financiamento do PCC Partido Comunista Chines, Russia e os Genocidas Meta Capitalistas da NWO que já sabemos e muito quem são. Como o próprio texto relatou acima o Governo Obama e seus energúmenos Democratas comunistas que tem sim muito interesse em caos destruição e guerras e sempre jogam na contra informação para destruir os valores judaicos cristãos esses valores sim que nos trás prosperidade e segurança para viver nesse planeta prisão.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *