O Livro (Etíope) de Enoch, Anjos Caídos, Anunnaki, Nephilim e os Vigilantes (12c)

Introdução: Este livro teve como base a tradução acadêmica de Michael A. Knibb do Manuscritos etíopes, (The Ethiopic Book of Enoch, Oxford University Press), que acredito ser a melhor tradução disponível atualmente. Eu ouvi pela primeira vez sobre o Livro de Enoch alguns anos atrás, quando eu estava pesquisando sobre as profecias do “Fim dos Dias”. Quando eu finalmente consegui ter uma cópia em minhas mãos, descobri que era um livro extraordinário e incomum. A primeira vez que o li fiquei cético e um tanto perplexo; eu me perguntei quem teria escrito um livro tão estranho como este.

O Livro (Etíope) de Enoch, Anjos Caídos, Nephilim e os Vigilantes

Fonte: The Ethiopic Book of Enoch – Oxford University Press

A Terceira Parábola.

58.1 E eu comecei a falar a Terceira Parábola sobre Os Justos e sobre Os Escolhidos.

58.2 Benditos sois vós, os justos e os escolhidos, pois glorioso será vosso destino!

58.3 E os justos estarão na luz do Sol e os escolhidos na luz da vida eterna. E não terão fim os dias de suas vidas e os dias dos Santos serão incontáveis.

58.4 E procurarão a luz e acharão justiça com o Senhor dos Espíritos. Paz seja para os justos com o Senhor do Mundo!

58.5 E depois disso será dito para os Santos que devem procurar nos Céus os segredos da justiça, a herança da fé; pois tornou-se brilhante como o sol sobre o chão seco, e a escuridão passou.

58.6 E haverá luz continuamente, e seus dias serão infindáveis, pois a escuridão foi destruída previamente. E a luz se manterá diante do Senhor dos Espíritos, e a luz da justiça se manterá diante do Senhor dos Espíritos, para sempre.

60.1 No qüinquagésimo ano, no sétimo mês, no décimo-quarto dia do mês na vida de Enoch. Naquela parábola, eu vi como o Céu dos Céus foi sacudido violentamente, e as Hostes do Altíssimo e os Anjos, mil milhares e dez mil vezes dez mil, ficaram extremamente perturbados.

60.2 E então vi o Ancião de Dias sentado no trono de Sua Glória e os Anjos e os justos estavam sentados ao Seu redor.

60.3 E um grande tremor tomou conta de mim, e medo me assolou, e meus lombos cederam, e todo meu ser derreteu, e caí sobre minha face.

60.4 E o Santo Miguel mandou outro Santo Anjo, um dos Santos Anjos, e ele me levantou; e quando me levantou meu espírito voltou, pois eu não tinha sido capaz de manter o olhar daquela multidão, e a perturbação, e o tremor dos céus.

60.5 E o Santo Miguel me disse: “Que visão te perturbou dessa maneira? Até hoje durou o dia de Sua misericórdia e Ele foi misericordioso e longânimo com os que habitam no chão seco.

60.6 E quando o Dia, e o Poder, e a Punição, e o Julgamento vierem, que o Senhor dos Espíritos preparou para aqueles que respeitam o Julgamento Justo, e para aqueles que negam o Julgamento Justo, e para aqueles que tomam Seu nome em vão – e aquele Dia foi preparado. Para os eleitos uma aliança, mas
para os pecadores uma inquirição.”

60.7 E naquele dia dois monstros serão separados, um monstro-fêmea chamado Leviatã, para habitar nas profundezas do mar e acima das fontes das águas.

60.8 E o nome do macho é Behemoth, que ocupa com seu peito um imenso deserto chamado Dendayn, a leste do Jardim onde os escolhidos e justos habitam. Aonde meu bisavô foi recebido, que era o sétimo desde Adão, o primeiro homem que o Senhor dos Espíritos criou.

60.9 E eu pedi ao outro Anjo que ele me mostrasse a força destes monstros, como foram separados em um dia e arremessados, um nas profundezas do mar, e o outro no chão seco do deserto.

60.10 E ele me disse: “Filho do homem, queres aqui saber o que é secreto.”

60.24 E o anjo de paz que estava comigo, me disse: “Estes dois monstros, preparados em conformidade com a grandeza do Senhor, serão alimentados por aqueles (que sofrerem) a Punição do Senhor. E filhas serão mortas com suas mães e filhos com seus pais.

