Iraquianos saem às ruas em protesto contra a Alta dos Preços dos Alimentos

Com os custos das commodities atingindo recordes diários e os preços dos alimentos superando em muito os níveis vistos no histórico 2011, como resultado do colapso das exportações de alimentos da Rússia e da Ucrânia, uma pergunta cada vez mais frequente nos lábios dos estrategistas geopolíticos é quando, não se, os protestos globais por comida vão ressurgir e começar a derrubar governos instáveis ??- ou mesmo estáveis ??- em todo o mundo em uma reprise das revoluções da Primavera Árabe de 2011 quando a indignação pública generalizada começou como resultado do aumento dos preços dos alimentos.

Iraquianos saem às ruas em protesto contra a Alta dos Preços dos Alimentos. A Rússia e a Ucrânia são grandes produtores de trigo e óleo de girassol, produtos fortemente importados pelos países do Oriente Médio.

Fonte: Al Jazeera

Parece que a resposta é “agora”, porque, como relata a Al Jazeera , nessa quarta-feira eclodiram protestos no empobrecido sul do Iraque devido ao aumento dos preços dos alimentos que as autoridades atribuíram ao conflito na Ucrânia. Aqui, na semana passada, o preço dos óleos de cozinha [soja-girassol] e da farinha [trigo] disparou nos mercados locais, à medida que funcionários do governo tentaram lidar com a crescente raiva com várias declarações e medidas.

Hoje, a frustração pública com esses preços descontrolados finalmente transbordou, e mais de 500 manifestantes se reuniram na quarta-feira em uma praça central na cidade de Nasiriya, no sul – um ponto crítico de protestos anticorrupção que tomaram conta do país em 2019.

“O aumento dos preços está nos estrangulando, seja do pão [trigo] ou outros produtos alimentícios”, disse o professor aposentado Hassan Kazem à agência de notícias AFP. “Nós mal podemos fazer face às despesas.”

Na terça-feira, o governo iraquiano anunciou medidas para enfrentar o aumento dos preços internacionais dos alimentos. Estes incluíam um subsídio mensal de cerca de US$ 70 para aposentados cuja renda não exceda um milhão de dinares (quase US$ 700), bem como para funcionários públicos que ganham menos de 500.000 dinares (US$ 343).

Iraquianos protestam para denunciar o aumento dos preços de alimentos básicos, na praça al-Haboubi, em Nasiriya [Asaad Niazi/AFP]

As autoridades anunciaram também a suspensão dos direitos aduaneiros sobre produtos alimentares, bens de consumo básicos e materiais de construção por dois meses. O porta-voz do Ministério do Comércio, Mohamed Hanoun, atribuiu o aumento dos preços do óleo de cozinha ao conflito na Ucrânia.

“Há uma grande crise global porque a Ucrânia tem uma grande fatia [do mercado mundial de óleos de cozinha]”, disse ele. Na terça-feira, um manifestante ficou gravemente ferido em uma manifestação na província central de Babil, marcada pela violência, disse uma fonte de segurança.

O Ministério do Interior anunciou que prendeu 31 pessoas acusadas de “aumentar os preços dos alimentos e abusar dos cidadãos”. Um manifestante em Nasiriya na quarta-feira denunciou a “ganância dos comerciantes que manipulam os preços”.

Tanto a Rússia quanto a Ucrânia são grandes produtores de alimentos, incluindo óleo de girassol e trigo, e o desértico e seco Oriente Médio é particularmente dependente das importações de cereais dos dois países.

O Iraque foi abalado por protestos em todo o país em 2019 contra a corrupção desenfreada, falta de oportunidades de emprego e más condições de vida. Mais de 600 pessoas morreram e dezenas de milhares ficaram feridas durante as manifestações.


“Precisamos URGENTEMENTE do seu apoio para continuar nosso trabalho baseado em pesquisa independente e investigativa sobre as ameaças do Estado [Deep State] Profundo, et caterva, que a humanidade enfrenta. Sua contribuição, por menor que seja, nos ajuda a nos mantermos à tona. Considere apoiar o nosso trabalho. Disponibilizamos o mecanismo Pay Pal, nossa conta na Caixa Econômica Federal   AGENCIA: 1803 – CONTA: 000780744759-2, Operação 1288, pelo PIX-CPF 211.365.990-53 (Caixa)” para remessas do exterior via IBAN código: BR23 0036 0305 0180 3780 7447 592P 1


Mais informação adicional:

Permitida a reprodução, desde que mantido no formato original e mencione as fontes.

0 resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba nosso conteúdo

Junte-se a 4.309 outros assinantes

compartilhe

Últimas Publicações

Indicações Thoth