Nova Onda de Grandes Ataques aéreos com mísseis pela Rússia arrasa Ucrânia

Houve quedas no fornecimento de energia de emergência em todas as regiões do país, de acordo com a operadora nacional ucraniana Ukrenergo. A Força Aeroespacial da Rússia aparente e novamente alvejou a infraestrutura de energia da Ucrânia em um ataque de mísseis em larga escala nessa quarta-feira, atingindo vários alvos na capital Kiev e em inúmeras outras partes do país.

Nova Onda de Maciços Ataques aéreos com mísseis pela Rússia arrasa na Ucrânia

Fontes: Rússia TodayZero Hedge

A operadora de energia elétrica da Ucrânia, Energoatom, anunciou nessa quarta-feira desligamentos de energia de emergência em vigor em todas as regiões do país em meio a uma nova grande onda de ataques aéreos com mísseis russos. As sirenes soaram durante todo o dia em todo o país. 

O presidente Volodymyr Zelensky, em acompanhamento, estimou que 10 milhões de ucranianos agora não têm acesso à eletricidade devido aos ataques. “Existem paradas de emergência além das planejadas, de estabilização”explicou . “A eliminação das consequências de outro ataque com mísseis contra a Ucrânia continua o dia todo.”

Vítimas foram relatadas nas cidades orientais de Dnipro e Zaporizhzhia, e pelo menos uma pessoa foi morta em Kiev. Falando sobre os novos ataques à capital, Mykhailo Podolyak, chefe do gabinete do presidente ucraniano, disse: “Um novo ataque maciço [da Rússia] às instalações de infraestrutura está em andamento”.

Ele descreveu, citando recentes sistemas de defesa antiaérea adquiridos de países ocidentais: “Enquanto alguém espera pelos resultados da Copa do Mundo e pelo número de gols marcados, os ucranianos esperam por outro placar – número de mísseis russos interceptados. Um novo ataque maciço à infraestrutura instalações estão em andamento. Confiamos no NASAMS, IRIS-T e nas Forças de Defesa Aérea.”

O prefeito de Kiev, Vitali Klitschko, emitiu uma mensagem de emergência na mídia social alertando que os ataques com mísseis russos em andamento estão “atingindo uma das instalações de infraestrutura da capital.  Fiquem em abrigos! O alerta aéreo continua. Também alarmante é que o prefeito em uma mensagem de acompanhamento disse que os serviços de água foram suspensos em Kiev após os grandes ataques.

A polícia nacional postou um vídeo mostrando as consequências do ataque com mísseis russos na região de Kyiv. Isso é um verdadeiro inferno

Embora não seja a primeira vez que algumas partes da Ucrânia atingidas pela guerra ficaram sem eletricidade e água, o país está agora em uma fase extremamente terrível e urgente, tendo em vista que cerca de metade de sua infraestrutura de energia nacional foi degradada ou destruída . Com a chegada do inverno, as temperaturas estão caindo rapidamente, com a capital tendo testemunhado sua primeira neve no início deste mês.

A geração de energia nuclear também está sendo severamente afetada pelos ataques: 

Várias unidades foram fechadas na usina nuclear de Pivdennoukrainsk, no sul da Ucrânia, devido a uma perda de energia durante os ataques aéreos russos na Ucrânia, disse a empresa ucraniana de energia nuclear Energoatom. Um porta-voz da Energoatom disse: “Está tudo bem com a estação. Não há onde gerar eletricidade .”

As autoridades ucranianas prometeram estabelecer o que chamam de “centros de invencibilidade”, que fornecem eletricidade, calor e água para as áreas afetadas pela interrupção. Zelensky disse na noite de terça-feira que eles seriam disponibilizados 24 horas por dia, enquanto a Ucrânia enfrenta a crise.  Apagões contínuos em algumas regiões da Ucrânia já ocorrem há meses.

Os mísseis hipersônicos da Rússia alcançam de Mach 5 a Mach 10 – ou seja, voam de cinco a dez vezes mais rápido do que o som. O tipo usado pela Rússia para destruir o depósito de Deliatyn é um “Kinzhal” (“adaga” em russo), de oito metros de comprimento. Segundo algumas fontes, esse foguete alcança 6 mil quilômetros por hora, o que seria Mach 5, outros lhe atribuem velocidade Mach 9 ou até Mach 10. Seja como for, é rápido e imparável. Tanto, que “a pressão do ar na frente da arma forma uma nuvem de plasma que absorve ondas de rádio”, explicam os peritos armamentistas do website americano Military.com. Isso dificulta muito a detecção dos “Kinzhal” e outras armas hipersônicas por sistemas de radar.

O prefeito de Kiev, Vitaly Klitschko, disse que houve explosões em várias partes da cidade e que houve falta de energia e o abastecimento de água foi cortado na capital. De acordo com a administração militar de Kiev, um projétil atingiu um prédio residencial, matando pelo menos três pessoas e ferindo outras seis. No entanto, ainda não está claro se foi um míssil russo ou se foi disparado pelas defesas aéreas ucranianas.

Toda a região de Odessa ficou sem eletricidade em meio ao ataque, disseram as autoridades locais. Na segunda maior cidade da Ucrânia, Kharkov, o sistema de metrô foi paralisado devido a uma queda de energia, com pessoas sendo evacuadas para a superfície, disse o prefeito.

A Usina Nuclear do Sul da Ucrânia, na cidade de Nikolaev, no sul, foi forçada a desligar todos os seus reatores, de acordo com relatos da mídia. A usina se tornou a maior da Ucrânia depois que a região de Zaporozhye, que abriga a usina nuclear de Zaporozhye, a maior da Europa, se juntou ao estado russo no mês passado como resultado de um referendo. 

Mapa preliminar dos ataques e suas consequências. Todos os transportes elétricos da cidade de #Odessa estão suspensos, informa a Câmara Municipal.Em #Kiev foi suspenso o abastecimento de água.

Enquanto isso, Zelensky renovou seus apelos aos apoiadores ocidentais para “fechar o céu”. encorajar a Rússia a realmente acabar com a guerra.” Seu governo tem consistentemente pressionado Washington e a OTAN por mais sistemas de defesa antiaérea. A Rússia disse expressamente que pretende degradar a infraestrutura energética nacional ucraniana em retaliação a ataques terroristas. 

As autoridades locais também confirmaram a paralisação dos reatores da Usina Nuclear de Khmelnytskyi, no oeste da Ucrânia. Ataques e falta de energia também foram relatados por autoridades nas cidades de Lviv, Nikolaev, Khmelnytsky, Sumy e outros locais.

A vizinha ex-República Soviética da Moldávia também experimentou escassez de energia como resultado dos ataques russos à Ucrânia. O sistema energético do país está conectado ao da Ucrânia. Houve apagões na capital Chisinau e em outras partes do país, com a região separatista da Transnístria também sendo afetada.

A Rússia aumentou a pressão sobre a Ucrânia desde 10 de outubro, quando acusou Kiev de usar “táticas terroristas” e de atacar a infraestrutura russa, incluindo a estratégica Ponte da Crimeia. Desde então, ataques de mísseis contra instalações de energia ucranianas, incluindo usinas elétricas, levaram a apagões contínuos em todo o país. As autoridades de Kiev disseram que pelo menos 40% da infraestrutura de energia da Ucrânia foi destruída pelos ataques russos até antes deste último e massivo ataque. 


O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é fim-dominio-eua-otan-nabucodonosor-fim-roma.jpg

“Quando é chegada a tarde, dizeis: Haverá bom tempo, porque o céu está rubro. E, pela manhã: Hoje haverá tempestade, porque o céu está de um vermelho sombrio. Hipócritas, sabeis discernir a face do céu, e não reconheceis os sinais dos tempos? Uma geração má e adúltera pede um sinal, e nenhum sinal lhe será dado . . .” – Mateus 16:2-4


Artigos Relacionados:

Permitida a reprodução, desde que mantido no formato original e mencione as fontes.

Uma resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba nosso conteúdo

Junte-se a 4.328 outros assinantes

compartilhe

Últimas Publicações

Indicações Thoth