browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

Hospício Ocidental: Professor de ‘Ética Queer’ pede que a Pedofilia seja desestigmatizada e ensinada nas escolas

Posted by on 14/06/2022

Ele firma que uma “porcentagem significativa de estudantes do ensino médio tem uma identidade sexual pedofílica inata”. O resumo do artigo do ‘professor de ética’ da Noruega diz: “Neste artigo, argumenta-se que a pedofilia é ruim apenas porque, e apenas na medida em que causa danos às crianças, e que a própria pedofilia, bem como expressões e práticas pedofílicas que não causam danos para as crianças, estão moralmente bem [sic].”

Hospício Ocidental: Professor de ‘Ética Queer’ pede que a Pedofilia seja desestigmatizada e ensinada nas escolas

Fonte: SummitNews

Um chamado ‘professor de ética’ da Noruega afirmou que a pedofilia deveria ser classificada como uma ‘sexualidade inata’ e ensinada nas escolas às crianças.

Sim, realmente.

Reduxx relata que Ole Martin Moen, da Universidade Metropolitana de Oslo, está pedindo a ‘desestigmatização’ dos pedos, alegando que “o estado mental de achar crianças sexualmente atraentes é muito comum”.

Moen, um homem gay que se identifica como “queer”, também afirma que uma “porcentagem significativa de estudantes do ensino médio tem uma identidade sexual pedofílica inata”, algo que ele equipara com aqueles que se identificam como LGBTQ+.

Oh, estamos finalmente adicionando o ‘P’ agora à sopinha de letras coloridas ?

Que cor terão os pedos na bandeira do arco-íris?

O relatório observa ainda que o ‘professor’ Moen escreveu um artigo em 2015 intitulado “A Ética da Pedofilia”, no qual ele perguntou “quão ruim é” a pedofilia, “E de que maneiras e por quais razões é ruim?”

O resumo do artigo diz: “Neste artigo, argumenta-se que a pedofilia é ruim apenas porque, e apenas na medida em que causa danos às crianças, e que a própria pedofilia, bem como expressões e práticas pedofílicas que não causam danos para as crianças, estão moralmente bem [sic].”

Ele ainda escreve: “Nós argumentamos que não é imoral ser um pedófilo, é imoral que os pedófilos busquem contato sexual com crianças por causa do dano esperado às crianças, e é moralmente permissível que os pedófilos satisfaçam suas preferências sexuais em maneiras que não envolvem nenhuma criança real”.

Entre os outros argumentos que ele defende no jornal está a ideia de que todo mundo é realmente um pedófilo porque, quando todos éramos crianças, todos experimentamos desejos sexuais por outras crianças.

“Muitos de nós já fomos pedófilos em algum momento”, argumenta Moen, acrescentando: “Quando você tinha 11 anos, não é improvável que você se sentisse sexualmente atraído por crianças pré-púberes”.

Moen também sugere que “para evitar danos a futuros filhos, também seria aconselhável começar a ensinar aos alunos do ensino médio não apenas o que fazer no caso de serem vítimas de abuso sexual, mas também o que fazer no caso de serem pedófilos.”

“Uma certa porcentagem de estudantes do ensino médio são ou se tornarão pedófilos, e atualmente eles não recebem nenhum conselho sobre como lidar com sua sexualidade”, afirma ainda.

Isso poderia ser porque querer abusar sexualmente de crianças não é uma orientação sexual, mas sim uma perversão maligna?

Moen sugere ainda que os pedófilos devem poder assistir pornografia infantil, desde que seja gerado por computador e não real, para que possam saciar seus desejos.

Ele acrescenta que é “injusto” condenar pessoas que têm desejos pedófilos e que elas deveriam ser “elogiadas” por sua “admirável força de vontade”, se conseguirem evitar fazer sexo com crianças.

Moen, que também atua no conselho consultivo de um grupo norueguês de direitos transgênero, a Patient Organization for Gender-Incongruence, recentemente atacou repetidamente a feminista norueguesa Christina Ellingsen, que pode enfrentar até três anos de prisão por twittar que um homem biológico não pode se tornar uma mulher lésbica.

Não importa onde você esteja no debate sobre gênero, você deve se distanciar claramente do assédio de Christina Ellingsen. Aqui estão alguns exemplos do porquê: https://t.co/P6JXk3g3cC– Ole Martin Moen (@oleMMoen) – 5 de junho de 2022

Como observa o vigilante Exodus City , há um movimento contínuo e crescente [no hospício/prostíbulo OCIDENTAL] para normalizar a pedofilia como um estilo de vida sexual, especialmente em países do ocidente. O ‘Professor’ Moen é apenas um dos muitos que defendem essa insanidade.

Enquanto esse extremo se move das margens, agora parece que expor crianças à nudez, “shows” de drag queens promovendo todo tipo de atividade sexual, fetiche como ‘brincadeira de cachorrinho’, twerking, homens seminus chicoteando uns aos outros e cantos de “nós temos genitais e lubrificante” é  considerado ‘familiar’.


O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é thoth-3126-1.png

“Precisamos URGENTEMENTE do seu apoio para continuar nosso trabalho baseado em pesquisa independente e investigativa sobre as ameaças do Estado [Deep State] Profundo, et caterva, que a humanidade enfrenta. Sua contribuição, por menor que seja, nos ajuda a nos mantermos à tona. Considere apoiar o nosso trabalho. Disponibilizamos o mecanismo Pay Pal, nossa conta na Caixa Econômica Federal   AGENCIA: 1803 – CONTA: 000780744759-2, Operação 1288, pelo PIX-CPF 211.365.990-53 (Caixa)” para remessas do exterior via IBAN código: BR23 0036 0305 0180 3780 7447 592P 1


Mais informação adicional:

Permitida a reprodução, desde que mantido no formato original e mencione as fontes.

One Response to Hospício Ocidental: Professor de ‘Ética Queer’ pede que a Pedofilia seja desestigmatizada e ensinada nas escolas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.