browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

O futuro daquilo que é chamado de “Capitalismo”…

Posted by on 25/01/2020

A edição atual da revista Foreign Affairs [um ícone da propaganda das elites] é emblemática da calculada defesa da agenda do status quo do atual “capitalismo”:  o foco da última edição é “O Futuro do Capitalismo”, mas literalmente não há sequer uma menção aos bancos centrais, ao domínio das elites financeiras, à dependência do sistema de endividamento e alavancagem em constante expansão, custos crescentes dos bens essenciais enquanto os salários estagnam ou a realidade inconveniente de que ainda não há substituto viável para os combustíveis de hidrocarbonetos. O capitalismo deveria oferecer vantagens comparativas que enriqueceriam a todos.  O sistema atual realmente faz isso? Você deve estar brincando.

Tradução, edição e imagens:  Thoth3126@protonmail.ch

O futuro do que é chamado “capitalismo”

Fonte:  http://charleshughsmith.blogspot.com/2020/01/the-future-of-whats-called-capitalism.html

A instabilidade psicótica dos mercados financeiros se resolverá quando o ilusório “capitalismo” oficialmente implodir com GRANDE estrondo.

Qualquer que seja a definição de capitalismo que você use, este não é representado pelo sistema atual chamado por capitalismo, então vamos chamá-lo de “capitalismo” entre “aspas” para indicar que é chamado de “capitalismo”, mas na verdade o atual sistema não é o capitalismo clássico.

Experimente algumas definições convencionais para obter o tamanho : O capitalismo aloca capital para seus usos mais produtivos e para a criação de mais riquezas através da produção de bens e serviços.  O atual  sistema “capitalista” realmente faz isso? Você deve estar brincando.

O capitalismo é baseado no trabalho privado e no investimento de capital, escolhendo livremente onde investir tempo / ativos /tecnologias.  O atual sistema “capitalista” realmente faz isso? Você deve estar brincando.

O capitalismo oferece vantagens comparativas que enriquecem a todos.  O atual sistema “capitalista” realmente faz isso? Você deve estar brincando.

A dinâmica central do “atual capitalismo” em todo o mundo é :
  1. Os bancos centrais criam somas sem precedentes de moeda e crédito e as distribuem para o topo da pirâmide da elite da riqueza no poder: bancos, financiadores, grandes corporações, os super-ricos.
  2. Os receptores do dinheiro e do crédito livre dos bancos centrais dominam a produção, as finanças e a esfera política, controlando essas forças para servir seus próprios interesses em detrimento da biosfera planetária e dos demais 99,9% da humanidade.
  3.  O sistema depende de dívidas e alavancagem cada vez maiores em todos os setores, industriais, serviços, comerciais e governos. Se a dívida e a alavancagem pararem de se expandir, o sistema trava e se desfaz em fumaça.
  4.  A energia deve ser abundante e acessível ao trabalhador médio ou o sistema trava.
  5.  Apesar dos supostos benefícios da globalização da “vantagem comparativa”, os custos de bens e serviços essenciais aumentam incansavelmente em todos os lugares, enquanto os salários pagos aos restantes 99,99% da humanidade estagnam em todos os lugares.
  6.  A falha abjeta de “soluções verdes”, como a reciclagem de materiais para a economia de aterros sanitários é horrendamente desperdiçada .
  7.  A aliança profana do capitalismo de vigilância e monitoramento e estados com governos cada vez mais repressivos.
  8.  O domínio sem precedentes dos mercados acionários e [do cassino] financeiro, em detrimento da economia real que produz bens e serviços com valor tangível, que emprega pessoas em uma cadeia produtiva em larga escala, gerando salários e impostos.

A edição atual da revista Foreign Affairs [um ícone da propaganda das elites] é emblemática da calculada defesa da agenda do status quo dessas dinâmicas:  o foco da última edição é “O Futuro do Capitalismo”, mas literalmente não há sequer uma menção aos bancos centrais, ao domínio das elites financeiras, à dependência do sistema de endividamento e alavancagem em constante expansão, custos crescentes dos bens essenciais enquanto os salários estagnam ou a realidade inconveniente de que ainda não há substituto para os combustíveis de hidrocarbonetos.

Em vez disso, o “futuro do capitalismo” é apresentado como uma escolha entre as versões estatistas (por exemplo, chinesas) e do setor privado (por exemplo, americanas), ignorando a realidade de que ambas as versões dependem de bancos centrais emitirem mais e mais quantias gigantescas e sem precedentes de moeda e crédito recém-emitidos, enormes expansões da dívida pública e privada, alavancagem especulativa cada vez maior e consumo cada vez maior de combustíveis de hidrocarbonetos.

Em vez de “alocação eficiente de capital”, temos monopólios e cartéis das elites lucrando com uma economia de aterros sanitários incrivelmente desperdiçada,  baseada na extração de quantidades ou energia cada vez maiores do planeta para desperdiçar em congestionamentos de tráfego, vícios destrutivos e  obsolescência programada de produtos e da própria vida humana .

Em vez de uma “mão invisível” que beneficia a todos, temos um sistema de cartéis estatais egoísta  que esmaga a concorrência, explora os recursos naturais dos países politicamente impotentes, explora as forças de trabalho e mantém e perpetua um sistema financeiro projetado para beneficiar os muito poucos às custas de muitos.

Os ricos estão ficando muito mais ricos, o que nas civilizações do passado criou uma tensão adicional sobre as sociedades e as destruiu.

Nós habitamos numa realidade dualista psicótica desestabilizadora e insustentável , um “capitalismo” oficialmente sancionado, no qual as elites estão melhorando todos os dias de todas as formas, à medida que bancos centrais, financiadoras e os super-ricos cuidam de seus negócios em benefício próprio e na manutenção do mundo vivido dessa “realidade econômica” descrita pelas oito dinâmicas listadas acima.

A instabilidade psicótica se resolverá quando o “capitalismo” ilusório oficialmente implodir…O que deve acontecer EM BREVE!


A Matrix (o SISTEMA de CONTROLE MENTAL): “A Matrix é um sistema de controle, NEO. Esse sistema é o nosso inimigo. Mas quando você está dentro dele, olha em volta, e o que você vê? Empresários, professores, advogados, políticos, carpinteiros, sacerdotes, homens e mulheres… As mesmas mentes das pessoas que estamos tentando despertar. 

Image result for puppet gif

Mas até que nós consigamos despertá-los, essas pessoas ainda serão parte desse sistema de controle e isso as transformam em nossos inimigos. Você precisa entender, a maioria dessas pessoas não está preparada para ser desconectada da Matrix de Controle Mental. E muitos deles estão tão habituados, tão profunda e desesperadamente dependentes do sistema, que eles vão lutar contra você para proteger o próprio sistema de controle que aprisiona suas mentes …”


Muito mais informações, leitura adicional:

Permitida a reprodução desde que mantida a formatação original e mencione as fontes.

www.thoth3126.com.br

 

 

One Response to O futuro daquilo que é chamado de “Capitalismo”…

  1. Silvio J. B. Maia

    Para o nível de nosso entorno evolucional sem dúvida o sistema capitalista é o mais apropriado.
    Mas não o capitalismo corrompido dessa canalhada dominadora.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.