browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

Míssil nuclear hipersônico Avangard da Rússia esta operacional

Posted by on 28/12/2019

Agora É oficial: exatamente um ano após Putin supervisionar o teste final da arma hipersônica mais avançada da Rússia, na sexta-feira um míssil intercontinental com ogiva nuclear, que pode voar 27 vezes a velocidade do som (Mach 27 = 33.340 km/hora), tornou-se operacional, informou o ministro da Defesa da Rússia ao presidente Vladimir Putin, reforçando a capacidade de ataque nuclear impossível de ser evitado, uma capacidade que os EUA NÃO POSSUI e ainda têm de igualar.

Tradução, edição e imagens:  Thoth3126@protonmail.ch

Arma nuclear hipersônica russa que pode viajar 27 vezes a velocidade do som agora está operacional

Fonte:  https://www.rt.com/  –  https://www.zerohedge.com

Como relata a AP , o ministro da Defesa da Rússia, Sergei Shoigu, informou Putin que a primeira unidade de mísseis equipada com o veículo de deslize hipersônico Avangard entrou em serviço de combate. “Quero parabenizá-lo por este evento histórico para os militares e toda a nação”, disse Shoigu mais tarde durante uma teleconferência com os principais líderes militares da Rússia.

Vladimir Putin disse em uma reunião militar anual esta semana que a Rússia é o único país no mundo com armas hipersônicas. 

O Avangard é lançado no topo de um míssil balístico intercontinental, mas, diferentemente de uma ogiva regular de mísseis que segue um caminho previsível após a separação, ele pode fazer manobras afiadas na atmosfera a caminho do alvo, dificultando muito a sua interceptação em voo.

Putin já havia descrito o veículo de deslizamento hipersônico Avangard como um avanço tecnológico comparável ao lançamento soviético de 1957 do primeiro satélite. A nova arma russa, que pode entregar uma carga nuclear aos EUA em questão de minutos, e já há também um sistema semelhante sendo desenvolvido pela China, causaram muitas noites sem dormir no Pentágono, que ponderou estratégias de defesa.

Como o NYT alertou recentemente , “a velocidade hipersônica de um míssil representa uma ameaça diferente dos mísseis balísticos, de acordo com aqueles que estudaram e trabalharam neles, porque eles poderiam ser manobrados de maneira a confundir os métodos existentes de defesa e detecção. Sem mencionar, ao contrário da maioria dos mísseis balísticos, que um míssil hipersônico chegaria em menos de 15 minutos – muito menos tempo do que qualquer militar no Havaí ou em outros lugares precisaria para reagir de maneira significativa”.

O chefe das Forças Estratégicas para Mísseis da Rússia, general Sergei Karakayev, disse durante a ligação que o Avangard foi posto em serviço com uma unidade na região de Orenburg, no sul das montanhas Urais.

O míssil hipersônico Avangard foi revelado pela primeira vez por Putin, entre outros possíveis sistemas de armas, em seu discurso sobre o estado da nação em março de 2018, observando que sua capacidade de fazer manobras afiadas a caminho de um alvo tornará inútil as atuais defesas antimísseis. “Ele vai chegar ao alvo como um meteorito, como uma bola de fogo” , disse ele na época.

Como a AP lembra , o líder russo observou que o Avangard foi projetado usando novos materiais compostos para suportar temperaturas de até 2.000 graus Celsius (3.632 Fahrenheit) resultantes de um voo pela atmosfera em velocidades hipersônicas. Os militares disseram que o Avangard é capaz de voar 27 vezes mais rápido que a velocidade do som (Mach 27 = 33.340 km/hora) e carrega uma ogiva nuclear de até 2 megatons.

A Rússia implantou caças carregados com mísseis hipersônicos nucleares nas costas do Ártico e do Pacífico para proteger suas fronteiras marítimas, informou Izvestia . Os jatos interceptadores supersônicos Mikoyan Gurevich MiG-31 foram equipados com o míssil hipersônico Kh-47M2 Kinzhal (“Dagger”), um míssil balístico lançado com armas nucleares e implantado nas regiões do país na Península de Kola e Kamchatka, um movimento poderoso que enviou ondas de choque através de Washington enquanto a Rússia está agora preparada para assumir o controle do Ártico.

Putin explicou que a Rússia precisava desenvolver o Avangard e outros sistemas de armas em potencial por causa dos esforços dos EUA para desenvolver um sistema de defesa antimísseis que, segundo ele, poderia corroer o potencial nuclear da Rússia. Moscou zombou das alegações dos EUA de que seu escudo antimísseis não se destina a combater os arsenais de mísseis da Rússia.

E aqui está outra dor de cabeça para os EUA e a OTAN: no início desta semana, Putin enfatizou que a Rússia é o único país agora armado com armas hipersônicas, observando orgulhosamente que pela primeira vez a Rússia está liderando o mundo no desenvolvimento de uma nova classe de armas, ao contrário no passado 9antiga URSS), quando estava sempre atrás dos EUA

Em dezembro de 2018, o Avangard foi lançado da base de mísseis Dombarovskiy no sul dos Urais e atingiu com sucesso um alvo de treinamento no campo de tiro de Kura em Kamchatka, a 6.000 quilômetros de distância.  Segundo a mídia russa, o Avangard será montado em mísseis balísticos intercontinentais RS-18B, fabricados na União Soviética, com o codinome NAT-SS-19. Espera-se, então, que seja instalado no possível míssil balístico intercontinental pesado Sarmat depois que ele se tornar operacional.

O Ministério da Defesa disse no mês passado que demonstrou o Avangard a uma equipe de inspetores dos EUA como parte de medidas de transparência sob o tratado de armas nucleares New Start com os EUA. A equipe dos EUA não estava muito feliz, especialmente porque os militares russos haviam comissionado outra arma hipersônica. de um alcance menor.

O Kinzhal (Dagger=Punhal), que é transportado por caças MiG-31, entrou em serviço na Força Aérea Russa no ano passado. Putin disse que o míssil hipersônico voa 10 vezes mais rápido que a velocidade do som (Mach 10 = 12.348 km/hora), tem um alcance de mais de 2.000 quilômetros e pode levar uma ogiva nuclear ou convencional. Os militares disseram que o Kinzhal são capazes de atingir alvos terrestres e navios da Marinha.

Enquanto isso, à medida que a Rússia se distancia tecnologicamente dos EUA em capacidade de “primeiro ataque”, a China está respirando pelo pescoço. Pequim testou seu próprio veículo hipersônico de deslize, que acredita-se ser capaz de viajar pelo menos cinco vezes a velocidade do som (Mach 5 = 6.174 km/hora). Ele exibiu a arma chamada Dong Feng 17, ou DF-17, em um desfile militar que marcou o 70º aniversário da fundação do estado chinês.

Escusado será dizer que os EUA estão se esforçando para encontrar um impedimento eficaz para armas que colapsam a doutrina MAD convencional devido à sua velocidade de entrega sem precedentes.  Como observa a AP, as autoridades americanas falaram em colocar uma camada de sensores no espaço para detectar mais rapidamente mísseis inimigos, particularmente as armas hipersônicas. 

O governo norte americano também planeja estudar a ideia de basear interceptadores no espaço, para que os EUA possam interceptar mísseis inimigos nos primeiros minutos de voo, quando os motores de propulsão ainda estão em chamas. Por enquanto, no entanto, essas duas propostas estão apenas na fase de design.

O Pentágono também vem trabalhando no desenvolvimento de armas hipersônicas nos últimos anos, e o secretário de Defesa Mark Esper disse em agosto que acredita que “provavelmente é questão de alguns anos antes que os EUA os possuam. Ele chamou isso de prioridade, uma vez que os militares trabalham para desenvolver novas capacidades de ataque a longo prazo.

O alcance do míssil hipersônico NUCLEAR Kinzhal (Dagger=Punhal) instalado no ventre do caça MIG-31 é de cerca de 1.200 milhas (2 mil km) e pode estender as capacidades de defesa aérea da Rússia não apenas em toda a região do Ártico, mas também pode desafiar os EUA no Pacífico. A batalha pelo Ártico já começou – a Rússia pode estar na liderança para assumir o controle do Ártico, considerando sua mais recente implantação de equipamento militar nuclear na região.

A Rússia é a única nação que atualmente possui mísseis hipersônicos OPERACIONAIS, tanto o Avangard quanto seu primo de menor alcance, o Kinzhal. Segundo Putin, os cientistas militares russos também estão trabalhando no desenvolvimento de defesas contra essas armas – se houver.  No início desta semana, Putin fez questão de dizer que a Rússia agora está à frente de outros países no que diz respeito a uma importante tecnologia de armas, contrastando-a com a União Soviética sempre estando um passo atrás durante a Guerra Fria.

A Rússia está mais consciente sobre seus gastos militares [porque os níveis de corrupção são muito menores do que o existente no Complexo Industrial Militar dos EUA], que são muito mais baixos do que nos EUA – tanto em termos absolutos quanto em termos de paridade de poder de compra -, mas muito mais disso é na aquisição de novos sistemas de armas e o desenvolvimento de novas tecnologias.

Moscou agora tem pelo menos uma janela de 10 a 15 anos de dissuasão [aos membros do Deep State] nuclear garantida, argumentaram recentemente os cientistas políticos Sergey Karaganov e Dmitry Suslov na revista Russia in Global Affairs. Em outras palavras, a guerra termonuclear global ficou muito menos provável, pelo menos por um tempo. Boas notícias para esse final de temporada, não importa como você as fatie.

Em vez disso, agora são os EUA que estão se esforçando para recuperar o atraso tecnológico. Um contrato para desenvolver um corpo deslizante capaz de atingir lentos Mach 5 – foi adjudicado no início deste ano, com a data prevista de lançamento em 2023. A existência de Avangard também coloca mais urgência no desenvolvimento de interceptores espaciais que teoricamente poderiam atingir mísseis durante a fase de reforço, antes que as ogivas hipersônicas possam ser desencadeadas. Essa pode ser a missão da recém-criada “Força – SPACE FORCE – Espacial”, o sexto braço militar criado recentemente por Trump .

Também foi o tema das fantasias do Pentágono nos anos 80, quando o presidente Ronald Reagan lançou a iniciativa ‘Guerra nas Estrelas’ [SDI]. Embora não tenha chegado a muita coisa na realidade, é uma sabedoria convencional nos EUA que levou a União Soviética a uma corrida armamentista cara que acabou levando à falência e ao colapso do comunismo.

Enquanto estudiosos russos contestam isso, Moscou parece ter acabado de criá-lo agora às avessas. As armas hipersônicas podem agora obrigar Washington a agir exatamente como fez aos soviéticos, e despejar vastos recursos nas forças armadas necessárias em outros lugares, enquanto a dívida nacional dos EUA é de US$ 23 trilhões e SUBINDO. Mais um motivo para os EUA ser sério ao fazer as pazes com o mundo, em vez de tentar dominá-lo.

Em outras palavras, pelos próximos “dois anos”, pelo menos, a Rússia poderá lançar e atingir ostensivamente um alvo em solo americano antes que o Pentágono sequer saiba o que o atingiu. Esta possibilidade deve estar deixando os membros do Deep State com insônia permanente em relação aos seus planos de “dobrar” a Rússia. Putin tem PLENA consciência disso…


“O ser humano vivência a si mesmo, seus pensamentos como algo separado do resto do universo numa espécie de ilusão de ótica de sua consciência. E essa ilusão é uma espécie de prisão que nos restringe a nossos desejos pessoais, conceitos e ao afeto por pessoas mais próximas. Nossa principal tarefa é a de nos livrarmos dessa prisão, ampliando o nosso círculo de compaixão, para que ele abranja todos os seres vivos e toda a natureza (e o universo) em sua beleza. Ninguém conseguirá alcançar completamente esse objetivo, mas lutar pela sua realização já é por si só parte de nossa liberação e o alicerce de nossa segurança interior.”  –   Albert Einstein


Muito mais informações, leitura adicional:

Permitida a reprodução, desde que mantido no formato original e mencione as fontes.

www.thoth3126.com.br

One Response to Míssil nuclear hipersônico Avangard da Rússia esta operacional

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.