Entre ou
Cadastre-se

Compartilhe
Receba nosso conteúdo

O Estupro da Europa não tem fim enquanto o Hegemon comete uma ‘Carnificina’

Na estratégia do Kremlin, o objetivo final é desmilitarizar e esmagar a OTAN. Estamos chegando lá, lenta mas seguramente… Podemos sempre sonhar que, seguindo um fio de Ariadne, poderíamos, apenas libertar-nos do atual e incandescente labirinto geopolítico, aplicando uma mercadoria extremamente desvalorizada: a lógica. No entanto, a cultura pós-tudo, ‘acordada’ e cancelada do Ocidente também cancelou a lógica. Em caso de dúvida, pelo menos podemos voltar aos mitos fundamentais.

O Estupro da Europa não tem fim enquanto o Hegemon comete uma ‘Carnificina’

Fonte: strategic-culture.su

Voltemos então ao nascimento do Ocidente, aos mitos do nascimento da Europa. A lenda nos conta que um belo dia Zeus fixou seu olhar errante em uma linda garota de olhos grandes e brilhantes, filha de uma civilização talassocrática do Oriente [Fenícia]: seu nome era Europa.

Pouco depois, numa praia imaculada da costa fenícia [hoje o Líbano], apareceu um extraordinário touro branco imaculado. A linda garota Europa, intrigada, aproximou-se e começou a acariciar o touro; claro, era Zeus disfarçado. O touro sequestrou Europa e disparou em direção ao mar. Ele a levou para a ilha de Creta, onde ela deu à luz MinosRadamanto e Sarpedon

Zeus teve três filhos com Europa – e deixou-lhe uma lança que nunca errava o alvo. Um desses filhos,
como todos sabemos, foi Minos, que construiu um labirinto. Mas acima de tudo o que a lenda nos ensinou foi que o Ocidente nasceu de uma menina [o princípio feminino da Criação] – Europa – que veio do Oriente.

Entra a Medusa tóxica

Agora vamos ver atualmente uma Medusa psicopata desprezível, Ursula von der Leyen manobrando os seus tentáculos tóxicos em Bruxelas, usando um festival atlantista de auto engrandecimento para elogiar o chefe do governo japonês por apoiar o bando neonazista em Kiev e lutar contra a Rússia.

Esse foi o preâmbulo para uma reviravolta linguística e manipulação infernal da história: “A Rússia ameaça voltar a usar armas nucleares”, que culpa a Rússia, por implicação, pelo bombardeamento nuclear de Hiroshima, quando todo o planeta sabe quem fez isso.

Uma mentira surpreendente é o modus operandi padrão da Medusa psicopata e histérica em Bruxelas: mas o que é ainda mais surpreendente é que este estoque comercial de lixo europeu está totalmente normalizado. E, claro, alegremente aceito pela neocolônia do Sol Nascente.

É assim que a História está agora sendo ensinada em universidades de “elite” em todo o Hospício do Ocidente coletivo. E esta é também a razão pela qual a Rússia desistiu de encontrar interlocutores, mesmo minimamente qualificados, em todo a loucura do Hospício Ocidental.

E fica pior. Supõe-se que tais emanações de um pântano cultural representem a “Europa”. Estamos a anos-luz de distância do  falecido grande Gianni Vatimo  – um dos últimos intelectos europeus imponentes, que propôs várias nuances de niilismo compassivo e uma compreensão da política como formas de consenso que as comunidades proporcionam dentro de horizontes históricos e culturais.

O abuso da Europa não tem fim.

Na geoeconomia, as exportações industriais alemãs – que foram um fator-chave na sua balança de pagamentos positiva – estão indo pelo ralo. A Alemanha e vários países da UE dependem agora do caríssimo gás GNL do hegemon americano.

Uma UE escravizada foi forçada pelo “aliado” americano a simplesmente desistir do mercado de gás russo para os seus próprios automóveis e outras exportações que pagavam as importações de energia barata.  Numa questão de meses, o comércio equilibrado com o Leste transformou-se num comércio deficitário com o Hegemon.

Este é o principal legado da vitória tática obtida pelo Hegemon com o bombardeamento do Nord Stream 1 e 2 – há exatamente um ano.

As fontes de Seymour Hersh dentro do Deep State dos EUA revelaram quem fez isso. Toda a maioria global com um QI superior à temperatura ambiente sabe quem o fez – e quem o encomendou. E ainda assim os atuais psicopatas neoconservadores khazares que controlam a política externa dos EUA conseguem escapar impunes.

O bombardeamento dos Nord Streams 1 e 2 foi o Estupro da Europa Remixado – agora realizado pelo touro americano.

Tal como o indispensável professor Michael Hudson detalhou, os orçamentos internos da Alemanha e de outras nações da UE/OTAN já se encontram em território deficitário – com o “incentivo” adicional da militarização ininterrupta da UE.

Isso irá “forçar cortes nos programas governamentais nacionais – tal como a Alemanha e os seus vizinhos da UE/OTAN estão a caminhar para uma depressão pós-industrial em que as famílias e as empresas precisam de subsídios para cobrir os seus crescentes custos de aquecimento e energia, e de seguro de desemprego”.

Além disso, o euro continuará a cair face ao dólar americano, podendo em breve cair para 90 cêntimos, ou menos.

A conclusão do Prof. Hudson é dura: “Então, o que parecia ser uma guerra dos EUA/OTAN contra a Rússia na Ucrânia foi uma impressionante vitória militar dos EUA para prender os membros europeus da OTAN na órbita dos EUA e bloquear o seu plano de virar para Leste para comércio e investimento e convivência pacífica com a Rússia e China .”

Aproveite o “laboratório de inovação militar”

Entretanto, o Hegemon está fazendo mais uma matança – literalmente – com a sua guerra por procuração na Ucrânia. O básico: mais de metade da agro-Ucrânia é agora propriedade da Monsanto, Cargill e Dupont, comprada por uma ninharia e lucrando com o ambiente mais corrupto de qualquer país do mundo.

As sementes da Ucrânia foram destruídas: a Monsanto agora dirige todo o negócio dos OGM. Os cereais da Ucrânia que vão violar a Europa equivalem ao controle total da agricultura e do mercado alimentar da UE.

Na frente militar, a matriz de armas do Complexo Industrial Militar dos EUA e os seus satélites continuam a lucrar imensamente com o que é, na verdade, branqueamento de capitais de fundos públicos.

A Ucrânia tornou-se simultaneamente:

1. O cemitério de armas obsoletas que precisam de reciclagem.

2. Um “laboratório de inovação militar” privilegiado (como o Afeganistão e o Iraque, foram anteriormente) – como admitiu a número dois do Pentágono, Mara Carlin, na Universidade Ronald Reagan.

3. Um show room para exportações globais (bem, os tanques Abrams prestes a serem incinerados pelos russos não se qualificam exatamente como um forte argumento de venda).

Na frente energética, tudo gira em torno dos gasodutos Nord Streams, mais uma vez.

O estupro da Europa remixado vem completo com os touros financeiros auxiliares judeus khazares BlackRock, Vanguard e State Street controlando totalmente o mercado à vista para qualquer coisa que a UE queira comprar, com preços ocasionalmente 20 vezes mais elevados do que antes.

Esta é apenas uma versão resumida do que realmente significa “ajudar a Ucrânia”. E ainda assim as wunderwaffen [armas milagrosas] continuam chegando: os F16 são os próximos da fila.

Andrei Martyanov resumiu tudo de forma concisa: “O Ocidente combinado falhou na guerra”. Tal como na OTAN, a humilhação total será cósmica. E isso vem acompanhado de uma – possível – conclusão – para a qual obviamente não se pode ter confirmação direta nos corredores do poder em Moscou: “Os russos planejaram isso, mas não podiam prever que o Ocidente se auto-aniquilaria tão rápida e eficientemente” .

Está firmemente estabelecido que na estratégia do Kremlin o objetivo final é desmilitarizar e esmagar a OTAN. Estamos chegando lá, lenta mas seguramente. O que já está estabelecido é que a violação em série da Europa pelo touro americano quebrou-a totalmente – física, econômica, financeira, cultural e psicologicamente.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *