browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

O Secreto Mundo dos Cavaleiros Templários em Londres

Posted by on 23/07/2021

Escondido atrás da Fleet Street de Londres, uma colcha de retalhos de jardins e edifícios graciosos contam a história dos mais famosos cavaleiros das Cruzadas.Era a hora do rush em um dia de semana e eu estava descendo pela Strand, uma das ruas mais famosas do centro de Londres. A rua fervilhava de turistas, estudantes e advogados. Ônibus de dois andares passavam sacudindo. Os ciclistas suavam. Os táxis pretos desviaram. A leste de onde o Strand se transforma em Fleet Street, além da livraria jurídica do século 19 da  Wildy and Sons , havia um pequeno arco de pedra.

Tradução, edição e imagens:  Thoth3126@protonmail.ch

O Mundo Secreto dos Cavaleiros Templários em Londres

Fonte:  BBCTravel-Londres

Comparada com a estrutura imponente acima dela – uma casa geminada jacobina com estrutura de madeira – era quase imperceptível. Eu me entreguei e virei.

Atrás de um pequeno arco de pedra na Fleet Street de Londres, um mundo escondido se abre (Crédito: Amanda Ruggeri)

Atrás de um pequeno arco de pedra [no centro da foto] na Fleet Street de Londres, um mundo escondido se abre (Crédito: Amanda Ruggeri)

Aqui, na minúscula Inner Temple Lane, havia um mundo escondido, adorável, frondoso e sereno, dominado por graciosos edifícios góticos e vitorianos e retalhos de jardins e pátios em miniatura.

A área, conhecida como “Templo”, permanece muito menos conhecida pelos turistas do que outras atrações próximas, como a Catedral de São Paulo ou Trafalgar Square . E a maioria dos que chegam até aqui não percebe o maior segredo do “Templo”: toda essa área já foi a fortaleza dos Cavaleiros Templários na antiga Londres.

A ordem medieval dos Cavaleiros Templários , conhecida por seu importante papel nas Cruzadas e como uma das ordens religiosas mais poderosas e ricas da Idade Média, viveu, orou e trabalhou aqui de cerca de 1.185 até sua dissolução em 1.312.

Eles construíram dormitórios monásticos, câmaras e dois refeitórios – agora conhecidos como Middle Temple Hall e Inner Temple Hall, embora tenham sido reconstruídos muitas vezes ao longo dos anos – e, o mais famoso de todos , a Temple Church .

“Eles moravam bem aqui”, disse Robin Griffith-Jones, o reverendo da Igreja do Templo e historiador dos Cavaleiros Templários. (Em um sinal de como esta área é histórica e tradicional, seu título oficial é Reverendo e Valente Mestre do Templo). “O salão dos Templários era o que é o salão do Templo Interior agora – bem ali. E a casa do padre era onde fica minha casa”. 

Olhando do pátio da Igreja do Templo em direção à sua entrada original, agora submersa abaixo do nível da rua moderna (Crédito: Amanda Ruggeri)

Olhando do pátio da Igreja do Templo em direção à sua entrada original, agora submersa abaixo do nível da rua moderna (Crédito: Amanda Ruggeri)

Em 1120, os cavaleiros cristãos acabaram de capturar Jerusalém na Primeira Cruzada. Mas mesmo enquanto a cidade sagrada estava segura, as rotas de peregrinação para chegar lá não estavam. Os viajantes eram rotineiramente atacados, roubados e até mortos.

Alguns cavaleiros fizeram votos monásticos e se dedicaram a proteger os peregrinos e suas rotas. Em troca, o rei de Jerusalém deu-lhes o quartel-general no Monte do Templo [de Salomão].  Os Cavaleiros Templários nasceram e logo se tornaram mundialmente conhecidos por sua coragem e bravura em batalha, sendo respeitados até mesmo pelos seus inimigos.

“Eles eram uma força de combate muito disciplinada – e extremamente auto-sacrificial. Se houvesse um desastre na batalha, eles seriam dizimados. Eles não fugiriam. Eles acabariam por serem mortos  até o último homem”, disse Griffith-Jones.

Eles também se tornaram extraordinariamente ricos. Além de possuir terras e outros bens, eles não precisavam pagar o dízimo para a igreja de Roma. Eles também foram os primeiros a emitir o que hoje chamaríamos de cheques. Se um peregrino estivesse saindo de casa, eles poderiam dar aos Templários todo o dinheiro que eles quisessem na Terra Santa, receber uma nota promissória em troca e cobrar essa quantia quando eles chegassem. Em 1191, eles eram tão ricos que puderam comprar a ilha de Chipre.

A nave circular ocidental da Temple Church a torna uma das quatro igrejas redondas que ainda restam na Grã-Bretanha (Crédito: Amanda Ruggeri)

A nave circular ocidental da Temple Church a torna uma das quatro igrejas redondas que ainda restam na Grã-Bretanha (Crédito: Amanda Ruggeri)

Não é surpresa, então, que em meados do século 12 eles precisassem de uma sede maior para seu capítulo em Londres. Em 1185, eles construíram a Igreja do Templo.

Hoje, a Temple Church não parece tão grande, principalmente quando comparada à vizinha St Paul’s ou à Abadia de Westminster . Os prédios ao redor o tornam anão, tornando sua cúpula invisível a uma curta distância. A nave circular a oeste, que foi construída primeiro, tem apenas 17m de diâmetro. Não há ouro dourado elaborado, nem capelas laterais, nem mosaico ou pinturas.

Mas como uma igreja redonda modelada após o Santo Sepulcro de Jerusalém (existem apenas três outros na Grã-Bretanha), Temple Church tinha uma das maiores reivindicações de todas: para aqueles na Idade Média, caminhar por ela era o mais perto que você poderia chegar a Jerusalém sem realmente empreender a perigosa peregrinação para chegar lá.

No interior de Temple Church , a nave redonda apresenta as paredes em forma de fortaleza, pequenas janelas e pesados ​​arcos pontiagudos do gótico inicial. Efígies de alguns dos cavaleiros – incluindo William Marshal de Pembroke, sem o qual a Magna Carta da Inglaterra poderia não existir – estão segurando suas espadas na pedra.

Espaços redondos, como a nave da igreja do século 12, naturalmente atraem seu olhar para cima (Crédito: Amanda Ruggeri)

Espaços redondos, como a nave da igreja do século 12, naturalmente atraem seu olhar para cima (Crédito: Amanda Ruggeri)

A ‘nova’ capela-mor, construída 65 anos depois, estendia a igreja a leste, desta vez com todas as marcas do gótico florido: colunas delgadas e graciosas, arcos de vão largo e enormes janelas que inundam o interior de Luz.

Na época dos Cavaleiros Templários, as paredes pintadas e o teto revestido de metal brilhavam à luz das velas. O chão era de ladrilhos. Provavelmente havia faixas nas colunas. E as janelas, agora quase totalmente lisas, podem ter sido feitas de vitrais.

Era naquele ambiente adorável e cheio de Luz que a ordem inglesa dos Cavaleiros Templários se encontraria e adoraria o Criador. Também era aqui que eles seriam iniciados na ordem. De acordo com acusações [falsas] feitas contra eles em 1307, quando o rei Filipe IV, o Belo, da França, ordenou a prisão dos Templários por toda a França, os ritos de iniciação incluíriam cuspir na cruz, negar a Cristo e beijar um ao outro na boca, umbigo e na base da coluna vertebral.

Construída 65 anos após a nave redonda, a 'nova' capela-mor tem todas as características do estilo gótico totalmente florido, incluindo muita luz (Crédito: Amanda Ruggeri)

Construída 65 anos após a nave redonda, a ‘nova’ capela-mor tem todas as características do estilo gótico totalmente florido, incluindo muita Luz (Crédito: Amanda Ruggeri)

Nesse ponto, os cavaleiros não eram mais necessários como cruzados. Sua fortaleza militar em Acre, no atual Israel, havia caído em 1291. Os cavaleiros ainda estavam engajados em ataques de menor escala, mas as Cruzadas haviam efetivamente terminado – e, para a Igreja de Roma, não havia terminado bem.

Além de não ter mais nenhum propósito militar, a riqueza dos Cavaleiros Templários os tornara inimigos potenciais de algumas pessoas poderosas – incluindo o rei Filipe IV, que lhes devia uma vastíssima soma de dinheiro.

As acusações de adoração ao diabo em seus ritos de iniciação se seguiram rapidamente. Centenas de cavaleiros templários foram presos numa sexta-feira, 13 de outubro de 1307 [origem do dia do azar], e aqueles que não confessaram foram queimados na fogueira. O resto se espalhou. Em 1312, a ordem foi dissolvida na França.

O terreno em Temple Church de Londres foi designado para os Cavaleiros Hospitalários, outra ordem religiosa militar. Essa ordem alugou o terreno para advogados em 1346, e hoje a área do Templo é bem conhecida dos advogados da Inglaterra, todos os quais devem pertencer a uma das quatro Inns of Court de Londres – associações legais medievais – para praticar advocacia. Duas dessas Estalagens do Tribunal, o Templo Interno e o Templo Médio , estão localizadas aqui.

O Templo Interno ainda tem uma seção de seu salão medieval, completo com lareira do século 15. E com seu teto com vigas de martelo e ricas pinturas a óleo, o salão do Middle Temple é em grande parte o que teria parecido quando foi construído sob a rainha Elizabeth em 1562.

O salão do Templo do Meio é muito parecido com o de quando foi construído no século 16 (Crédito: Amanda Ruggeri)

O salão do Templo do Meio é muito parecido com o de quando foi construído no século 16 (Crédito: Amanda Ruggeri)

Hoje, porém, você verá os advogados de Londres caminhando pelos pátios com pequenas malas de rodinhas – o método preferido para transportar as duras perucas de crina de cavalo que precisam usar na corte. E os visitantes geralmente podem dar uma espiada durante o horário de almoço ou – melhor – reservar um passeio pelo Templo Interior.

Até 13 anos atrás, quase nenhum turista vinha a esta área. “Era a joia escondida clássica”, disse Griffith-Jones. “Parte de sua alegria é que TODO O COMPLEXO está realmente escondido: é como se você entrasse em um jardim secreto assim que chegasse da Fleet Street. É absolutamente deslumbrante. E foi uma decepção para nós que os residentes de Londres, as pessoas que trabalham aqui, as pessoas que a visitam, tão poucos soubessem disso e especialmente da sua história”.

Mas então um certo romance foi publicado.

“Numa manhã de segunda-feira [em 2003], havia uma fila de jovens americanos do lado de fora da porta”, disse Griffith-Jones. “O verjero se abre e eles perguntam: ‘Você leu o livro?’ E é claro que o verjero pensa que eles estão falando sobre a Bíblia”.

Em vez disso, eles estavam falando sobre o livro best seller Código Da Vinci de Dan Brown . Seria um dos romances mais populares e vendidos do século 21 – e uma de suas cenas principais foi ambientada na Temple Church-Igreja do Templo, dos Cavaleiros Templários.

Depois que sua popularidade atingiu o pico logo após o Código Da Vinci, a Temple Church hoje está pacífica mais uma vez (Crédito: Amanda Ruggeri)

Depois que sua popularidade atingiu o pico logo após o lançamento do livro best seller Código Da Vinci, a Temple Church hoje está pacífica mais uma vez (Crédito: Amanda Ruggeri)

Naqueles anos de expansão do turismo e visitação pública, a Temple Church recebia cerca de 500 visitantes todos os dias. No entanto, esses dias parecem ter acabado. Quando eu estava lá, havia apenas duas famílias e um casal vagando pelo espaço.

Hoje, Temple Church – e Temple – estão de volta a parecer um mundo escondido no coração de Londres, um mundo sereno e rico em segredos da mais famosa ordem medieval de monges guerreiros que já existiu. E isso, de muitas maneiras, parece como deveria ser.

Mysteries of the Knights Templar da BBC Travel rastreia os locais secretos e cerimônias misteriosas do que já foi uma das organizações mais poderosas e ricas da Europa, os Cavaleiros Templários.

Esta história faz parte da BBC Grã-Bretanha – uma série focada em explorar esta ilha extraordinária, uma história de cada vez. Os leitores de fora do Reino Unido podem ver todas as histórias da BBC da Grã-Bretanha acessando a página inicial da Grã – Bretanha ; você também pode ver nossas histórias mais recentes nos seguindo no Facebook  e no Twitter .


Nosso trabalho no Blog é anônimo e não visa lucro, no entanto temos despesas fixas para mantê-lo funcionando e assim continuar a disseminar informação alternativa de fontes confiáveis. Desde modo solicitamos a colaboração mais efetiva de nossos leitores que possam contribuir com doação de qualquer valor ao mesmo tempo que agradecemos a todos que já contribuíram, pois sua ajuda manteve o blog ativo. Disponibilizamos o mecanismo Pay Pal, nossa conta na Caixa Econômica Federal AGENCIA: 1803 – CONTA: 00001756-6 – TIPO: 013 [poupança] e pelo PIX 211.365.990-53 (Caixa).


A regra dessa ordem da Cavalaria de monges  guerreiros foi escrita por {São} Bernardo de Clairvaux. A sua divisa foi extraída do livro dos Salmos: “Non nobis Domine, non nobis, sed nomini tuo da gloriam” (Salmos. 115:1 – Vulgata Latina) que significa “Não a nós, Senhor, não a nós, mas pela Glória de teu nome” (tradução Almeida)

“Leões na guerra e cordeiros no lar; rudes cavaleiros no campo de batalha, monges piedosos na capela; temidos pelos inimigos de Cristo, a suavidade para com os seus amigos”. – Jacques de Vitry


Saiba mais sobre os Templários:

Permitida a reprodução desde que mantida a formatação original e mencione as fontes.

www.thoth3126.com.br

One Response to O Secreto Mundo dos Cavaleiros Templários em Londres

  1. Keanu Reeves

    Thoth, você assistiu o CYBER POLYGON?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.