Entre ou
Cadastre-se

Compartilhe
Receba nosso conteúdo

Narrativa da Vacina Colapsa em estudo da Harvard e John Hopkins que demonstra que injeções são mais perigosas que vírus Covid

Como as novas injeções de reforços que não foram testados em humanos estão sendo lançados em todo o mundo, um novo estudo indica que as injeções [pseudo vacinas] são muito mais perigosas do que o próprio vírus Covid-19 e suas novas variantes.  E o CDC nos EUA também forneceu informações falsas sobre o rastreamento de eventos adversos relacionados às vacinas.

Narrativa da Vacina Colapsa em estudo das universidades Harvard e John Hopkins que demonstra que injeções chamadas de “vacinas” são mais perigosas que vírus Covid

Fonte: The Flórida Standart

Como as “autoridades” do [des]governo de ‘Dementia’ Joe e a propaganda da grande mídia pre$$tituta$ pedem aos já vacinados que injetem um segundo reforço chamado “bivalente” que supostamente tem como alvo a variante Omicron do vírus Covid, verifica-se que essa substância não foi testada em seres humanos. E o único teste em animais que foi realizado incluiu apenas o uso de oito camundongos .

“Não foi comprovado em um ensaio clínico, porque não temos tempo para fazer um ensaio clínico porque precisamos liberar a vacina agora porque temos essa situação em todo o mundo e certamente nos Estados Unidos, estamos tendo 400 mortes por dia e até 5.000 hospitalizações por dia”, explicou o Dr. Anthony Fauci do NIAID em uma entrevista .

A diretora do CDC, Rochelle Walensky, também afirmou que as injeções de reforços devem ser aceleradas para funcionar corretamente. Um atraso potencialmente tornaria as doses “desatualizadas” à medida que novas variantes se formariam, argumenta Walensky .

ESTUDO DETERMINA: INJEÇÕES CHAMADAS DE VACINAS SÃO PIORES QUE O VÍRUS

Um novo estudo conduzido por cientistas das universidades Harvard e Johns Hopkins, atualmente em pré-impressão, revela que as vacinas COVID-19 foram até 98 vezes piores que o próprio vírus. O estudo critica o requisito de reforço para estudantes universitários americanos, afirmando no resumo já publicado:

“Usando dados de eventos adversos relatados pelo CDC e pelo patrocinador, descobrimos que os mandatos de reforço podem causar um dano líquido esperado: por hospitalização por COVID-19 prevenida em pacientes adultos jovens não infectados anteriormente, prevemos 18 a 98 eventos adversos graves, incluindo 1,7 a 3,0 casos de miocardite associada ao reforço em homens e 1.373 a 3.234 casos de reatogenicidade grau ?3 que interfere nas atividades diárias.”

INFORMAÇÃO FALSA

Conforme relatado pela primeira vez no Epoch Times, o CDC forneceu informações falsas sobre o rastreamento de eventos adversos causados ??pelas vacinas. Ao mesmo tempo, Walensky admite que existe uma relação causal entre as vacinas de mRNA e a miocardite:

Em uma carta datada de 2 de setembro da diretora do CDC, Rochelle Walensky, ao senador Ron Johnson, o diretor afirma que “o CDC realiza consistentemente uma extensa coleta e análise de dados para detectar possíveis eventos adversos e sinais de segurança e, em seguida, comunica essas informações ao público. Por exemplo, a equipe do VAERS realizou avaliações mostrando que existem associações causais entre trombose com síndrome de trombocitopenia e a vacina COVID-19 da Janssen e entre miocardite e vacinação com mRNA COVID-19.”

Na mesma carta, Walensky também afirmou que o CDC não analisou certos tipos de notificações de eventos adversos em 2021, apesar de ter afirmado anteriormente que a agência havia iniciado esse rastreamento em fevereiro daquele ano em uma falsa afirmação.

Diretora do CDC admite que a agência deu informações falsas sobre o monitoramento da segurança da vacina COVID-19


“Precisamos URGENTEMENTE do seu apoio para continuar nosso trabalho baseado em pesquisa independente e investigativa sobre as ameaças do Estado [Deep State] Profundo, et caterva, que a humanidade enfrenta. Sua contribuição, por menor que seja, nos ajuda a nos mantermos à tona. Considere apoiar o nosso trabalho. Disponibilizamos o mecanismo Pay Pal, nossa conta na Caixa Econômica Federal  AGENCIA: 1803 – CONTA: 000780744759-2, Operação 1288, pelo PIX-CPF 211.365.990-53 (Caixa)”. para remessas do exterior via IBAN código: BR23 0036 0305 0180 3780 7447 592P 1


Saiba mais, leitura adicional:

Permitida a reprodução, desde que mantido no formato original e mencione as fontes.

www.thoth3126.com.br

Uma resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *