Entre ou
Cadastre-se

Compartilhe
Receba nosso conteúdo

Olaf Scholz sobre U.E.: devemos ‘Deixar para Trás a Visão Eurocêntrica’ em um Mundo Multipolar

O chanceler da Alemanha instou o bloco europeu a “deixar para trás a visão eurocêntrica das últimas décadas” e “superar as consequências do colonialismo” com países da África, Ásia e América Latina. Olaf Scholz, chanceler da Alemanha, pediu mais cooperação global em termos iguais, em vez de se esforçar em transformar a União Europeia (UE) em uma terceira “potência mundial” ao lado dos EUA e da Chinasegundo a agência alemã DPA.

Olaf Scholz sobre U.E.: devemos ‘deixar para trás a visão eurocêntrica’ em um mundo multipolar

Fonte: Sputnik

O chanceler alemão disse em um discurso sobre a orientação geopolítica da UE ao Parlamento Europeu em Estrasburgo, França, que a ordem mundial do século XXI é “Multipolar” e não “bi ou tripolar”. Scholz pediu que o bloco negociasse novos acordos de livre comércio e parcerias em termos igualitários.

“Superar as consequências do colonialismo deve ser uma característica essencial de qualquer parceria europeia com os países da África, Ásia e América Latina”, que devem “deixar para trás a visão eurocêntrica das últimas décadas” e melhorar a segurança alimentar, combater a pobreza e ajudar a proteger o clima e o meio ambiente, acrescentou.

Scholz citou os países do Mercosul, e também o México, Índia, Indonésia, Austrália e Quênia como exemplos de novos acordos de livre comércio.”A Europa deve se voltar para o mundo“, disse ele.

“Aqueles que são nostálgicos em relação ao sonho de uma potência mundial europeia, aqueles que servem às fantasias de superpotência nacional, estão presos ao passado“, sublinhou Scholz.

Sobre a China, Olaf Scholz afirmou ver o país como um parceiro, apesar das mudanças nas relações diplomáticas.

“Nosso relacionamento com a China é adequadamente descrito pela tríade ‘parceiro, concorrente, rival sistêmico’, em que a rivalidade e a concorrência por parte da China, sem dúvida, aumentaram”, disse ele, apoiando a ideia de reduzir os “riscos” ligados às suas “dependências econômicas” de Pequim.

“Os Estados Unidos continuam sendo os aliados mais importantes da Europa“, apontou o chanceler da Alemanha.

O chanceler da Alemanha disse que a concessão do status de candidato oficial aos países dos Bálcãs Ocidentais, e também à Ucrânia e à Moldávia, foi “uma decisão muito central sobre a forma de uma Europa geopolítica”.

Os comentários de Scholz contrastam com as posições de alguns outros líderes da UE, incluindo [o marionete Rothschild] Emmanuel Macron, presidente da França, que recentemente chamou o bloco a se tornar uma potência global ao lado dos EUA e da China.


“Precisamos URGENTEMENTE do seu apoio para continuar nosso trabalho baseado em pesquisa independente e investigativa sobre as ameaças do Estado [Deep State] Profundo, et caterva, que a humanidade enfrenta. Sua contribuição, por menor que seja, nos ajuda a nos mantermos à tona. Considere apoiar o nosso trabalho. Disponibilizamos o mecanismo Pay Pal, nossa conta na Caixa Econômica Federal   AGENCIA: 1803 – CONTA: 000780744759-2, Operação 1288, pelo PIX-CPF 211.365.990-53 (Caixa)” para remessas do exterior via IBAN código: BR23 0036 0305 0180 3780 7447 592P 1


“O indivíduo é deficiente mentalmente [os zumbis], por ficar cara a cara, com uma conspiração tão monstruosa, que nem acredita que ela exista. A mente americana [humana] simplesmente não se deu conta do mal que foi introduzido em seu meio. . . Ela rejeita até mesmo a suposição de que as [algumas] criaturas humanas possam adotar uma filosofia, que deve, em última instância, destruir tudo o que é bom, verdadeiro e decente”.  – Diretor do FBI J. Edgar Hoover, em 1956


Mais informação adicional:

Permitida a reprodução, desde que mantido no formato original e mencione as fontes.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *