browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

Mais cientistas confirmam que vulcões derretem rapidamente a cobertura do gelo da Antártida

Posted by on 26/08/2019

More-Scientists-Confirm-Antartida-volcanoes-melting-iceEm 22 de junho, uma equipe de cientistas da Universidade de Rhode Island e da Universidade de East Anglia anunciou em um documento publicado na Nature Communications que eles descobriram um novo fator no rápido derretimento da geleira Pine Island da Antártida – um vulcão ativo anteriormente desconhecido enterrado profundamente sob o gelo.

Tradução, edição e imagens:  Thoth3126@protonmail.ch

Mais cientistas confirmam que vulcões derretem rapidamente as camadas de gelo da Antártida

Fonte:   https://www.exopolitics.org/

Quando combinado com outro estudo científico divulgado em 2017 por uma equipe de cientistas da Universidade de Edimburgo, que anunciou a existência de 91 vulcões enterrados sob as camadas de gelo da Antártida Ocidental, além dos 41 anteriormente descobertos, chegou-se a uma conclusão preocupante. Os lençóis de gelo da Antártica Ocidental estão sendo rapidamente derretidos por uma vasta rede de vulcões enterrados, que são muito mais ativos do que os cientistas imaginavam ser possível.

pine-island-glacierO documento de 22 de junho, “ Evidência de uma fonte de calor vulcânica ativa sob a geleira Pine Island ”, resumiu o que é atualmente conhecido dos vulcões que compõem o Sistema Antártico Ocidental (WARS):

Até hoje, cerca de 138 vulcões foram identificados em toda a Antártica Ocidental, incluindo o Monte Erebus atualmente ativo ao  longo do Rift do Terror, bem como o Monte Siple e Mt. Waesche, ambos mostram evidências de atividade recente. No entanto, os locais e a extensão da atividade vulcânica ao longo do WARS são debatidos, porque muitas dessas 138 características reconhecidas como vulcões estão enterradas sob várias camadas com quilômetros de gelo, e algumas evidências sugerem que grande parte do WARS interior subglacial está adormecido.

A suposição de que a maioria dos vulcões da Antártica Ocidental está adormecida está sendo cada vez mais desafiada por novas descobertas científicas. Assinaturas indicadoras de atividade vulcânica estão sendo encontradas em águas oceânicas, como evidenciado a partir de isótopos raros, como o Helium-3, que foi usado pelos autores do paper sobre Pine Island Glacier para chegar à sua conclusão.

Além disso, o calor aumenta e a atividade sísmica na Antártida aponta para grandes quantidades de magma quente que se movem profundamente abaixo das camadas de gelo da Antártida Ocidental (WAIS), como sugeriu o documento de 22 de junho :

As deformações de superfície aparente na espessura WAIS também sugerem fluxos de calor localizados que são mais propensos a vulcanismo devido à sua intensidade, enquanto camadas de cinzas de núcleos de gelo revelam erupções mais recentes. Por último, a detecção de terremotos em 2010 sugere a migração de magma para baixo das montanhas do Comitê Executivo, em uma região da Terra Marie Byrd, onde estudos sísmicos revelaram crosta fina e material de manto de baixa densidade abaixo.

De acordo com a professora Karen Heywood, uma das coautoras de “ Evidência de uma fonte de calor vulcânica ativa sob a geleira Pine Island ”:

A descoberta de vulcões sob a camada de gelo da Antártida significa que existe uma fonte adicional de calor para derreter o gelo, lubrificar sua passagem para o mar e aumentar o derretimento das águas quentes do oceano. Será importante incluir isso em nossos esforços para estimar se o manto de gelo da Antártica pode se tornar instável e aumentar ainda mais o aumento do nível do mar.

Imagem de satélite de cor falsa da Ilha Saunders e do lago de lava dentro da cratera do vulcão de Monte Michael. (BAS)

Enquanto o artigo se concentrava no impacto do vulcão enterrado que derrete a geleira da Ilha Pine, o impacto mais amplo de outros vulcões enterrados na camada de gelo do oeste da Antártida (WAIS) foi brevemente mencionado no resumo :

Nossa descoberta de uma fonte de calor vulcânica substancial sob uma importante geleira WAIS destaca a necessidade de entender o vulcanismo subglacial, sua interação hidrológica com as margens marinhas e seu papel potencial na estabilidade futura do WAIS.

As novas descobertas sobre a influência de um ou mais vulcões ativos para explicar o rápido derretimento da Geleira Pine Island, junto com o aumento de temperatura e derretimentos observados em outras partes do continente gelado, todos apontam para poderosos eventos transformadores na Antártida Ocidental.

O seguinte mapa de temperatura a longo prazo da Antártida, ao lado dos vulcões recém-descobertos, mostra como e por que a Antártida Ocidental está aquecendo muito mais rapidamente que a Antártica Oriental.

antartida-vulcões

A imagem à esquerda mostra o aumento de temperatura da Antártida de 1956 a 2006 (Crédito: NASA / Goddard Space Flight Scientific Center Studio Visualization); imagem da direita mostra descoberta de 90 novos vulcões na Antártida em 2017 apenas.

Se o aquecimento global devido às emissões de CO2 fosse a explicação, o aquecimento dos oceanos seria uniforme no aquecimento da Antártida Oriental e Ocidental. No entanto, a maioria dos dados científicos aponta para o derretimento da Antártica Ocidental.

O artigo de 22 de junho, juntamente com outros estudos científicos, fornece uma explicação convincente para o que realmente está impulsionando o derretimento das camadas de gelo da Antártida Ocidental. Os vulcões submersos são mais ativos do que se pensava anteriormente e estão derretendo as camadas de gelo muito mais rapidamente do que os cientistas acreditam ser possível.

Se considerarmos o próximo Ciclo Solar 25 (2019 – 2030) como o catalisador para desencadear a atividade vulcânica ao redor da Terra através do aumento da atividade solar, as camadas de gelo da Antártida Ocidental poderão desaparecer em menos de uma década.

Há quatro efeitos principais que ocorrerão nas camadas de gelo da Antártica Ocidental, desaparecendo tão rapidamente:

  • Primeiro, os níveis do oceano subirão muito mais dramaticamente do que se pensava anteriormente. Se todo o gelo na Antártida Ocidental derreter, os níveis do oceano subiriam em 10 pés (3,3 metros). Em vez da humanidade ter séculos para se preparar como estimado por muitos geólogos, teria apenas uma década.

antartida-base-antiga-civilização-alien

  • Segundo, denúncias de que há grandes bases subterrâneas na Antártica que pertencem a múltiplos programas espaciais secretos que datam desde a Segunda Guerra Mundial serão expostas para todo o mundo ver. Pode-se prever que nações e corporações que administram esses programas sigilosos não permitirão que sejam antecipadas por eventos geológicos e acelerem as iniciativas de divulgação oficial.
  • Terceiro, artefatos antigos de uma civilização avançada congelada e enterrada sob o gelo da Antártida serão revelados confirmando rumores e relatos de testemunhas oculares de tal descoberta que remonta ao início dos anos 90. As tecnologias e conhecimentos adquiridos de tais descobertas provavelmente fornecerão à humanidade as rápidas revoluções científicas que abrangem o setor aeroespacial, a saúde, a arqueologia e até mesmo a religião.
  • Finalmente, o rápido derretimento do gelo da Antártida ocidental impactará as forças centrífugas que impulsionam o eixo de rotação da Terra, levando a uma possível mudança dos pólos e alteração no CAMPO ELETROMAGNÉTICO do planeta, como discutido por Charles Hapgood e Albert Einstein no livro The Earth’s Shifting Crust (1958).

Resultado de imagem para gifs volcano eruption

A corroboração científica da geleira Pine Island sendo derretida por atividades vulcânicas deve servir como um alerta sobre o profundo efeito de tal fenômeno se repetindo em toda a cadeia de vulcões enterrados nas profundezas da Antártida Ocidental, e as poderosas implicações que isso tem para o planeta inteiro.

© Michael E. Salla, Ph.D. Aviso de direitos autorais 

[Nota: O autor forneceu documentos e testemunhos abordando muitas das questões acima em seu livro de março de 2018. História oculta da Antártida: fundamentos corporativos de programas espaciais secretos .  Ele discutirá seu livro e as últimas descobertas científicas sobre a Antártica nos próximos eventos de palestras.]

[Nota adicional: A versão em áudio do artigo acima está disponível aqui.


“Haverá muitas mudanças dramáticas no clima do planeta, muitas mudanças nas condições meteorológicas  na medida em que o tempo da grande colheita se aproxima muito rapidamente ao longo dos próximos anos. Você vai ver a velocidade do vento em tempestades ultrapassando 300 milhas (480 quilômetros) por hora, às vezes. Deverão acontecer fortes tsunamis e devastação generalizada NAS REGIÕES COSTEIRAS, e emissão de energia solar (CME-Ejeção de Massa Coronal do Sol)  que fará  importante fusão e derretimento das calotas de gelo nos polos, e subseqüente aumento drástico no nível do mar, deixando muitas áreas metropolitanas submersas em todo o planeta“.  SAIBA MAIS no LINK 


Mais informações sobre ANTÁRTIDA, leitura adicional:

Permitida a reprodução desde que mantida a formatação original e mencione as fontes.

phi-golden-ratiowww.thoth3126.com.br

One Response to Mais cientistas confirmam que vulcões derretem rapidamente a cobertura do gelo da Antártida

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.