Israel é atingido pelo ‘Maior Ataque Cibernético de Todos os Tempos’

Nas últimas horas, houve relatos crescentes de que sites do governo israelense foram atingidos em um grande ataque cibernético. Vários correspondentes regionais estão relatando que Israel declarou um “Estado Nacional de Emergência Cibernética” , no que já está sendo chamado de “o maior ataque cibernético de todos os tempos” realizado contra a infraestrutura de Israel.

Israel é atingido pelo ‘Maior Ataque Cibernético de todos os tempos’ – mídia

Fontes: Rússia TodayZero Hedge

Sites de agências governamentais e do gabinete do primeiro-ministro foram alvos. Os sites dos ministérios do interior, saúde, justiça e bem-estar do governo de Israel, bem como o gabinete do primeiro-ministro, foram retirados do ar nessa segunda-feira, no que uma fonte de defesa afirmou ser o maior ataque cibernético de todos os tempos contra Israel.  As autoridades acreditam que um ator estatal (Irã?) ou uma grande organização foi responsável pelo ataque.

O jornal israelense Haaretz noticiou o ataque cibernético, citando uma “fonte do establishment de defesa” que afirmou ser o pior cyber attack a atingir o estado judeu. O ataque teria como alvo sites usando o domínio ‘gov.il’, que atende a todos os sites do governo israelense, exceto os relacionados à defesa.

O banco de dados do governo é um desses sites e um alvo potencial para os cibercriminosos.

O acesso a alguns dos locais afetados foi restaurado ainda na noite dessa segunda-feira, mas o aparato de defesa de Israel e a Direção Nacional de Cibernética declararam estado de emergência, enquanto sites de importância estratégica – como os relacionados à infraestrutura de água e energia do país – podem ser verificados. compromisso.

O funcionário citado pelo Haaretz disse que o governo acredita que “um ator estatal ou grande organização realizou o ataque”, mas disse que o culpado ainda não pôde ser identificado.

No entanto, jornalistas israelenses já especularam que o Irã é o culpado. Israel e Irã há anos trocam ataques cibernéticos, e a Guarda Revolucionária Islâmica do Irã (IRGC) invadiu câmeras de CFTV e bancos de dados de funcionários nos portos de Haifa e Ashdod no mês passado. 

O conflito entre Teerã e Tel Aviv também se tornou cinético nos últimos dias, com Israel matando dois oficiais do IRGC em um ataque aéreo na Síria na semana passada, e o IRGC respondendo com um ataque de mísseis balísticos contra um suposto “centro estratégico” israelense em Erbil, no Iraque, no sábado.

Embora a entidade ou entidades por trás desse ataque não tenham sido reveladas… essa foi a ‘retaliação’ do Irã pela sabotagem relatada anteriormente contra seus sistemas de energia nuclear? Como o NY Post relata na sequência de ambas as violações , “oficiais israelenses suspeitavam que o ataque era obra de outro país, mas disseram ao Haaretz que ainda não podiam determinar quem era o responsável”.

De uma crise geopolítica a outra.

Caso a enxurrada de notícias da Ucrânia (e cada vez mais da China) não tenha sido suficiente, aqui está mais uma: de acordo com o Mehr News do Irã citando uma declaração da Unidade de Inteligência do IRGC, na noite de segunda-feira a inteligência do IRGC desmantelou uma tentativa de sabotagem na instalação nuclear de Fordow por “um grupo de pessoas”.

A operação envolveu um funcionário da Fordow cooperando com oficiais de inteligência israelenses em troca de dinheiro e moeda digital, segundo a IRNA.

A TV iraniana IRIB 2, que publicou uma reportagem sobre o assunto, alegou que “o regime israelense, que anteriormente procurou fazer atos de sabotagem em Fordow, mas falhou, estava por trás da trama”, mas com falsas bandeiras e contra falsas bandeiras desenfreadas em um mundo de notícias falsas, quem diabos sabe o que realmente aconteceu.

A tentativa de ataque, que o IRGC descreveu como uma “grande” tentativa de sabotagem contra uma instalação nuclear iraniana, deveria ser realizada antes de 21 de março, o ano novo persa.

Na segunda-feira, o Irã capturou duas equipes de “terroristas” ligados a serviços de inteligência estrangeiros, informou a Fars. Os seis indivíduos tentaram assassinar “vários” estrangeiros que trabalhavam em projetos de infraestrutura na província sudeste de Sistan e Baluchistão, disse a Fars.

O programa nuclear do Irã resistiu a uma série de ataques ao longo dos anos, incluindo o assassinato de um de seus principais cientistas nucleares e uma explosão perto da instalação de enriquecimento de Natanz. Mais recentemente, o Irã alegou que câmeras de vigilância internacionais em sua instalação nuclear de Karaj foram hackeadas. Autoridades iranianas culparam Israel por todos esses incidentes.


“Precisamos URGENTEMENTE do seu apoio para continuar nosso trabalho baseado em pesquisa independente e investigativa sobre as ameaças do Estado [Deep State] Profundo, et caterva, que a humanidade enfrenta. Sua contribuição, por menor que seja, nos ajuda a nos mantermos à tona. Considere apoiar o nosso trabalho. Disponibilizamos o mecanismo Pay Pal, nossa conta na Caixa Econômica Federal   AGENCIA: 1803 – CONTA: 000780744759-2, Operação 1288, pelo PIX-CPF 211.365.990-53 (Caixa)” para remessas do exterior via IBAN código: BR23 0036 0305 0180 3780 7447 592P 1


Mais informação adicional:

Permitida a reprodução, desde que mantido no formato original e mencione as fontes.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba nosso conteúdo

Junte-se a 4.325 outros assinantes

compartilhe

Últimas Publicações

Indicações Thoth