browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

Membros de governo admitem que usaram táticas de medo ‘totalitárias’ para controlar pessoas [os zumbis] durante a pandemia

Posted by on 18/05/2021

Cientistas britânicos que trabalham como assessores do governo expressaram pesar por usar o que agora admitem ser métodos “antiéticos” e “totalitários” para incutir medo na população a fim de controlar o comportamento (das massas ignorantes) durante a pandemia, de acordo com um relatório. O London Telegraph relata os comentários feitos por membros do Grupo Científico de Influenza Pandêmica sobre Comportamento (SPI-B), um subcomitê do Grupo de Aconselhamento Científico para Emergências (Sage), o principal grupo de consultoria científica do governo britânico.

Tradução, edição e imagens:  Thoth3126@protonmail.ch

Conselheiros científicos do governo admitem que usaram táticas de medo ‘totalitárias’ para controlar as pessoas [os zumbis] durante a pandemia (“A forma como usamos o medo é distópica”)

Fonte:  Summit News

O relatório cita um briefing de março de 2020, quando o primeiro bloqueio foi decretado, que afirmava que o governo deveria aumentar drasticamente “o nível percebido de ameaça pessoal” que o vírus representa porque “um número substancial de pessoas ainda não se sente suficientemente ameaçado pessoalmente” .

Um cientista do SPI-B admite que “Em março [2020], o governo estava muito preocupado com a conformidade e pensava que as pessoas não gostariam de ser presas. Houve discussões sobre a necessidade do medo de encorajar o cumprimento das regras, e foram tomadas decisões sobre como aumentar o medo”. 

O cientista anônimo acrescenta que “A maneira como usamos o medo é distópica”.

O cientista ainda confessou que “O uso do medo foi definitivamente questionável do ponto de vista ético. Foi como um experimento estranho. No final das contas, o tiro saiu pela culatra porque as pessoas ficaram com muito medo”. 

Outro cientista separado no subcomitê professou “Você poderia chamar a psicologia de ‘controle da mente’. Isso é o que fazemos … claramente tentamos fazer isso de uma maneira positiva, mas foi usado de forma nefasta no passado”. 

Outro cientista advertiu que “temos que ter muito cuidado com o autoritarismo que está se infiltrando”, acrescentando que “as pessoas usam a pandemia para se apoderar do poder e passar por coisas que não aconteceriam de outra forma”.

De acordo com o relatório, outro pesquisador do grupo reconheceu que “Sem uma vacina, a psicologia é sua principal arma”, acrescentando que “a psicologia teve uma epidemia muito boa, na verdade”.

Ainda outro cientista no subcomitê afirmou que eles ficaram “surpresos com a transformação da psicologia comportamental em armas de controle mental” no ano passado, e advertiu que “os psicólogos não parecem notar quando ele parou de ser altruísta e se tornou manipulador“. “Eles têm muito poder e isso os intoxica”, avisou ainda o cientista.

Os comentários foram coletados pela autora Laura Dodsworth, para seu livro A State of Fear, lançado hoje, que explora as ações do governo durante a pandemia.

Quando o Telegraph pediu ao subcomitê que comentasse as descobertas, o psicólogo do SPI-B Gavin Morgan respondeu: “Claramente, usar o medo como meio de controle não é ético. Usar o medo cheira a totalitarismo. Não é uma postura ética para nenhum governo moderno”. 

Morgan acrescentou que “Sou uma pessoa otimista por natureza, mas tudo isso me deu uma visão mais pessimista das pessoas”.

Comentando as revelações, o conservador Steve Baker, membro de um grupo de parlamentares anti-lockdown, disse: “Se é verdade que o estado tomou a decisão de aterrorizar o público para obter o cumprimento das regras, isso levanta questões extremamente sérias sobre o tipo de sociedade que queremos nos tornar”. 

“Eu temo que a política do governo hoje esteja jogando nas raízes do totalitarismo?  Sim, claro que esta”, insistiu Baker.

O estado de pânico criado pelo governo continua minuto a minuto, pois os ministros do governo agora estão sugerindo que o chamado ‘dia da liberdade’ no Reino Unido (uma situação em que o governo permite que as pessoas tenham direitos básicos não é liberdade) em 21 de junho está sob ameaça porque uma considerável parte da população se recusa a tomar a vacina:

Todo o debate sobre a gravidade do exagero da seriedade da pandemia colocou em descrédito a maioria dos governos e seus políticos, e por consequência as medidas impostas à população, pois quando a povo tomou consciência de que esta sendo manipulado surgiu o questionamento sobre a necessidade de ser vacinado com injeções experimentais desenvolvidas em “tempo recorde” pela Big Pharma.


Nosso trabalho no Blog é anônimo e não visa lucro, no entanto temos despesas fixas para mantê-lo funcionando e assim continuar a disseminar informação alternativa de fontes confiáveis. Desde modo solicitamos a colaboração mais efetiva de nossos leitores que possam contribuir com doação de qualquer valor ao mesmo tempo que agradecemos a todos que já contribuíram, pois sua ajuda manteve o blog ativo. Disponibilizamos o mecanismo Pay Pal, nossa conta na Caixa Econômica Federal AGENCIA: 1803 – CONTA: 00001756-6 – TIPO: 013 [poupança] e pelo PIX 211.365.990-53 (Caixa).


“O futuro será encontrar uma forma de reduzir a população … Claro, não seremos capazes de executar pessoas ou construir acampamentos [campos de concentração]. Livramo-nos deles fazendo-os acreditar que é para o seu próprio bem … Vamos encontrar ou causar alguma coisa, uma pandemia que atingirá certas pessoas, uma crise econômica real ou não, um vírus que afeta os idosos, tanto faz, os fracos e os medrosos sucumbirão a ela.O estúpido vai acreditar nisso e pedir para ser tratado.  Teremos cuidado de ter planejado o tratamento, um tratamento que será a solução.A seleção dos idiotas [para abate], portanto, será feita por si mesmos: eles irão para o matadouro sozinhos”.  – Excerto de livro de 1981 de Jacques Attalli [Membro do Grupo Bilderberger, num exemplo de mentalidade dos psicopatas da Elite]


Mais informação adicional:

Permitida a reprodução, desde que mantido no formato original e mencione as fontes.

www.thoth3126.com.br

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.