60.25 Quando a punição do Senhor dos Espíritos estiver sobre eles, ele permanecerá hibernando para que a punição do Senhor dos Espíritos não venha em vão sobre estes. Posteriormente, o julgamento será de acordo com Sua misericórdia e Sua paciência.”

61.1 E naqueles dias, vi longas cordas dadas àqueles Anjos e tomaram para si asas e voaram, e foram na direção norte.

61.2 E eu perguntei ao Anjo, dizendo: “Porque estes pegaram as cordas longas e partiram?” E ele me disse: “Foram para que possam medir.”

61.3 E o anjo que foi comigo, me disse: “Estes trarão as medidas dos justos, e as cordas dos justos, para os justos, para que possam confiar no nome do Senhor dos Espíritos para todo o sempre.

61.4 O eleito começará a morar com o eleito, e estas medidas serão dadas para a fé, e fortalecerão a justiça.

61.5 E estas medidas revelarão todos os segredos das profundezas da Terra, e aqueles que foram destruídos pelo deserto, e aqueles que foram devorados pelos peixes do mar, e por animais, para que possam voltar e confiarem no Dia do Escolhido. Pois nenhum será destruído diante do Senhor dos Espíritos, e nenhum pode ser destruído.”

61.6 E todos que habitam nos Céus acima receberam um comando, e poder, e uma voz, e uma luz como do fogo lhes foi dada.

61.7 E a Ele, antes de tudo, bendisseram, e exaltaram e louvaram em sabedoria. E se mostraram sábios em expressão e no espírito de vida.

61.8 E o Senhor dos Espíritos colocou o Escolhido no trono de Sua glória, e Ele julgará todas as obras dos Santos nos Céus acima, e na Balança Ele pesará suas obras.

61.9 E quando Ele levantar Sua Face para julgar seus caminhos secretos de acordo com a palavra do nome do Senhor dos Espíritos, e seus caminhos de acordo com o Julgamento Justo do Senhor Altíssimo, todos com uma só voz falarão e bendirão, e louvarão e exaltarão e glorificarão o Nome do Senhor dos
Espíritos.

61.10 E Ele convocará todas as Hostes dos Céus e todos os Santos acima, e as Hostes do Senhor, os Querubins, os Serafins, e os Ofanins, e todos os Anjos de Poder, e todos os Anjos dos Principados, e o Escolhido, e a outra hoste que está no chão seco, e sobre a água, naquele Dia.

61.11 E erguerão uma voz, e bendirão, e louvarão, e glorificarão, e exaltarão, no espírito da fé, e no espírito da sabedoria, e no da paciência, e no espírito da misericórdia, e no espírito da justiça, e da paz, e no espírito da benevolência. E todos dirão a uma só voz: “Bendito seja Ele, e bendito seja o nome do Senhor dos Espíritos para todo o sempre.”

61.12 Todos Aqueles Que Não Dormem nos Céus O bendirão. Todos Seus Santos que estão nos Céus, O bendirão, e todos os escolhidos que habitam no Jardim da Vida, e todo o espírito capaz de bendizer, e louvar, e exaltar, e reverenciar como sagrado Seu Santo Nome. E toda a carne louvará e bendirá além do limite de suas forças Seu Nome para todo o sempre.

61.13 Pois grande é a misericórdia do Senhor dos Espíritos, e Ele é longânimo; e todas as Suas obras e todas as Suas forças, tantas quanto Ele fez, Ele revelou para os justos e escolhidos, em Nome do Senhor dos Espíritos.

62.1 E deste modo o Senhor ordenou aos reis e aos poderosos e aos exaltados,
e àqueles que habitam na terra, e disse: ”Abri vossos olhos e erguei vossas trombetas se sois capazes se reconhecer o Escolhido.”

62.2 E o Senhor dos Espíritos assentou-se no Seu Trono de Glória, e o espírito da justiça foi derramado sobre Ele, e a palavra de Sua boca mata os pecadores, e todos os que não têm lei são destruídos diante dEle.

62.3 E naquele Dia, todos os reis e os poderosos e os exaltados, e aqueles que possuem a terra, se erguerão e verão e reconhecerão como Ele se assenta no Trono de Sua Glória. E os justos são julgados em justiça, diante dEle, e nenhuma palavra vazia é proferida diante dEle.

62.4 Então sofrimento virá sobre eles como o de uma mulher em trabalho de parto, para quem dar à luz é difícil quando seu filho entra na boca de seu ventre, e ela tem dificuldade em dar à luz.

62.5 E metade deles olhará para a outra metade, e ficarão aterrorizados, e suas faces se turbarão, e serão tomados de sofrimento quando virem aquele Filho de uma mulher sentado no trono de Sua Glória.

62.6 E os poderosos reis, e todos os que possuem a terra, louvarão e bendirão e exaltarão a Ele que reina sobre tudo que está oculto.

62.7 Pois desde o início aquele Filho do Homem estava oculto, e o Altíssimo preservou-O na presença de Seu poder, e revelou-O somente aos escolhidos.

62.8 E a comunidade dos Santos e escolhidos será espalhada, e todos os escolhidos estarão diante dEle naquele dia.

62.9 E todos os poderosos reis, e os exaltados e aqueles que governam o chão seco se prostrarão diante dEle, sobre suas faces, e adorarão; e colocarão suas esperanças naquele Filho do Homem, e rogarão a Ele e suplicarão por misericórdia dEle.

62.10 Mas o Senhor dos Espíritos os afligirá para que se apressem em sair de diante dEle, e suas faces estarão cheias de vergonha, e a obscuridade invadirá cada vez mais suas faces.

62.11 E os Anjos de Punição os levarão para que possam lhes retribuir pelo mal que fizeram a Seus filhos e a Seus escolhidos.

62.12 E serão um espetáculo para os justos e para Seus escolhidos; se rejubilarão sobre eles, pois a ira do Senhor dos Espíritos estará sobre eles, e a espada do Senhor dos Espíritos estará embebida neles.

62.13 E os justos e escolhidos serão salvos naquele Dia e daquele dia em diante nunca mais verão as faces dos pecadores e dos que não têm lei.

62.14 E o Senhor dos Espíritos permanecerá sobre eles, e com aquele Filho do Homem habitarão, e comerão, e dormirão e se levantarão, para todo o sempre.

62.15 E os justos e escolhidos terão sido elevados de sobre a terra, e terão cessado de ter semblantes tristes, e serão sido vestidos com a Vestimenta da Vida.

62.16 E esta será a Vestimenta da Vida do Senhor dos Espíritos; e suas vestimentas não envelhecerão, nem sua glória se findará, diante do Senhor dos Espíritos.

63.1 Naqueles dias, os poderosos reis que possuem o chão seco implorarão aos Anjos de Punição a quem foram entregues que lhes conceda um pequeno adiamento. E isso para que possam prostrar-se e adorar diante do Senhor dos Espíritos, e confessar seus pecados diante dEle.

63.2 E bendirão e louvarão o Senhor dos Espíritos, e dirão: “Bendito seja o Senhor dos Espíritos, e o Senhor dos Reis, e o Senhor dos Poderosos, e o Senhor dos Ricos, e o Senhor da Glória, e o Senhor da Sabedoria!

63.3 E todas as coisas secretas são evidentes, diante de Ti, e Teu poder é para todas as gerações, e Sua glória para todo o sempre. Profundos e incontáveis são todos os Teus segredos e Tua justiça está além de avaliação.

63.4 Agora aprendemos que devemos louvar e bendizer o Senhor dos Reis e Ele que é Rei sobre todos os Reis.”

63.5 E dirão: “Seria bom que tivéssemos um adiamento, para que pudéssemos louvar e agradecer e bendizê-lO, e fazer nossa confissão diante de Sua Glória.

63.6 E agora ansiamos por um adiamento, mas não o encontramos; fomos excluídos e não o obtivemos; e a luz desapareceu de diante de nós, e escuridão será nossa habitação para todo o sempre.

63.7 Pois não fizemos nossa confissão diante dEle, e não louvamos o nome do Senhor dos Reis, nem louvamos o Senhor por todas Suas obras, mas nossas esperanças estavam no cetro de nosso reino, e de nossa glória.

63.8 E no dia de nossa aflição e angústia Ele não nos salva, e não conseguimos nem um adiamento para confessarmos que nosso Senhor é fiel em todas as Suas obras, e em todos Seus julgamentos e Sua justiça, e que Seus julgamentos não fazem distinção de pessoas.

63.9 E nós partimos de diante de Sua face por causa de que todas as nossas obras, e todos os nossos pecados foram contados com exatidão.”

63.10 Agora dirão para si mesmos: “Nossas almas estão repletas de posses ganhas através da iniqüidade, mas elas não impedem que desçamos para as chamas do tormento do Sheol.”

63.11 E depois disso suas faces se tornarão sombrias e envergonhadas, diante daquele Filho do Homem, e serão retiradas se diante dEle. E a espada habitará entre eles – diante dEle.

63.12 Assim falou o Senhor dos Espíritos: “Esta é a Lei e o Julgamento para os poderosos, e os reis, e os exaltados, e aqueles que possuem a terra seca, diante do Senhor dos Espíritos.”

64.1 E eu vi outras formas ocultas naquele lugar.

64.2 Eu escutei a voz do Anjo dizendo: “Estes são os Anjos que desceram dos Céus à Terra e revelaram o que estava oculto aos filhos dos homens, e desviaram os filhos dos homens, para que cometessem.”

68.2 E naquele dia o Santo Miguel respondeu a Rafael, dizendo: “O poder do espírito me toma e me faz tremer por causa da severidade do julgamento dos Anjos. Quem pode suportar a severidade do julgamento que foi executado e ante o qual se derretem com medo?”

68.3 E o Santo Miguel respondeu a Rafael novamente, e lhe disse: “Quem não quebrantaria seu coração a respeito dele, e cuja mente não se perturbaria por essa palavra? Julgamento foi lançado contra eles, sobre aqueles que lideraram desta maneira.”

68.4 E sucedeu, que quando ele estava diante do Senhor dos Espíritos, que o Santo Miguel disse assim a Rafael: “Eu não vou apoiá-los sob a vista do Senhor, pois o Senhor dos Espíritos está irado com eles, porque agiam como se fossem o Senhor.

68.5 Por essa razão o julgamento oculto virá sobre eles para todo o sempre, pois nem qualquer outro Anjo, nem qualquer homem, receberão seu destino, mas sozinhos receberam seu julgamento para todo o sempre.

69.1 E após este julgamento Eu os aterrorizarei, e os farei tremer, pois mostraram isto aos que habitam na terra seca.”

69.2 E veja, os nomes daqueles Anjos: – O primeiro deles é Semjaza, o segundo Artaqifa, e o terceiro Armen, o quarto Kokabiel, o quinto Turiel, o sexto Ramiel, o sétimo Daniel, o oitavo Nuqael, o nono Baraqiel, o décimo Azazel, o décimo primeiro Armaros, o décimo segundo Batriel, o décimo terceiro Basasael, o décimo quarto Ananel, o décimo quinto Turiel, e o décimo sexto Samsiel, o décimo sétimo Yetarel, o décimo oitavo Tumiel, o décimo nono Turiel, o vigésimo Rumiel, o vigésimo primeiro Azazel.

69.3 E estes são os chefes dos seus Anjos, e os nomes de seus líderes de centenas e seus líderes de cinquentenas e seus líderes de dezenas.

69.4 O nome do primeiro (é) Yequn; este é o que desviou todos os filhos dos Santos Anjos, e os trouxe para a terra seca, e os desviou através das filhas dos homens.

69.5 E o nome do segundo é Asbeel; este sugeriu um plano mau para os filhos dos Anjos Sagrados, e os desviou, para que corrompessem seus corpos com as filhas dos homens.

69.6 E o nome do terceiro é Gadreel; este é o que mostrou aos filhos dos homens todos os golpes de morte. E desviou Eva. E mostrou as armas de morte aos filhos dos homens, o escudo e o peitoral, e a espada para matança, e todas as armas de morte aos filhos dos homens.

69.7 E por sua mão agiram contra aqueles que habitavam a terra seca desde aquela época e para todo o sempre.

69.8 E o nome do quarto é Penemue: este ensinou aos filhos dos homens o amargo e o doce e ele mostrou a todos os segredos de sua sabedoria.

69.9 Ele ensinou aos homens a arte de escrever com tinta e papel, e por meio disto muitos se desviaram, de eternidade a eternidade e até este dia.

69.10 Pois os homens não foram criados para este propósito, para confirmarem sua fé dessa maneira, com caneta e tinta.

69.11 Pois os homens foram criados exatamente como os Anjos, para que pudessem permanecer justos e puros, e a morte, que destrói a tudo, não os teria tocado; mas por meio desse seu conhecimento estão sendo destruídos e por meio deste poder a morte os consome.

69.12 E o nome do quinto é Kasdeyae; este mostrou aos filhos dos homens todas as más influências dos espíritos e dos demônios, e as influências que atacam o embrião no ventre para que ele aborte. E as influências que ocorrem ao meio-dia, e o filho da serpente – que é forte.

69.13 E este é o trabalho de Kesbeel, o chefe da invocação, que mostrou a invocação aos Santos quando habitava no alto em glória. E seu nome é Beqa.

69.14 E este disse ao Santo Miguel para que lhe mostrasse o nome secreto para que ele pudesse pronunciá-lo na invocação, para que aqueles, que mostraram tudo o que estava oculto aos filhos dos homens, tremessem diante daquele nome e invocação.

69.15 E esse é o poder dessa invocação, pois ela é poderosa e forte, e ele colocou essa invocação, Akae, sob a responsabilidade do Santo Miguel.

69.16 E estes são os segredos dessa invocação, e eles são fortes por meio desta invocação, e os Céus foram suspensos, antes do mundo ser criado, e para sempre.

69.17 E por meio dela a terra foi estabelecida sobre a água, e do recesso secreto das montanhas vêm formosas águas, da criação do mundo e para sempre.

69.18 E por meio daquela invocação o mar foi criado, e como sua fundação, para o tempo de fúria, Ele colocou a areia, e ele não vai além dela, desde a criação do mundo e para sempre.

69.19 E por meio daquela invocação as profundezas foram feitas firmes, e permanecem e não se movem de seus lugares, desde a criação do mundo e para sempre.

69.20 E por meio daquela invocação o Sol e a Lua completam seus trajetos e não se desviam de suas regras, desde a criação do mundo e para sempre.

69.21 E por meio daquela invocação as estrelas completam seus trajetos, e Ele as chama por seus nomes, e elas Lhe respondem, desde a criação do mundo e para sempre.

69.22 E do mesmo modo os espíritos da água, e dos ventos, e de todos as brisas, e seus caminhos, de acordo com todos os grupos dos espíritos.

69.23 E são mantidos os depósitos do som do trovão, e a luz dos relâmpagos; e ali são mantidos os depósitos do granizo, e da geada, e os depósitos da névoa, e os depósitos da chuva e orvalho.

69.24 E todos estes confessam e dão graças diante do Senhor dos Espíritos, e cantam louvores com todas as suas forças. E seu alimento consiste em toda suas ações de graças e eles agradecem, louvam, e exaltam, o nome do Senhor dos Espíritos, para todo o sempre.

69.25 E esta invocação é poderosa sobre eles e por meio dela eles são preservados e seus caminhos não são perturbados.

69.26 E havia grande alegria entre eles, e bendiziam, louvavam, e exaltavam, porque o nome daquele Filho do Homem tinha sido revelado a eles.

69.27 E Ele sentou-se no Trono de Sua Glória e o julgamento total foi dado ao Filho do Homem e Ele mandará os pecadores serem retirados e exterminados da face da Terra.

69.28 E aqueles que desviaram o mundo serão aprisionados com correntes e serão encerrados no lugar de sua destruição, e todas as suas obras desaparecerão da face da terra.

69.29 E daquele dia em diante não haverá nada corruptível. Pois aquele Filho do Homem surgiu, e sentou-se no Trono de Sua glória, e todo o mal desaparecerá e será retirado de diante dEle; e a palavra daquele Filho do Homem será forte diante do Senhor dos Espíritos. Esta é a Terceira Parábola de Enoch.


Notas: A Terceira Parábola. (Páginas 79-90)

Os dois monstros mencionados em 60.7 são também mencionados no livro de Jó, possivelmente o livro mais antigo da Bíblia. Veja Jó 40,15 & 41.1. Behemoth é “a besta” e Leviatã é “o monstro do caos”, mas o que eles representam no livro de Enoch, não é deixado claro.

Em 60.10, as Sentinelas dizem que é um segredo e então logo mudam de assunto.

Em 60.1 Enoque diz sua idade; está escrita como 500 e não 50 nas cópias Etíopes. É possível que seja por um erro antigo de transcrição, então substituí por 50 como a alternativa mais provável. Suspeito que Enoque tenha tido sua idade exata calculada pelas Sentinelas, baseada na história de seu nascimento, que seria uma coisa difícil de saber na época antes dos calendários estarem em uso diário.


“A sabedoria (Sophia) clama lá fora; pelas ruas levanta a sua voz. Nas esquinas movimentadas ela brada; nas entradas das portas e nas cidades profere as suas palavras:  “Até quando vocês, inexperientes, irão contentar-se com a sua inexperiência? Vocês, zombadores, até quando terão prazer na zombaria? E vocês, tolos [ignorantes], até quando desprezarão o conhecimento?  Atentai para a minha repreensão; pois eis que vos derramarei abundantemente do meu espírito e vos farei saber as minhas palavras [o conhecimento]”. – Provérbios 1:20-23


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba nosso conteúdo

Junte-se a 4.328 outros assinantes

compartilhe

Últimas Publicações

Indicações Thoth